1. Spirit Fanfics >
  2. Mundo Azul >
  3. Capítulo 8

História Mundo Azul - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Boa madrugada, fadinhas!🧚

Me desculpem a demora para atualizar e também pelos errinhos.

Tenham uma boa leitura!

Capítulo 8 - Capítulo 8


Fanfic / Fanfiction Mundo Azul - Capítulo 8 - Capítulo 8

Já estamos vagando pela floresta a um tempo e até agora nada aconteceu.

Vejo que todos estão nervosos e aflitos, tão diferente de mim que estou até calma para a situação.

Caminho distraída me lembrando do tempo que viajei sozinha para pensar no ocorrido com Uriel. Passou rápido, mas esse momento foi essencial na minha decisão!

Sei que ele foi um idiota, mas não posso mudar o fato de que o amo. Ainda não consegui entender esse ciúmes excessivo da parte dele… Porém, eu acredito que isso seja uma prova de amor, confesso que muito estranha.

Descobrir que ele se importa comigo, mesmo que dessa forma, querendo ou não me deixa muito feliz.

Eu amo ele e por esse motivo vou fazer de tudo para consertar as coisas.

Percebi que não estarei satisfeita somente com sua amizade. Agora que sei seus reais sentimentos vou investir com tudo.

" espero que esse tempo tenha sido tão bom para ele quanto foi para mim."

Saio dos meus pensamentos com o barulho de corvos sobrevoando a área.

Olho para os lados para saber se todos estão bem e me dou conta que estou sozinha.

"Droga, nos perdemos?"

— PESSOAL? — Grito na esperança de ser ouvida.

Espero alguns segundos e não obtive resposta. Resolvi procurá-los, afinal, não devem está tão longe assim.

          • • • • • • ~ ʚĭɞ ~ • • • • • •

— De novo você? — Digo me sentando no chão. — Não aguento mais essa palhaçada.

Não sei ao certo mas parece que faz horas que estou procurando por eles e mesmo assim eu não paro de andar em círculos. Já é a quarta vez que vejo essa árvore, vou esperar eles aqui enquanto descanso.

"Eles devem está me procurando mesmo"

Ao concluir esse pensamento e fechar os meus olhos eu escuto uma voz ofegante:

— CATARINAAA, É VOCÊ MESMA?? — Morgana grita vindo na minha direção e eu a encaro assustada. — Pelo sábio! Consegui. Finalmente, obrigada sábio do meu coração.

— Do que você está falando? — Pergunto visivelmente perdida. — Onde estão os outros?

— Do meu maior medo ué, eu finalmente consegui vencer aquela merda. Olha amiga eu estou chocada com essa florestazinha sacana. — Fala cruzando os braços. — Ah, os outros devem está enfrentando os seus medos.

— Calma aí, esse tempo todo você estava enfrentando o seu medo? — Pergunto começando a entender o que tinha acontecido.

— Sim né. Aff Catarina, você está bem burrinha ultimamente.

"Essa aguada safada"

Então se ela estava enfrentando o seu maior medo e o outros ainda estão nessa missão perigoso… O que aconteceu comigo? Isso tá completamente diferente do que imaginamos, a floresta separa as fadas para começar com a palhaçada… Mas caramba, cadê o meu maior medo??

— Aí sua velhota, parece que seus neurônios vai explodir — Morg diz com uma risadinha. — Fala logo o que aconteceu.

— É que… Meio que eu não passei por isso ainda, só fiquei vagando em círculos tentando achar vocês.

— Nossa, que sortuda! Será que você realmente não tem um medo tão grande assim??

— Pelo visto não…

"Realmente fui sortuda?" 

— Eita pera, se você não enfrentou nada isso quer dizer que eu fui a primeira a vencer essa floresta sombria?! — Diz ela toda se achando.

— Você não muda, Morgana — Falo com um pequeno sorriso no rosto. — Me conte, como foi essa experiência?

Assim que pergunto isso sua expressão mudou drasticamente de convencimento para tristeza e agonia.

— Não vou entrar em detalhes, pois é realmente muito horrível... Seu maior medo se repete várias e várias vezes até você se libertar dele. — Morgana fala encarando o nada, como se estivesse lembrando do que passou a pouco. — Amiga eu morri dezenas de vezes sozinha, no começo foi uma tortura, mas depois eu meio que aceitei… Tipo, eu me amo muito e isso basta, não preciso de ninguém para ser feliz e nunca estarei sozinha porque sempre vou está comigo mesma!

— Entendi, fico feliz por esse seu novo pensamento! — Digo e ela sorri. — Mas então, quando seu pensamento mudou o seu pesadelo acabou?

— Sim! E nossa, foi um alívio tão grande.

— Parece que essa florestazinha sacana te fez bem em — Falo segurando o riso.

— Por mais estranho que pareça, se analisada melhor essa floresta devia se chamar 'floresta da libertação', ela te ajuda a superar seus medos e isso é incrível!

— Realmente, mas infelizmente ela também não é perfeita… — Digo com um olhar triste.

— É, ela já sumiu com muitas fadas que não conseguiram… Só espero que os outros três não entrem nesse clube. — Morgana fala me encarando e eu concordo com a cabeça.

— Só nos resta esperar e pedir ao grande sábio que ajude eles!

— Certo!

"Meus amigos são muito fortes, vão conseguir"

Depois de alguns minutos o casal natureza apareceu, a conexão desses dois é tão incrível que eles venceram o medo ao mesmo tempo.

O medo de ambos era perder os que amam por uma causa que não seja natural, pelo o que eu entendi eles superaram isso com o pensamento de que o mundo é cruel assim e que nada é exatamente como queremos, e que eles também vão fazer de tudo para melhorar o lugar onde vivemos.

Agora só falta o Uriel, estou preocupada, pois seu medo de que nossa missão dê errado tem muitas possibilidades, será que ele terá que passar por todas elas?

Espero que ele consiga, pois não sabemos como ajudá-lo caso o pior aconteça.

Creio que o contato que sua irmã fez com ele irá ajudar agora, Uriel ficou mais confiante e com isso perdeu um pouco do seu medo.

Agora estamos todos deitados no chão, olhando para o céu azul e pensando no nosso amigo.

Para a felicidade de todos, Uriel surge sorridente por ver todos nós alí, reunidos.

— Vejo que fui o último, estou contente por isso… Não aguentaria a agonia de esperar vocês. — Diz se aproximando e nós quatro nos levantamos.

— Cara que demora, ficamos preocupados! — Efraim fala abraçando o amigo.

— Sabia que você ia conseguir, Urielzinho! — Morg comenta aliviada.

— Desculpe a preocupação pessoal.

— Mas então, como foi? — Áurea pergunta curiosa.

— Sabe gente, foi muito difícil… Mas eu me lembrei que a Cat disse que não era real, e percebi que tinha que voltar a realidade para proteger quem eu amo. — Uriel respondeu a loira, porém seu olhar era direcionado a mim.

— Fico feliz que tenha lembrado disso. — Digo com um pequeno sorriso nos lábios e ele me devolve o mesmo gesto.

Depois que contamos a experiência que tivemos um para o outro decidimos continuar a procura dessa tal taberna escondida.

Claro que eles estranharam muito o fato de que eu não passei pela mesma experiência que eles, mas a nossa única conclusão foi que eu não tenho um medo tão grande assim, pelo menos não mais.

Estou caminhando atrás dos quatro, mas Uriel atrasa seus passos para me acompanhar…

"Será agora? Vamos finalmente esclarecer tudo?"

Meu coração se enche de expectativas e meu corpo começa a suar frio por conta do nervosismo.

— Cat?

Eu adoro quando ele me chama assim, é um apelido que só ele fala e isso o tornou especial aos meus olhos.

— O-Oi…

— Estava conversando com o Efraim e me lembrei que amanhã é o aniversário da Áurea, acho que com tudo que está acontecendo eles preferiram nem comentar nada…

"Então era isso"

— Ela deve achar chato pensar nessas coisas numa situação dessas. — Respondo o que com certeza a loira pensa.

— Sim, eu me sinto um pouco mal com isso — Fala cabisbaixo e eu faço-lhe um breve carinho no ombro a fim de reconforta-lo. — Eles devem achar que seria falta de respeito comigo ou algo assim, mas eu estou tão feliz que tá tudo dando certo e que a Aimê fez contato comigo que decidi fazer uma festa surpresa pra ela! O que você acha? — Pergunta agora olhando nos meus olhos.

— Bom, se você estiver realmente se sentindo com isso, acho que ela ficaria feliz. — Dei minha opinião.

— Verdade! E vai ser até bom para tirar um pouco da tensão… Mas como eu faço isso?

— Fala com os outros dois e nós quatro podemos organizar isso nessa mesma taberna que vamos falar com a fada da alma. Já que íamos dormir lá de qualquer jeito não vai atrapalhar em nada.

— Gostei da sua ideia! Vou falar com eles agora mesmo! — Disse ele todo animado.

— Avisa que eu vou fazer o bolo. — Falo já tendo uma ideia para ela não desconfiar de nada.

— Ok. Obrigada, Cat, suas ideias são sempre boas. — Responde e apressa seus passos, sem me dá a chance de agradecer.

"Eu devia ter tentado falar algo agora?"

Essa surpresa pra Áurea vai ser boa mesmo, depois da comemoração vou esclarecer tudo com Uriel, desta vez é tudo ou nada.

Com pouco tempo de caminhada nós avistamos uma grande hospedagem, a maior que já vi, com certeza é ela!

Caminhamos em direção a entrada que tinha uma plaquinha de madeira escrito 'Sejam bem vindos' na porta.

Ao abri-lá vejo muitas fadas e boa parte delas eram muito parecidas, isso me deixou animada, estou com bons presentimentos!

Fomos ao balcão principal para alugarmos um quarto grande, é melhor ficarmos todos juntos.

Subimos e resolvemos tomar um banho antes de começar nossa busca.

"Mal posso esperar para fazer contato com os meus pais"


Notas Finais


Vocês acham que a Áurea vai curtir a surpresa?

Será que vai ser tudo ou nada mesmo, Catarina?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...