1. Spirit Fanfics >
  2. My Alpha, My Ômega - SasuSaku >
  3. Capítulo Nove

História My Alpha, My Ômega - SasuSaku - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


E
A
E
GALERA KSJDKDKD

Capítulo 10 - Capítulo Nove


Sasuke

Minha cabeça está girando e meu coração batendo muito rápido, eu não sei o que a minha boca soltou mas pela expressão dela foi péssimo, e, para a minha surpresa, foi estranho.

Sasuke, você é louco??

- O... O que disse?? - resmungou com suas esmeraldas gigantes na minha direção.

- Nada. - murmurei e logo em seguida sacudi a cabeça. - Eu sei lá o que eu disse, Sakura. - saí de perto dela e cai na cama, para mudar de assunto mas ela não deixou.

- Não, espera! - a garota agarrou o meu braço e tentou me colocar sentado na cama, não deixei.

- Sakura, me larga! - pesei o corpo e conforme ela ia me arrastando, se cansava e então, decidiu montar em cima de mim como se eu fosse um cavalo.

- Sasuke, fala! - pediu um pouco alto, suas mãos apertaram a pele do meu peito devagarinho.

Seus quadris estavam se mexendo minimamente, se esfregando no meu membro até então desacordado, suspirei e fechei os olhos para não ter que vê-la; eu não sei por quê disse isso, mas, quando ela falou que viu algumas casas e mesmo sabendo que estamos a poucos dias juntos, sinceramente, não sei se o ambiente ficaria legal depois que fosse embora.

Quer dizer, com quem eu vou brigar?

Tá bem e só talvez, eu queira companhia; moro sozinho a três anos e com essa maluca de pedra aqui, eu como coisas saudáveis, eu tenho minhas irritações matinais e... Meio que me divirto, sei lá, ela acabou com os meus vinhos e eu ainda estou puto por isso porém, ela se desculpou, foi gentil em não gritar como louca porque ela gostou do que fizemos, e pediu.

- Sasuke!!! - agora ela se esfregou mais, para que eu percebesse que ainda estava em cima de mim.

- Por Kami, menina, eu só disse isso para ser um acordo, você não falou isso? Não pediu um acordo entre nós dois? - seus olhos ficaram gigantes outra vez.

- É... Eu pedi... - falou baixinho e eu levei minhas mãos para as suas pernas.

- Então... Tudo bem, você dorme aqui comigo mas eu vou mudar as suas coisas para o outro quarto e quando terminar, você volta para lá. - ela concorda e eu acaricio a pele macia. - E... Vamos... Olha, não toque nos meus vinhos, tudo bem? - peço e sua sombrancelha sobe.

- Mas quando você for comprar, eu posso ir junto para comprar os meus? - indaga e eu sorrio.

Nem morto que eu vou deixar você beber daquele jeito, quase apanhei da vizinha.

- Tá, você pode. - baixei os olhos para a sua intimidade e ela ainda continua se esfregando em mim e eu estou começando a crescer ali em baixo.

- An... Você quer que eu vá embora? - pergunta baixo outra vez, subo uma das mãos para a sua nuca e acaricio seus cabelos.

- Não sei, amigos podem morar juntos, não podem? - seu corpo desce e suas mãos sobem para os meus ombros.

- Claro que podem... - sua boca se aproxima da minha e nós ficamos assim, nos encarando e sentindo a respiração um do outro.

Sakura desce mais o corpo e eu levanto a cabeça, seus lábios sarram nos meus e a minha boca se abre a dela também e assim que fecho os olhos, consigo sentir exatamente tudo que ela emana, seu perfume delicioso, sua delicadeza ao brincar com a minha língua, suas mãos me acariciando, sua cintura que obriga a boceta a raspar no meu pau já duro, tudo, consigo sentir tudo; ela se afasta ofegante mas ainda se mantém próxima da minha boca, próxima de mim.

- E também podem se beijar... E transar... Amigos podem transar... - sussurra e logo volta a me beijar, sem me deixar falar nada.

Aperto meus dedos ainda mais em seus cabelos e ela geme manhosa na minha boca, saboreio cada canto como se fosse a última vez e logo escorrego minhas mãos por seu pescoço, descendo mais até apertar os seios deliciosos com os bicos enrijecidos; Sakura se afasta outra vez pela falta de ar, está ofegante, eu estou ofegante e com vontade de fode-la, o mais rápido que eu puder.

- As pessoas transam, nós somos pessoas, afasta esse short e essa calcinha, por favor. - digo entre cortado e ela balança a cabeça.

Logo sua mão está indo para a intimidade e fazendo o que pedi, ergo o meu quadril e puxo a calça para baixo numa ação desesperada, escuto seu sorriso e quando enfim libero meu pau do aperto suspiro em apreciação; colo meu corpo outra vez na cama e a rosada se abaixa devagarinho e, quando o contato quente, molhado e delicioso da sua boceta toca o meu pau, eu só falto morrer engasgado por querer gemer.

É incrível como o encaixe é perfeito, parece que foi feita para mim, ela por inteira, cada parte desse corpo cheio de curvas tentadoras, tudo meu. Sakura começa a esfregar a carne excitante no meu membro, tira a blusinha do passarinho engraçado do corpo e desce novamente na minha direção, começo a chupar seus bicos de forma grosseira e ela se joga, pedindo por mais bem baixinho.

O atritar da sua pele com a minha está me deixando maluco para socar fundo nela mas espero, avalio até onde quer chegar com toda essa rebolada deliciosa e continuo a sugar seus bicos atraentes; as unhas apertam a minha pele ainda mais e ela joga a cabeça para trás, gemendo e chamando meu nome, traço a linha do seu pescoço até o lugar onde a mordi, observo com bastante atenção e sinto minha boca coçar.

- M-mete... Sasuke... - pede de um jeito sofrido.

Ergo seu corpo e seguro meu pau, ela afasta o short e a calcinha ainda mais e eu esfrego a cabeça na sua entrada a fazendo contrair com o contato; forço para dentro e me sinto a beira de gozar como vejo que está muito mais do que molhada e apertada, Sakura se abaixa lentamente soltando gemidos baixinhos, puxo seu corpo para mim e a faço deitar a cabeça no meu ombro.

- Quietinha, hm? - a rosada lambe meu pescoço em resposta e um sorriso travesso surge em minha boca.

Essa garota é maluca, louca de pedra.

Prelúdio meus movimentos de forma lenta mas não tenho paciência para continuar assim, não depois de todo esse atrito delicioso; soco fundo e com força ela grita, aperta as mãos nos meus bíceps e eu continuo da mesma forma sem parar por nenhum momento.

Ela pede, se insinua, rebola em cima de mim e eu continuo a atacar sua boceta sem dó alguma, Sakura me morde e depois chupa minha pele com urgência vívida e de imediato sei que vai ficar marca, ergo a cabeça e faço o mesmo com ela, a garota sorri mas logo geme manhosa e me pede para continuar com a minha forma bruta de lhe dar prazer.

- Mais... Estou perto... Mais... - balanço a cabeça e sufoco a minha respiração acelerada, não consigo.

Meus gemidos vão ficando mais altos e os dela também, o soca soca esta me deixando louco e um calor que inicia nos meus pés sobe por todo o meu corpo e se aloja na minha virilha, solto sua cintura um pouco e a observo, as marcas dos meus dedos estão ali, mostrando que eu não sou nada gentil com ela; Sakura grita, grita chegando no seu ápice e me levando junto e num alerta que a minha cabeça me da, eu levanto o seu corpo rápido e por pouco o meu gozo não entra nela, pela quarta vez desde que transamos.

- Aahn... Kami... Isso é tão bom... - murmura a rosada ainda revirando os olhos de cor esmeralda.

- Ah, eu achei que tinha sido ruim. - retruco me lembrando de quando estava trazendo ela para cá.

- Xiiu, Sasuke... Xiiu. - fala e logo sorri, devolvo seu corpo para cima do meu e pego a barra do lençol, limpando a minha barriga.

- Hmm, estou com fome. - resmungo e a agarro pela cintura, me levando com ela e a mesma de prende em mim.

Levo minha mão para a pizza de queijo que está claramente fria e a como mesmo assim, Sakura se vira e mexe em algo no computador, pego outro pedaço e quando vou voltar para a cama, a vejo escolher um outro filme na parte de romance, reviro os olhos mas suspiro em concordância, e no fim, acabamos deitados outra vez, saboreando as pizzas e vendo "O príncipe e eu".

Maluca, Sakura Haruno, você é maluca.


Notas Finais


Até maaais!!



Desculpa pelos erros!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...