História Muttsu no Meiji - A lenda - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 11
Palavras 1.476
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Magia, Sobrenatural

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 5 - Águas Passadas


Fanfic / Fanfiction Muttsu no Meiji - A lenda - Capítulo 5 - Águas Passadas

(Mizaki Mikami)

Sabe...eu também era assim...

- Você é um fracassado! (Garoto 1)

- Você não é nada contra nós. (Garoto 2)

Não é verdade...?

- Mikami! (???)

Acordei com um susto.

- Ah...*respiração ofegante* (Eu)

Ufa. Parece que foi um sonho.

Fui até um local próximo de onde estava e peguei meu mapa.

Faz algumas horas que vim até a floresta da melodia. E pelo que parece, essa floresta já está a mexer comigo.

- Bem, logo depois daqui, chegarei ao Vilarejo Nova Era, que fica próximo ao Riacho das Geleiras. (Eu)

Peguei meus utensílios e comecei a andar pela Floresta da melodia.

- La...la...la...la...la

... (???)

Essa floresta continua igual...mesmo depois de tantos ataques...

- Re...re...re...re...re... (???)

As árvores daqui sopram ventos melancólicos nas pessoas que vêm á este local.

- Mikami? (???)

Realmente...isso è bem bizarro, imagine quando a no-...espere.

- Olá? (Eu)

Olhei ao redor e não vi nada. Logo então resolvi andar o mais rápido possível.

É...essa floresta é bem bizarra.

Ao chegar na saída da floresta comecei a observar melhor as planícies ao meu redor.

Hum, então ali é que fica o Vilarejo Nova Era...hã...me parece um lugar bem protegido.

Aquelas redondezas são opositores do mundo externo, já que são arrodeadas de grandes árvores e uma massiva extensão florestal.

- Bem. Espero que ela esteja correta sobre sua localização, Layla. (Eu)

( https://youtu.be/xU1cPA522nM )

(Algum tempo depois)

Cheguei no pequeno vilarejo e comecei a andar pelas ruas do lugar.

Isso me parece ser familiar. Ah, é. Eu vinha aqui no passado com a Yuu e a Liliath para vermos os animais sagrados.

(Passado)

- Ei, Mikami, venha cá. (Layla)

- Ah, sim. Já estou indo! (Eu)

Eu vim aqui apenas porque a Layla não me deixou em paz, aliás, ela ficou implorando para que fossemos até aqui. Isso até é considerável, mas...

- ...vamos indo, Mika- *bocejo* mi... (Liliath)

Por que tivemos que chamar a Liliath mesmo?

- Você me disse que gostaria de ver as criaturas sagradas, certo? (Eu)

- Aham. (Layla) *sorriso*

Ela sempre sorriu desse jeitinho.

- Ei, gente. Posso ficar nesse monte de folhas por enquanto? (Liliath)

Argh...essa garota realmente só pensa em dormir...?

- Não, você vai conosco! (Layla)

- Chii...*encara...* (Liliath)

(Alguns minutos depois)

Não acredito que a Layla teve tanta força ao ponto de forçar a Liliath á vir conosco...

- Lembrando, eu fui obrigada a vir... (Liliath)

- Eh...claro... (Eu)

- Olha só, que peixinhos lindos. (Layla)

Cheguei mais perto do lago.

- Oh, sim. Eles são mesmo... (Eu)

- Olhe, está vendo aquele meio Azulado ali? (Layla)

- Sim. (Eu)

- Ele é um dos animais sagrados daqui. (Layla)

- Interessante. (Eu)

- Na verdade, reza a lenda que caso esses animais sejam ameaçados, o vale será totalmente destruído e a paz cairá de vez. (Layla)

- Então quer dizer que eles são os amuletos de proteção daqui...? (Eu)

- Basicamente. O vale do sul é certamente um dos vales mais protegidos de toda Missya. (Layla)

- Entendo... (Eu)

Espere um pouco...

- Liliath... (Eu)

Sim, ela dormiu...denovo...

- Ela é realmente preguiçosa, hein. (Layla)

- Verdade. (Eu)

Comecei a olhar denovo para os peixes daquele lago.

- Então cada peixe representaria uma forma de proteção daqui...? Legal... (Eu)

- Né. (Layla)

Ela sorriu denovo e fez aquela piscadinha de olho que tornou-se marca registrada de sua compaixão e felicidade.

(Agora)

- Parece que nada mudou em relação ao lugar. (Eu)

Fui até um pequeno estabelecimento comercial e perguntei ao dono quanto custaria para ficar a noite.

- Muito obrigado, senhor. (Eu)

- Haha. Está muito bem, meu jovem. (Dono)

- Ah, e qual é o seu nome? (Eu)

- Dwarlian. (Dwarlian)

- ...Dwarlian...belo nome. (Eu)

- Você também tem um, Mizaki. (Dwarlian)

(Algum tempo depois)

Fui até aquele lago de antigamente. Ele ficava há alguns minutos do Vilarejo, então não demorei tanto para chegar lá.

Comecei a olhar para o lago, olhei tudo como se nada tivesse mudado...porém...o lago aparentava estar diferente.

- Parece que você não mudou tanto amiguinho. (Eu)

Os peixes sagrados ainda estão aqui, mas...

*barulho de galhos*

Algo está me observando...?

- Quem está aí?! (Eu)

- Eu quem deveria fazer as perguntas aqui... (???)

Uma garota desconhecida acaba saindo do meio das árvores.

- Quem é você? E o que faz aqui? (Garota)

- Eu sou Shiro Mizaki. E estava á observar o lago. (Eu)

- Saiba que este lugar é totalmente sagrado. E pessoas como você não possuem a permissão de acessá-lo. (Garota)

- Eu sou a guardiã deste local, então não se atreva a me faltar respeito. (Garota)

A garota era bem pequena, vestia-se como alguém de "alta classe", e parecia estar falando sério.

- Desculpe, senhora...? (Eu)

- Daiana Luciful. (Daiana)

- Sugiro que se retire antes que eu seja obrigada a forçar-lhe á isso. (Daiana)

- Está bem. (Eu)

Eu sai dali o quanto antes.

Que garotinha mais estranha.

Cheguei ao vilarejo e fui até meu dormitório alugado.

Bem...

- Espero encontrar a Layla o quanto antes. (Eu)

Acabei me deitando na cama e adormecendo rápido demais.

(Outro dia)

Sai do estabelecimento e fui andar um pouco pela cidade.

Após chegar próximo a algumas vendas, consegui visualizar um tumulto de longe.

Mas o que será que aconteceu?

Fui me aproximando cada vez mais daquele tumulto. Haviam pessoas arrodeando algo, e estavam bem curiosas em relação á esse "algo".

Acabei avistando três crianças caídas e inconscientes em meio ao pátio de um pequeno parque.

- O que foi que aconteceu? (Eu)

- Parece que essas crianças acabaram desmaiando enquanto estavam brincando. (Homem)

- E foi meio que do nada. (Mulher)

Desmaio, do nada...?

Dois pais estavam ajoelhados pedindo ajuda para o povo ao redor...

Eu posso não saber o que foi que realmente ocorreu aqui, mas...ver esses pais chorando pelos filhos é algo que não posso deixar ocorrer...

Porém, antes mesmo que eu chegasse perto das crianças para ajudá-las, uma outra pessoa acabou chegando, do nada.

- Qual foi o problema dos seus filhos? (Desconhecido)

- E-eles acabaram desmaiando do nada, e estão ficando pálidos... (Pais 1)

- Minha filha acabou desmaiando no meio da rua enquanto brincava. (Pais 2)

- Entendo... (Desconhecido)

Ele puxou algo do seu bolso, entregou as mãos daqueles pais e disse-lhes algo no ouvido. Logo após, ele saiu dali como se nada tivesse acontecido.

O que foi que ele fez?

Depois de um segundo, as crianças acabaram retomando a consciência...

Mas o quê?

Eu fui olhar para o tal desconhecido, mas aí então, percebi que ele havia desaparecido.

(Muito tempo depois)

Acabei voltando ao estabelecimento, e então, o velho Dwarlian me contou sobre essas coisas que têm acontecido no vilarejo.

- Desde um certo tempo que essas coisas vem acontecendo. (Dwarlian)

- Hum... (Eu)

- Crianças que desmaiam, Homens que perdem a própria paciência e começam a agredir uns aos outros. (Dwarlian)

- Detalhadamente... (Eu)

Pense, as crianças estão desmaiando com frequência, os homens estão se agredindo...ah...

- E muitas vezes agora, dizem que essas briancadeiras de crianças não são tão saudáveis como antigamente. E que esse negócio de beber até a ressaca se formar não é algo tão bom quanto antes. Haha. (Dwarlian)

Ressaca...e brincadeiras...

- Me diga, há algum vestígio de peste ou uma doença que esteja se espalhando pelo vale em geral? (Eu)

- Não que eu saiba. Aliás, os nossos alquimistas e magos restantes não conseguiram detectar quaisquer que sejam as circustâncias de uma praga ou uma doença contagiosa ou tão efetiva que faz as pessoas mudaram assim. (Dwarlian)

- Entendo. (Eu)

Não é uma doença, não é uma praga...porém...

- Deve ser isso. (Eu)

- Hã? O quê? (Dwarlian)

- Acho que essas coisas devem ter algo haver com a fonte de vida das criaturas que protegem o vale. (Eu)

- Como? (Dwarlian)

- Não sei bem, mas...de algum modo, alguém ou algo, pelo que aparentam os casos, deve estar "sugando" a energia mágica dos seres vivos presentes por aqui. (Eu)

- Haha. Acha que isso é possível? (Dwarlian)

- Sim...até porque, não encontrei nenhum animal nas redondezas quando vim até aqui. (Eu)

- Bem, cada um tem seu caso, não é mesmo? (Dwarlian)

- Você tem uma mana vital bem forte, senhor Dwarlian. (Eu)

- Uh? Tenho? Você é um alquimista ou algo do tipo? (Dwarlian)

- Sou um mago iniciante, então detectar magia é algo fácil para mim. (Eu)

- Ah, entendo. (Dwarlian)

- Bem, sabe de algum local que possa ser um ponto de muita frequência de visita de criaturas ou animais daqui? (Eu)

- Sim, eu conheço. Ele fica ao leste do vilarejo. Tende a ter seu nome resumido por "Riacho das Geleiras". (Dwarlian)

- O Riacho, hein... (Eu)

- Não está pensando em ir para lá nessa época do ano, está? (Dwarlian)

- Sim, estou. Por que duvida? (Eu)

- Porque é nessa época em que a presença de animais acaba aumentando naquelas redondezas. (Dwarlian)

- Então isso é perfeito para poder detectar magia. (Eu)

- Você só pode estar querendo se matar... (Dwarlian)

- Hehee. Creio que sim. (Eu)

Comecei a andar para fora de seu estabelecimento.

- Mas parece que terei que ir até lá de manhã. (Eu)

Voltei para dentro, pois vi que já estava á escurecer lá fora.

- Boa sorte para você. (Dwarlian)

- Está bem. Ah, e aqui está. (Eu)

Deixe-lhe o pagamento por ficar mais um dia.

- O-obrigado. Bem, caso você cuide desses eventos que estão ocorrendo no vale, meu estabelecimento terá que lhe hospedar gratuitamente pelo resto da minha vida. (Dwarlian)

- Está bem. (Eu)

Voltei ao meu lugar, e então comecei a pensar em todos os detalhes do que estaria realmente ocorrendo.

Um poder mágico que consome a mana de outros seres...isso deve ser algo antigo...

- Layla...espero que esteja bem... (Eu)

( https://youtu.be/E68HEB0-NSE )


Notas Finais


Deixem suas opiniões e avaliem a história. ;P

(Obs: A história também encontra-se disponível no Wattpad, e com mais elementos representativos)

[Essa mensagem aparecerá de 5 em 5 capítulos]


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...