História My Angel (ABO) - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Abo, Jikook, Jimin Bottom, Jungkook Top, Lemon
Visualizações 76
Palavras 1.046
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ecchi, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas desculpem-me a demora mas eu estou tendo alguns problemas em casa e estou sem celular também (╥ω╥) mas eu tentarei postar o mais breve possível. Até as notas finais. boa leitura

Capítulo 7 - Cartas e Capturas


Fanfic / Fanfiction My Angel (ABO) - Capítulo 7 - Cartas e Capturas

Após a minha falha missão de assassinar o desgraçado que atormentava meu ômega mesmo longe, eu retornei para casa. Precisava me desculpar com Jimin por tê-lo machucado mais cedo. Ao entrar em casa estranhei o silêncio. Fui até a sala. A Netflix ligada. Ele devia estar assistindo algo e saiu. Abri a porta do quarto chamando pelo mesmo. A porta foi aberta e a cena que eu vi fez meu coração disparar, minha boca secar e minhas pernas perderem a força. Jimin estava caído morto no chão, sua mão direita segurava uma arma e a mão esquerda segurava uma carta. Provavelmente uma carta de suicídio. Com lágrimas rolando pelos meus olhos eu gritei. Gritei tão alto que seria possível ouvir do outro lado do mundo. A dor da perda era algo que eu nunca conseguia lidar. Não consegue lidar com a morte dos meus pais e nem conseguirei lidar agora. Minhas pernas cederam e meus joelhos foram de encontro ao chão. Namjoon-hyung chegou e me abraçou falando que ia ficar tudo bem. Fui tirado dali. Vi as luzes azuis e vermelhas pela janela e o barulho da sirene. Logo o corpo de Jimin foi carregado em um saco preto e eu fui levado ao hospital em estado de choque.

ㅡ Jungkook ㅡ Chamou Yoongi-hyung ㅡ Acorda.

ㅡ Me diz que eu estou sonhando ㅡ Falei desesperado ㅡ Por favor me fala que eu estou sonhando e me ajuda a acordar desse pesadelo.

ㅡ Infelizmente Kook isso não é um pesadelo.

ㅡ Não… não… não ㅡ As lágrimas rolavam pelo meu rosto.

ㅡ Kook ㅡ Chamou Namjoon-hyung ㅡ Ele deixou uma carta.

ㅡ Deixa eu ver ㅡ Falei com as mãos trêmulas.

ㅡ Aqui ㅡ Entregou-a para mim.

 

“Não sei como explicar isso. Na verdade isso nem possui uma explicação, mas mesmo assim eu quero tentar explicar o inexplicável. Antes quero pedir o perdão das pessoas que eu feri me matando. Não se culpem. Eu sei que fui amado na terra, mas aqui já não é mais meu lugar. Me desculpem por tudo. Me desculpe Jin por quebrar nossa promessa mas eu espero que você me perdoe. Me desculpe Taehyung por ter  destruído a nossa amizade. Me desculpe Jungkook, eu sei que de todos você será o que sofrerá mais, eu sei que você queria me proteger então não fique preso a memórias do passado. Eu espero que você sorria novamente e encontre alguém que te faça muito feliz.

Espero que me desculpem e entendam o que me levou a isso. Eu tinha depressão. Eu sofri muito com uma infância turbulenta. Perdi minha mãe cedo e fui abusado desde os nove anos. Vocês foram minha família aqui na terra. Gostaria que essa carta chegasse a polícia. Eu fui torturado por Kim Taemin. Fui abusado por Kim Taemin. Fui marcado a força por Kim Taemin. Prendam esse desgraçado.

Agradeço a tudo que fizeram por mim nessa vida e espero que alguém os retribua já que não estarei mais ai. E sobre a minha morte, um conselho: Se permita o luto por um tempo, mas seja feliz novamente. Quero que lá de cima eu possa ver todos vocês sorrindo. Não se preocupem pois para onde eu irei não há sofrimento. Novamente peço perdão por minha morte. Sinto muito por vocês. Não espero que fiquem felizes por mim mas entendam de que isso foi o melhor que pode me ocorrer”.

 

Ao ler aquilo meu coração apertou. As lágrimas rolavam novamente em minhas bochechas. Eu não sabia o que estava sentindo. Ódio por não ter protegido meu ômega. Ódio daquele desgraçado. Mas eu estava muito angustiado por ter perdido uma das pessoas mais preciosas para mim.

ㅡ Hyung eu quero ir pra casa ㅡ Falei me levantando da cama e vendo-os assentir.

 

***

 

Após o enterro do Jimin a polícia nos disse que ele havia sido marcado pelo sujeito que eu me recuso a falar o nome. Ele sabia onde eu estava. Ele sabia que eu estava indo matá-lo. Meu ódio era tanto e minha tristeza era tão profunda. Me sentia fraco daquela forma. Incapaz de fazer qualquer coisa. Peguei minha arma e planejei dar a mim o mesmo destino do ômega que eu amei. Encostei a arma em minha cabeça esfregando o dedo no gatilho. Por um momento me lembrei do pedido que Jimin me fazia na carta. Algumas lágrimas escorriam e eu disparei. Senti algo puxar minha mão e o tiro foi desviado acertando o pé do guarda-roupa e o derrubando.

ㅡ Você tá louco moleque?

ㅡ Não… eu tô morto.

ㅡ Eu sei que você tá desolado com a morte do Jimin mas você não pode desistir de tudo por isso. Por que você não faz justiça? ㅡ Aconselhou Yoongi hyung.

ㅡ Eu não acho isso boa ideia.

ㅡ Eu vou fazer isso mesmo… vou matá-lo mas antes vou torturá-lo.

ㅡ Eu te ajudo ㅡ Afirmou o pálido.

ㅡ O que eu não faço pelo meu dongsaeng? ㅡ Disse Namjoon hyung.

Passada algumas horas eu já estava pronto. Havia tomado um banho e colocado meu coturno da Timberland, vestido uma calça preta uma camisa azul marinho e um colete preto pois estava muito frio. Peguei minha Glock 42 e pentes de bala. Peguei outra pistola (uma calibre 38) e um canivete. Peguei também granadas e outros armamentos explosivos além de anestésicos. Assim devidamente armado,junto dos meus hyungs, fui atrás do desgraçado de nome: Kim Taemin.

Cheguei em sua casa, ou melhor dizendo esconderijo pois isso está bem longe de ter condições de residência, e me posicionei em sua porta. A mesma foi arrombada e o acesso a casa foi liberado. Entrei com a arma empunhada e corri até o quarto principal onde ele estava deitado na cama com as pernas esticadas bebendo alguma bebida que eu nem preocupei-me em saber qual era e comendo algum tipo de salgadinho parecido com batata. na televisão estava passando o noticiário. O mesmo se virou para mim e riu sarcasticamente:

ㅡ Olá Jungkook… se acha tão fraco que teve que trazer seus amigos junto com você?

ㅡ Não me provoque Taemin pois eu vim aqui para ceifar sua vida.

ㅡ Não é que o bandidinho frequentou a escola?

Um tiro foi disparado contra o lustre. O mesmo caiu sobre Taemin o ferindo.

 


Notas Finais


O que vocês acham que vai acontecer com Taemin?
O que vocês acharam da carta do Jimin?
Choraram muito?
Será que mais alguém vai morrer?



Bom pessoas já estou trabalhando em FZ e pretendo postar até semana que vem. Beijos e deixem comentários.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...