História ✩My Angel✩ •JeongCheol• - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Drama, Família, Jeongcheol, Tragedia
Visualizações 140
Palavras 4.227
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Dois capítulos em um dia só

Por essa vocês não esperavam kkkk

Tem (nas notas finais) três músicas que eu estou amando no momento, recomendo escutar

Capítulo 35 - Capítulo 35 - "Mal dia"


Observar JeongHan dormir era uma das coisas que eu mais sentiria falta durante esses quatro dias que passarei longe dele, não consegui dormir direito essa noite

"Para ser honesto, eu estava realmente sofrendo. Aquele sentimento estranho de não ser capaz de dormir bem" (White Love/White Girl, Monsta X)

Quando eu percebi que passei quase uma noite inteira observando ele, já estava amanhecendo, eu sentiria tanta falta dele, mesmo indo para minha cidade natal, ficar longe dele ainda era um obstáculo, justamente nós dois, que não importa o que aconteça, sempre precisamos um do outro

Como eu ia de metrô, havia pegado o horário que estava marcado para hoje de tarde, me levanto e vou arrumar as malas. Mesmo com os barulhos que eu fazia JeongHan continuava dormindo, as vezes ele soltava alguns resmungos pelo sono, chegava até a ser fofo isso

- Acho que está tudo certo - Falo para mim mesmo assim que termino, coloco a mala perto da cama e me sento ao lado de JeongHan - Eu vou sentir saudades - Sussurro fazendo um carinho em seus cabelos

Fiquei ali por mais ou menos mais dez minutos, que foi quando JeongHan acordou por causa de um estrondo no apartamento de baixo, seguido de alguns gritos, provavelmente o casal que mora lá deveriam estar discutindo. JeongHan se levanta ainda sonolento e vai ao banheiro fazer suas higienes, saindo de lá um pouco depois

- Bom dia - Falo assim que ele sai do banheiro

- Mal dia, além de ser o último dia que ficarei com você, ainda acordo com esse estrondo, que é sei lá o que - Ele fala e acaba fazendo eu rir por causa de suas palavras - Não ria!

- Desculpa - Falo me levantando e indo em direção a ele lhe dando um abraço seguido de um beijo em sua bochecha

- Você realmente precisa ir? - Ele pergunta me olhando nos olhos

- Sim... Eu realmente vou sentir sua falta - Respondo

- Quando? Quando você precisará ir? - Ele pergunta olhando para o chão

- É a tarde, quando o metrô para ir para lá chegar - Respondo

- Eu não quero ficar longe de você - Ele fala chorando, já estava sendo difícil para mim ficar afastado dele, ainda mais agora que ele estava desse jeito

- Hannie... Não torne isso mais difícil - Falo segurando as lágrimas

- Se você ir mais cedo, você volta mais cedo? - Ele pergunta

- Não... - Falo e aperto mais o abraço

- Eu não vou conseguir, eu vou sentir muito sua falta, são apenas quatro dias, mas eu vou sentir falta de seus carinhos - Ele fala

- Olha para mim - Falo e ele logo responde, seus olhos estavam vermelhos por causa das lágrimas que não paravam de sair. Seguro seu queixo lhe dando um beijo calmo, ficamos ali até eu parar de sentir suas lágrimas caírem em minhas bochechas, tentei passar, por esse beijo, tudo o que eu sentia naquele momento

- O que vamos fazer agora? - Pergunta

- Olha... Falta menos de duas horas para o metrô que eu vi que ia sair de tarde - Respondo olhando para o relógio em meu pulso

- Vamos andar, depois vamos para a estação ok? - Ele fala com um olhar triste

Concordo, descemos minha mala, colocamos ela no carro e seguimos para algum lugar, JeongHan permaneceu quieto durante todo o trajeto, não mantinha contato comigo, nem olhar, nem suas mãos, simplesmente ficou quieto no seu lugar. Minha vontade era de falar com ele, beijar ele aqui mesmo, mas parece que ele não quer, pois fazia de tudo para que eu não tocasse nele

- Podemos parar aqui? - Ele fala com uma voz baixa, concordo e paro o carro

Demorei um pouco para perceber que havíamos parado na frente da joalheria que, de acordo com que ele disse, ganhou uma correntinha de sua mãe e onde seu pai lhe bateu pela primeira vez, foi onde ele encontrou o Joshua com SeokMin pela primeira vez também

- Hannie... Tem certeza? - Pergunto quando ele vai em direção a porta da joalheria

- Apenas me siga - Ele fala colocando a mão no seu bolso do moletom

- Se você me prometer que não vai sair daqui correndo que nem a última vez - Falo parando ao lado dele envolvendo meus braços em sua cintura

- Eu não teria motivos para isso - Ele fala com um sorriso

Entramos e ele começou a olhar tudo o que tinha ali, desde os colares até os anéis, até encontrar um colar que chamou sua atenção. Me aproximei assim que ele parou, abri um sorriso assim que percebi o que chamou sua atenção, dois colares que quando juntos formam a frase "You complete me" e duas peças de quebra cabeça, chamei a funcionária

- Esses daqui por favor - Falo apontando para os colares dentro do balcão de vidro, JeongHan segura meu braço

- Não precisa - Ele fala

- Vai comprar senhor? - A mulher pergunta olhando nós dois

"Sim" "Não" - Eu e JeongHan falamos juntos

- Hannie... Faz tempo que eu não compro nada para você - Falo e me viro para a mulher concordando com a cabeça, JeongHan fica quieto apenas observando os movimentos da mulher - Obrigado - Falo assim que ela me entrega o pacotinho com os colares

- Não foi nada, volte sempre - Ela fala enquanto eu e JeongHan saímos da loja

Assim que saímos da loja colocamos os colares, JeongHan, de primeiro momento, não havia demonstrado nada, depois ficou com um sorriso no rosto. Olhei para meu relógio, estava quase chegando no horário, olhei para JeongHan, ele permanecia com seu sorriso

"Eu não queria tirar esse sorriso de seu rosto, eu não queria me afastar de você, eu não queria ver você chorar" (autor: eu mesma)

- Hannie... - Sussurro apertando a mão dele - Nós precisamos ir - Falo

- Então vamos... - Ele fala abaixando a cabeça

Ficamos em silêncio até chegar no carro

- Eu ainda não estou acreditando que você tem que ir - Ele fala assim que eu ligo o carro

- Você sabe que eu não queria - Respondo

- Então por que vai?

- Porque a menina precisa de ajuda - Respondo, mas não, não era por causa de menina nenhuma, era minha família, meus irmãos queriam resolver sobre a herança do meu pai, queria poder levar JeongHan, porém, eu não sei como minha família é em relação a homossexualidade - Eu queria te levar, mas...

- Cheol... Vamos logo - Ele fala me interrompendo e virando a cabeça para o lado contrário, estava chorando, quando o sol batia em seu rosto podia ver as lágrimas

Não trocamos uma palavra até chegarmos na estação de metrô, descemos, eu fui pegar minha mala enquanto JeongHan já descia as escadas, desci atrás dele e entreguei a chave do carro á ele. Fui pegar a passagem, JeongHan se sentou em um dos bancos de espera, me sentei ao lado dele

- Não vai falar nada? - Pergunto

- SeungCheol, você está indo para outra cidade, eu vou ficar sozinho, você quer que eu fale o que? - Ele pergunta e para por um tempo - Me conte a verdade...

- O que?

- A verdade, me conte

- JeongHan, aquela é a verdade, eu vou...

- Não, você não vai ver nenhuma menina, eu vi ela na cidade, não é aquela menina. Não me esconda nada - Ele fala e vira o rosto para o lado contrário

- Minha família... Meus irmãos querem resolver sobre a herança de meu pai

- Por que eu não posso ir? - Ele se vira para mim com um olhar seco, desafiador e triste ao mesmo tempo

- Eu não sei o que eles pensam sobre a homossexualidade - Falo

- Eu vou - Ele fala depois de alguns segundos de silêncio

- JeongHan... - Começo

- Você vai me emprestar suas roupas, eu vou com você - Ele fala

- Você não vai - Falo

- Por que?

- Eu estou tentando te proteger, um de meus irmão não gosta disso, pelo menos é o único que eu sei que não gosta... Eu não sei em relação ao resto da minha família - Falo

- Vá, seu metrô chegou - Ele fala assim que escutamos eles avisarem o metrô que havia chegado

- Não seja tão sério assim comigo - Falo dando um beijo demorado nele seguido de um abraço, um pouco antes de nos separarmos eu pude sentir as lágrimas dele em minha camisa

- Boa viagem, me avisa assim que chegar - Ele fala

- Obrigado, aviso sim - Falo indo em direção ao metrô com ele atrás de mim, entro e ele fica parado ao lado de fora me encarando, sento em meu lugar, depois de vários minutos o metrô sai

Pego a corrente que comprei hoje, JeongHan ficou com o "You com" e eu fiquei com o final "plete me", fico segurando aquilo em minha mão, era a única forma de me manter conectado com JeongHan, acabo dormindo e acordando apenas quando estava chegando em Daegu. Respirei fundo quando o metro parou e coloquei o colar por dentro da camisa. Peguei minha mala e desci, fazia tempo que não vinha para Daegu. Assim que desci peguei meu celular

SC: Hannie, cheguei

JH: Como foi?

SC: Ah, eu acabei pegando no sono

JH: Entendi, já encontrou sua família?

SC: Não, um dos meus irmãos vai vir me buscar

Assim que envio a mensagem alguém puxa meu celular, olho, meu irmão

- Devolve! - Falo tentando pegar, porém ele puxa para mais longe

- E... Que foi, está nervosinho? - Ele fala olhando minha conversa com JeongHan - Quem é ele?

- Um amigo meu - Respondo

- Por que vocês trocam tanto "eu te amo"? - Pergunta

- Me devolve, por favor - Peço

- Você gosta dele? - Ele pergunta ainda com o celular na mão

- Eu não quero falar sobre isso - Falo

- O que está acontecendo com você? - Ele pergunta - Está mais calmo, está escondendo sobre esse garoto - Ele fala

- Me devolve o celular - Peço novamente e levanto minha mão para que ele me entregue

- Está namorando? - Ele pergunta quando vê o anel em meu dedo

- Sim, agora me dá o celular - Peço e dessa vez ele entrega

- Quem? - Ele pergunta

- Uma pessoa - Respondo

- Como ela é? - Ele pergunta

- Podemos ir para o carro? - Pergunto e ele concorda

- Pode me responder agora? - Ele pergunta assim que entramos

- É... Não é ela... É ele - Falo baixo

- Como assim? - Ele pergunta

- É um homem - Falo no mesmo tom

- Você namora um cara?

- Sim, se é um homem, eu namoro um cara - Respondo com o tom de voz mais alto

- Eu não acredito - Ele fala dando partida no carro

- O que? - Pergunto

- Você não namorava garotas? - Ele pergunta olhando para mim e eu concordo - Como você namora um garoto agora?

- Do mesmo jeito que eu namorava as garotas - Falo

- E eu achando que você ia ser hétero - Ele fala

- Não venha com essas coisas para o meu lado não - Falo

- O que, homofobia? - Ele pergunta

- Sim

- Eu não posso fazer nada! Eu não consigo imaginar dois homens se beijando, dois homem tendo uma relação! - Ele fala

- Olha, é normal - Falo - A única coisa que muda é o sexo da pessoa

- Mesmo assim - Ele fala com uma leve alteração na voz - Eu não consigo me imaginar beijando um homem

- Você não consegue, porém eu consegui e eu beijo um - Falo

- Eu ainda não consigo acreditar que meu irmão mais novo é homossexual - Ele fala soltando uma risada soprada

- Por que? Você pensa que toda família é perfeita, não tem um indivíduo que não gosta de uma pessoa do mesmo sexo? - Falo

- Olha, fica quieto, eu sou mais velho que você - Ele fala

- Eu não acredito, nós sempre não nos importamos sobre essa coisa de mais velho e mais novo... Agora só porque eu falei que sou gay você vai me rebaixar, ainda bem que eu não trouxe ele junto comigo, porque agora eu estaria com nojo de você - Falo

- Eu já falei que eu sou mais velho, agora me respeite - Ele fala segurando meus braços com força, solto uma risada soprada

- Você não vai fazer o que eu estou pensando se eu continuar - Falo

- Talvez - Ele fala

- Vá em frente, faça isso, pois saiba que se você fazer, você nunca mais me verá novamente - Falo

- Nosso irmão mais velho com certeza não vai gostar disso - Falo - Assim como nossa tia

- SUA tia, eu já deixei de considerar ela como uma tia faz tempo para mim - Falo e ele distribui um tapa em minha cara

- Você é muito mal agradecido... Ela cuidou de você e você faz isso - Ele fala e para o carro

- Você não viveu cinco anos da sua vida junto com ela - Falo

- Desça do carro, nós já chegamos - Ele fala e eu olho para o lado

- Desça primeiro - Falo, nós estávamos parados no meio da rua, passa vários segundos e ele não desce - É mentira né, vocês não moram aqui

- Ok, você me pegou - Ele fala e continua o caminho - O que você quis dizer com "você não viveu cinco anos de sua vida com ela"

- Parecia que eu estava no inferno, era tapa atrás de tapa, sem falar das vezes que ela tentou me beijar, discutimos muito, por isso que ela me deixou aos dezoito ano lá em Seul - Falo e ele para o carro novamente agora descendo e pegando minha mala, desço e nós entramos em uma casa

Ele abre o portão, logo depois a porta e deixa minha mala próxima a entrada

- Oi querido, que bom te ver de novo - Minha tia fala saindo da cozinha

- Pena que eu não posso dizer o mesmo - Sussurro apenas para mim - Também estava com saudades - Falo e sorrio

- Estou preparando sua comida preferida, sinta-se avontade - Ele fala

- Obrigado - Respondo e ela volta para cozinha

- Venha, deixa eu te mostrar a casa - Meu irmão fala

- Onde está Dohyun? - Pergunto me referindo ao outro irmão

- Ah, ele deve estar por aí, com sua namorada - Ele responde - Aqui é o quarto onde vai ficar, logo do lado é o meu e de Dohyun, aqui é o banheiro e lá naquela porta é o quarto de nossa tia. Acredito que já deve ter visto a sala e a cozinha, pois são os maiores cômodos dessa casa

Nos sentamos na sala e eu fiquei mexendo no celular, já era de noite, então estávamos esperando a janta ficar pronta

- Desculpa - Haneul fala - Desculpa pelas coisas que eu disse mais cedo

- Tudo bem - Falo

- Você já passou por uma situação assim? - Ele pergunta

- Não, na verdade, eu nunca passei por uma situação de homofobia - Respondo

- Qual o nome dele? - Ele pergunta

- JeongHan - Respondo - Era o menino que eu estava conversando - Termino e nós escutamos um estrondo na porta de entrada, Dohyun

- Ah, não se preocupe, é normal ele chegar assim as vezes - Haneul fala

- Cadê ela? - Dohyun pergunta

- YoungMi? - Haneul pergunta

- Quem mais seria? - Dohyun responde

- Ela não passou por aqui não - Haneul responde e Dohyun sai, voltando para trás depois de alguns segundos

- SeungCheol? - Ele pergunta assim que me vê - Eu estava com saudades

- Também - Falo me levantando e ele me dá um abraço

- Desculpa te receber com essa bagunça - Ele fala se afastando

- Tudo bem - Falo me sentando novamente

- Como vai sua vida lá em Seul? - Ele pergunta

- Vai bem - Respondo

- Está namorando? - Ele pergunta e aponta para o anel em minha mão, olho para Haneul, ele mexe a cabeça concordando

- Sim - Respondo

- Nossa Haneul, nosso irmãozinho já está namorando e você não - Ele fala soltando uma risada baixa

- Tudo vem em seu tempo - Haneul fala zombando do comentário do mais velho

- Sei, mas então, está trabalhando no que? - Dohyun pergunta

- Sou psicológo - Respondo e Dohyun abre um pequeno sorriso

- Parece que você evolui bem para uma pessoa que viveu sozinha - Haneul comenta

- Obrigada - Falo e nossa tia nos chama para jantar

Nos sentamos na mesa, comemos, depois ficamos conversando, Haneul e Dohyun se levantaram e foram para uma festa que estava acontecendo, me chamaram, mas recusei. Fui para a sala depois que eles saíram e fiquei assistindo televisão, até minha tia ir lá e desligar

- Por que você desligou!? - Pergunto me virando a ela

- Eu não acredito que você vai ser a vergonha da família - Ela fala e eu respiro fundo passando as mãos no cabelo - Estava demorando para um de vocês três serem isso

- Não é só por que eu sou gay que vocês tem que me chamar de "isso" - Falo sem manter contato visual com ela

- Como é que um psicológo se torna isso? - Ela pergunta

- Eu não tenho escolha em relação a ser o que sou - Falo ainda sem manter contato visual com ela

- Olhe para mim - Ela fala porém eu continuo na mesma posição - Olhe para mim SeungCheol! - Ela fala mais alto

- O que foi? - Pergunto me virando

- Você precisa ficar quieto sobre como é ser um homossexual, Haneul acha que é um - Ela fala - Não responda nenhuma pergunta dele sobre esse assunto

- Ok - Concordo e meu celular vibra ao meu lado, o nome de JeongHan brilhando na tela, atendo

"Cheol, nós precisamos parar de brigar" - Ele fala, sua voz estava um pouco embolada

- Por que? - Pergunto

"Pode prejudicar o nenê" - Ele responde

- Que nenê? - Praticamente grito

"Eu" - Ele fala

- Não faça mais isso, eu achei que era verdade - Falo colocando a mão no peito esquerdo

"Como seria verdade se eu sou um homem?" - Ele pergunta, embolando um pouco as palavras

- Você bebeu? - Pergunto

"Um pouco" - Ele responde pude escutar alguém gritando "mentira"

- Quem está com você? - Pergunto

"Kwannie, ele me ajudou em umas coisas que estava acontecendo" - Ele responde - "Só que ele já foi"

- Entendi, vou desligar agora, ok? - Pergunto

"Ok, não se esqueça, eu te amo" - Ele fala um pouco antes de desligar

Fito o celular em minha mão, depois vou pegar minha mala e vou em direção ao quarto que ia ficar. Assim que entro, tranco a porta e tiro a camisa

O quarto não era tão grande, nem tão pequeno, no canto esquerdo havia um banheiro, adentrei, fechei a porta e comecei a passar uma água no corpo. Quando terminei, me enxuguei e coloquei a roupa mais confortável que tinha ali e me deito na cama, pronto para dormir, porém escuto um barulho vindo da cozinha, Haneul e Dohyun já haviam voltado, quando sai, vi um dos dois na cama. Caminho lentamente até a porta da cozinha, Dohyun e minha tia discutindo

- Eu avisei a você para não deixar ele beber esse tanto! - Ela grita para Dohyun

- Eu não estava perto dele! - Dohyun fala

- Você sabe o que poderia ter acontecido com ele! - Ela grita - Você sabe que ele poderia ter passado mal até perder as forças!

- Sim, eu sei - Dohyun fala abaixando a cabeça

- Dohyun, você disse que ele estava beijando uma pessoa... Como era essa pessoa?

- Era... Era um homem - Ele responde

- Como era esse homem? - Ela pergunta

- Ele tinha os cabelos longos, mais ou menos aqui - Ele fala passando a mão debaixo do maxilar - Loiro e mais ou menos da altura de SeungCheol

- Como é o... Deixa - Ela começa a falar depois para

- Como é o...? - Dohyun pergunta

- Eu já falei para deixar para lá - Ela fala

- Agora eu quero saber - Dohyun fala - Tem haver com SeungCheol?

- SeungCheol, ele é... Homossexual - Ela fala e eu já comecei a prever o pior para mim

- Eu não acredito - Ele fala colocando a mão na cintura e soltando uma risada soprada passando a língua entre os dentes - Você passou cinco anos lá, eu falei para você não deixar ele virar esse tipo de pessoa e você me diz isso? - Ele fala se aproximando de minha tia que dava passos para trás até chegar na parede

- O que eu posso fazer, ele nasceu assim - Ela fala - Ou você pensa que a pessoa vira gay da noite para o dia?

- Cale-se - Ele fala - Eu pedi para que você não deixasse ele se aproximar de pessoas desse jeito! - Ele grita, o olhar de medo da minha tia partia o coração, mesmo depois tudo que ela fez comigo, eu estava com pena dela

- Isso foi depois que eu fui embora! - Ela grita de volta e Dohyun levanta o punho na direção dela

- Dohyun! - Grito adentrando na cozinha

- SeungCheol? Desde quando estava aí? - Ele pergunta saindo de perto de minha tia e abaixando a mão

- Desde quando eu escutei um estrondo vindo daqui - Respondo

- Não conte para Haneul, ok? - Dohyun pergunta e sai correndo da cozinha

- Desde quando? - Pergunto assim que ele sai - Desde quando ele te ameaça ou te bate?

- Desde quando seus pais morreram - Ela responde e se senta na mesa

- Tia... Você é mais velha, não pode deixar ele fazer isso - Falo me sentando ao seu lado

- Dohyun é bem pior do que você pensa - Ela fala - Vá dormir, amanhã você tem que ver aquele negócio da herança - Ele fala

- Ok, mas não deixe ele fazer isso novamente - Falo e me levanto, deixando um beijo em sua testa e vou para meu quarto

- Você não vai abrir a boca sobre o que você viu na cozinha ok? - Dohyun fala apertando meu pescoço, fazendo eu perder um pouco de ar

- Vo... Você es... Tá... Me deixan... Do sem ar - Falo pausadamente tentando recuperar algum ar

- É engraçado ver seu desespero - Dohyun fala me soltando - O irmãozinho preferido de todos ser gay - Passo a mão no pescoço e começo a tossir - Vá para seu quarto, não conte para ninguém sobre o que viu na cozinha e sobre o que você é - Ele fala

- Por que? Qual o problema? - Pergunto quando paro de tossir

- Vá dormir - Ele fala apontando para o quarto, pude perceber uma leve alteração em sua voz, fui, pois não sabia o que ia acontecer se eu continuasse ali

Me deitei, fitei o teto por alguns minutos, lembranças de JeongHan vinham em minha mente, seu toque, seus olhares, seus lábios, era isso que eu queria agora. Em meio aos meus pensamentos, acabei dormindo

"- Cheol! Olhe para cá! - JeongHan fala acenando para mim, seus cabelos brilhavam na luz do sol, enquanto nossos filhos corriam para lá e para cá - Olha só que bonito - Ele fala apontando para a água da fonte e os raios de sol pegando nela, estava realmente bonito. Escutamos um choro

- Calma, calma, foi só uma caída - Falo dando tapas fracos nas costas de nossa filha, ela não havia se machucado, foi apenas o susto, depois que a soltei, ela começou a correr novamente

- É incrível como você acalma eles - JeongHan fala e sorri

Sua imagem estava mais brilhante, mais pálida, parecia não estar ali, ficamos nos encarando e no momento em que fui segurar sua mão, vi uma das piores cenas da minha vida, minha mão simplesmente atravessou a dele, ele realmente não estava ali

- Desculpa - Ele fala me encarando, mesmo em sua forma transparente, ele estava chorando - Preciso ir

- Eu quero ir junto - Falo

- Cheol, não dá - Ele fala

- Por favor

- Papai, com quem está falando? - Nosso filho pergunta

- Com ninguém, estou apenas pensando alto - Falo com um sorriso e ele sai

- Me desculpa - JeongHan fala e começa a sumir

- Não, não..."

- JeongHan! - Grito no quarto, respiro fundo e olho para o criado mudo, meu celular estava ali, pego, duas e meia da manhã, provavelmente JeongHan estaria dormindo, mas ligo mesmo assim

"O número discado está desligado ou fora de área. Por favor, ligue mais tarde" - Escutei a mensagem até o final

- JeongHan... Atenda por favor - Falo ligando novamente

"Sua chamada está sendo encaminhada para caixa postal, estará sujeita a cobrança após o sinal" - Ele ligou o celular porém não atendeu

SC: JeongHan, responde

SC: Por favor

SC: Por que não responde nem atende?

SC: JeongHan, eu estou começando a ficar preocupado

SC: JEONGHAN!

SC: ME RESPONDE OU EU LIGO PARA A POLÍCIA AGORA MESMO!

Online, visualizado, digitando, online novamente, visto por último, sem nenhuma resposta

SC: JeongHan, você está me ignorando?

SC: JeongHan! Vai ser difícil passar esses quatro dias assim, por favor me responda

A mesma coisa de anteriormente, porém, dessa vez ele permanece online

SC: Eu te fiz alguma coisa? Me responda

SC: Eu tive um pesadelo, você estava morto nele, só eu te via

JH: Cheol... Cada um de nós vamos sofrer de um jeito... Vamos ter que passar por isso sozinhos

SC: Eu não consigo me afastar de você

JH: Eu preciso dormir, tchau.

Ele manda e logo aparece o visto por último, o ponto final deu um ar de seriedade para sua mensagem, desliguei o celular e tentei dormir novamente, sem sucesso. Acho que fiquei por mais ou menos uns trinta minutos olhando para o teto até dormir novamente


Notas Finais


https://youtu.be/cxbHmCUXjE8 (eu estou apaixonada por essa música socorro)

https://youtu.be/fXjmVri-Gxk

https://youtu.be/8uD6s-X3590
(💙)


Espero que tenham gostado ❤

*Spoilerzinho do próximo capítulo*
JeongHan está louco

*Spoilerzinho do que o Joshua apronta*
Pode acabar com várias amizades



Agora deixa eu ir

Desculpem qualquer erro
Tchau! 💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...