História Múltiplas Escolhas. - Capítulo 1


Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 95
Palavras 1.278
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Harem, Hentai, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Seinen, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Uni-Versy Prólogo - ,aventura, sexo, romance, erótico, luta.


— Sempre fui um garoto disciplinado, mesmo sendo adotado nunca me senti sozinho, eu sei que posso ser mais do que eu sou, eu sei que tudo é possível, eu sei que sou diferente de todos, eu posso ver nos olhos dos professores, nos olhares das garotas que me atraiem, nos olhos das pessoas que eu atraio, a algo ne mim que supera os pensamentos, mas é facil ser único em um mundo onde quase nada mais importa, um mundo onde nós seres humanos evoluimos extramemente, um mundo com seres anormais, um mundo anormal.

Prólogo de tudo...

Nami:Tsu-Tsubasa-sa-kun! — disse sentindo um fluído escorrer de seus lábios, era o doce sabor de leite condensado de Tsubasa, o leite proíbido que aquela enfermeira de colégio se negava a engolir, mas seu corpo não parecia hesitar, era o mesmo que estár com fome e negar um prato de comida, a mesma se perguntava por que com um aluno, logo um aluno.

— "Não me culpe por usar meus poderes dessa forma, eu não faço isso por que quero, não é como se eu pudesse controlar, eu sei é dificil de aceitar oque eu digo nessa situação, mas depois de tanto tempo vendo as mulheres se atraírem por mim, se aproximarem de mim, eu tomei a decisão de começar a aceitar isso, não é como se eu estivesse cometendo a pior coisa do mundo, sexo é algo natural, eu só dou uma forcinha com meus poderes, só estou me aproveitando disso para me auto-satisfazer, não é tão errado pensando dessa forma, afinal, elas nem mesmo estão apaixonadas por mim, é apenas uma ilusão, um amor falso criado por minha peculiaridade, então me diga você faria o mesmo que eu nessa situação? Acho que sim não é hihi".

— Tsubasa botou a enfermeira de quatro, com o corpo contra a mesa, os peitos da mulher se chocaram como balões infláveis amassados, Tsubasa logo puxou a calcinha da mulher e já foi enfiando o pinto bem forte na vagina da enfermeira que gritou de prazer, Tsubasa logo se abaixou botando a mão na boca da mesma. — Não gema minha putinha, se não teremos problemas entendeu? — disse com um sorriso malicioso.

— A mesma acenou um sim com a cabeça, ela estáva com uma expressão de dor hilária para Tsubasa, o garoto logo começou a chacoalhar a bunda da mulher como se fosse uma máquina de lavar, fudendo a buceta da enfermeira o mais fundo possível.

— Nami segurava os gemidos tapando sua boca, após tanta agressividade e chacoalhamento, sangue começou a escorrer da vagina da enfermeira, ela chorava, Nami não esperava que sua primeira vez fosse daquele jeito.

Tsubasa:Vo-você ainda é virgem, ne-ne-ne-nessa idade?! pera quantos anos você tem?! — disse confuso e com uma expressão um tanto estranha para ele.

— Nami ainda ofegante sentindo o pênis dentro de si e o sangue escorrer por suas pernas, olhou de lado para o garoto, seu rosto se entristeceu.

Nami:Vin-vin-vinte e quatro. — disse soltando pequenos gemidos entre as palavras.

— Tsubasa rapidamente tirou o pênis da buceta de Nami caindo sentado na cadeira que estava atrás de si.

Tsubasa:Droga, você não é tão velha como eu pensava, mas ainda assim é virgem?!isso é muito anormal para alguém com 24 anos. — disse plerplexo.

— Nami olhou corada para Tsubasa ainda ofegante, ela então olhou para si mesma fez um olhar determinada, e logo levantou sentando no colo do mesmo.

Nami:Eu-eu estava esperando a pessoa certa, e não me arrependo de ter sido com você, Tsubasa eu te amo! — disse ela se aproximando dos lábios do garoto corada.

Tsubasa:Não, você está errada, não sabe oque está dizendo, eu não sou quem você procura, desculpe. — o mesmo tirou a enfermeira de si, puxou o ziper da calça e saiu da enfermaria rapidamente.

Nami:Hã, como, oque acabou de acontecer, eu-eu fui rejeitada. — disse confusa, logo se envergonhando ao se ver nua, a mesma se escondeu para se vestir.

— "Merda, odeio isso, odeio tirar a virgindade de uma garota, odeio ter esse peso em minhas costas, o peso de ter sido a primeira vez de alguém, isso só prova o quão horrivel eu sou mesmo eu não querendo ouvir a realidade".

— Tsubasa enquanto caminhava irritado pelos corredores do colégio ouviu uma grandes explosões, vinha do centro da cidade.

— O mesmo olhou para uma das janelas do corredor.

Tsubasa:Será que é-não custa ir olhar. — disse sorrindo animado levando o mal humor para longe, logo ele abriu a janela e pulou da sacada.

— "Eu disse que não tenho o controle dos meus poderes, pelo menos não ainda, diferente do meu corpo, onde todos meus atributos físicos estão sobe meu controle".

— Ele caiu por alguns métros pousando no chão, seus pés ao se chocarem na terra criaram pequenas crateras, ele saiu correndo pulando pelos galhos das arvores usando sua alta agilidade.

— Logo correu até um beco escalando as paredes dos edifícios que ali estavam, e então chegou ao terraço do mesmo, prosseguiu pulando pelos terraços, enquato usava técnicas de parkour.

— "Vocês devem estár pensando que eu sou o único, mas essa dedução está errada, existem muitos outros humanos com peculiaridades, muitos não, todos, claro, algumas perculiaridades bem mais úteis que as outras, mas é isso que faz cada um ser único, alguns demoram para perceber ou descobrirem sua própria peculiaridade, por isso muitos humanos parecem não ter poderes, como no caso daquela enfermeira, no fim todos possuem sua coisa única, seu percentual de chance de não possuir algo é nulo...taxa de 0%, e pensar que há 1.000 anos atrás nada disso era possível, éramos uma civilização de gorilas irracionais, hoje estamos em um estágio de evolução incrivel, bom se fosse comparar minha cidade com uma capital, ainda temos um grande caminho a percorrer, mas chegaremos lá, ao longo do tempo óbviamente heróis nasceram, afinal, por que não usar esses poderes para fazer o bem? e mesmo que não pareça é isso oque eu quero para minha vida, mesmo que por dentro eu tenha feito coisas horriveis eu quero-eu vou proteger as pessoas!eu farei o bem há humanidade, eu me tornarei como eles". — disse Tsubasa ao se aproximar de um prédio perto de onde hávia ocorrido as explosões, lá estavam os humanos que o garoto tanto adimirava, os heróis da vida real, heróis de verdade.

Tsubasa:Droga, apenas um incêndio, não que não seja um ato heróico, mas um vilão, pelo menos um vilão não seria pedir muito, merda, a capital deve ser bem mais movimentada, ainda serei recomendado para uma academia de formação de lá, cansei disso tudo! — enquanto o garoto resmungava algo caía do céu em uma velocidade exorbitante, o óvni repentinamente caiu na frente do garoto criando um grande buraco e poeira por todo a parte do terraço do prédio que o mesmo estava.

Tsubasa:Que-que merda foi essa? de onde isso veio? — o mesmo olhou para onde os heróis estavam esperando e rezando que aquilo não tivesse chamado a atenção deles, felizmente os heróis estavam mais preocupados com o incêndio e nem háviam percebido.

— Logo ele viu que a poeira hávia baixado, estupefato e ainda tocindo, foi até o buraco um pouco curioso para ver oque diabos hávia caído ali.

Tsubasa:Será um meteoro. — disse se arrastando até o buraco, lentamente ele levou o rosto até lá, o mesmo respirou fundo e olhou bem de fininho, ao ver aquilo seus olhos brilharam como estrelas no céu, de todas as coisas possíveis ele nunca pensou que pudesse ser aquilo, uma linda garota de cabelos castanhos escuro, com um rosto incrivelmente bonito, tão linda quanto qualquer mulher que ele hávia visto em toda sua vida, a mesma vestia uma estranha armadura medieval pratiada, ela estava desacordada até então.

Tsubasa:Devo estar mesmo chapado...

Continua...




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...