História Mundo Inferior - Temporada 1 parte 1 - Capítulo 66


Escrita por:

Visualizações 5
Palavras 1.036
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Arco IV - Capítulo 20 (66) ~ Luta mortal - Parte 3/Final
(Título alternativo: Please, don't go away)

Último capítulo capítulo do Quarto Arco. Boa leitura.

Capítulo 66 - Luta mortal - Final


A luta continuou, está sendo mais perigosa que antes. Ambos trocando socos e chutes, um que cortava e perfurava a pele do de cabelos azulados enquanto o ou outro queimava a pele do mais novo. Gustavo ergueu uma estaca de gelo do chão e perfurou o pescoço de Leandro, mas o de cabelos azuis deu um chute no ombro esquerdo dele, o fazendo largar a estaca e seu pescoço ser liberado. Caindo ao chão, não podia respirar direito, e suas chamas apagavam muito rápido. Enquanto se recuperava do ferimento, levou uma forte joelhada na testa, sendo jogado à 3 metros de distância.

Levantou do chão e soltou chamas pelo corpo todo, fazendo com que o garoto não se aproximar-se. Ergueu então uma barreira de gelo para evitar tanto calor, mas o gelo começou a derreter, e de repente Leandro destruiu ela e deu um soco de direita no rosto do de cabelos bipolar e um outro em seu tórax, logo o lançando à uma distância de 15 metros. Conseguindo se manter em controle, o mais novo usou gelo para poder deslizar no chão sem se machucar.

Olhando para frente, vinha em sua direção grandes rajadas de fogo. Conseguiu desviar das duas primeiras, porém ficou com o braço direito queimado; depois deu um grande salto, ficando praticamente no teto. Leandro soltou outra compilação de rajadas, mas o garoto fez uma barreira e se protegeu.

Caiu ao chão ileso, depois avançou em direção ao de cabelos azuis, que vazia o mesmo. Chegando perto do outro, chocaram cotovelo com cotovelo, logo começaram a trocar socos novamente. Não havia nenhum golpe que eles não pudessem desviar, eles apenas defendiam e contra-atacavam; até surgir um chute no bipolar, que acabou congelando os dois antebraços de Leandro, depois aproveitou o momento e socou no rosto dele, em seguida uma cotovelada nos membros congelados, fazendo-os se quebrar em pedacinhos.

Lançou fogo pela sua boca, que pegou de raspão no olho direito dele, e este começou a queimar aos poucos. Depois de ser lançado um pouco distante, Leonardo derreteu o gelo em seus antebraços, logo sangue começou a jorrar dos membros. Caiu de pé no chão e preparou as duas pernas, que pegaram fogo instantaneamente.

- Grr! - Colocou a mão no olho que começava a arder intensamente - Filho da mãe!....

Colocou o pé no chão e foi congelando ele, fazendo várias lanças em volta de si; pegou três em uma única mão e as lançou contra o de cabelos azuis. O mais velho destrói estas lanças com um único chute, logo em seguida joga várias bolas de fogo no outro. Com isso, um fica jogando lanças de gelo, e o outro lançando bolas de fogo.

Até então os dois acabarem ficando sem ar e sem nenhum modo de contra-atacar. Leandro começou a acelerar a regeneração de seu braço esquerdo, logo muito sangue começou a sair dele, depois veias, ossos e em seguida o próprio membro. Ficou mais cansado ainda, mas tinha um membro para poder lutar. Gustavo foi correndo em direção ao de cabelos azuis, então de repente, a cabeça dos dois começa a doer bastante, e ambos caem no chão.

- AAAHHH!!! - Gritou o de cabelos bipolar

- NÃO!! AGORA NÃO!!! PRECISO LEVAR ESSE DESGRAÇADO!!! - Foi tentando se aproximar de Gustavo, mas a dor o impedia que pudesse se mover.

Logo então seus poderes começaram a se descontrolar, deixando o lugar ficando infestado de chamas e gelo. Enquanto Gustavo tentava se manter no controle, ele conseguia ver alguém, bem distante dos dois. "EI!! SAÍA DAQUI!!" - Ele gritou, mas a pessoa continuava a se aproximar. Até então ele perceber quem realmente era que se aproximava.

- Rainbow?

Uma rocha estava caindo na direção dela, então por instinto usou gelo e atingiu as próprias costas, logo foi lançado até ela. Gustavo a agarrou com força e rapidamente fez uma barreira gelo em volta dos dois. A pedra caiu em cima da barreira, mas acabou a atravessando a coluna e costas de Gustavo, que tentava manter Rainbow protegida.

A pedra atravessou o seu peito e logo sangue foi derramado por cima da de cabelos bipolar. Gustavo sentiu a sua vida sair por um momento, mas conseguiu se manter acordado durante aquele tempo longo de dor e desespero.

[Minutos depois]

- .... O que aconteceu? - Pergunta Rainbow olhando para o rosto deprimido e muito cansado do garoto - .... Como isso aconteceu?

Gustavo poderia falar, mas sua garganta havia sido perfurada, não podia falar nada, além de escutar as várias perguntas da bipolar, que tentava se controlar naquele momento desesperador. "Ei, porque está sangrando?.... O que está acontecendo, por favor fale alguma coisa! - Colocou as mãos no rosto dele - Ei!! POR FAVOR!!!"

- Desculpe.... me. - Pensou Gustavo, com sangue escorrendo pelos seus lábios - Tenho de ir embora, mesmo que não tenhamos passado muito tempo juntos....

- EI!!! ALGUÉM ME AJUDE!!! ELE ESTÁ MORRENDO!! ALGUÉM AJUDA!!!

Rainbow tentou se soltar dos braços de Gustavo, mas percebeu que ambos estavam cortados. Ela tentou se erguer e tentar chamar alguém, mas a barreira estava completamente fechada. Começou a bater com força contra o gelo, mas ele não se quebrava; chamou por ajuda, mas sua voz parecia não sair dali; tentou destruir a grande rocha das costas do garoto, mas não conseguia; chorou alto e exclamou com ele para continuar acordado, mas ele não se mexia.

- No, no, no, no, no..... Please.... Do not die.... - Começou a chorar com força e tentar retirar o garoto da rocha - Não quero que morra.... Não quero perder outra pessoa na minha vida... Por favor....

"Desculpe-me.... Rainbow." - Gustavo acabou falecendo, mesmo com um corpo imortal. Não havia como saber o motivo dos dois Allientos terem falecido, mesmo com um corpo imortal. Rainbow continuou a usar as suas forças para tentar retirar o garoto daquela rocha, mas não estava valendo de nada, apenas gastando as suas energias. Ajoelhou-se ao chão, sentindo um forte aperto no coração e seus pulmões a falharem; mais lágrimas desceram de seu rosto e mais gritos a saírem de sua gargante.

Ela acabou de ver, mais uma vez, outra pessoa morrendo à sua frente.

 

Continua no próximo Arco.....


Notas Finais


"Duas mortes em um dia e em um único local. Duas mortes de dois corpo imortais, de duas almas mortais"

Obrigado por lerem este capítulo.
Prévia para a chegada do Quinto Arco: 31/05


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...