1. Spirit Fanfics >
  2. My Angel in Blue Jeans >
  3. Desenhos.

História My Angel in Blue Jeans - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura ❤️

Especialmente para apenas duas leitoras que tenho 😍

Capítulo 3 - Desenhos.


Fanfic / Fanfiction My Angel in Blue Jeans - Capítulo 3 - Desenhos.

Saí da sala e fui encontrar Lucy no intervalo, ela estava sentada com uns garotos, que não vou mentir são lindos. 

- Oi. - corei estavam todos me encarando. 

- Até que enfim apareceu, gente essa é a Tessa, ela é nova aqui. 

- Oi gente. - Sorri fraco.

- Que ânimo garota. - gargalhou um dos garotos.

- Esse é  Nash, Cameron e Matt. -disse Lucy apontando um ao outro.

- Senta garota, a gente não morde não. -disse Matt.

- Licença.  - disse me sentando.

- Que educada. - gargalhou Matt

- Diferente de alguns ela tem educação. - disse Lucy.

- Acho que eu te devo desculpas Tessa. - disse Cameron.

- Desculpas?  - disse sem entender nada. 

- É, eu te derrubei na diretoria, então desculpa. 

- Ah foi você, tá sem problemas. 

*Sem problemas nada, só não dou um soco nele porque ele pediu desculpas*

- Isso explica a cara de desânimo dela, mal chegou e já foi atropelada pelo senhor "encrenca" aqui. - disse Nash

- Não, nem é por causa disso, digamos que eu não queria me mudar sabe.

- Porque? Nossa cidade é tão..

- Cala a boca Matt. - pude perceber Lucy lhe dando um beliscão.

- Aiii, é como eu dizia, nossa cidade é tão cheia de vida. - A encarou como se quisesse dizer *concertei a merda*

- Não é a cidade em si, eu queria ter ficado na casa e na cidade que minha mãe morreu. - abaixei a cabeça.

- Sentimos muito. - disseram em couro.

- É eu também mas, Cameron você podia ter me ajudado á levantar né? - gargalhei.

- É eu até podia, mas tenho que manter minha fama de "bad boy" - sorriu.

- Da próxima vê se tenta não atropelar ninguém. 

- Posso pensar no caso. - me encarou.

- Lucy, vamos ao banheiro, sabe não sei onde fica. 

- Claro, já voltamos meninos.

P.o.v.Cameron Dallas. 

- E cabeção, quase falou demais. - dei um tapa na cabeça de Matt.

- Ai gente que mal tem ela saber? 

- O animal, a garota perdeu a mãe, teve que se mudar pra cá contra a vontade dela e você ainda pergunta que mal tem ela saber que essa cidade está cheia de anjos demônios e vampiros, e que somos um deles. 

- Ta ta não falo mais. 

P.o.v.Tessa Lokwood

- Seus amigos são legais Lucy  - falei enquanto lavava as mãos

- É são até demais, mais e ai Tessa, o que rolou com o boy novato? eu vi quando ele entrou na sala.

- Nada demais.

- Explique-me melhor. 

- Então, eu tava pegando uma coisa na minha bolsa, e quando peguei me virei pra sair, e ele estava parado atrás de mim que nem uma assombração, ai eu disse "que susto" e ele disse "eu pediria desculpas se me importasse mas como não me importo" e eu disse "não vou morrer sem suas desculpas" ai eu esbarrei nele e ele disse "olha a coisinha é cheia de marra" e eu disse "não ligo pro que pensa de mim, guarda pra você" e mentalmente o xinguei de imbecil, e não sei como ele sabe que eu o xinguei, será que ele é um vampiro igual "Edward Cullen" e lê mentes? - gargalhei

- Não sei, mas ele é lindo.

- Não acho. 

- Admita Tessa. 

- Okay, ele é bonitinho mas só bonitinho. 

Saímos do banheiro, e eu esbarrei no imbecil, babaca, grosso e talvez um vampiro.

- Droga garota, olha por onde anda, você tem olhos, não? Então use-os. 

- Olha por onde anda você, aliás o que ta fazendo na porta do banheiro feminino? Que eu saiba o banheiro dos garotos e alí. - apontei ao mesmo.

*eu poderia me dar um abraço agora*

- Adivinha? 

- Não tenho bola de cristal. 

*como eu me amo*

- Então eu te digo, não te interessa, ah vê se para de falar de mim, sei que sou um pedaço de mal caminho, mas prefiro descrição. - disse saindo e rindo da minha desgraça

- Nossa como se acha. - revirei os olhos.

P.o.v.S.P.R.M.

Depois que o sinal do intervalo bateu, eu fui atrás da coisinha fazer o dia dela um inferno, e meu objetivo foi concluído com sucesso.

No intervalo, fiquei procurando a coisinha até que a vi entrar no banheiro e tagarelar que sou bonitinho.

*bonitinho? Só bonitinho quem vê ela é bonita*

Ela esbarrou em mim quando saiu do banheiro, e eu  pacientemente e muito educado disse. 

- Droga garota olha por onde anda,você tem olhos, não? Então use-os.

Ela ficou Vermelha de tanta raiva e me retrucou dizendo, ou melhor perguntando o porque eu estava alí na porta do banheiro feminino.

*não é óbvio? Escutando você falar de mim, garota burra*

Eu disse que não interessava a ela e aproveitei para deixá-la constrangida dizendo para parar de falar de mim.

*como diz a coisinha, eu poderia me abraçar naquele momento*

Ela saiu toda bravinha. 

*Eu sou genial*

Logo o sinal da entrada bateu, entramos pra sala e o professor de artes entrou. 

- Trabalho em duplas, mas eu escolho as duplas.

*Que beleza, tomara que ele me coloque com a coisinha só pra eu atormenta-lá um pouco*

E não é que o velho me escutou.

Ela se sentou com a cara fervendo de tanta raiva.

*cara eu sou mesmo o melhor anjo mal do universo*

- Agora cada um vai desenhar o seu parceiro. 

- Moleza. - eu disse. 

- valeu destino. - ela resmungou.

- Que foi coisinha, não sabe desenhar? 

- Adivinha? - me encarou com um sorriso falso.

- O que? 

- Não te interessa. 

*ela ta usando minha fala contra mim?*

Depois de alguns minutos eu terminei meu desenho, e ela ainda estava desenhando. 

- Como demora. - bufei segurando meu rosto. 

- Silêncio, a artista está em ação.

                  (...)

- Acabei. - Ela sorriu olhando o caderno.

- Finalmente. 

- Como é insuportável. - ela sussurrou.

- Que? 

- Nada. 

- Okay, me deixe ver essa coisa que você chama de desenho. - Sorri.

- Primeiro me mostre o seu. 

- Não, mostre você primeiro. 

- Primeiro as damas. - Sorriu alegremente.

*ela ta me tirando, e eu estou perdendo a paciência*

- Primeiro você coisinha. - Sorri de volta.

-Ta, tanto faz não vou discutir com você, toma. - me entregou o caderno. 

E eu fiz o mesmo. 

- Até que você não é tão ruim assim, mas com um pouco de prática, a tendência é melhorar. - Sorri descaradamente.

- Você não cansa de ser idiota? o seu até que não é ruim.

- Ta brincando? Eu sou um artista. 

- Ah claro. 

*é sério eu sou um super desenhista*

- Ora ora, parece que temos dois desenhistas na sala. - o professor disse quando viu nossos desenhos.

- Não professor, é só um desenhista eu, ela é apenas uma "novata" nisso. 

- Uma Novata que tem talento e é muito modesta falando nisso. - ela sorriu e me encarou tipo *fiquei por cima*

*okay estou começando á pensar em arrancar alguns fios daquele cabelo liso e sedoso*

A aula acabou e eu tive que seguir aquela garota até em casa, caso acontecesse algo, eu estaria lá para protege-lá.

Fui seguindo ela e percebi que ela estava triste, chorando.

*humanos*

- Ei coisinha.

Ela limpou rapidamente seus belos olhos. 

- Que foi? 

- Esqueceu isso. - lhe dei o desenho que fiz. 

- Ah valeu, já pode sumir da minha frente. 

- Com prazer, é ta chorando? 

- Não. 

- Okay então, mas se serve de consolo, ela está em um lugar melhor. - sumi.

P.o.v.Tessa Lokwood

- O que? como é que você? - ele havia sumido.

*está definitivamente comprovado, ele é um vampiro que lê mentes, eu sei que é loucura mas, não tem outra explicação, mas se tem vou descobrir*


Notas Finais


Até o próximo 😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...