História My Baby - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Cutecute, Jongin!alfa, Kaisoo, Krisho, Kyungsoo!omega, Sebaek
Visualizações 58
Palavras 815
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá people! Ah, e se alguém estiver com alguma dúvida, essa fanfic já foi postada por mim antes, mas perdi a vontade de escrever por achar que não estava bom, mas olha eu aqui de novo!
Bom, haverá menção de outros casais nessa fic, mas o mais importante está na tag!
Gosto muito de me cobrar nas partes ortográficas, por isso, se verem algum erro, qualquer um que seja, me avisem, sim???
Espero que gostem. Boa leitura.
Obs: Me desculpem pela capa horrível, com o tempo irei fazer uma decente, ou se quiserem me dar uma de presente... :v

Capítulo 1 - Prologue


- MEU DEUS, ELE É MUITO FOFO! SO CUTE! 

- Obrigado por gritar no meu ouvido. - Sehun resmungou para o ômega lourinho, que apenas o ignorou, encantado com a figurinha embalada em meus braços.

- Sim, obrigado por acordar meu filho, Baekhyun. - Reclamei (mas na verdade, estava sorrindo), ao ver os olhinhos pequenos se abrirem, voltados para mim.

Quando a sala foi preenchida por seu chorinho tímido, meu sorriso se desfez, dando espaço a um biquinho preocupado. 

- Ele deve estar com fome, dá mamá para ele! - Baekhyun, não fazendo nem um pouco de escândalo, disse.

- Olha, eu não sou nenhuma indústria de leite, não. - Respondi, malcriado. - Não tem muito tempo que ele comeu, foi um pouco antes de levar no sono, então, sei que não está com fome. 

Passei a mão pelo rostinho, banhado de lágrimas, do meu bebê. Seu choro era baixinho, como se estivesse com vergonha.

- Então, o que será? - O loiro fez um bico. - Dá um jeito de descobrir, seu imprestável! 

- Talvez, ele tenha se cagado. 

Dei o dedo do meio para os dois inconvenientes, antes de erguer o meu filho, o encarando. Beijei a pontinha de seu nariz e o abracei, fazendo-o ficar com o rostinho no vão do meu pescoço, e seus dedinhos apertarem o tecido da minha blusa. 

Fiquei acarinhando as costas curtinhas, enquanto meus amigos nos encaravam em silêncio, curiosos. Logo, pudemos ouvir um ressonar e eu sorri. 

- Ele estava era com medo de olhar para essas suas caras feias. - Brinquei, antes de me levantar do sofá em que estava, indo deixar o dorminhoco em cima da minha cama. 

 

- Uau! - Identifiquei uma leve surpresa no tom de voz de Baekhyun e sorri contido. - O nosso menino, Kyungsoo, tem um talento nato com crianças. Me admira ter trinta anos nas costas e não ter se casado com ninguém. 

- São vinte e nove, idiota. - Resmunguei.

Vi quando Sehun lhe deu um chute na canela. Ri, meio envergonhado. Não era como se eu não quisesse. 

- Ômega estúpido. 

- Você! - Pisou no pé do gigante, que urrou. - Alfa imundo! Vou te denunciar por agressão à um ômega indefeso!  

A amizade dos dois era engraçada. 

- Hyung, ele se acostumou muito rápido com você. - Sehun disse, de repente. - Pela idade dele, é difícil abandonar as pessoas em volta e conviver com outras, completamente diferentes. Quero dizer, quantos anos ele tem, mesmo?

Cocei a nuca. 

- Na verdade, eu o fazia muitas visitas, e acabei conquistando seu coração. - Ri tímido e eles sorriram para mim. - Demorou um pouco para que ele parasse de chorar, sempre que eu o pegava no colo, mas acho que o mimei tanto, que o fiz ficar dependente de mim. Demorou, por volta de seis meses, e ah! Ele fez um aninho no dia em que o busquei, que na realidade, foi semana passada. 

- Espere aí! - Baekhyun apontou o dedo na minha cara. - Você nos ligou ontem, seu mentiroso! 

- Eu disse que havia o adotado, não disse quando. Vocês são muito iludidos em pensar que seriam os primeiros chamados, para ver o meu filhote.  

Brinquei com eles e Sehun entendeu, soltando uma risadinha quando viu o semblante chateado de Baekhyun. 

- Ah, não! Sabia que não deveria ter te chamado de amigo! - Revirei os olhos. - E quem foram os primeiros? Aposto que foram o Yifan e o Junma hyungs! Foram eles, não foram? 

- Claro que sim. - Eu disse, debochando. 

Havia ligado para os outros dois, sim, mas no mesmo dia em que liguei para os bobões à minha frente. Os dramas de Byun Baekhyun me enojavam. 

- Qual é o nome dele, mesmo? - Sehun perguntou, impedindo Baekhyun de me dar uma resposta malcriada. 

- Como assim, você não sabe o nome do meu afilhado? Em que mundo você vive? - Baekhyun brigou, infantilmente.

- Então, diga você, o nome do seu querido afilhado! - Percebi quando o alfa começou a perder a paciência e prendi o riso. 

Sehun, era ridiculamente, dez anos mais novo do que eu, e seis, mais novo do que Baekhyun. E aquele ômega, parecia ter no máximo, doze anos de idade. 

- Oras! Está dito à sete ventos que o nome dele é James.

Um silêncio, de no mínimo, dez segundos, nos abraçou. 

- O nome dele é Jasper. - Eu disse, entredentes, com a paciência mais baixa do que a do Sehun. - Escutem, é melhor vocês irem embora! 

Comecei a empurrá-los em direção à porta, com protestos de Baekhyun e Sehun apenas me auxiliava, puxando-o pelo braço.

- Kyungsoo! Hyung! - O loiro fez manha e eu apenas revirei os olhos. - Me descul... 

Não dei brecha para ele terminar de falar, e soquei a porta na cara de ambos. 


Notas Finais


Não se preocupem, pois terá flashback jajsjs
Deixem suas opiniões e me dêem estímulos à postar mais rápido! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...