História Mundo Inferior - Capítulo 66


Escrita por:

Visualizações 3
Palavras 1.596
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Arco IV - Capítulo 18 (64) ~ Luta mortal - Parte 1

Estamos chegando perto do fim do Quarto Arco galerinha. Perto mesmo.... Boa leitura!

Capítulo 66 - Luta mortal - Parte 1


Certo dia, dois homens e duas mulheres procuravam por emprego. Estavam separados. 3 deles se conhecem bem, mas o outro, fica de fora. Essas 4 pessoas foram importantes para um certo ‘experimento’ por um tal de Foremenn Germana; um cara praticamente desconhecido e fora de todas as mídias possíveis. Ninguém o conhece além dele mesmo, apenas o conhecendo como ‘Chiefe.

Várias pessoas que estudam muito para um futuro melhor – a si mesmos - ou para somente ganhar muito dinheiro, foram contratadas, assim seu pequeno projeto foi ficando maior. E dessas várias pessoas, as 4 principais, foram contratadas por este certo homem com nome alemão meio espanhol. “

- UOAAAAAAAGHHHHHAAAAA!!!!!!!

Foi escutado o grito mortal do garoto, aquele sem nome. Mas desde que o chamaram por “Gustavo”, sua mente despencou, levando-a a loucura e infernos intermináveis. Nunca tivera uma queda tão brusca de identidade, existência e colapso mental; era o contrário, muito calmo e gentil; desta forma o fazia parecer que era um assassino ambulante que não tinha nenhum pingo de pena nos olhos.

Sua íris foi reduzida à um simples pontinho azul escuro, seus cabelos passaram à preto com mechas ruivas, seu rosto estava alterado e sua voz mais grossa. Além dessa mudança, seu físico mudou depois de todas aquelas sessões de tortura, o que o tornara mais forte, mais resistente e com grande controle de seus poderes. Retirando a parte do controle, ele ficou um pouco mais alto, aumentando 2 centímetros, agora tendo os seus 187 centímetros (2cm mais baixo que o Leandro)

- “VOY A MATALO SEU PUTO DE MALÉ GUESTO!!!” – “Vou mata-lo seu puto de mau gosto” Gritou cuspindo saliva na sua máscara de metal dourado enferrujado e lotado de sangue.

- CALA A BOCA!! – Gritou Leandro dando uma fortíssima machadada na parte de trás do pescoço do garoto. Porém, o machado mal atravessou ele e começou a rachar aos poucos – Ahh, mentira né?.... Haha.... Hahahahahah!! – Começou a rir de desespero, logo foi lançado para longe com a enorme quantidade de vapor e gelo saindo do garoto. – AAAHHHH!!!

Foi lançado para longe, batendo as costas fortissimamente em três canos, logo então voaram estalactites em sua direção, que perfuraram e se quebraram em vários pedaços ao atingir o braço direito e algumas regiões do abdômen. Cuspiu sangue quente e vapor, contendo o máximo possível de gritos que queriam destruir a sua garganta quase congelada; corpo praticamente virou neve por causa da imensa quantidade de gelo que foi lançada nele; mal consegue mover seus membros e está sentindo uma incrível dor na cabeça, o efeito por neve ter entrado em suas narinas.

- G....G.... Gusta-

Antes de poder terminar, incríveis 18 metros de uma única estaca gigante criada pelo garoto, foram soterradas no corpo de Leandro.

- FIQUE CONGELADO AÍ!!! – Gritou soltando vapor congelante de sua boca e lançando um olhar de extremo ódio e fúria em cima do mais alto.

A enorme estaca bateu contra o corpo de Leandro, fazendo um enorme estrago, abrindo um buraco na parede e revelando uma grande quantidade de luz branca que iluminaram a sala escura em que estavam. O louco caiu de pé no chão com a coluna bastante curvada para baixo e seus braços molengas, então apertou forte os punhos e ergueu sua coluna, gritando alto e deixando as palmas de seus punhos sangrarem com força e lançarem vapor no ar. Enquanto rugia daquela maneira, voltou o seu olhar ao outro, porém estava escondido, sem saber onde estaria. Apenas prosseguiu com passos furiosos e barulhentos, deixando o chão gelado aonde pisava.

Chegando perto dos escombros, lançou um vapor pela boca, logo uma lança de gelo saiu dela, atingindo os escombros e destruindo mais ainda o que já estava acabado. Até que então a sua lança começou a brilhar a um alaranjado, logo então essa cor foi se espalhando e começou a explodir, atingindo o rosto e levando consigo a sua boca. “Bum! “ O rosto do garoto foi queimado severamente com aquele golpe surpresa, e com isso foi obrigado a virar-se para o outro lado, mas então algo sai dos escombros, revelando-se Leandro, ainda com estalactites em seu abdômen e dois buracos em seu ombro e no antebraço direitos.

- Você não é o único que tem ataques surpresa – Respirou fundo, lançando fumaça preta, que começou a se torna azulada. – Droga, as cores da nossa visão começaram a se alterar.... Que isso não se torne um problema.

O corpo do outro, quase caído ao chão, foi se levantando aos poucos, mostrando suas costas pálidas com gelo avermelhado. Virou-se lentamente, logo revelou o seu rosto, que estava extremamente sério, mas muito raivoso, que colocava um odor de vingança em seus olhos cor vermelho. Cabelos mudaram para um verde escuro e mechas brancas, seus lábios revelaram-se rosados enquanto sua pele bastante pálida.

Na visão do outro, mostrava-se um homem de cor meio escura, lábios também escuros e olhos ruivos; enquanto seus cabelos tinham um azul claro e mechas de azul escuro.

- Eu serei obrigado a condenar a sua alma neste lugar. – Disse o garoto com a voz em tom sério – Não.... “Nós” temos o dever de condenar de você.... “Traidora”! – Exclamou avançando em direção à Leandro

- O que está acontecendo?! – Deu um salto para trás – N-Não é possível que tenha se lembrado de suas lembranças! Muito menos depois de pirar! – Suas mãos pegaram fogo, ficando de uma cor azulada, quase branca. – Isso deve ser um erro, alguém deve ter feito isso! Eu não cometo erros! Não cometo!! – Lançou as chamas em cima do garoto.

Ele desvia de seu ataque na esquerda do outro, logo seu braço ficou congelado e mirou o golpe na mandíbula de Leonardo, porém ele consegue se defender com os dois braços, e usou o direito para acertar o rosto do garoto, mas o mesmo defende com o seu punho esquerdo – congelado – e aperta forte a mão dele para não voltar a atacar. O de cabelos azul esquentou o seu braço esquerdo, fazendo com que o gelo do garoto começasse a derreter, então foi recebido com um forte chute no queixo, dando dois passos para trás; ergueu os dois braços e então lançou uma forte onda de chamas no chão, que se lançaram em direção ao de cabelo bipolar, porém este congela o chão e se lança para o alto, e rapidamente lança 5 espinhos pequenos em direção ao de cabelos azul.

Ele usa as suas chamas para queimar os espinhos, e depois voltou o seu olhar ao do outro, porém o perdeu de vista, até então ele aparecer e dar um coice na barriga de Leandro, mas seu golpe é bloqueado pelo braço direito do mais alto, que logo começa a queimar a perna dele. É recebido por um chute nas costelas do lado esquerdo e dá dois mortais para trás, distanciando do mais velho; soltou vapor pela boca e respirou fundo, logo fazendo os seus antebraços e mãos cercados por espinhos. Congelou o chão e começou a deslizar no gelo, pegando distância do inimigo.

Leandro lançou fogo de suas mãos, mirando diretamente no corpo do garoto. O patinador começou a deslizar pelos lados, desviando de suas bolas de fogo, porém acabou tropeçando em algumas pedras e caiu no chão, logo uma enorme onda já estava indo em direção ao seu corpo; mas havia pensado nisso e rapidamente congelou o chão, logo deslizou pelo gelo com suas mãos, plantando bananeira.

- Esse desgraçado está me provocando! – Pensou irritado e lançou bolas de fogo nas mãos do mais novo.

Deu um mortal para frente e tocou a parede com o pé, tornando-o liso e em textura avermelhada, logo já estava deslizando pela parede, indo bastante rápido. Cansando-se das artimanhas loucas dele, jogou fogo contra o chão e foi lançando na mesma direção em que o de cabelos bipolar estava indo, então encontraram-se um com o outro, face perto de outra.

Começando com o primeiro golpe, Leandro deu um forte chute flamejante que mirava na cabeça do outro, porém foi bloqueado pelo antebraço direito, mas seu gelo foi derretendo quase que instantaneamente e seu corpo bateu contra a parede, sendo arrastado com força e depois caindo ao chão, ralando o joelho direito e com um machucado na bochecha esquerda. Levantou-se rápido, mas foi recebido com uma pedra – que estava a pegar fogo - no olho direito, atravessando-o e derretendo o globo ocular facilmente

- AHHH!!! – Caiu no chão sentindo muita dor, colocando as mãos no ferimento queimado e usando vapor para parar com a forte temperatura.

Caindo de pé no chão, o de cabelos azuis respirou fundo e começou a coçar os próprios ombros. “Estou respirando forte demais. – Coçou o ombro direito – Se este corpo fosse imune às próprias chamas, eu continuaria atacando o maldito enquanto sofre de dor. – Olhou para o garoto gritando e rolando no próprio gelo – Minha temperatura já aumentou e minha pele está ficando mais escura.... Será que esse desgraçado também está no limite de sua respiração? “ – Se perguntou respirando alto e alisando lentamente os próprios braços.

Isso foi um ataque inesperado! – Pensou fundo enquanto a dor e calor se espalhava em seu globo ocular derretido – Pior que estou chegando ao limite, gastei muito das energias enquanto louco.... Se esse corpo fosse imune ao próprio gelo, eu teria suportado mais àquele chute e ter dado um contra-ataque.... – Foi tentando se levantar com a enorme dor concentrada – Será que esse desgraçado também está no limite de sua respiração? “ – Se perguntou respirando alto e tremendo pouco.

Os dois pensaram ao mesmo tempo: “Tenho que nocauteá-lo antes que faça isso primeiro!


Notas Finais


Parte 1 da luta mortal entre esses dois Allientos! Não perca a parte 2!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...