1. Spirit Fanfics >
  2. Mundos opostos >
  3. Eu gosto de você

História Mundos opostos - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura,perdão qualquer erro ortográfico.

Capítulo 2 - Eu gosto de você


Fanfic / Fanfiction Mundos opostos - Capítulo 2 - Eu gosto de você

Pov

Mal


Passei anos sozinha,os Moors me ajudaram a sobreviver e cuidaram de mim sempre,eles me tornaram o que sou hoje. Alguém forte,poderosa,e cheia de magia. Devo agradecer a cada coisa que fizeram por mim.

Malévola é apenas uma figurinha na minha mente,ela morreu quando eu tinha pouco tempo de vida e agora eu cuido da floresta que ela deixou.

Tento amar e cuidar de cada coisa,as cachoeiras sempre fortes e ajudo com as colheitas das árvores frutíferas.
Cuido das árvores,dos animais e dos seres místicos,ajudo em tudo o que posso,mesmo sendo brava e sempre revirando os olhos,eu amo Moors do meu jeito específico.

Amo cada largata e árvore gigante,é meu dever fazer tudo oque posso por esse lugar.

Estava deitada em uma das cavernas rochosas,apenas olhando as estrelas e imaginando tudo oque tem lá fora.
Todas as coisas lindas e belas,mas ainda sim,muitas pessoas ruins por trás do muro de espinho.

Foi quando meus olhos brilharam em meu clássico verde esmerelda,senti minha pele arrepiar e logo imaginei que teria de assustar algum humano que invadiu as terras.

Não é fácil ter de proteger o lugar inteiro,as árvores e o muro me ajudando nesse quesito,mas ainda sim quando algum humano aparece eu preciso cuidar disso sozinha.
Normalmente são piratas querendo coisas valiosas,ou humanos tentando matar a bela natureza.

Só que dessa vez eu estava errada, nunca tinha visto um ser tão gentil e calmo. Tão...perfeita ? Não sei se essa séria a palavra certa,fiquei surpresa por ter uma princesa em Moors,principalmente por ela ser a princesa de Auradon.

Sempre achei que eu fosse a única garota de cabelo colorido,mas não era verdade!
O azul dos fios dela são mais escuros que o próprio céu. Os olhos castanhos são chamativos e fortes,a beleza dela é com certeza inexplicável.

Talvez seja porque eu nunca vi ninguém da minha idade por aqui ou ela é mesmo a mais bela que meus olhos já viram. A princesa ficou tão animada com a magia,os animais e a floresta que me fez sorrir.

O modo que ela jogou os anéis cheios de pedras preciosas fora,como se não se importasse com àquilo e sim com minha segurança,a segurança das fadas...ganhou meu maior e mais forte respeito.

Tive que retribuir com uma pequena lembrança,as flores laranjas significam o começo de algo bom e sinceramente vou esperar anciosa que Evie volte.

Fiquei sentada em uma das árvores,apenas observando a outra garota ir embora,ela teria uma grande caminhada até seu lar e pensando nisso acabei desmanchando meu sorriso.

Mal - nunca poderá haver uma amizade entre uma humana da realeza e uma Moors,não é assim que as coisas funcionam.

Suspirei sozinha e resolvi caminhar floresta a dentro,eu voltaria para meu ninho e tentaria dormir,mas minha mente está vagando lentamente por tudo o que aconteceu minutos atrás.

Fauna - Uma moeda brilhante pelos seus pensamentos minha querida !

A fada de roupas verdes sempre tentava me ajudar a qualquer custo,mas eu revirei os olhos,odeio falar quando ao menos consigo entender meu próprio pensamento.

Mal - onde estão Flora e Primavera? Vocês sempre andam juntas...voam no caso.

Fauna - foram voar por ai sozinhas dessa vez,me diga...por que está com esse belo sorriso no rosto?

Mal - eu não estou sorrindo !

Tentei voltar a caminhar,só que a fada volta a ficar na minha frente me fazendo bufar de raiva,Sinceramente entendo minha mãe por quase matá-las todos dias,as histórias que elas contam sobre Malévola e seu jeito bravo sempre me fazem rir.

Fauna - gostou da garota Mally ?

Mal - já disse que odeio que me chamem assim e respondendo sua pegunta não.

Fauna - você se importou com ela Mal,está nas entre linhas de seu rosto !

Mal - Evie é só uma princesa curiosa,já foi embora e não voltará.

Voltei a caminhar avistando a borboleta que eu tinha criado,desfiz o feitiço fazendo o cavalo da princesa Evie...Evelyn aparecer.
Deixei um carinho na crina dele e dei-lhe algumas maçãs vermelhas,ter magia é algo super útil sempre.

Fauna - não adianta falar com você não é Mal?Você abusa demais dos poderes que tem !

Mal - sou ótima no que faço,para quê esconder isso ?

A fada riu e voltou a me seguir,eu adoro a companhia das pequenas fadas brilhantes,mas elas cuidam até demais de mim.
Assim como toda a floresta,eles me respeitam porque sou a mais poderosa e o respeito eles porque são meu povo.

Fauna se sentou no meu ombro e começou a cantar uma de suas canções,fazendo eu sorrir e impedir ela de continuar.
A esverdeada sempre canta essas músicas quando acha que estou triste.

Mal - eu estou bem Fauna,vou ir dormir !

Fauna - você é quase uma coruja,vai ficar acordada até o sol nascer,sei bem disso.

Eu balancei a cabeça rindo da fada e logo depois dei tchau para ela,voltei para meu grande ninho,que fica em cima de uma árvore no topo da montanha mais alta.

Fauna está certa,eu provavelmente vou ficar a madrugada toda acordada e depois perceber que o sol já nasceu,até imagino meu "ótimo humor" de manhã.

Mesmo com toda bagunça que aconteceu,eu ainda me pergunto o porque de Evie não sair da minha mente,ela é uma princesa,bonita e irritante de certo modo,feliz até demais,parece alguém simplesmente normal.

Então por que não consigo tirá-la dos meus pensamentos? Talvez Fauna está certa,eu me importo com a humana,porque ela é diferente,eu sinto isso!





Pov


Evie

Voltar para o castelo foi muito mais fácil e eu pude sorrir quando finalmente deitei na minha cama,Moors é tudo oque sempre sonhei.
Árvore lindas,um lugar mágico e com criaturas inexplicáveis.

Fiquei tão feliz de conseguir ver fadas,magias e todo tipo de coisa maravilhosa,mas ainda sim guardarei minha pequena lembrança,minha flor laranja será lindamente cuidada.

Espero voltar em Moors e encontrar a filha da Malévola,parece tão louco eu encontrá-la novamente,ela é a garota mais diferente que já vi na vida e ao contrário das outras garotas,ela parece ter muito mais amor.

Consigo ver nos olhos dela,pode ser apenas coisa da minha cabeça ou eu simplesmente quero inventar um motivo para voltar,mas sei que não irei lá por causa do cavalo real,vou voltar por gostar de Mal.

Ela pode ser meio ranzinza,ignorante e até fechada demais,só que eu vou conseguir ser amiga dela e quem sabe podemos mesmo ser grandes amigas.





Pov


Narrador (a)


Na manhã seguinte Evie acordou sorridente e muito feliz,a princesa acordou com receio achando que fosse apenas um novo sonho que teve,mas não! Ela foi a Moors e conheceu Mal,o que certifica isso foi a bela flor que ainda está guardada em seu livro preferido.

Depois de fazer toda sua higiene e suas criadas ajudarem com o vestido,a azulada finalmente pode descer para tomar seu café da manhã.

Evie se surpreendeu assim que viu o irmão na mesa de refeição,ele não aparecia de manhã com muita frequência.

Ben - Bom dia Evelyn !

Ela revirou os olhos e se sentou na mesa,nunca gostou de seu nome e preferia ser chamada de Evie,seu irmão sabe bem disso.

Evie - Bom dia Benjamin !

Ele balançou a cabeça em negação,o jovem rei odeia ser chamado pelo nome completo e sua irmã sabe disso.

Ben - vou dizer logo oque tenho para falar,porque preciso sair para uma importante reunião do conselho real.

Evie - pode dizer,estou ouvindo.

Ben - Evie por que você não estava no quarto ontem a noite?

A princesa tossiu algumas vêzes,nem passava pela cabeça dela que seu irmão queria conversar sobre tal coisa.
Ela precisa de uma desculpa,qualquer coisa,porém só pelo modo que agiu Benjamin já sabe oque aconteceu.

Ben - foi até o muro de espinhos não é?

Evie - Ben,eu só fui ver um pouco,você sabe qual é meu maior desejo!

Ben - não quero ver você perto daquele muro outra vez! Está me entendendo?

Evie - por que tudo nesse reino é proibido? Você está cego Benjamin,nossa mãe sempre nos disse... - O rei bateu as mãos na mesa fazendo Evie parar de falar.

Ben - Nossa mãe morreu ! Por culpa dos Malditos Moors,eles não merecem nada além de desprezo,são criaturas horrendas Evie!

Evie - NÃO SÃO !

Ben - NÃO LEVANTE A VOZ PARA MIM...Evie,você é minha irmã! Não posso deixar você desprotegida,nosso pai e nossa mãe morreram e a única coisa que me resta é você. Jamais deixarei os Moors chegarem perto de você !

A princesa levantou extremamente brava da mesa,nem se importando mais com o café da manhã,sua parte preferida do dia foi estragada.

Evie - Você tem muito amargor no coração,nossa mãe morreu por culpa do povo raivoso por trás desses portões,SEU pai morreu por ganância,não faça como ele !

Ela saiu da mesa não olhando para trás,nem mesmo quando o irmão a chamou.
Perdeu completamente a fome e o interresse de começar o dia,pelo visto não iria conseguir sair do castelo,não hoje.





Pov

Evie


- uma semana depois -


Uma semana inteira se passou,fiquei no meu quarto ou na biblioteca,qualquer lugar em que Ben aparece eu já estou bem longe.

Nós brigramos mais algumas vezes,muitos mais guardas estão agora no castelo,não fica impossível sair,mas com certeza torna minha vida uma prisão. Pensei que veria Moors novamente,bem mais cedo do que imaginei,estou com saudade daquela sensação de conhecer tudo,de me aventurar e explorar o inimaginável.

Com minha curiosidade gritando alto resolvi entrar na biblioteca de Benjamin alguns dias atrás,ele sempre deixa fechado aquele lugar,consegue a chave por apenas dez minutos. Eu vasculhei todos os enormes livros e achei um com um dragão na capa fiquei bem curiosa,o livro de alguma forma parecia me lembrar algo.

Quando olhei atrás e vi o nome de Malévola escrito em letras pequenas fiquei super interressada nele,logo acabei o roubando por tempo indeterminado.

Minha decepção foi perceber que o livro é mágico,ou seja precisa de alguém mágico para abri-lo,pensei que eu poderia ler mais sobre Moors e Malévola,mas ainda continuo sem respostas para aquele mundo.

A chuva lá fora é assustadora,o céu escuro e os raios me assustamporém o meu único pensamento possível é sobre o lugar mágico,mais especificamente a garota mágica,de cabelos roxos engraçados e um olhar penetrante.

Bufei colocando um travesseiro no rosto,não é possivel que esteja tão fascinada por algo que nem conheço direito.

Foi quando um barulho na minha janela me fez despertar,fazendo ter de ver oque aconteceu.
Fiquei impressionada ao ver a figura de asas sentada em minha sacada,ela me fez sorrir largamente só de vê-la.

Evie - O que esta fazendo aqui ? Achei que não pudesse sair de Moors.

Mal - eu não posso,mas fiquei preocupada com uma certa princesa,é muito feio não aparecer no chã das seis.

Ela saiu da sacada chegando mais perto da minha porta de vidro,me dando a visão do tanto que está ensopada pela chuva.

Evie - eu nunca marquei de fato algo,mas é uma boa frase,quem te disse isso?

Mal - um gato azul de sorriso largo,inconveniente,mas engraçado nas horas certas.

Evie - Você é louca !

Mal - louca não,maluca talvez...afinal estou aqui onde todos odeiam Malévola,e eu meio que pareço demais.

Evie - suas asas te denunciam !

Mal - só um pouco,então vai me deixar entrar? Aqui está praticamente congelando !

Evie - não posso te deixar entrar,Meu irmão te mataria se tivesse.

Mal - só ficaremos encrencas se formos pegas,os guardas coloquei para dormir,ninguém me viu por causa do temporal horrível e bom..

Ela mecheu os dedos trancando minha porta do quarto e eu pude rir,deixando a de cabelos roxo finalmente entrar. Fechei minha porta de vidro e as grandes cortinas.

Procurei por Mal que logo encontro entada no tapete em frente a lareira.

Evie - está com frio?

Mal - um pouco,eu deveria usar minha magia para me aquecer,só que as fadas falam para eu não abusar.

Evie - os grandes poderes podem acabar destruindo alguém aos poucos.

Mal - quem te disse isso ?

Evie - minha mãe,ela sempre acreditou na magia.

Mal - meus pêsames,a rainha Bella parecia ser alguém gentil.

Evie - sim ela era,bom se você veio até aqui deve ter um porquê,estou certa?

Mal - não está errada!

Evie - você gosta de charadas,já entendi !

Ela sorriu e balançou a cabeça secando os cabelos que ficaram mais claros,fiquei hipnotizada pelo olhar dela.

Evie - senti saudades,a floresta parece ser muito mais animada e divertida do quê o castelo.

A de cabelos roxos concordou e logo depois balançou os cabelos secando eles,fiquei me perguntando como ela não está com frio,quer dizer eu estaria congelando só com um vestido fino.

Evie - eu posso te emprestar alguma roupa se quiser.

Mal - não precisa Evie.

Evie - é claro que precisa ! venha,vamos encontrar algo para ti.

Mostrei a ela alguns vestidos e a garota parecia rir mais a cada um que eu revelava,Peguei um dos meus preferidos mostrando a de cabelos roxos em seguida,ela fez uma careta engraçada. 

Mal - sério...rosa ?

Evie - é uma cor linda!

Mal - já disse que não precisa Evie,está tudo bem! 

Evie - Você me deu uma flor do seu reino,eu quero te dar algo do meu.

Procurei mais um pouco no meu armário e finalmente achei um mais simples que ela com certeza aceitaria. Um vestido branco até os pés,leve e super lindo com alguns tons de dourado.

Mal - esse é lindo,parece custar uma fortuna.

Evie - ele é seu agora.

Entreguei a ela que deixou o vestido em cima da cama e usou alguns movimentos para fazer uma fumaça verde aparecer envolta dela.
Depois de um tempo admirando a pequena confusão de fumaça,ela desaparece dando lugar a Mal com um vestido lindo...e sem as asas,parece até alguém diferente.

Evie - Mal...suas asas. 


Mal - está tudo bem,é um feitiço que dura pouco,o vestido é incrível,mas na floresta ficará todo cheio de lama.

Eu comecei a rir,não tinha pensando nisso.
Ela começa a tirar o vestido não conseguindo por culpa dos botões atrás ainda bem. 

Evie - não vai conseguir tirar ele sem ajuda. 

Mal - por isso digo que a magia é mais que necessário!

A de cabelos roxos novamente faz alguns movimentos com os dedos que brilham em um verde florescente,e em questões de segundos ela está com seu vestido antigo. Ainda sim suas asas sumiram e eu só consigo ver uma marca de cicatrizes nas costas dela.

Evie - dói muito retirar as asas?

Cheguei mais perto colocando os dedos sobre a pele em relevo,as cicatrizes destacam-se sobre a pele alva da garota. 

Mal - toda vez,mas ainda sinto elas comigo! 

Ela me entregou o vestido branco e eu o guardei,acabei lembrando do livro que peguei na biblioteca algum tempo atrás.

Evie - se eu não posso te dar um vestido,acho que tenho algo para te entregar.

Corri pelo quarto procurando o livro e quando finalmente achei olhei para Mal,que está deitada confortável na minha cama.

Mal - parece que estou deitada em uma nuvem macia.

Eu ri e sentei ao lado dela,a garota de cabelos roxos começou a cutucar meus travesseiros me fazendo rir mais ainda.

Evie - o que foi ?

Mal - seu ninho é confortável ! o meu é em cima de uma colina,mas quando chove eu durmo em uma das cavernas subterrâneas.

Evie - meu ninho?aqui é onde eu durmo,minha cama.

Mal - para mim é um ninho.

Evie - ok,então acho que esse livro aqui vai te interressar.

Eu entreguei o livro a ela e a outra garota ficou surpresa,então creio que sabe de algo.
Assim que Mal segurou o livro ele se abriu,fiquei feliz de poder ver algo sobre os Moors.

Cheguei mais perto dela tentando entender as palavras escritas no livro,infelizmente não entendi nem uma sílaba .

Evie - eu não entendi absolutamente nada !

Mal - é porque esta em élfico,você não conseguiria ler nem se quisesse.

Evie - élfico? De elfo?

Mal - sim,eles são criaturas nem sábias.

Evie - então elfos existem?

Mal - eu sou filha da dona de todo mau,realmente acha que elfos de orelha pontuda não existem?

Eu gargalhei pela voz cheia de sarcasmo da outra garota,deixei para lá o livro voltando a me deitar,Mal parece bem animada com as páginas antigas.

Evie - esse livro é sobre o quê?

Mal - feitiços de todos os tipos,dos mais antigos aos mais complicados,é incrível! É como se eu estivesse perto dela.

Evie - fico feliz,ele é seu então pode levá-lo...meu irmão não vai sentir falta,ele nunca sente falta de nada.

Revirei meus olhos passando a mão pelos cabelos,senti a mão quente de Mal segurar meu braço.

Mal - você não foi a Moors por culpa dele?

Evie - sim! Estou praticamente presa no castelo.

Eu suspirei voltando a me sentar ao lado dela,mas acabei sorrindo. Ela ficou preocupada ao ponto de vir me ver e saber oque aconteceu.

Mal - não pode deixar ele te prender,passei a minha vida toda sendo o mais livre possível,mas eu sinto saudades de tudo aqui fora.

Evie - se você pode esconder suas asas e viver uma vida normal,sem ninguém saber que você é filha de Malévola,por que não faz ? Por que não é livre?

Mal - eu estaria renegando minhas origens,negaria quem eu sou e de onde vim,por mais incrível que aqui fora pareça...os Moors são minha vida.

Evie - eu entendo,prometo te ver de novo !

Mal - tenho que ir Evie,quando a chuva e as nuvens foram embora o céu ficará limpo,ninguém pode me ver.

Abaixei minha cabeça triste,não queria vê-la partir de novo. Eu quero ela aqui comigo,parece que o tempo voa quando estamos juntas.

Evie - como vou saber que você está bem? eu quero um jeito de conversamos por mais de dez minutos.

Cruzei meus braços ficando com uma cara de brava fazendo a de cabelo roxo rir alto,mas ela logo parecebe que eu não estou brincando.

Mal - ok majestade!

Novamente ela usa magia criando um livro de capa azul clara.

Evie - as fadas estão certas,você usa magia para tudo.

Mal - vai querer ou continuará reclamando?

Eu praticamente pulei em cima dela segurando o livro com minhas mãos e começando a folhear ele. As páginas estão todas em branco e logo vejo uma caneta aparecer em minha frente,agradeço a Mal mesmo não entendendo nada.

Mal - sua cara de confusa é hilária,tudo oque você escrever eu vou ler ok?

Nem me importei pelo sarcasmo no começo da frase,ela se importava comigo e isso é claro.

Evie - você irá ler? E me responder também?

Mal - lógico que sim,vou ler cada palavra,agora eu tenho que ir agora.

Fomos juntas até a sacada,a chuva ainda está forte,mas não tanto quando ela chegou.
Fiquei parada na porta de vidro enquanto a outra saiu sendo encharcada pela chuva.

Mal - até mais princesa Evelyn.

Evie - até mais filha da Malévola.

Ela riu e chegou perto de mim me dando um beijo na bochecha que durou apenas segundos,mas para mim tinha sido a melhor coisa de todas. Fiquei uma semana toda pensando nela e em tudo oque a envolvia.

Mal - eu me importo com você e gosto de ficar perto,tchau Evie.

Ela abriu as asas e voa alto até eu não conseguir mais ver,se Mal conseguisse me ver com certeza ficaria espantada com a cor vermelha de minhas bochechas,meu sorriso tem um motivo ótimo...Mal se importa.

Evie - eu também gosto de você Mal.



Notas Finais


Era pra eu ter postado a dois dias atrás,acabei tendo que reescrever duas vezes tudo do início,mas tá aí ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...