História Must be love (Jeon Jung-kook - BTS) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook)
Tags Anjos, Bias, Bruxos, Bts, Cryviih, Danger, Death Fic, Demônio, Ecchi, Fluffy, Hentai, Híbrido, Hot, Imagine, Jimin, Jungkook, Lobos, Mistério, Romance, Shifters, Shortfic, Sobrenatural, Thressome, Vampiros
Visualizações 21
Palavras 1.542
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Spark


Fanfic / Fanfiction Must be love (Jeon Jung-kook - BTS) - Capítulo 3 - Spark

“Eu sou a faísca que acendeu seu fogo”

Chapter III

- O que foi? -Disse Jungkook- Aconteceu alguma coisa?

- Não, quer dizer, sim... Eu não sei

- Ei se acalma -Passou a mão pelo meu rosto-

- Tudo bem... Vamos?

Ele assentiu ligando a moto, subi o abraçando forte, seu corpo era quente apesar das roupas que estávamos vestindo, sentia seu calor como se ele estivesse com febre. - Jungkook? -Disse calma. 

- Hum.. -Respondeu. 

- Por que a sua pele é tão quente? Ta tudo bem?

- Sim só, as roupas aquecem demais, deve ser impressão sua -Ele riu minimamente saindo com a moto- Obrigado por se preocupar

Fomos até a minha casa em silêncio. Já havia me esquecido das mensagens da Noah, eu e ele estávamos em um momento tão bom, nosso primeiro beijo juntos foi perfeito assim como o nosso encontro, e isso era tudo o que me lembrava dessa noite.

- Quer entrar? -Disse quando chegamos, dando um espaço entre mim e a porta para que ele passasse- Dessa vez da forma correta -Ri um pouco segundos antes dele entrar. 

- Você tem uma bela casa -Agradeci com a cabeça fechando a porta e indo até onde ele estava. 

- Não vai mesmo me contar como entrou mais cedo? 

- Isso é segredo. Talvez um dia eu te conte mas até lá é segredo. 

Revirei os olhos andando até a cozinha, ele ria da cara que eu tinha feito- Não ria. -Disse retirando um suco da geladeira e o colocando sobre a mesa, ele saiu da sala se deslocando até aonde eu estava e me deu um selar rápido - Jungkook... - Minha voz saiu um pouco falha ele sorriu dando espaço para outros selares que distribuía lentamente até iniciar um beijo calmo, o maior levou suas mãos até a minha cintura colando nossos corpos sem a menor pressa. Quando dei por mim já estávamos em um beijo mais intenso sem espaço algum entre nós e eu sentada na ilha da cozinha com as mãos na nuca do maior, a campainha tocou fazendo com que eu o afastasse e só então lembrei da mensagem que as meninas haviam me passado mais cedo. 

- O que foi? -Disse ao reparar minha expressão seria-

- Minhas amigas. Eu esqueci completamente... -Sai da cozinha indo em direção a porta-

- Se quiser eu posso ir agora -Disse. Eu não queria que ele fosse embora assim mesmo não querendo que as meninas o visem. Fingi não escutar o que ele disse e abri a porta. 

- Aonde é que tu estavas garota? Por que não atendeu a porra das minhas ligações ou respondeu a droga das mensagens? -Disse Noah com um olhar vazio-

- Meu celular estava desligado... Eu vi as mensagens a uns poucos minutos -Isso realmente era verdade, tinha desligado o celular antes de sair com o Jungkook 

- Você ta estranha. Fala a verdade o que tá acontecendo. 

- Não ta acontecendo nada demais. Sério, eu só queria ficar um tempinho aqui. 

- Isso é por causa daquele garoto? -A Marcy começou me deixando congelada. Se ela falasse alguma coisa do que eu sinto pelo Jungkook ele ouviria considerado que estava bem ali na cozinha- Desde que você quase o beijou na biblioteca você está estranha. 

- Eu não beijei ele. Eu só queria aquele maldito livro, Marcelly!

- Exatamente eu disse "você quase o beijou". 

- Que história é essa meninas? Como eu não soube disso? -Disse Noah-

- Se servir de consolo não sei nem porque disse pra Marcy. -Revirei os olhos a sentido fazer o mesmo-

- Ei vocês brigar não adianta de nada. A gente sempre esteve junto, a gente esta junto agora. Por que brigar agora?

Não trocamos mais palavras depois disso, talvez a Marcy tenha razão, desde que tive aquela troca de olhares com o Jungkook na biblioteca eu não o tiro da cabeça e as coisas só pioraram depois daquele beijo. Não sei porque ela acabou tão obcecada com essa ideia de eu ter tido aquele momento com o Jungkook, mas talvez ela tenha razão com tudo o que aconteceu com ele ter mexido comigo, e o pior de tudo é que ele estava ouvindo tudo da cozinha. 

Eu queria sair dali e ir até a cozinha atrás do Jungkook mas não podia deixar que elas desconfiassem então decidi  ver um filme com elas. Não era exatamente um bom plano mas talvez desse certo. Enquanto elas iam colocando o filme eu fui até a cozinha "pegar alguma coisa para nos bebermos", entrei na cozinha e para a minha surpresa -ou não-  ele não estava mais lá, acho que ainda teria que me acostumar com essas aparições e desaparecimentos dele. Voltei a sala tentando não demostrar o que tinha acabado de acontecer e nos começamos a assistir o filme

[...]

Estar ao lado delas me fazia bem, nos rimos, choramos e discutiamos sobre os personagens no fim do filme. Eu e a Marcy nunca conseguimos ficar muito tempo brigadas, ela e a Noah eram minhas amigas desde sempre e nós sempre estivemos ao lado uma da outra mesmo que as vezes nos brigassemos por besteiras. Elas não demoraram muito para ir embora depois disso já passava das 01:00 da manhã e no dia seguinte nos teríamos aula. As deixei na entrada do condomínio e tranquei a porta ao voltar para casa. Fui para o meu quarto e me deitei algum tempo depois adormecendo. 

Acordei com meu celular apitando e fui direto tomar meu banho. Ao terminar escolhi rapidamente uma roupa para ir e arrumei o cabelo, sai do quarto fechando a porta e pegando minhas coisas, não tomei café apenas sai dali o mais rápido o possível e fui para a escola. Quando cheguei vi que a moto do Jungkook já estava estacionada ao lado de um carro super chique e outras duas motos, não dei muita importância para isso e fui ao encontro das meninas que já estavam me esperando nos corredores. 

A aula estava tão chata que parecia quase impossível me manter acordada, eu revirava os olhos procurando qualquer coisa que fosse mais interessante para me manter acordada. Até que achei uma coisa, não uma coisa interessante, mas sim surpreendente. Jimin me olhava fixamente  algumas cadeiras a frente. Será que ele soube do meu encontro com o Jungkook? Eu não entendia porque de seu olhar a minha direção mas retribui como uma espécie de jogo, eu te olho, você me olha, e quem parar primeiro perde. Não demorou muito para ele abaixar a cabeça passando as mãos no cabelo e rir a minha direção como um "Tudo bem, você ganhou", assenti sorrindo de canto e voltei a prestar atenção naquela aula que mais parecia um clube de histórias para dormir. 

As aulas não demoraram muito para passar depois disso e a hora do almoço chegou. Fui até o meu armário deixar algumas coisas, o corredor estava vazio excerto pela minha presença, todos estavam com seus amigos na área de alimentação, conseguia ouvir os risos vindos pelo corredor. De repente ouvi uma música soar, estava vindo da sala de música, algo em mim queria ficar ali, ignorando o som que ouvia, mas o meu lado curioso falou mais auto. Eu segui o som que se tornava mais alto a cada passo até chegar a sala de onde vinha tal melodia. 

- Sabia que não estava no meio dos outros. -Disse Jungkook, ele estava sentado em um piano e o tocava com delicadeza- E que ouviria

- Queria que eu viesse até aqui? Por que?

- Por que eu não pude me despedir ontem -Ele sorriu tímido, me aproximei dele sentando ao seu lado no piano-

- Não sei se você chegou a ouvir o que ela disse mas, me desculpa, ela anda meio extressada ultimamente.. Por que você foi embora daquele jeito? 

- Achei que tinha concordado com o que eu falei, e sobre o que ela disse, não tem problema.. 

- Não queria que você saísse daquele jeito...  

- Eu tive uma boa noite ao seu lado. Isso que importa

- Você me deixa confusa sabia?... Não de um jeito ruim mas ainda assim... -Ele passou o seu braço pelo meu ombro, eu encostei a cabeça no seu ombro fechando os olhos enquanto ele acariciava meu cabelo. 

- Acredite. Você me deixa bem mais confuso por muito menos -Disse rouco me fazendo rir. 

- Não sabia que tocava

- Eu aprendi a muito tempo, meus pais sempre foram tradicionais e forçaram a mim e minha irmã a aprendermos

- Gostaria de poder dizer alguma coisa dos meus. Meu pai, vive viajando e a minha mãe... Você leu minha ficha... -Ele assentiu e pude sentir que seu olhar se tornou vazio por alguns instantes. - O que foi? -Perguntei vendo sua reação

- Nada é que... Os meus pais morreram a anos atrás.. 

Segurei a sua mão tirando a cabeça do seu ombro e o olhando nos olhos - Desculpa... Eu não sabia -Vi um mínimo sorriso se formar em seus lábios. 

- Isso foi a muito tempo. Não tem porque se desculpar. -Selou nossos lábios, voltei a encostar a cabeça em seu ombro, me sentia segura ao lado dele, realmente gostava da nossa aproximação e a cada dia eu tinha mais certeza que estava me apaixonando por ele... Isso é, se eu já não estivesse... 


Notas Finais


Agora a fic tem trailer manooo
https://youtu.be/pBlsVTjJqJM
Vejam lá ;-)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...