História Mundos diferentes (Yaoi!) - Capítulo 47


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Drama, Gay, Homossexualidade, Lemon, Originais, Romance, Sexo, Yaoi
Visualizações 518
Palavras 1.601
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Capítulo revisado por Chuchu12

Capítulo 47 - "Se afaste dele"


Quando finalmente me livrei de Karina, fui correndo na direção aonde vi aquele esquisito puxar Ângelo - eu já disse que não quero que se aproxime do Angel! Droga... - penso e acabo imaginando novamente Fábio beijando os lábios que um dia já foram meus... Na verdade, ainda continuam sendo meus... 

Quando abro a porta da faculdade que levava direto para o campus, vi algo que me deixou realmente irritado. Fábio olhou para mim e logo puxou Ângelo para um beijo. Senti a raiva se depositar em mim e uma enorme vontade de esfolar a cara daquele ser esquisito me dominou - Acalme-se Daniel, ele não é nada perto de você - penso e saio dalí, pois se eu ficasse mais um minuto parado ali, eu juro que acabaria com a raça daquele smurf! 


                                    (...)


Me sentei em meu lugar enquanto Ruan me olhava de um jeito confuso, assim como Elisa que sentava atrás do garoto otaku - agora que começa o interrogatório, principalmente da Lisa - penso e respiro fundo. Eu não queria ter que brigar com Ângelo para ele parar de andar com Fábio. Aliás, sempre que brigávamos, ele conseguia me evitar o máximo possível, parecia nem se importar comigo - pare de pensar isso seu idiota - penso cruzando os meus braços e olhando para a enorme lousa. 

- Vai falar agora porque está desse jeito? - perguntou Elisa fazendo um bico. Olho para Ruan e percebo no transe que ele estava quando olhou para o bico de Elisa. Dou uma risada interna e logo falo:

- Como se destrói um smurf? - pergunto irônico. 

- O quê?! - Elisa piscou várias vezes parecendo confusa. 

- Bom, é preciso daquele feiticeiro-... - antes que Ruan possa falar, Elisa coloca a mão na frente da boca do garoto de cabelos negros e fala:

- Não é isso que ele quis dizer! - disse Elisa revirando os olhos. Ruan então fez uma expressão confusa e tediosa. 

- Obrigado - digo me referindo a interrupção que Elisa havia feito para calar a boca do garoto de cabelos negros. 


                                 (...)


Quando finalmente minhas aulas acabaram, me levantei do meu lugar e olhei para a bagunça que se encontrava na mesa de Elisa. A garota agora ruiva tentava organizar todos os seus livros dentro de sua mochila, mas era tanta coisa na mochila da mesma, que os livros não iriam caber. Ruan então abre um sorriso bobo vendo a sua "senpai" irritada com os livros. 

- Deixa esses troços ai - digo bufando. 

- Não! - disse Elisa me olhando fuzilante - eu preciso deles para a prova que vai ter na proxima semana! - respondeu Elisa. 

- Se quiser, eu levo uma metade e você leva outra - Ruan pegou três livros - e ai eu vou na sua casa para estudarmos juntos - disse o garoto de cabelos negros com um sorriso no rosto.

- Ah, se não fosse você, eu teria que carregar esse peso todo! - disse Elisa e logo a mesma deu um abraço forte no garoto otaku que ficou completamente bobo com o gesto da ruiva. Elisa então me olha e me mostra a lingua. 

- O que eu fiz? - pergunto sem entender o do porquê a garota havia me mostrado a língua. 

- Você devia ser bacana igual o Ruan! - Elisa revirou os olhos - você é igualzinho ao idiota do Richard! - disse Elisa voltando para a sua bagunça. 

- Vamos Ruan - digo vendo o garoto ainda parado no mesmo lugar ainda com um sorriso bobo - vai acabar babando! - digo e vejo o garoto me olhar um pouco puto. 

- Daniel! - gritou Ruan querendo me bater com os livros. Dou uma risada e saio andando em direção a porta, acompanhado pelo garoto apaixonado pela minha melhor amiga.

Assim que saio da minha sala, olho para o lado e vejo Ângelo vir apressado em minha direção, logo a cena do beijo que eu havia presenciado mais cedo veio em minha mente - porque não consigo esquecer isso? - penso e viro a cara para não olhar Ângelo nos olhos. Quando Ângelo finalmente se aproxima de mim e Ruan, noto que o garoto de cabelos castanhos me olha para logo perguntar:

- Aconteceu alguma coisa? - perguntou Ângelo com o tom de voz preocupado. 

- Ele está assim desde o intervalo - respondeu Ruan virando seu rosto para me olhar. Não entendo direito, mas Ruan começa a interagir com Ângelo apenas com o olhar. Mas que merda esses dois têm?! Ruan então parece entender o que Ângelo queria dizer com seu olhar. O garoto então me olha e acena para nós dois, se despedindo. 

- O que foi? - perguntou Ângelo. Levanto meu olhar para o garoto e encaro-o. Resolvo me manifestar. 

- Eu não quero chegar ao ponto de brigar por você, Angel - digo me aproximando aos poucos de Ângelo. 

- Do que está falando? - perguntou Ângelo meio confuso. 

- Você sabe muito bem - digo prensando Ângelo contra a parede que estava atrás do mesmo. Passo meu dedo indicador pelos seus lábios querendo limpar cada resquícios do beijo que ele recebera mais cedo - o único sabor que você deve sertir, é esse... - rapidamente tomo os lábios de Ângelo para iniciar um beijo lento, mas ao mesmo tempo intenso.

Com a língua, sinto Ângelo explorar minha boca avidamente - não pretendo continuar com isso - penso ainda no mesmo ritmo - já me sinto ficar excitado - sinto que meu "brinquedo" já estava dando sinais de que iria acordar. Termino o nosso beijo sem nenhuma delicadeza e me Afasto de Ângelo que ficou com uma expressão emburrada na cara - não fique assim, se não vou querer levá-lo comigo - penso me virando e indo em direção da saída da faculdade com passos apressados. 

Quando abro a porta ouço um grito que parecia ser de Elisa - o que essa garota deve ter na cabeça? - penso descendo as escadas e andando pelo câmpus para ir em direção a minha casa. De repente ouço passos pesados vindos rapidamente em minha direção, olho para trás e vejo Ângelo passando correndo pelo outro lado do câmpus e uma Elisa um pouco neurótica correr atrás dele gritando um "você vai me contar tudo!".

- Loucos - digo e dou uma risadinha por causa da cena.

Quando passo pelo enorme portão da faculdade, vejo o carro do meu primo estacionado do outro lado da rua, mas também vejo outra coisa que agora era o motivo da minha irritação mais cedo. Fábio estava encostado no portão parecendo esperar alguém. Me aproximo do garoto e paro em sua frente, logo encarando-o. 

- Se está esperando o Angel - dou um risinho - sinto muito, mas ele te deu um bolo - digo vendo a espécie de smurf na minha frente revirar os olhos. 

- Estava esperando você! - disse Fábio enquanto cruzava seus braços. 

- O que você quer comigo? - coloco a mão na cintura com um ar de superioridade - acho que meu cabelereiro não pode arrumar a merda que você fez nesse cabelo ai - digo vendo a expressão do garoto ficar cada vez mais raivosa. 

- Se você está querendo testar a minha paciência, está conseguindo! - disse Fábio me segurando pelo colarinho da minha camisa. 

- Calma lá vovô smurf - reviro os olhos - não estou com a smurfette - digo tentando não tocar no assunto "Ângelo" pois sei que aquilo iria fazer com que eu o espancasse o esquisito, e se eu fizesse isso, com certeza Ângelo e eu brigariamos. 

- Olha cara - Fábio me soltou e respirou fundo - quero conversar numa boa com você - disse o garoto de cabelos azuis. 

- E eu não quero conversar contigo, será que não percebe?! - pergunto olhando para a boca de Fábio e imaginando Ângelo ali. 

- Está assim por causa daquele beijo que Ângelo e eu trocamos? - perguntou Fábio sorrindo - será que você nunca vai notar que a sua vez já passou?! - Fábio passou a mão em seus cabelos. 

- Eu disse pra você ficar longe dele!!! - rosno querendo voar no pescoço daquele ser esquisito. Fecho meus punhos e tento me controlar, mas aquele sorrisinho bobo no rosto do garoto azulado só me deixava cada vez mais irado. 

- Opa, opa, opa - ouço uma voz familiar e logo eu e Fábio olhamos para a mesma direção vendo um garoto mais velho se aproximar... Luiz. 

- O que você quer agora?! - pergunto já impaciente para as piadinhas do garoto loiro. 

- Quem é você? - perguntou Fábio. 

- Sou o primo e amante desse pivete aqui - respondeu Luiz colocando seu braço em cima do meu ombro enquanto sorria. 

- Deixa de ser ridículo... - me desaproximo de Luiz e vou andando em direção ao seu carro, mas antes paro e continuo de costas para Fábio assim como ele. 

- Não se aproxime dele - digo olhando para o carro. 

- E se eu não fizer isso? - perguntou Fábio olhando para o gramado. 

- Então iremos fazer algo que o Angel não vai gostar - respondo fechando os punhos. 

- Entendo - o garoto de cabelos azuis passou a mão em seus cabelos - não irei me afastar dele ao menos que ele queira - disse Fábio e logo foi embora com uma expressão tranquila em seu rosto. 

- Adorei a ceninha - disse Luiz esbarrando em meu ombro e indo em direção ao seu carro. 

- Cale a boca... - digo e vou para o carro. 


Notas Finais


Me desculpem a demora.
Me desculpem pelo capítulo curto.
Me desculpem se houver algum erro.

Espero que tenham gostado do capítulo de hoje.

Comentem o que estão achando até agora da fanfic. Leio todos os comentários que sempre me incentivam a continuar a escrever.

Beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...