História Mundos diferentes (Yaoi!) - Capítulo 48


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Drama, Gay, Homossexualidade, Lemon, Originais, Romance, Sexo, Yaoi
Visualizações 465
Palavras 2.633
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Com muita dor e muito esforço, acabei de escrever esse capítulo para vocês!!!

Espero que gostem.

Capítulo revisado por Chuchu12 e revisado por mim

Capítulo 48 - "Você não existe..."


Finalmente quando chego no extenso gramado da minha república, paro muito ofegante e me inclino para frente com as duas mãos depositadas em meus joelhos, tentanto acalmar as fortes batidas e aceleradas do meu coração - quanto mais eu cresço, mais enferrujado eu fico... - penso logo ouvindo um grito agudo para então eu ser derrubado por alguém. 

- Você não tem mais escapatória! - disse Elisa por cima de mim. Olho para seu rosto e percebo que não existia nenhum resquício de suor em sua pele. 

- Você não está cansada?! - pergunto ainda ofegante e surpreso - corremos quase dois quarteirões e você ainda não se cansou? - olho para a garota sorridente em cima de mim. 

- Vai me contar agora que ceninha foi aquela no corredor? - perguntou Elisa saindo de cima de mim e se sentando ao meu lado enquanto eu ficava deitado no gramado e vendo o céu nublado. 

- Nem eu sei - respondo ainda fitando as nuvens acinzentadas - as vezes ele é meio complicado - digo e fecho meus olhos imaginando novamente aquela cena mais cedo. 


- Ah quanto tempo isso acontece? - perguntou Elisa confusa com minha fala. 

- Desde à festa do Richard... - respondo e percebo Elisa se movimentar inquieta ao meu lado. Abro meus olhos e a encaro - Eu nunca te perguntei isso, mas... - Elisa olhava para qualquer lado, menos para mim - porque você e o Richard não estão mais juntos? - pergunto sendo direto. 

- Só não ia dar certo, entende? - disse Elisa deitando ao meu lado e segurando minha mão enquanto olhava para o céu nublado. 

- Ele fez alguma coisa errada? - pergunto voltando o meu olhar novamente para o céu. 

- Ele não é do tipo que deve namorar - Elisa suspirou - o Ritch gosta mais de festas e etc... Não da pra ficar com uma pessoa assim sem ter que ficar brigando toda hora - respondeu Elisa - mas continuamos amigos. Não era nem um namoro aquilo, e sim uma ficada - disse Elisa sorrindo.

- Sempre pensei que vocês formassem um belo casal - digo sorrindo. 

- E eu nunca pensei que eu tinha um melhor amigo gay que nunca me contou sobre isso - a garota ruiva me encarou - e também nunca pensei que você e o Daniel fossem um casal - disse Elisa em um tom provocativo. Dou uma risada e abraço a garota ao meu lado. 

- Eu senti saudades desse seu jeito - digo - pensei que nunca mais acharia uma amizade tão boa quanto a nossa - respondo vendo a garota sorrir maliciosamente. 

- Se você não fosse gay, quem sabe poderiamos ter um romance juntos - disse a ex-morena brincalhona.

- Poderíamos...mas meu coração é perturbado e não sabe que cor ele quer - digo em metáfora e Elisa me olha confusa. 

- Como assim? - perguntou Elisa se levantando e logo me ajudando a me levantar. 

- Azul ou castanho? - pergunto vendo a ex-morena ficar mais confusa ainda - tenho medo de me enganar novamente - digo e ando até a república acompanhado por Elisa. 

- Não sei que bolhas você deve estar falando, mas você vai me contar tudinho! - disse Elisa se agarrando no meu braço e andando comigo. 


                                       (...)


Mais tarde no meu quarto, eu estava me preparando para a festa que aconteceria hoje a noite na faculdade -maldita fantasia de lobo apertada! - penso sentindo cada músculo do meu corpo se contrair na fantasia que Elisa havia me dado quando abriu sua grande mala. Me olho no espelho e me sinto um pouco constrangido. 

- Eu não vou usar isso! - digo tirando o arco com orelhas da minha cabeça e jogando na cama. 

- Affu Ângelo, você é pior do que mulher quando se trata de fantasia! - disse Elisa apontando para a cama de Ruan - já provamos três fantasias e você ainda não gostou de nenhuma - disse a ex-morena bufando. 

- Você tem uma fantasia ai que não seja de animal? - pergunto olhando para a mala. 

- Deixe-me ver... - Elisa revirava sua mala até que ela finalmente achou alguns acessórios - que tal se fantasiar de acordo com sua profissão?! - perguntou Elisa tirando um estetoscópio de sua mala - você já tem um jaleco né?!

- Que seja, já estamos atrasados! - digo tirando a fantasia sufocante e pegando uma camisa preta dentro do meu pequeno guarda roupas - se quiser pode se trocar no banheiro - digo vendo Elisa segurando uma sacola grande aonde tinha sua fantasia. 

- Prometo ser rápida! - disse Elisa indo correndo para o banheiro assim que viu Ruan sair do mesmo. 

Enquanto eu terminava de vestir uma calça social da cor branca, olho para Ruan vendo o garoto usar uma máscara estranha no rosto e uma roupa preta. Me aproximo do garoto de cabelos negros e percebo que o mesmo estava usando uma lente de olho da cor vermelha, apenas em um único olho. 

- Esta fantasiado de que? - pergunto meio confuso com a fantasia do garoto na minha frente. 

- Estou fantasiado do meu personagem favorito - o garoto de cabelos negros abriu sua gaveta e começou a procurar alguma coisa, até que finalmente ele puxa uma peruca branca - Ken Kaneki - respondeu Ruan olhando para mim e sorrindo para logo colocar a peruca branca para completar a fantasia. 

- Nunca iria imaginar - digo revirando os olhos - mas ficou muito legal a sua fantasia - olho para a minha fantasia simples de médico. 

- Você também está bem legal vestido de médico - o garoto de cabelos negros então abriu um sorriso malicioso - tenho certeza que o Fábio ou o Daniel vão gostar muito disso - disse Ruan ainda com seu sorriso. 

- Acho que vou pegar um babador pra você - digo olhando para a porta do banheiro e sorrindo para Ruan que arqueou uma sobrancelha e se virou. 

- Meu Deus... - Ruan estava boquiaberto olhando para a fantasia de Elisa. 

- Não ouse babar nessa fantasia, pois não vou esperar ninguém! - digo me sentando na cama me sentindo entediado. 

- E então - Elisa abriu um sorriso e segurou sua espada de mentira - gostaram?! - perguntou a ex-morena dando um giro. 

- V-você está perfeita! - respondeu Ruan - Ackerman Mikasa - disse Ruan abrindo um sorriso bobo. 

- Obrigado Ken Kaneki - disse Elisa para logo ambos caírem na risada. 


                                 (...)


Assim que chegamos na faculdade, olhei para os lados procurando por Fábio ou Daniel, mas principalmente por Fábio - você precisa contar justamente hoje Ângelo! - penso e me despeço de Elisa e Ruan que ficaram conversando sobre algum anime no meio do câmpus. Entro dentro da faculdade e ouço uma música alta vinda da direção do saguão - será que ele está lá? - me pergunto e vou na direção aonde a festa estava sendo realizada. Assim que passo pela porta, vejo várias pessoas com fantasias melhores que a minha - isso não importa agora - penso e começo andar no meio da multidão. De repente sinto meu braço ser puxado e quando me viro me deparo com Daniel. 

- Não me assuste desse jeito! - grito para que Daniel me escute em meio a multidão. 

- Você estava andando distraído, não tenho culpa - gritou Daniel me puxando para me tirar daquela barulheira toda. 

Andávamos pela multidão e quando finalmente achamos a porta, andamos apressados até a mesma até passar para o corredor. No corredor, me encostei na parede atrás de mim e respirei fundo - tenho que lembrar de nunca mais entrar ali dentro! - penso olhando para Daniel que me olhava enquanto mordia o seu lábio inferior. Sinto meu rosto ficar quente e logo prevejo já estar corado. 

- Gostei da sua fantasia - disse Daniel abrindo seu sorriso sacana. 

- Também gostei da sua - digo olhando Daniel de cima a baixo. O garoto estava fantasiado de jogador de futebol - isso me faz lembrar de quando eramos crianças - digo. 


FLASH BACK ON


- Me espera! - digo correndo atrás de Daniel e do resto dos nossos amigos. 

- Você precisa ser mais rápido se quiser participar do nosso time, pirralho - disse Luiz primo de Daniel. 

Luiz era mais velho que todos nós, no máximo uns 5 anos mais velho. Aonde Luiz ia, Daniel sempre estava junto, e depois que eu e Daniel nos conhecemos, eu sempre segui o garoto de cabelos castanhos - ele é o meu melhor amigo. 

- É cara, deixa de ser lerdo - disse Richard. 

- Não fala assim dele - disse Daniel sorrindo - vamos Angel - Daniel estendeu a mão para mim e eu segurei a mesma.

Começamos a correr juntos de mãos dadas até chegarmos na quadra do parque. Eu não sabia jogar futebol, mas Daniel sempre me disse que sou muito bom com reflexos - ele só me diz isso pra eu me sentir bem - penso olhando para nossas mãos. 


                                (...)

O jogo havia começado a uns cinco minutos, e o nosso time estava perdendo feio... 3x0. Do outro lado da quadra, conseguia ouvir Luiz falando alguns palavrões para seus adversários e até mesmo para pessoas do seu time - é apenas um jogo... - penso e começo a correr para pegar a bola. Sem olhar para frente, acabo batendo de frente com um garoto que era do time adversário, o mesmo então me olha feio e me segura pela camisa. 



- S-sinto muito - digo me sentindo sufocado por causa do aperto. 

- Você não olha por onde anda?! - o garoto mais alto do que eu me sacudia - o que um pirralho feito você está fazendo aqui?! Não percebe que você só está sendo um fardo pro seu time!? - gritou o garoto mais alto. 

- S-sinto muito - não conseguia falar outra coisa - E-eu sinto muito... - digo com os olhos marejados e olhando para o chão. 

- Deveria falar isso por estar vivo-... - antes que o garoto mais alto terminasse de falar, Daniel deu-lhe um soco na face do mesmo, fazendo com que o garoto caísse no chão e eu também. 

- Daniel... - olho para o garoto de cabelos castanhos e com os punhos fechados parecendo irritado. 

- Quem você pensa que é pra me bater, nanico?!! - o garoto caido no chão colocou sua mão no rosto enquanto rosnava. 

- Não toque nele! - gritou Daniel - se você ousar abrir essa boca nojenta mais uma vez... Eu juro que acabo com você! - rosnou Daniel segurando o garoto mais alto pela gola e encarando-o com fúria nos olhos. 

- Tsc... Apenas saia do meu caminho - o garoto olhou para mim e se soltou de Daniel logo indo embora. 

Enxuguei algumas lágrimas que escorriam pelo meu rosto e encarei Daniel como se fosse meu heroi de televisão favorito. O garoto de cabelos castanhos me olhou e abriu um sorriso enquanto estendia a mão para me ajudar a me levantar. 

- Obrigado... - digo sorrindo gentil. 

- Eu sempre vou estar com você, Angel


FLASH BACK OFF


- Sim - respondeu Daniel abrindo um sorriso - mas então - o garoto de cabelos castanhos cruzou os braços - estava esperando alguém? - perguntou curioso. 

- Eu-... - antes que eu pudesse responder ouço alguém me chamar. Olho para o lado e vejo Fábio vindo correndo em minha direção. 

- Finalmente te achei - disse Fábio se aproximando de mim e parecendo me analisar - você está muito gato vestido de médico - disse Fábio ignorando a presença de Daniel. 

Fábio estava fantasiado de raposa, uma raposa vermelha - o que eu faço? - penso olhando para Daniel que encarava Fábio e depois voltava o meu olhar para Fábio que ainda me olhava sorridente. Não sei se era delírio meu, mas eu sentia uma tensão depositada naquele lugar, como se Fabio e Daniel estivessem escondendo alguma coisa de mim - deixa de ser paranóico Ângelo. Você precisa conversar com o Fábio! - penso e quando vou segurar o braço de Fábio, sinto minha mão ser puxada. 

- Vamos Angel, a festa está rolando no saguão - disse Daniel me puxando, mas antes Fábio segura o meu outro braço e me puxa com força. 

- Preciso conversar com você Ângelo - disse Fábio. 

- Então podem conversar - disse Daniel com os braços cruzados e parados. 

- Daniel - olho para o garoto de cabelos castanhos - eu também preciso conversar com o Fábio. Pode nos deixar a sós? - peço. 

- O que você tem a dizer a ele que não pode ser na minha frente? - perguntou Daniel. 

- Daniel... - encaro o garoto e ele logo sai andando. 

Depois que Daniel foi para outro corredor falando que estaria me esperando, olho para Fábio em minha frente e sinto meu corpo tremer - eu sei que Daniel está por perto, então se Fábio agir mal, não preciso me preocupar - penso respirando fundo para logo olhar Fábio diretamente nos olhos - pode falar Ângelo. 

- O que foi Ângelo? - perguntou Fábio cruzando os braços. 

- Eu sei que não somos namorados...e apenas estamos tendo um lance - vejo Fábio sorrir. 

- Tudo bem Ângelo, se quiser avançar o nível - Fábio me puxou para si e aproximou seus lábios dos meus. 

- N-não é isso! - digo e me afasto. 

- Fala logo de uma vez Ângelo - disse Fábio revirando os olhos. 

- Eu e o Daniel nos beijamos naquele dia que você foi me avisar sobre a festa... - vejo Fábio ficar paralisado - como eu disse... Eu sei que não somos namorados, mas eu só estou te contando isso porque achei que fosse a coisa certa a se fazer - digo.

- Pelo menos você pensou em mim... - disse Fábio olhando para o chão. 

- Eu nunca quis brincar com você! - olho para o chão - eu realmente tinha começado a gostar de você, mas quando o Daniel apareceu novamente...tudo ficou confuso-... - antes que eu pudesse terminar de falar, Fábio se aproximou de mim e me abraçou. 

- Não precisa dizer mais nada Ângelo - Fabio fechou seus olhos e sorriu - eu sempre soube que você escolheria ele - disse Fábio. Sinto meus olhos ficarem marejados. 

- Você não existe... - digo e ouço uma risada baixa vinda do garoto de cabelos azuis. 

- Vamos apenas curtir a festa, está bem? - disse Fábio. 

- Você está bem? - pergunto enxugando o canto dos meus olhos. 

- Estou - o garoto de cabelos azuis desfez o sorriso - posso te pedir uma última coisa? - perguntou Fábio. 

- Sim! - digo abrindo um sorriso. 

- Posso te beijar pela última vez? - perguntou Fabio. Assinto com a cabeça e logo vejo o garoto se aproximar de mim para grudar seus lábios na minha bochecha. Fico confuso, pois estava esperando um beijo na boca. 

- Não entendi... - digo confuso. 

- Ele está te esperando Ângelo - disse o garoto de cabelos azuis para logo se virar e ir embora. 

Olho para trás e vejo Daniel parado no meio do corredor com seu sorriso sacana no rosto e com a mão estendida para mim. Olho novamente para o lado e já não vejo mais Fábio pelo corredor, volto meu olhar novamente para Daniel e vou correndo em sua direção para logo segurar em sua mão para assim irmos em direção a festa. 

No fundo eu sabia que Fábio não estava bem com tudo isso - ele não merecia isso...ele é uma ótima pessoa - penso me lembrando do sorriso forçado dele - eu espero que ele fique bem... 


Notas Finais


Me desculpem pela demora.
Me desculpem se houver algum erro.
Me desculpe pelo capítulo curto.

Espero que tenham gostado do capítulo de hoje.

Comentem o que estão achando da fanfic até agora. Leio todos os comentarios que sempre me incentivam a continuar a escrever.

O que acharam da reação de Fábio?

Beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...