História My Angel - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Red Velvet, Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Irene, Jeon Wonwoo, Joy, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Seulgi, Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Wendy, Xu Ming Hao "THE8", Yeri
Tags S/n X Hannie
Visualizações 17
Palavras 1.405
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii espero que vocês gostem, essa é minha primeira fic do Seventeen e espero que vocês gostem ❤

Capítulo 2 - 2


Fanfic / Fanfiction My Angel - Capítulo 2 - 2

Mais um dia como os outros ou é melhor, mais uma mudança como as outras. Meu pai e minha mãe sempre mudando de casa, cidade e país. Não é fácil trabalhar com empresas que são espalhadas pelo mundo todo, antes morava em New York agora acabamos de nos mudar para a Coreia do Sul, para ser mais específica, Seul. E para mim isso é uma porcaria, sabe porque? Porque  nunca paramos em menos de um ano em tal lugar menos em New York que conseguimos parar por três anos, sempre que faço amigos temos que mudar então nem me importo em ter amigos. Logo ano que vem tentarei passar em uma academia de dança e serei de maior então isso me dá a liberdade de fazer minhas próprias escolhas, não ligo muito para o que meus pais falam sobre eu gostar de dança já que isso não dá "futuro" , eles sempre tentam colocar na minha cabeça que devo ser médica, advogada, empresária, digamos "sócias de negócios" . 

Eles sempre me comparam com minha irmã de forma inferior já que ela é médica e inteligente, média de verdade é dez já que isso sim é orgulho, mas não pense que sou burra ou algo assim, minhas médias são oito ou nove. Mas isso não faz diferença para ninguém pode ter sido até isso que me faz comparar com os outros e me sentir inferior, detesto ficar me comparando com os outro a mas é mais forte que eu. Acabamos de carregar todas as mobílias para dentro de casa, ela é bem simples e gosto disso ao contrário do resto de minha família que prefere tudo perfeito nos mínimos detalhes. A casa tem um andar só, tem cor mostrada, três quartos, dois banheiros, sala, cozinha, lavanderia e só. Para mim é muito mais do que precisamos, ao redor da casa tem gramado e nas janelas tem ramos de flores, isso é tão lindo.

- (S/n), vai ficar aí olhando o nada ou vai ajudar arrumar as coisas!?

Sou tirada do pensamento quando minha mãe me chama.

- Já estou indo, estava olhando apenas a paisagem!

- Você terá muito tempo para olhar isso, já que nos mudamos para cá!

- Vamos ver por quanto tempo!..-sussurro apenas para mim, ou pelo menos pensei.

- Você está se tornando cada vez mais sem educação! Com quem anda aprendendo essas coisas?

- Apenas fiz um comentário!

- De seu comentário apenas quando pedido!

Suspiro tentando conter a certa "raiva" de nunca poder ter a opinião própria e vou ajudar a carregar as caixas.

- Filha, leve isso para seu quarto!...-meu pai se pronúncia calmo.

Cuidadosamente caminho pela casa a procura de meu quarto e logo acho, pois algumas decorações minhas estava lá. Ele era branco com listras pretas, como minha cama e guarda roupa já estava lá apenas coloquei minhas roupas nos cabides e gavetas e arrumei minha cama colocando umas pelúcias nela, e por último arrumo um lugar para minha guitarra, sim eu tenho uma guitarra preta. Depois de algumas horas arrumando e decorando percebo que não tinha ficado nada mal.

- S/n, vem aqui!

Aí, o que ela quer agora?

- Fala Irene!

Irene é minha irmã mais velha, ela tem 27 anos e é formada em medicina. Meus pais tem um grande orgulho dela por ter passado em primeiro lugar na faculdade. Irene faz eu me sentir menor diante das outras pessoas, ou mesmo até dela. Irene é uma mulher de personalidade forte, auto estima grande e uma autoconfiança invejada. Tenho inveja dela, pois sou tudo aos contrário. Apenas uma menina "mimada" fria que se acha melhor que todos, mas lá no fundo me sinto um nada.

- Vou ter que sair para buscar uns documentos no escritório que irei começar a trabalhar, aproveitando o caminho você terá que passar na sua nova escola!

- Pra que?

- Suas aulas começam amanhã e você terá que ir para conhecer a escola!

- Aish!

- Não reclama!

A olho sem expressão e passa direto indo até seu carro, Irene depois de falar algo com nossos pais caminha até o carro dando partida.

...

Depois de alguns minutos paramos em frente de uma escola que parece mais um campus.

- Desça! Tenho meus compromissos também.

- Nossa, grossa!

- S/n, não tenho tempo para gastar com suas birras. Então por favor!

Irene destranca o carro e me olha na esperança que eu desça rápido, suspirando com tédio saio do carro onde a mesma da partida em menos de um minuto. 

- Okay, se eu não enfrentar isso ninguém enfrentará por mim...-suspiro

Andando vou olhando para os lados vendo vários bancos, árvores, um gramado verdinho, flores e muita gente, gente até demais. Todas andando desesperadamente para um lado e para o outro com livros, notebook's, anotações e etc. Até que as pessoas aqui parecem ser legais, umas me olham com sorrisos, outras mantém um olhar frio, e outras nem ligam já que estão estudando, assim acho. Rolando os olhos por aí encontro a secretaria sento em um banco que tinha perto da recepção e fico olhando tudo em volta, vejo uma máquina se bebidas e comidas, uma máquina que parece ser um "banco" , provavelmente o lugar onde troca ou deposita dinheiro. Um grupo de meninas passam e sorriem, dentre uma delas uma acena, envergonhada sorrio e abaixo a cabeça. Olho para meus pés depois de uns minutos o sinal bate informando que deveria ser algo e vejo os mesmos alunos passando correndo provavelmente voltando para as salas? Não sei.

- No que posso ajudar?

Olho para o lado e vejo uma senhora sorrindo, me levanto e faço uma reverência.

- Me chamo S/n/c, vim de New York a pouco tempo por conta de meus pais. E irei estudar aqui por um tempo.

- Ah claro, seus pais ligaram aqui para nós avisando que a senhorita viria e...

Antes que ela possa terminar sua frase um grupo de garotos passa rindo e a mulher os olha seriamente.

- O que fazem fora da sala de aula? O sinal para voltar para sala já bateu!

- Desculpa estávamos esperando o Yoon terminar de comer, né!

Um garoto sorri fraco e olha para outro esperando a resposta.

- É...É isso mesmo Sr.a Shin

O menino tenta conter os risos mas no fim acaba escapando.

- Os quatro já para suas salas!

Os vejo cochichar algo e depois todos se despedem, menos o menino que não conseguiu conter as risadas. Ele espera os meninos irem e nos olha.

- Yoon Jeonghan! Para sala agora!

- Eu já vou, tchau.

O menino sai rindo e some pelos corredores.

- Desculpa eles são umas pestes!

- Entendo...-sorrio

- Não é fácil aturar Jeonghan, só porque sou diretora e ele meu sobrinho pensa que pode ficar fazendo várzea na escola. Enfim vem, tenho que lhe apresentar o campus.

Aceno com a cabeça e ela começa a andar, passamos pelos corrredores, salas, bibliotecas, refeitório, banheiros, pátio, quadra de esportes e etc...Enfim, aquela escola era grande.

Depois de quase uma hora Irene liga avisando que estava na frente da escola.

- Muito obrigada Sr.a Shin?

- Isso mesmo, eu que agradeço. Te vejo amanhã, certo?

- Sem dúvidas.

- Me procure, estarei na minha sala!

- Claro, adeus.

Nos despedimos e vejo Irene com seu carro na frente da escola.

- Que demora em S/n!

- Não tenho culpa se a escola é grande!

- Não me interessa, aqui estão suas coisas...-me entrega uma caixa.

- O que são?

- Suas coisas de escola!

Abro com cuidade para não quebrar nada vai que né...

- Saia!?...-pergunto incrédula.

- Não posso fazer nada!

O uniforme era uma saia até o joelho xadrez de preto e amarelo, uma blusa social, um laço xadrez igual a saia e um sapato preto.

- Isso é bizarro, não vou vestir isso!

- Para de reclamar, você nem deixa a gente terminar de falar! Você terá que usar uniforme somente nas sextas-feiras.

- Por que?

- Parece que eles fazem uma reunião e não sei o que...-diz prestando atenção na rua.

- Tipo um cerimonial?

- Acho que é isso mesmo...-diz estacionando o carro.

Pego minhas coisas e entro para dentro de casa passando por meus pais.

- Como foi lá S/n? 

- Foi legal mãe, as pessoas parecem legais!

- Só vê se não deixe as brincadeiras afetaram seus estudos!

- Claro.

Aish, estudo para cá estudo para lá. Será que eles não sabe que muito estudo também afeta a saúde mental de uma pessoa?!

Deixo as coisas na cama e suspiro pensando no que faria agora, olha para minhas coisas no chão e vejo meu livro que aliás não está terminado. Ou seja, irei termina-lo já que está quase no final, depois irei tomar um banho,  jantar e ir dormir já que estou um pouco cansada.





Notas Finais


Desculpem algum erro ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...