1. Spirit Fanfics >
  2. Murderous máfia - Jikook >
  3. MM07 - aniversário.

História Murderous máfia - Jikook - Capítulo 7


Escrita por: any_m

Notas do Autor


Olá Angels, me perdoem a demora, hj vai sair 2 caps como desculpa. Vai ter spoiler no final :) boa leitura 💜☀️

Capítulo 7 - MM07 - aniversário.


Fanfic / Fanfiction Murderous máfia - Jikook - Capítulo 7 - MM07 - aniversário.

21:02 PM


Depois do jantar que Jeon fez, eu lavei a louça em forma de agradecimento. Agora estamos sentados juntos no chão da sala, em frente ao sofá. Conversando e cada um tomando uma taça de vinho. 


— Não, Sério? Não acredito ! – digo entre risadas – Como assim você correu depois que beijou a menina Jungkook, ela deve estar frustrada até hoje ! – digo rindo, logo tomando um gole de vinho.


Jeon estava me contando do seu primeiro beijo, e dando detalhes de como fugiu após beijar e menina.


— Mas porra, eu tinha 13 anos, e eu era muito tímido. Eu fugi, talvez por conta da vergonha. Mas também foi horrível, não sabíamos oque estávamos fazendo. Mas não importa, tenho certeza que ela se lembra disso até hoje – diz rindo, tomando seu vinho.


E puta que me pariu, como esse homem é sexy  tomando vinho. 


Após ele tomar o vinho, ficamos nos encarando.


— Você é muito bonito Anjo, muito mesmo – Fala levando a sua mão tatuada até a minha bochecha, fazendo um leve carinho.


— Está tentando me deixar constrangido? Porque está funcionando – digo olhando em seus olhos – você não tem ideia o quanto é sexy. Sério, você é sexy dirigindo, cozinhando, tomando vinho...você é o próprio pecado em pessoa Jeon Jungkook, não sei se você faz de propósito ou é natural.


— Você estaria disposto a pecar ? – Diz, ignorando minha pergunta, chegando sua boca perto da minha, mas sem encostar.


— Você não tem idéia como eu estou disposto.


Logo após a minha fala, o moreno leva uma de suas mãos até meu cabelo e a outra em meu pescoço, puxando para si. Jeon aproxima mais nossos lábios até se tocarem. Fecho os olhos, aproveitando a sensação de seus finos lábios. 


Jungkook começa a se movimentar, pedindo permissão para aprofundar o beijo, e eu cedo, sentindo sua língua explorando cada parte da minha boca. Mas oque deixava o beijo mais gostoso, era a sensação do piercing em sua língua e o do seu lábio inferior.


O moreno leva suas mãos até minha cintura, me puxando para seu colo.


Após eu sentar em cima de suas coxas – perto de seu membro – eu levei minhas mãos ao seu cabelo, para sentir a textura e afundar ainda mais o beijo. Nossas bocas estavam sincronizadas, fazendo-me pensar que nasceram uma para outra, de tão perfeitas e encaixadas que ficavam juntas. 


Após um tempo, senti as mãos de Jeon apertando minha cintura, e logo sua boca se afastando da minha, indo em direção ao meu pescoço, chupando e mordendo.


— Porra Jeon.


Após alguns segundos de minha fala, jungkook se afasta, me fazendo olhar para si.


— Falei alguma coisa errada? – pergunto, querendo saber o porquê dele ter parado.


— Não anjo, não. Apenas acho melhor pararmos por aqui, estamos indo muito rápido, vamos com calma, tá bom? – Fala, fazendo carinho em minhas coxas.


— Tudo bem, eu sei. Estamos muito rápido – Concordo – Acho melhor eu ir indo, falei para vovó que não ia chegar muito tarde – digo me levando, pegando meu celular e minha carteira que agora estavam em cimas do sofá.


— Deixa que eu te levo – Diz, se levantando, deixando as duas taças em cima da pequena mesa que tinha no centro da sala – só vou pegar as chaves lá em cima, já volto.


                                          [...]


O caminho todo foi em silêncio, mas não era tão desconfortável. Agora estamos em frente da minha casa.


— Me desculpa se eu te magoei ou alguma coisa do tipo, mas eu quero aproveitar cada momento com você Jimin, não quero apressar as coisas – fala depois de alguns minutos em silêncio.


— Eu sei jungkook, e faz bem. Também quero aproveitar, não quero apressar. Então não se preocupe, eu não fiquei chateado, só estou com sono.


— Tudo bem.


— Bom, vou indo – digo, tirando o cinto de segurança, abrindo a porta – mas Jeon, obrigado, muito obrigado por hoje. Você não faz ideia o quanto eu gostei de jantar com você. Obrigado por tudo – digo sorrindo, e me aproximando de sua boca, deixando um selinho. Após o selinho, vou para fora do carro, fechando a porta. 


— Jimin – me chama, me fazendo olhar para si – eu também me diverti muito. Espero que possamos marcar de sair outras vezes. Se possível, quero te apresentar alguns amigos. É aniversário de um deles na próxima semana, ele vai fazer um programa em casa, se você quiser ir… 


— Oh… – digo, literalmente sem palavras – eu adoraria, então você me fala com detalhes por mensagens? 


— Sim, te digo por mensagens.


— ótimo, até.


— até.


                                         [...]


Quinta-feira, 19:02 PM

Passaram alguns dias do jantar, e Jeon e eu trocamos algumas mensagens. Hoje é aniversário do amigo dele, que se não me engano se chama Taehyung. Como eu queria deixar uma boa primeira impressão, perguntei para o coelhinho oque o taehyung gosta, queria levar alguma coisa para ele. 


O moreno me disse que o seu amigo gosta de qualquer coisa que envolva beleza. Resumindo, seu amigo gosta de roupas, acessórios, maquiagens e cremes. Cara, eu estava surtando quando Jungkook me disse, merda, da onde que eu vou tirar dinheiro? Mal tenho para mim, quem dirá para os outros. 


Por isso, eu resolvi dar uma de minhas jaquetas da Gucci para ele. Essa jaqueta, eu ganhei de um amigo. Ele morava em frente de casa, mas por algum motivo teve que se mudar de cidade. Eu nunca usei, por isso resolvi dar. Não sou muito de roupas com estampas, marcas ou brancas. 


Jungkook falou me perguntou se eu queria dormir lá, seria como uma festa do pijama, a diferença é que não tinha pijamas. E também iria ter um Jantar. Eu falei com a vovó e ela falou que tudo bem. E eu fui, apenas porque a senhora Mina está dormindo aqui. 


Eu já estava quase pronto.. Estava vestindo uma básica com gola alta preta – por conta do frio – uma calça jeans preta, tênis vans e um casaco de couro preto. Estava com os mesmos anéis e brincos do jantar. A única coisa que estava diferente era meu cabelo. Pintei o mesmo. Quis mudar um pouco, e agora estão acidentados. 


Estava retocando minha maquiagem. Estava com sombras levemente cor de pêssego. E um gloss, também pêssego. Logo após terminar de retocar, passo um perfume.


  Pego a caixa azul que estava de cima da minha cama – que continha o casaco de taehyung dentro – peguei meu celular, carteira, minha pequena mochila com algumas peças de roupas, escova de dentes e outras coisas, e fui para a sala.


Após alguns minutos recebi uma mensagem de Jeon avisando que já estava aqui na frente.


— Ele chegou vovó, já estou indo, não se esquece de qualquer coisa me ligar que eu venho correndo tá bom? – digo a minha do até a mesma, que estava sentada no sofá – eu volto amanhã. – digo dando um beijo na bochecha da mais velha – qualquer coisa me liga Mina, o meu número está na porta da geladeira tá bom?


— Não se preocupe, ligo sim.


— Pronto, jimin, já deu as instruções, agora vai, aproveita.


— Tá bom senhora Park, tô indo. Até amanhã.


Após me despedir, peguei tudo que tinha que pegar e fui pro carro.


— Oi – comprimento Jeon, logo após sentar no banco da carona – como está?


— Bem, está lindo – diz, se aproximando de mim, me dando um selinho – e cheiroso. 


— Obrigado, quero deixar uma boa primeira impressão. 


— eles vão gostar de você, relaxa.


— Assim espero. Você está perfeito – digo vendo como o mesmo ficava bem vestido com sua calça de couro preta, botas pretas, básica gola alta preta assim como eu e um sobretudo preto.


— valeu.


                                       [...]

   

Jeon e eu conversamos algumas coisas durante o caminho. Logo parando em frente um portão preto, e jungkook abaixou a janela do carro, para falar com o segurança.


— Bunny – diz.


— Ah sim senhor, pode entrar – diz, logo fazendo referência.


— Bunny? – pergunto após passar o portão.


— Sim, taehyung tem alguns seguranças por conta de seus problemas pessoais, cada um de nós escolhemos um apelido, para conseguir entrar. Caso alguém queira se passar por nós, irá dizer nosso nome, pois não sabe do nosso apelido.


— Você não tem segurança – digo.


— Na verdade sim, mas eles não ficam na frente. Cada um de nós temos, por conta de alguns problemas com o trabalho. Qualquer dia te conto. Chegamos – diz, saindo do carro.


Sai  do carro sem dizer nada. Como assim por conta do trabalho? 


Tento não pensar nisso. Peguei o presente e a mochila. Jeon também estava com uma mochila. Ele pegou minha mão e caminhou até a porta, abrindo sem bater.


— E a educação tá aonde palhaço?


Escuto alguém dizer logo ao entrar na sala.


— Tá na puta que te pariu.


— Jeon ! – exclamo surpreso.


— Não se preocupe, me acostumei, você deve ser o jimin não é? – diz, um menino com cabelos negros, eu me lembro dele, na verdade de todos que estão aqui na sala. Eles são os mesmo que eu atendi na cafeteria quando conheci jungkook – Kim taehyung, prazer – diz estendendo a mão.


— Sim, park Jimin, prazer – estendo a mão, apertando.


— Prazer é só na cama bebê – sorri malicioso – caralho hein Jeon, você tem sorte viu – diz como se eu não tivesse aqui.


— Nós estamos nos conhecendo taehyung, não somos nada ainda. – fala Jeon, não me deixando desconfortável. Realmente, estamos apenas nos conhecendo.


— Foda-se. Porra, pior que eu não posso nem ficar bravo – diz um menino com cabelo platinado, estava sentado no sofá, de mãos dadas com outro menino de cabelos pretos que estavam partido ao meio, com uma franja na frente e a outra puxada para trás – sou min yoongi.


— Jung hoseok – diz o que estava com as mãos dadas com o Yoongi – realmente, você é muito bonito.


— Prazer, e achei incrível que vocês falam isso como se eu não estive aqui – digo sincero, logo rindo.


— Deixe esses idiotas, são crianças assim mesmo. Kim seokjin e esse é meu namorado namjoon.


— prazer. Eu não sei se está cedo, mas enfim, espero que goste do presente – digo, dando a caixa para kim, não queria ficar segurando por muito tempo.


— Ah, não precisava, vem senta aqui gatinho – aponta pro sofá – espero que não se importe de eu abrir agora – diz se sentando no colo do yoongi, o olho surpreso – hoseok e yoongi São meus namorados.


— Que diferente – digo sincero, logo ficando calado, não tinha muito o que se dizer nesse momento.


— É – concorda, logo abrindo a caixa – NÃO, VOCÊ NÃO FEZ ISSO – diz ao ver oque tinha na caixa – PORRA SE FUDER CARALHO!!!


— Não gostou? Pode deixar que eu troco – Digo constrangido – tá tudo bem.


— Na verdade Jimin – diz Hoseok – o taehyung é louco pela Gucci…


— Na moral, jimin, você é incrível, a pessoa mais maravilhosa do mundo, cara melhor presente de verdade – diz taehyung, emocionado abraçando a jaqueta.


— Vou ser sincero, não esperava essa reação – digo entre risos – Que bom que gostou.


— Sério, muito obrigado, de verdade, gostei pra caralho. Agora vinho para comemorar !


— Senhor Kim, o jantar está pronto – diz uma mulher, qual julgo ser a cozinheira.


— Ok, vinho junto com o jantar então. 


                                             [...]


Após a cozinheira nos chamar, fomos para outro cômodo. 


Nesse cômodo, tinha uma mesa grande, com diferentes pratos em cima, sem contar as bebidas que tinha. Tais como, champanhe Montaudon Brut, vinho Tannat, uísque e cerveja.


— Não quero ser indelicado, e acabamos de nos conhecer, mas porque de tanta bebida ? – pergunto, estava muito curioso. 


— Tudo bem – respondeu, se sentando em uma das cadeiras que tinha na mesa. Logo respondendo – Jeon e namjoon preferem uísque. Hoseok, yoongi, jin vinho. E eu gosto de champanhe. A cerveja, é que eu não sei fique você gosta, então peguei também.


— Interessante – digo me sentando em uma das cadeiras vazia ao lado de jungkook – valeu.


— capaz. Espero que gostem.


Após esse acontecimento, nós nos servimos. Para beber, eu peguei um pouquinho de vinho, não queria ficar nem um pouco bêbado. Esse vinho tinha bastante álcool, mas era tão bom.


— Mas então park, oque você faz? – pergunta jin.


— Atualmente estou cuidando da cafeteria de minha avó. Mas pretendo fazer faculdade quando der.


— Qual?


— Dança. Quero ser professor de dança.


— Isso é incrível, tenho certeza que você vai ser um ótimo professor.


— Obrigado.


— Não quererem saber oque eu programei pra hoje a noite ? – pergunta Kim, tomando um gole do seu champanhe.


— Não – Diz Jungkook.


Viro minha cabeça para encará-lo como se dissesse ‘‘Deixa de ser assim, é aniversário do menino. ’’ Tento ignorar, logo olhando para taehyung, dizendo:


— Adoraria saber – digo dando um sorriso.


— Obrigado Park. – agradece por eu perguntar – primeiro, vamos olhar alguns filmes, depois algum jogo. Depois fazer um bolo.


— Você está brincando – diz namjoon – eu não vim para aniversário de criança Kim. Cadê a alegria? A música ? A bebida? Esperava mais de você.


— Ou, respeito com o meu namorado. Hoje é aniversário dele, e iremos fazer o que ele quiser. Se achar ruim, vai ficar achando porque daqui você não sai. – Diz Min, o olhando – ou esqueceu de que você está me devendo um favor?


— Favor? – pergunta jin – como assim?


— Nada amor, nada. Eu vou adorar fazer essa programado Kim. Estou ansioso – fala namjoon, tomando toda a bebida da sua taça.


— Oque ele fez ? – pergunto baixinho pro Jeon.


— Jin queria sair pra jantar com ele. Mas ele respondeu que não podia porque tinha que cuidar de mim. Mas na verdade, ele não queria jantar, porque na mesma noite, ele tinha que ir resolver uns assuntos sobre Aniversário do jin, está próximo, então queria fazer uma surpresa.


— Ah sim, não sabia que ele era tão romântico.


— Nem eu. Mas se você acha romântico um cara te levar pra uma viajem apenas pra tranzar, então sim, é romântico.


—Que?


— Vamos para a sala ! – Taehyung nós interrompe.


                                              [...]


— Jin, você faz a pipoca?  – Pergunta tae. 


Taehyung permitiu que eu o chamasse assim.


— Faço. – diz, indo em direção a cozinha.


— Valeu. Então, já assistiram Corações de ferro?


— Guerra Kim taehyung? De tudo que você poderia escolher, escolheu filme de guerra? – fala min.


— Mas é muito bom. E como o aniversário é meu, você me obedece. – diz, mas sinto segundas intenções em sua fala.


— Não se iluda. Não é porque eu estou fazendo oque você quer pra te agradar hoje, que eu vou dar para você. 


— Puta que me pariu, oque vocês querem dizer? Se quem dou sou eu? Palhaçada.  


— Cara, para que tá nojento! – Diz jin, entrando na sala com 3 potes de pipoca – escutei tudo na cozinha. Coloca logo o filme e parem de falar merda. 


— tá bom, fiquem quietos, vai começar.


                                               [...]


Resumindo, pior filme da vida. CARA TODOS OS PRINCIPAIS MORRERAM! que tipo de filme os principais morrem? 


— Gostei – fala jungkook, comendo o resto da pipoca que tinha no balde. Qual estava no meu colo.


— legalzinho.


— Não gostei – respondi sincero, fazendo todos me olharem – que tipo de filme os principais morrem?


— Ok, cada um tem uma opinião. – fala tae – Mas pelo menos esse filme não é uma merda que nem A culpa é das estrelas. – Responde me encarando,  como ele sabia que eu gostava de a culpa é das estrelas?


— Eu não sei como você sabe disso. Mas a culpa das estrelas é muito melhor. Sim, um dos personagens principal morre, mas pelo menos quem fica vivo não é um menino burro.


— Deu, deu. Melhor pararem – fala hoseok – todos os filmes são bons. Pronto.


— Quero dormir – digo pra Jeon.


— Vamos então. Vamos dividir o mesmo quarto, tem problema?


— Não – respondi sincero. Estou cansado, realmente só quero dormir.


— Vamos.


Após isso, peguei minha mochila, me despedi e subi as escadas com jungkook. Entramos num quarto. 


Esse quarto tinha uma cama de casal, e uma porta que eu chutava ser o banheiro. 


— Espero que tae fique muito bravo por eu não terminar de fazer seus programas. Porra, quem não gosta de A culpa é das estrelas?


— Eu sei anjo, ele é um bobo.


— isso mesmo!


Após essa nossa conversa falando mal de Kim, eu fui ao banheiro e troquei de roupa, ficando com uma mais leve. Uma camisa larga branca e uma calça moletom preta.


Após sair do banheiro, encontrei Jeon só de calça de abrigo, indo se deitar na cama, se cobrindo com o edredom branco. Fiz a volta, deitando no outro lado da cama.


— Boa noite – digo


— Boa noite.



Notas Finais


Então...eu não sei como escrever a cena do veio, por isso ficou ruim :( mas enfim, um recadinho sobre a fanfic pode ser considerado SPOILER, então se n quer spoiler, não leia.

Essa fanfic é uma fanfic clichê, sim, clichê. Como assim mariany?

Bom, Resumindo, um no começo uma pessoa “indefesa” jimin no final “dono da porra toda”. Tipo isso, tendeu? KAKAKAKAK 💟


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...