História My baby boy (jikook) - Capítulo 12


Escrita por: e Anna_Noona

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags My Daddy My Baby
Visualizações 146
Palavras 2.136
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu vou revisar esse cap amanhã eu não sei se ele fico bom deixa nos comentários oque acharam

Proximos caps conta mais sobre a história de namjin um pouquinho sobre eles

Espero que esteja bom até o proximo cap 😊😊😊

Capítulo 12 - Passado e dias de chuva


Fanfic / Fanfiction My baby boy (jikook) - Capítulo 12 - Passado e dias de chuva


¤ dias de chuva ¤


Jimin nunca ódio tanto dias de chuva como agora oque era para ser só mais um dia comum no qual saia no meio da noite com uma capa de chuva e galochas estava sendo um dos piores dias da sua vida não por conta da chuva e sim pelo que tinha acabado de presenciar seu pequeno coraçãozinho estava partido 


Minutos atrás...

O pequeno corria afoito pela imensa mansão hyolin obersavava de longe a grande empolgação do seu pequeno que gritava aos quatro ventos que tinha que se arrumar para uma ocasião em especial que séria um encontro com seu filho hyolin não podia estar mais feliz hozy tinha escolhido a pessoa certa para amar é isso enchia seu coração de alívio 


- eu tenho que ir encontra ele eu tenho que ir encontrar ele - repetia o menor correndo de um lado para o outro atrás das suas tão queridas galochas 

- ei pequeno - chamo a mais velha tendo a atenção do menor que a olho todo descabelado - diga ao hozy para não ficar muito tempo na rua tome - vasculho o bolço do avental tirando de lá uma pequena quantia 


- oque é - jimin caminho curioso até hyolin que estendel a mão até si 

- dinheiro para o metro não e muito mais aposto que ele tenha um pouco con - foi interonpida pela mãozinha levantada do menor 

- não precisa unnie veja - procuro o bolçinho da capa de chuva tirando de lá um rolinho de dinheiro é deixo a vista para mulher - não conte nada a ele - levo o pequeno indicado em meio dos lábios cheinhos em um pedido mudo de silêncio sobre aquele assunto 


- não precisa fazer isso jimin - disse a mulher de bochechas quentes vendo o menorzinho da de ombros é andar por toda a cozinha revirando algumas coisas tirando caixas de lugar e algumas panelas 


- é agora oque esta fazendo - pois as duas mãos na cintura com uma cara ameaçadora 

- unnie você viu minha lanterna eu a deixei por aqui - fez um biquinho coçando a cabeça com o indicador olhando ao redor da cozinha 

- amm - hyolin olho para o menor e viu a lanterna no bolço direito da capa desse - no seu bolço esquerdo querido - riu brincalhona vendo o pequeno fechar os olhinhos e levar a mãozinha até o bolço fazendo uma pequena careta ao sentir o objeto ali 


- e então - começo a outra brincalhona - quem e a velha louca agora - jimin fez bico saido dali com o narizinho empinado e as bochechas quentes vendo a mulher negar enquanto soltava risadas


Já do lado de fora ..

Já do lado de fora o menor deu uma pequena averiguada na noite uma pequena garoa caia por todo o lugar o vento balançava os galhos das árvores dando a essas um ar assustador jimin espanto todos esses pensamentos balançando a cabecinha ponto as pequenas perninhas para trabalhar dali até a estação era um tantinho longe é não podia perde tempo 

Depois de algumas horas caminhando o menor olho ao redor sentindo aos poucos o frio congelante de seul congelar seu pequeno corpo deveria ter pego um casaco antes de sair 

- droga - murmuro guardando o dinheiro melhor no bolço da capa de chuva amarela - tá frio - fez um bico asim que uma pequena ventania o pego de jeito 


Não demoro ao ver a entrada da estação no subsolo é ao adentra nessa sentil um imenso alívio já que ali se encontrava quentinho e agradecel aos céus por ver que ali não teria tantas pessoas asim quando a dentro o lugar olho ao redor curioso já que nunca tinha entrado ali nem nunca tinha andado de metro já que seus pais não permiria tal absurdo segundo eles aquilo era transporte para gente suja quer dizer segundo seu appa aquilo era lugar para gente suja sua omma só concordava sem nunca expressa sua opinião sempre concordando com seu appa com tudo 


- onde esta - murmuro o menor rodando pelo lugar até que seus pequenos olhos bate direto com o seu hyungi e um sorriso instantaneamente se abre no seu rostinho mais esse logo some ao ver que o mais velho se encontravam acompanhado 


Por uma garota 


Não uma simples garota e sim uma garota muito bonita que ria a cada frase do mais velho oque o levo a revirar os olhos já que não tinha gostado nem um pouco da loira inflo as bochechas e aperto as mãozinhas em punho pondo se a caminha até os dois jimin estava espumando não sabia de onde vinha todo aquele ciúme mais sabia bem oque todo aquele sentimento significava é não gostava nem um pouco de o sentir 

Ofego e arregalo os olhinhos estancando no lugar ao ver a cena que mais quebro seu coração

Hozy uma vez o disse repudiar qualquer garota menos sua omma qualquer tipo de toque ou minimo encostar vivia dizendo que essas eram estranhas que no futuro queria se casar com um homen igual a si que tinha pipi e tudo  dizia sempre que 


Talvez no futuro esse homen poderia ser ele 

Aprimeira lágrima descel seguida de muitas outras queria que tudo aquilo fosse só um sonho ruin queria estar sendo acordado agora pela aua unnie que o abraçaria forte e murmuraria que tudo aquilo não passava de um sonho ruin 

Viu a garota leva a mão de unhas bem feitas até o rosto do mais novo que nada fez continuo imóvel como sem demonstrar qualquer tipo de sentimento mais também não se afasto 

Trêmulo levo a mãozinha até o bolço da capa de chuva sentindo as notas ali dentro é mesmo contra sua vontade caminho até onde os dois estavam 

Hozy arregalo os olhos e ofego quando jimin surgil do nada rezando para que ele não tivesse visto a cena de alguns segundos atrás, já a garota tinha o cenho franzido e os braços cruzados mais nada disse 

Jimin sentil groças lágrimas quentes descer por todo seu pequeno rostinho enquanto enfiava sua mãozinha no bolço da capa de chuva onde pego as notas é jogo no chão 

- minnie eu - jimin recuo quando o outro estendel a mão para lhe tocar 

Hozy estava em desespero não queria passar aquela imagem para jimin queria que esse intendesse que tudo aquilo não passava de um plano do park em uma medida desesperada para jimin odia hozy

- não toque em mim - hozy estranho quando o menor não falo em terceira pessoa estranho esse não olhar para si - mentiroso - sussuro o menor com a voz falha se virando para ir embora ouvio a garota rir e sair dali sem dizer mais nada e em poucos segundos jimin senti o impacto do seu corpo hozy o abraçava por trás enquanto aplorava por perdão

- perdão perdão minnie perdão - soluçava a cada fala - jimin tento se solta mais hozy escorrego até abraçar suas pernas é chorar ainda mais alto oque chamava atenção das pessoas em volta que naquele horário voltava para casa 

Jimin forço o outro a o solta até que conseguiu 


- porque fez isso - soluço vendo o outro apoia a cabeça no chão e chorar mais 


- me- me- desculpa eu - não fiz por - mal - soluçava a cada frase 

Jimin limpo o rostinho com as mãos e tudo oque disse foi 

- vai pra casa está frio - hozy sentil seu coração quebrar ao ver que não recebel nem um abraço caloroso igual aos que recebia quando ia brincar com o menor nem um beijinho nada só a frieza do menor que saiu dali sem se quer dizer thau 


Jimin estava arrasado 

Já do lado de fora do metro a cena de minutos atrás se repetia na sua mente é a cada minuto que relembrava a cena do beijo seu coração quebrava mais 

Saiu dali é choro por todo o caminho enquanto se desfazia de promessas falsas e se livrava de tudo que o fazia se sentir especial 

As galochas 

A capa de chuva

O colar de amizade 


Tudo fico pelo caminho, a chuva almentava a cada segundo ensopado todo o corpinho encolhido do menor que caminhava de cabeça baixa pela rua que era iluminada pelos postes de luz

Sentil o corpo pesar levanto a vista  vendo que caminhava ao lado oposto da sua casa 

- minha casa - murmuro sentindo as bochechas quentes olho de um lado ao outro vendo que a rua se encontrava deserta não tinha nem um ponto de ônibus perto estava perdido 

Caminho até o meio fio e sento ali trazendo os joelhos junto do corpo enquanto sentia os pingos de água cair sobre si 

Estava tonto 


- bor-borboletinha - estava - na - cozinha - lembraças o pego de jeito 


"Você e especial "


"Murmuro o maior fitando o menor diretamente nos olhos "

Jimin estava ao ponto de chorar viu o sorriso doce do mais velho

" appa acha o jimin estranho por usar roupas femininas e gosta de mama na chupeta " soluço 


" eu acho fofo " levo a chupeta rosa até os lábios cheinhos que sugor fazendo barulhinhos fofos " isso te faz sentir bem certo " murmuro o outro pegando o menor sonolento no colo 

"Um um" - murmuro o outro sonolento que soltava pequenos soluços 

- "então não ligue para aquele velho bobo" - isso foi tudo que jimin ouvio antes de cair no sono com a sua querida pepeta na boca 


"-guigado zozi" - murmuro antes de apagar nem sentindo o momento que o maior o pois na cama e o cobriu o deu um pequeno beijo na cabeça é tiro a chupeta da sua boca deixando um pequeno selar nos lábios molhados e cheinhos 


- "de nada bolinho de açulcar "- murmuro afagando bochecha do outro carinhoso enquanto zelava seu sono 



- idiota - murmuro - idiota idiota idiota - olho para cima sentindo a tontura o pegar 

Seu rostinho queimava 


Passo se alguns segundos e estranho a chuva não o molhar mais mais não conseguia levanta para ver oque era seu corpo estava muito pesado 


- ei garoto - chamo a voz doce é meio masculina jimin não conseguil identificar - tá tudo bem - foi tudo que ouvio antes de tombar para o lado e desmaia na calçada 


- merda-  praguejo o desconhecido  - ei - chamo o outro em desespeiro largando a sacola de medicamento no chão e se abaixando até o pequeno- ei pequeno não me assusta asim - sacodiu o menor de um lado para o outro - oque oque eu faço deus - murmuro o outro é logo trato de pegar o pequeno no colo - merda eu só me meto em furada - murmuro o menor - namjom vai me matar por levar uma criança de rua pra dentro de casa - eu e meu coração bom 


Murmuro por fim antes de pegar o pequeno no colo e levar até seu carro que estava parado perto dali 


- parece que minha noite de sexo selvagem foi pro beleleu obrigado criança - murmuro atravessando a Rua ainda carregando o menor é não demoro a destravar a porta do carro e adentra esse deitando o menor no banco de trás é o cobrindo com seu moleton favorito que usava 

Da pantera cor de rosa jogo esse por cima do corpo do menor como se fosse um coberto e ligo o aquecedor 


- que frio infernal - murmuro ligando o carro - amanhã vamos as autoridades atrás dos seus pais, espero que não seja filho de gente rica esse povo me enche de ranço - murmuro inojado odiava esse tipo de gente toda a família do seu marido era nariz em pé e não eram nem um pouco agradáveis 

**


Paro no sinal vermelho é olho para o banco de trás dando uma olhava no  menor de cima abaixo dando um pequeno riso ao notar o quão fofo esse era 

Desvio o olhar para uma correntinha de ouro que o pequeno tinha no pulso 


- jimin - murmuro - bem jimin ao julgar por essas bochechas vermelhas é - levo a grande mão até a testa do menor - é você tá pelando meu deus o que uma criança faz na rua a essa hora que tipo de pais deixa um bebê sair na rua a essa hora e na chuva 


Asim que o sinal abriu deu partido bufando acada segundo indiganado pelo descaso dos pais do garotinho se é que ele tinha pais 


- fica tranquilo pequeno eu vou cuidar de você - foi tudo oque jin disse antes de para em frente sua residência e pegar o menor no banco de trás -


Com um único pensamento

 namjom ficaria hirado 








Notas Finais


Próximo cap namjin

Eu estava com bloqueio esses dias intão não sei se esse cap esta bom me digam nos comentários isso realmente e importante é pode me incentiva


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...