História Mundos dos Mortos - Capítulo 4


Escrita por: e Glaver-Sensei

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Demonios, Drama, Magia, Terror, Violencia
Visualizações 12
Palavras 1.569
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Fiz um especial, 1500 palavras só de história, espero que gostem <3

Capítulo 4 - Agora eu sei!


(Yuno Yama Draker Taruitsu é o nome da garota e a garota é minha filha, mas quem seria essas 4 pessoas?) 

- DRAKEEER, ACORDA AGORA SEU FRACO! 

- PRECISAMOS DE VOCÊ AGORA!! 

(Vou me aproximar mais dessas 4 pessoas) 

- SAI DESSA SEU MERDA! 

(Que voz é essa de viado me chamando?) 

- SAI DE PERTO, VOU DAR UM CHOQUE NELE... ACORDA... ACORDA... ACORDAAAAAAAAA! 

(Que? Que luz é essa? O que o Glaver está fazendo?) 

- Merda, terei q acabar com eles antes de eu ajudar esse viado caído! 

- Quem é viado aqui? - Me lavantando com os ferimentos se curando rápido 

Olho para o Glaver, estava sangrando como se estivesse me protegendo enquanto lutava com o tempo antes que eu morresse 

- Glaver, sai da frente AGORA! - Com um olhar cheio de ódio 

- Pera, deixe-me ajudar! - O rapaz todo machucado na árvore se levantando 

- Não! Fique aí, eu cuido disso. 

Sinto uma preção muito forte saindo dele, quando olho para trás, vejo ele sorrir e os ferimentos se curar muito rápido, como se fosse uma segunda pessoa surgindo depois de dormir e muito, em apenas um movimento dos braços foi o suficiente para cortar 3 em pedaços, então eu sorri 

- Vamos juntos!

- Bora comer eles no café da manhã! - com um sorriso de orelha a orelha 

Vou pra cima dos dois que ainda estavam de pé e os cortei em minúsculos pedaços e o garoto só sorria e não se mexia, uma das garotas chega nele e dá um abraço, como se fosse ajudar, o garoto começa a sorrir mais e mais e do nada, os dois sai correndo na direção de 2 que estavam quase regenerados e simplesmente, o casal mata em segundos, enquanto eu, procurando alguma arma para matar 3 

- Ei, você aí, pegue essa faca, vai ser melhor para corta-los e se quiser, é sua... 

- Obrigado, mas é sua, aliás, sou um demônio, posso esmurra-los com minha magia... que n sei como ativar... 

- Pegue, ela é sua! 

- OK, pera, como assim é minha? 

(POW) 

Levo uma pancada no momento que estou olhando pra faca e fui jogado para uma árvore ainda segurando a faca, me levanto enquanto sinto a minha força fluir pela faca, quando olho pra frente, vejo que se regeneraram e o casal estranho estavam normais, dou um passo pra frente e vejo tudo em câmera lenta e em apenas um segundo, apareço atrás dos monstros, me viro cortando-os com uma leveza, quando percebo que, essa faca, era do assassino da Yusuno estava utilizando no momento que ela morreu 

- Onde você achou essa faca? - enquanto cortava o resto dos monstros com mais leveza da faca 

- É sua já faz 50 anos, você ainda não a recebeu, mas vai receber uma melhor que isso, essa é apenas uma réplica que você mesmo criou, a verdadeira está contigo, só que não a do presente, a do futuro. 

- Onde quer chegar? - com pouca raiva 

- Dá pra olhar pra luta? Obrigado! - a outra garota junto com a minha filha 

Olho para os monstros que restaram e do nada a faca começa a ficar mais brilhante, o garoto fala pra mim falar - Fukai Kurayami (Escuridão Profunda) - então eu falo e percebo que uma escuridão começa a sair de mim e miro para os monstros, quando eu miro, percebo que eles começam a se despedaçar aos poucos, o Glaver, ainda com pouco de suas forças, solta um raio para os monstros e eles morrem sem poder fazer mais nada.  

- Vamos pra casa! - o garoto fala já na direção da casa 

- OK... Só me dá um tempo, tenho que recuperar o meu fôlego! - Glaver tentando se lentar 

- Glaver! - enquanto eu o ajudo a se levantar – deixe-me te ajudar! - com sorriso no rosto 

- Vamos papi! - Yuno segurando a mão da garota super misteriosa 

Quando estamos chegando perto da casa, vejo que a casa é completamente linda para estar dentro da floresta - É esta casa mesmo? - pergunto com totalmente insegurança, chego na frente da casa, vejo que tem uma pessoa, baixa, mas estava lá deitada na cama super diferente, parecia caveiras e essa pessoa dormia tranquilamente – TOC TOC – bato na porta e logo em seguida levo um tapa na cabeça, era o garoto com um sorriso falando que a casa era nossa e abre a porta, o ser que estava lá dentro se levanta logo em seguida e me dá um soco 

- Por que demorou pra voltar? 

- Que, nunca nem te vi então porque está falando isso pra mim e melhora mais esse seu soco por favor... 

- Ah, desculpa! (com sua cabeça abaixada com referência de desculpas japonesas) Pensei que era outra pessoa! 

Olho para essa e pessoa e a única coisa que pensei foi: 

- Você tem quantos anos, é tão pequeno – rindo como nunca 

- Olha a audácia desse filho da puta! - com despreso pela piada – Tenho apenas 14 anos! 

- 14 anos com essa altura, gostei, qual o seu nome? 

- Meu nome é Tarui, Tentsu Tarui... 

- Gostei do nome, meu nome é... 

- Eu sei o seu nome, Yori, Draker Yori! 

Quando olho para o redor, vejo todos sentados no sofá como se nada tivesse acontecido, vou até a direção da garota misteriosa e simplesmente ela dá as costas e entra em um quarto com uma placa escrito PROIBIDO ENTRADA DE MORTAIS, olho para o casal e eles bebendo como se nada tivesse acontecido mesmo, vou na direção deles e pergunto: 

- Qual seria o nome de vocês? 

- O meu nome é Kitsu Yujin! - o garoto fala com uma tranquilidade facinante 

- O meu nome é... Kim Dinay – ela falava como se tivesse medo de mim 

- Olha, liga para a Ayana não tá bom, ela só sente falta de alguém... 

- OK... - olhando para o quarto onde ela entrou 

O Yujin se levanta e vai na direção que ele não consegue entrar, mas eu consigo, somente imortais consegue entrar, fico com uma pulga atrás da orelha, (mas eu sou um mortal... me explica melhor seu bosta) realmente fico me perguntando muita coisa, então ele demonstra que pra ele entrar é impossível, ele foi ele trucado como se tivesse uma magia forte, bem forte colocada, a Dinay vai na direção do Yujin - Você está bem amor? - ela se vira – DEMÔNIO! - fico me perguntando, (isso é por causa da minha clase?) Yujin aponta para a porta e fala – Abre, você pode - então ando até a porta e toco com caltela, a Ayana estava lá, chorando olhando para uma foto, quando ela vê que eu estava olhando pra ela, ela joga com toda a sua força uma vela na minha cara, eu ando na direção mesmo ela ter jogado, quando olho para o meu lado, vejo uma cama muito estranha com mais caveiras, olho para a Ayana enquanto ela escondia a foto 

- O que você quer? 

- Nada, só fiquei preocupado por você ter entrar e ficar só aqui... 

- Por que você sempre é assim, se preocupa de mais com as pessoas! 

- Costume, liga nã... 

- Cala a porra da boca e sai... Por favor – chorando mais 

- OK! - enquanto eu ficava mais preocupado 

Saio do quarto sem falar mais nada e fecho a porta 

- Liga não meu chapa, ela ficou assim depois que ela morreu e você quebrou a promessa de nunca mais ficar louco... 

- Que promessa? Acabei de conhece-la... Ata... Eu do futuro! 

- Ainda bem que sabe que é você do futuro, ela é sua irmã de consideração, você estava voltando de uma missão, logo depois de seu amigo morrer e achou ela com um garoto que estava querendo estuprá-la e você cortou eles como se fosse salame hahaha – rindo muito 

- Sim amor, depois disso ela começou a te chamar de Yorizinho ou de irmão sem noção 

Eu simplesmente olho para o Glaver e vejo que o Tarui estava o curando com suas magias de cura, deito no chão para dormir e quando estava deitado, levo um chute nas costas pelo Yujin e fala - Entra naquele quarto, é seu, você que dorme naquele quarto... - eu penso e muito e fico no chão mesmo... 

Quando amanhece, vejo que todos estavam dormindo ainda, então eu saio da casa e começo a ficar em cima de uma árvore para pensar até que recebo uma maçanzada na cabeça, olho para todos os lados da árvore e vejo que tem um esquilo que perdeu sua comida, desço da árvore e pego a maçã e subo novamente e entrego para o coitado do esquilo, quando olho para baixo, a Ayana estava lá, olhando para um manequim de aço que serve para treinamento de luta, desço da árvore dando um salto na direção de Ayana 

- Bom dia! - com um sorriso 

- Me deixa... 

- Eu sei que eu do futuro quebrei a sua promessa, mas n precisa colocar a culpa em mim! 

- Desculpa, é que você não muda nada até quando você quebra a promessa 

- Entendo... Pode me falar como vocês vieram para o passado e pra que? 

- Sim, viemos para você, estás completamente perdido em pensamentos... 

- Entendi, bom, vou dar uma caminhada, até Ayana! 


Notas Finais


Se gostaram, esperem pela próxima
O que! Então é assim como tudo começa?
fique ligados para o próximo capitulo

EU SEI QUEM É VOCÊ!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...