1. Spirit Fanfics >
  2. My Alpha, My Ômega - SasuSaku >
  3. Capítulo Onze

História My Alpha, My Ômega - SasuSaku - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


E
A
E
GALERA KSJDKDKD

Capítulo 12 - Capítulo Onze


Sasuke

Assim que cheguei na frente da porta da minha casa, dei duas batidas e escutei a voz áspera da rosada soar de lá, dizendo que estava aberta; girei a maçaneta e assim que entrei, vi ela cortando algumas cenouras.

Sakura... Tranque a porra da porta!

- Eu não já te falei para trancar a porta? - perguntei de forma calma e joguei minha bolsa no sofá, ela não me respondeu. - Hein, Sakura? - me aproximei do balcão e a rosada se virou.

Seu rosto está irritado e ela aponta a faca para mim, ergo as mãos e dou um passo para trás, inferno, eu acabo de chegar do trabalho e vou morrer? É isso que eu mereço por ser um bom homem? Sério mesmo que esse vai ser o meu fim? O que vai sair no jornais?

"Filho mais novo do empresário Fugaku Uchiha vem a morte após fazer uma pergunta para a menina que ele mordeu, confira as fotos"

- Eu não quis trancar. - diz por fim e se vira novamente, suspiro mais aliviado e levo as mãos para os bolsos.

- Não é uma questão de querer, pequena, você precisa trancar. - murmuro e quando sinto o metal no bolso direito, me lembro que fiz uma cópia da chave. - Aqui, fiz uma cópia da chave para ti, pode devolver a minha. - digo e estendo o objeto no balcão.

Sakura para um momento de mexer com a faca e lava as mãos, encaro o fogão e vejo o vapor sair das panelas e imagino o que tem ali, ela se vira, se aproxima lentamente mas sei que algo está incomodando ela, a cara de... Irritada? Não sei, ela pega a chave e guarda no bolso do short azul clarinho que está usando; seus olhos vão para mim e ela comprimiu a boca, troquei o peso do corpo e ficamos assim, nos encarando por um tempo.

Não entendo o que está acontecendo mas é igualzinho da última vez, ela está fazendo aquele semblante que me adverte sobre algo que fiz mas, não faço a mínima ideia do que tudo isso se trata; levo meus dedos para o prato, penso em pegá-lo e me dirigir até às panelas mas ela bate na minha mão, eu recuo e aperto as sombrancelhas.

- Sakura? - indago e, num fio de voz ela finalmente diz:

- Por que estava conversando com Karin na frente do café?? - surpreso com essa pergunta, suspiro profundamente e mordo a boca.

- O que? - ela parece se irritar mais. - Espere... Por que está me perguntando isso?? - a rosada sai da cozinha e eu a sigo, ela vai para o sofá e se senta.

- Parece bem íntimo dela, filho de cobra?? - deito a cabeça um pouco e encaro com ironia.

- Não gosta de pessoas peçonhentas? - pergunto interessado. - Saiba que está num civil, cuidado. - digo por fim e a vejo se estressar mais.

- Diga, Sasuke, o que tanto falava com ela?! - a voz dela saiu carregada de possessividade e isso está começando a cutucar meu mau humor.

E é da sua conta, minha flor?

- Eu não posso mais conversar com as pessoas, Sakura? - falo e quando ela vai dizer algo, levanto minha mão para que fique quieta. - E, que merda toda é essa? Anda me perseguindo? - estou realmente surpreso com essa abordagem tão... Estranha.

- Não, Sasuke, estava indo trabalhar e vi vocês dois com uma intimidade sem tamanho. - resmunga. - Então, volto a falar: o que vocês tanto estavam conversando?? - sorrio e me viro de costas, encaro o teto por um tempo.

- Como foi no trabalho? - pergunto para tentar mudar o assunto mas ela é dura na queda.

- O que ela queria? O que você tem com ela? Ela vai voltar a morar aqui? - quase morro do coração com essa petulância, por Kami, mais alguém ouviu isso??

- Morar aqui?! - me viro e a encaro sério. - E onde você acha que eu vou enfiar ela? Na minha cama junto com nós dois?? - a rosada se levanta mais furiosa.

- Nem pense, Sasuke... - rosna feito um bicho do mato.

- Eu não estou te entendendo, Sakura, por que está me perguntando tudo isso?? - levo as mãos para a cintura e ela se aproxima.

- Cacete, me diz, o que estavam conversando?! - diz alto perto do meu peito mas logo se afasta quando escuta o barulho estranho sair da minha garganta.

- Isso não é da sua conta, Sakura, não mesmo. - digo por fim e vou para a cozinha, escuto seu chinelo bater no chão.

- É sim! - grita e eu abro a porta da geladeira a ignorando.

Eu me pergunto quando foi que essa mulher tomou tanta liberdade assim na minha vida, o quê, estamos juntos há quatro dias?? Sei lá, mas não é muito, não a ponto dela chegar e me exigir tantas respostas sobre Karin fora que, por que é tão cismada com a ruiva? Por acaso ela fez algo com ela? Como... Sei lá, essa menina é doida.

Pego uma garrafa de água e a abro, viro o líquido gelado na minha boca e me custo a jogar um olhar de canto para ela, seus olhos estão confusos, as bochechas e o nariz vermelhos; vou diminuindo o ritmo com que bebo a água e vejo uma lágrima escorrer do seu olho, de imediato, tiro o objeto da minha boca e a encaro mais do que confuso. Assustado, talvez.

- Sakura...? - sussurro e a rosada me encara, morde os lábios com força e funga.

- Vocês... Tem algo, não é? - diz amarga. - Vai me expulsar daqui... Olha, só me dá dois meses, eu prometo que vou achar um outro lugar. - enrrugo a boca com nojo do que está falando, levo a garrafa de volta para a geladeira e suspiro.

- Eu super me interesso em saber a sua explicação para eu querer enfiar a Karin aqui. - digo brusco. - E também quero saber por que está assim, que coisa menina, não disse que não quero que vá? - seus olhos se abrem e eu sinto um gosto chiclete na boca.

Aí, que... Sasuke Uchiha não é mais Sasuke Uchiha, eu sinto, bem aqui, na virilha.

- Então... O que estavam conversando? - e de novo essa pergunta insistente e chata; caminho até ela rápido, a rosada se senta no sofá novamente mas dessa vez é em susto e eu vasculho a minha bolsa até achar um envelope, o pego e jogo em cima do seu colo.

- Caralho Sakura, ela queria me dar o convite do casamento, era isso, tá bom? - digo entre dentes e ela abre o papel, quando vê o que eu não vi se assusta e do nada, começa a rasgar o cartão com força.

- Você viu com quem ela vai se casar?! - grita e eu me assusto quando joga os restos moídos por seus dedos no meu rosto. - Com Sasori, merda, com ele! - ah... Levo os braços para o peito e suspiro.

- Te incomoda que o moleque arrume outra, Sakura? - o interesse desperta em mim uma ira até então desconhecida.

- O que? - diz e é a minha vez de fazer essas perguntas irritantes.

- Fala! Te incomoda?! Ela não pode casar com ele?! Por que? Tem que ser você?! - grito irritado, muito irritado.

Seus olhos brilham de ódio enquanto sei que os meus estão passando a mesma sensação para ela, estou incomodado não só com essas perguntas sobre a ruiva, mas com essa atitude que do nada ela começou a ter, sério? E daí se ela vai casar com aquela fio de gente??

Eu te mordi, você é minha, para onde acha que vai arrastando um bonde por ele, minha filha?

- Não vire o foco da conversa para mim! - diz cortando o silêncio. - Olha, agora, eu quero saber o que você teve com ela. - afirma com determinação.

- Kami-sama, eu te exijo saber o que fez com aquela coisa ambulante?? - indago com a voz altíssima.

- Sasuke Uchiha, o que Naruto ia contar que você não deixou? - mas que caralho, ela parece a minha mãe!

- Escuta, não estou a fim de ter baba com vinte três anos, não fica me perguntando sobre essas coisas que não tem nada a ver com a gente. - dou meia volta pelo sofá e ela me grita.

- Volta aqui, agora! - estendo o dedo do meio para ela e começo a subir as escadas.

- Vai se incomodar com o casamento do moleque, aproveita e pergunta para ele se você pode ser a próxima da lista! - esbravejo e desapareço no corredor.

Assim que cheguei no quarto e abri a porta, a bati com tanta força que sinto que quebrei a fechadura, tenho quase certeza disso mas estou tão furioso que olha... Tiro a camiseta para cessar o calor infernal que subiu por mim, me sento na cama e empurro a bolsa da rosada para cima, na hora, cai um saquinho ao meu lado e eu o olho.

Sem pensar muito, pego ele e me ajeito na cama, o abro devagar e vejo um monte de coisas dentro porém, meus olhos se detém nos dois potes de lubrificante e não sei se fico mais irritado ou animado com tudo isso; tem um pacote meio rechonchudo que está aberto dentro da sacola, o pego e leio "absorvente", solto dentro do saco e quando vou mexer mais, a porta se abre na mesma força que usei para fecha-la.

- Você não pode falar aquelas coisas para mim e desaparecer! - grita e eu me viro, encaro seu rosto e ergo os objetos.

- Que isso? - a minha voz ainda está grossa e a pele dela fica branca, mais branca do que papel. - O absorvente eu entendo agora... Você... Conheceu alguém, Sakura? - me levanto e jogo o saquinho na colchão.

- Não. - o tom sai fino demais e meu corpo entra em combustão na hora.

Essa menina conheceu alguém... Ela vai...

- Vai Sakura, vai dormir com outro?! - indago no puro ódio por ter visto lubrificante e camisinhas novas, seus olhos se abrem na hora.

- O que?! Não não! Você não vai me dizer isso, pode me falar agora sobre a Karin, agora! - mas que insistente do caralho!!!!

- Olha porra, eu traí ela, traí, dormi com outra enquanto estava com ela, satisfeita?! - grito e ela abre a boca que nem um... Olha. - Agora fala, para que essa munição aqui? Vai transar com alguém além de mim?! - pisca os olhos e eu espero minha resposta.

- Não... Não! E nem com você! - ah, você vai sim!

- E por que não?! - me aproximo dela e suas bochechas coram.

- O que aconteceu...? Você traiu ela por que? - encaro suas esmeraldas e finalmente entendo o jogo que estamos.

Uma resposta, uma pergunta, ok.

- Por que eu... Quis. - murmuro. - Hein? Por que não quer dormir comigo? - sua sombrancelha sobe.

- Não disse que não queria... Olha, só comprei, estava barato... E, estou menstruada então, não vou a lugar algum. - metade de mim suspira em alívio e eu estou entrando em atrito comigo mesmo.

- Sasuke, o que você tinha com ela? - reviro meus olhos e escuto o seu pé bater em aviso, minha cabeça lateja de leve e me diz para contar de uma vez.

- Uma hora você ia ficar sabendo né? - digo baixinho e me sento na cama. - Eu e a Karin éramos namorados, daqueles bem piegas, sabe? - digo e ela concorda atenta. - Mas... Um dia aconteceu de eu me envolver com uma outra garota e rolou, só foi. - concluo e suspiro.

Flashback On - Sasuke com vinte e um anos.

Ela caminha para todos os cantos da casa, está tentando entender como eu fiz isso com ela e confesso que eu também estou, quero saber como acabei me deitando com Konan, foi tão... Aleatório.

- Uau... Você é um cachorro, Sasuke. - diz depois de tanto ficar em silêncio.

- Eu sei. - admito e ela ri. - Mas, escolhi te contar antes que todo mundo da faculdade ficasse sabendo. - assim que termino de falar levo um tapa dos forte no rosto.

- Minha melhor amiga, Sasuke! Não... Nossa melhor amiga! Você... - viro meu rosto com um pouco de raiva.

- Primeiro, não bate na minha cara, obrigado. - murmuro e a ruiva me olha com lágrimas escorrendo pelo rosto. - Segundo... Acho que só facilitei o que estava para acontecer, né? Sejamos sinceros: não estamos mas afim um do outro. - novamente riu, mas de nervosa.

- Não estamos mais afim...? Você não está! Você! Poderia ter falado comigo mas teve que enfiar seu pau em outra para descobrir?! - esbraveja e a minha paciência atinge o pico.

- Em quantas eu quiser, ele é meu, acho que tenho direito de me socar onde bem entendo e sou aceito. - seu rosto fica perplexo e vermelho. - E sobre a Konan, não sei o que aconteceu... Só, foi. - respondo e ela se vira.

- Não me importa, você já deixou bem claro e deixa eu te falar: você estragou tudo entre a gente, poderíamos conversar, mas não... Sinceramente? Eu sou tão idiota... Vou embora. - começou a caminhar na direção das escadas e eu a deixei ir.

- Tchau, Karin. - falo e ela bate a porta do com força.

Flashback Off

- Canalha, cafajeste, cachorro. - murmura Sakura me encarando com a mesma expressão que ela fez naquele dia.

- Eu sei... Então, seu ataque de quase choro é porque está menstruada? Eu deveria fazer alguma coisa? - indago tentando mudar de assunto mas como se fosse uma fênix maldita, ela revira o túmulo sobre Karin.

- Quem é Konan?? - ergo a sombrancelha e balanço a cabeça.

- Uma amiga bem antiga, você não conhece ela porque só chegou aqui em Konoha quando estávamos na faculdade. - informo. - Eu, ela e Karin, éramos o trio dos melhores amigos, mas depois de tudo isso, ela se casou com um grisalho bem mais velho que ela e foi para a Escócia e teve uma filha. - quando termino de dizer ela enruga a boca.

- Não precisa fazer nada, só evitar discutir comigo. - responde a minha pergunta e eu balanço a cabeça. - E, o que Karin fazia no café? Ela não deveria nunca mais falar com você. - o tom de voz dela me faz rir.

- Ah, é? - balbucio convencido mas paro quando vejo seu rosto. - Ela... Foi lá, me dar o convite de casamento. - digo o que já disse antes.

Flashback On - Algumas horas atrás.

Ao encarar seus olhos me lembro de quando nos vimos da última vez, ela está bem bonita e sorri para todos os lados, já não é novidade que vai se casar mas, considerando sua fama de esfregação... É impressionante saber disso.

- Aqui, só vim te entregar o convite do meu casamento com Sasori. - quase engasgo com a saliva.

Aí... Esse moleque... O que deu nas mulheres dessa cidade?

- Ah, ok. - pego o papel duro com flores e o nome bordado em cintilante.

- E... Sua família vai mas como você se afastou deles... Bom, só pensei em te chamar. - ergo a sombrancelha de forma desinteressada. - Apesar de tudo, acho que seria uma boa oportunidade para você resolver aquele assunto com seu pai? Sabe? Aquele sobre ele te forçar a casar. - concordo.

- Não sei não, mas é, eu passo por lá. - ela concorda e ficamos em silêncio por um tempo.

- Fiquei sabendo que a Sakura está com você, então, os avós expulsaram ela de casa mesmo? - perguntou com a voz estranha.

- É... Me amarrei. - murmurei e sua expressão de suspresa me deixou surpreso. - Você não sabia? - perguntei interessado.

- Não, eu só fiquei sabendo que o casamento com Sasori acabou e que ela foi impura, tanto com o corpo como com a consciência. - a fuzilo.

Impura nada, ela acabou acertando num pau de ouro, sou rico por assim dizer.

- É, pelo visto, o que interessa é o dinheiro. - solto querendo e a vejo suspirar.

- Não foi isso que quis dizer, Sasuke. - balanço a cabeça e aperto o convite devagar.

- E o que foi? - indago meio amargo. - O que aconteceu foi um acidente e, é bem diferente do que você escutou, muito diferente. - é incrível como algumas pessoas ficam sabendo de certas coisas.

- Acidente?? Hmm... - diz irônica e eu sorrio de forma peçonhenta.

- Se ela deu para mim e traiu o moleque, digo, seu futuro marido, significa que alguém consegue cumprir bem em certos detalhes. - minha voz saí convencida e ela ri.

- Não tenho dúvida, sei que faz bem, Sasuke. - suspira de forma cansada. - Espero que não faça com ela o que fez comigo... Talvez, leve ela a sério? - revirei os olhos.

- Boa tarde, Karin e bom casamento. - me viro e entro dentro do café para voltar ao trabalho.

Que garota... Aí, nem sei.

Flashback Off

- Hmm... Então ela sabe... - pragueja e eu suspiro.

- Quem não sabe, Sakura? Já percebeu como andam nos olhando? - indago me lembrando de mais cedo e ela me encara de forma confusa. - Como te explicar... Eu estou no cio vinte e quatro horas e não só na questão sexual, eu sei que sou irresponsável quando caço as minhas brigas mas... Não faço mais isso. - confesso.

- E...? - seus olhos ficam esperançosos.

E que é sua culpa... Menina doida.

- E que você também não para de me olhar, hoje, lá fora, te peguei lambendo a boca para cima de mim, acha que eu não vi?? - murmuro e suas bochechas ficam vermelhas.

- Que mentiroso, me poupe última bolacha do pacote. - afirma cruzando os braços.

- Tá, tá bom. - me dou por vencido e algo me cutuca. - Ah... Conheceu alguém hoje? - isso está me incomodando desde que perguntei.

- Não. - a voz vacila mas não digo outra vez, só balanço a cabeça. - Bom, vou comer, você vem?? - pergunta se virando e indo até a porta.

- Daqui a pouco. - aviso e ela concorda, me deixando sozinho no quarto.

Rosada... Você conheceu alguém... Quem foi?


Notas Finais


Hmmmmm, nana, e esses babados??!?

Até maaais!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...