História My Babysitter - Capítulo 57


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jin, Mark, Rap Monster, Yugyeom
Tags Bts, Jin, Namjin, Namjoon
Visualizações 327
Palavras 1.997
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Festa, Fluffy, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello Babies!

Voltei!

Capítulo 57 - Capítulo 56: Juntos


Jin's P.O.V

- N-Namjoon...e-eu...

Eu estava sem palavras. Do nada Namjoon aparece me pedindo perdão. É tudo muito de repente. Até agora pouco achei que ele me odiasse.

- Me perdoa, Jin. Eu sei que fui um estúpido por não acreditar em você. Me desculpe!

Fechei a porta atrás de mim. Fiquei parado em frente ao Namjoon, não conseguindo evitar que uma lágrima rolasse por meu rosto.

Ele acredita mesmo em mim? Não me odeia?

- M-mas... até outro dia você disse que me odiava.

- Me desculpa, é que...eu fiquei com raiva. Pensei que estivesse me traindo e me irritei.

- Eu nunca trairia! Não confiava em mim?

- Eu confio em você! Mas na hora...eu me precipitei e não quis acreditar quando você dizia a verdade.

- E agora acredita?

- Acredito. Jaebum falou comigo e explicou tudo. Me fez ver que você nunca me traiu e que eu que estava errado.

Sorri fraco. Jaebum está mesmo tentando concertar todo o estrago que já fez. Até que enfim ele percebeu todo o mal que fazia a mim e também ao Youngjae, que ficou muito mal com tudo isso.

- Eu te amo, Jin. Me perdoa por ter te feito tão mal não acreditando em você e te dizendo tantas coisas terríveis.

- Você me machucou muito.

- Eu sei! E por isso te peço perdão, meu amor. Não quero mais te fazer mal quero ficar com você, que vivamos felizes todos juntos: eu, você, o Tae, o Yugyeom...nossos filhos que ainda nem chegaram. Me perdoa, Jin, por favor.- suplicou com os olhos marejados

- Todos juntos? Nossos bebês também? - sorri

- Sim! - segurou meu rosto - Todos juntos, meu amor. Nós dois e a nossa família.

Ele levou uma de suas mãos até minha barriga. O encarei, olhando em seus olhos. Sorri assentindo insistentemente com a cabeça, feliz por ele me querer de volta.

Abraço seu pescoço, selando nossos lábios, nem me importando com algumas pessoas que veriam. Ele acaricia meu rosto, iniciando um beijo longo e apaixonado.

Colamos nossas testas ao nos afastarmos, sorrindo um para o outro.

- Eu te amo, Kim Seokjin.

- Eu te amo, Kim Namjoon.

- E também já amo nossos filhos.- disse acariciando minha barriga por debaixo da blusa e do moletom

- Ou filhas.

- Não, são todos meninos mesmo, que serão iguais ao appa.

- Não, não! São 4 meninas lindas igual o Omma.

- Eu não vou expulsar diariamente um bando de garotos de casa, tenho certeza. Vão ser 4 meninos.

- Eu que tô carregando esses bebês e digo que vão ser meninas.

Cruzo os braços, fazendo cara brava e Namjoon riu, me dando um selinho. Não evitei um sorriso.

- E o Tae?

- Está no carro dormindo com a Hye, Jinyoung e Youngjae.

- Vocês vieram de Seul até Gwacheon de carro?

- Sim, porque houve um probleminha no aeroporto e todos os aviões para Gwacheon haviam sido cancelados e eu queria vir logo, então resolvi vir de carro.

- São dias de viagem, Namjoon! - eu ri

- Eu e Jinyoung nos revezamos na hora de dirigir enquanto o outro dormia.

- Você é louco.

- Louco por você.

Sorri lhe dei um beijo rápido. Corri até seu carro e abri a porta, querendo logo ver o Taehyung. Ri com a cena fofa que eu encontrei. Youngjae estava na outra porta dormindo com a cabeça apoiada na janela; Hyejeong estava no meio com Taehyung no colo, dormindo com a cabeça sobre o ombro de Jinyoung, que tinha seu braço em torno dela. Estão todos muito fofos dormindo.

Peguei Taehyung com todo o cuidado do mundo, mas ainda assim, acabei acordando Jinyoung, que sorriu ao me ver.

- Bom te ver, Jin.

- Bom te ver também, Jinyoung.- sorrio

Olhei para Taehyung que dormia calmamente. Beijei sua testa e abracei seu corpo pequeno.

- Que saudade, meu pequeno.- sussurrei

- Ele também sentiu muito sua falta.

- Appa...- ouvi Tae resmungar manhoso, ameaçando acordar

- Shh! Tá tudo bem, Tae.- digo passando a mão por seus cabelos e seu rosto

Ele abriu os olhinhos escuros, ainda sonolento. Ao me ver, sorriu e se endireitou em meu colo, coçando o olho direito.

- Boa tarde, meu pequeno.- falei sorrindo

- Jin! - ele me abraçou e o apertei seu corpinho

- Ah! Senti tanta saudade, Tae.

- Eu também, Jin.- ele me olhou sorrindo - Você vai voltar a morar comigo e com o appa?

- Vai, Tae.- Namjoon disse - Vamos morar todos juntos. E você vai ter que ser um bom irmão mais velho para os seus irmãozinhos que vão chegar.

- Contando assim de repente, ótima maneira, Namjoon.- falei irônico

(...)

- São tão fofos! - Youngjae disse enquanto olhávamos as crianças

Minseok colocou um pequeno colchonete na sala para o Kyungsoo dormir e ali virou a cama da criançada toda. Yugyeom também dormia ali com o primo, com BamBam quase em cima dele o abraçando; Jimin dormia deitado de barriga pra baixo, com Jungkook ao seu lado, com o bracinho por cima do Jiminnie; e Taehyung estava ali todo jogado enquanto dormia.

Eram realmente muito fofos.

Continuo comendo com Youngjae e Baekhyun alguns dos doces que são da pequena festa do meu aniversário. Minha omma fazia a mais justamente para nós, os grávidos famintos, comermos a vontade.

Eu e Youngjae já estamos de bem outra vez. Ele se desculpou e nos abraçamos entre choros e emoções. É... hormônios não são fáceis.

- E deixam meu bebê de velinha ali com Taehyung, muito bonito isso.- Minseok disse e eu ri

- De uma coisa eu sei, Jungkook ficou bastante apegado ao Jimin, viraram muito amigos.- disse Jae - Até dormindo ficam juntos, olha ali o Kookie abraçando ele.

- Daqui uns aninhos acho bom manter seu filho bem longe do meu bebê.

- Ya! Para Chanyeol, até parece que nunca vai deixar Jimin namorar.- disse Baekhyun

- Só depois dos 25 e vou querer ficha completa, principalmente se for homem. Não quero que ele faça parte da segunda geração do clubinho de vocês tão cedo.- disse Chanyeol

- Ué! E por acaso o Jimin é que nem a gente? - Youngjae perguntou

- É sim.- eu falei rindo - Desde que soube Chanyeol já tem planos de manter o Jimin praticamente em cárcere privado. Se duvidar manda ele pro seminário pra virar padre.

- Não é uma má ideia...

Baekhyun jogou uma almofada em Chanyeol e nós rimos. Vi ali que não eram só as crianças que pegaram no sono. Namjoon acabou dormindo no outro sofá, assim como Jinyoung.

- Meu irmão tá muito sonolento pro meu gosto.

- Ele se cansou na viagem, dirigiu bastante.- disse Hyejeong

- Acho que se cansou foi nas paradas para dormir na pousada pelo caminho.- disse Chanyeol e levou um tapa no ombro de uma Hye completamente corada - Ai Hyejeong!

- Bem feito.- disse Baekhyun

Continuamos conversando sobre assuntos aleatórios, até às crianças começarem a acordar. Yugyeom acordou primeiro e acabou acordando BamBam ao se levantar. Mark pegou BamBam e Yugyeom ficou sentado no colchonete. Depois Jimin e Taehyung acordaram; Tae veio até o meu colo, se encolhendo e me abraçando manhoso e eu fiquei acariciando seus cabelos, enquanto Jimin ficou sentadinho.

Por último, foram os "bebês" que acordaram. Kyungsoo chamou Minseok todo manhoso e ele o pegou no colo. Jungkook acordou mais manhoso ainda, até começando a chorar, provavelmente estranhando acordar num lugar diferente, já que Jaebum o trouxe dormindo, enquanto ia buscar a irmã e o sobrinho no aeroporto e deixava Jungkook com Youngjae, pois sabia que ele estava sentindo falta dele é queria ficar grudado no Kookie o tempo todo (em seus últimos meses de vida).

— Não chora, bebê. O omma tá aqui, calma.— disse Youngjae sentado no colchonete com Jungkook no colo, o abraçando cheio de manhã

— Aish! Esse menino tem que chorar por tudo, Jae? — Namjoon reclamou um pouco rouco, acordando

— Fica quieto, Namjoon! Taehyung também chorava quando era bebê, você sempre o jogava pra Seolhyun pra ela o acalmar.

— Primeiro: Jungkook já tem 4 anos. Segundo: eu não conseguia o acalmar nem por um milagre divino.

Rio e olho Taehyung em meu colo, acariciando seus cabelos castanhos. Logo Jungkook parou de chorar. Ficou sentadinho no colo de Youngjae.

— Chany...— Baekhyun chamou

— Hum? — Chanyeol o olhou — Ah não! Não faz essa cara! Não quero ir pro outro lado da cidade comprar seus desejos.— Baekhyun fez bico

— Vai deixar meus bebês com fome?

— Você já está comendo.

— Mas eu quero comer hotteok.

— Só tem no centro e eu tô sem carro!

— Pode usar o meu, Chanyeol.— Namjoon apontou pra chave do carro na estante

— Muito obrigado, chefe.— Chanyeol disse irônico e pegou a chave

— Compra pra mim também.— disse Youngjae

— E pra mim.— falei

Ele revirou os olhos bufando e saiu. Ri e ajeitei o Tae em meu colo, que já estava mais acordado.

— Hyung! — Jungkook disse sorrindo e batendo palminhas

— Oi Kookie.— Jimin disse

Jungkook saiu do colo de Youngjae e engatinhou até Jimin, ficando ao seu lado. Vi Taehyung cruzar os braços com um bico nos lábios.

— Que foi, Tae?

— Cof Cof ciumento Cof Cof.— Youngjae tossiu — Aí! Que tosse me deu agora.

Rio negando com a cabeça.

— Jin, você que se prepare pra sequência de chutes daqui uns meses.— Baek fez careta com as mãos na enorme barriga de 7 meses — Com dois já tô quase morrendo aqui. Você com quatro é pior.

— Nem me fale.— fiz careta

— Uii! Estão dançando aí dentro, lutando, ou o quê? — reclamou — Por que eles não podem ficar quietinhos aqui dentro?

— Já devia ter se acostumado.

— Nunca vou me acostumar com dois seres fazendo minha barriga de saco de pancadas.

— Aguente só mais dois meses, tá?

— Vou tentar, né?

Rio. Eu até entendo o Baek. Ele nunca engravidou antes e agora está grávido logo de gêmeos. Se com um pra mim já foi difícil, dois deve ser ainda pior.

Nem quero imaginar como vai ser daqui uns 3 ou 4 meses esperando quadrigêmeos.

— Mas eu tenho inveja de você.

— Por que? — pergunto confuso

— Eu tenho que esperar mais dois meses, mas você sequer vai chegar aos 8 meses se duvidar.

O encarei levemente assustado. Não entendi o que ele queria dizer com isso. Como assim não chego nem aos 8 meses?

— O que está dizendo, Baek?

— Ora! Você já deve saber, gravidez múltipla, ainda mais de 4, quase nunca chegam até o final, a maioria sempre são prematuros. Raramente chegam aos 9 meses completos ou sequer 8.

Não, eu realmente não sabia disso. E isso me assusta um pouco.

— Como sabe disso?

— Minha prima teve quadrigêmeos. Dois dos meninos ficaram um mês inteiro na encubadora.

(...)

— Essa casa é maior do que eu pensei, sinceramente.— disse Namjoon enquanto vestia sua calça

— Não era tão grande quando eu saí daqui. Minseok comprou o terreno que ficava atrás da casa e mandou reformarem...e aumentarem a casa.— rio — Meu quarto era duas vezes menor que isso.

— E cabia tudo?

— Tinha só uma cama de solteiro, um guarda-roupa e um criado-mudo, então cabia. Eu não nasci em berço de ouro igual você, com um quarto enorme.

— Eu sei. Mas você e seu irmão conseguiram crescer na vida, não é mesmo? Minseok virou um grande empresário, você cursa gastronomia numa das melhores universidades de Seul...

— Sim. E se Deus quiser, um dia vou ter meu próprio restaurante.

Sorri colocando um suéter azul por cima da blusa de frio que eu usava. Penteio meu cabelo, enquanto Namjoon termina de se vestir.

— E você vai ter, meu amor. Eu ajudo no que precisar, posso até comprar o imóvel.

— Eu não quero que pague tudo pra mim. Quero conseguir com meu próprio esforço.

— Considere um patrocínio da RM Productions.

— Você não tem jeito, Nam.— rio me aproximando dele e lhe dando um selinho

— Só quero te ajudar, amor.

Disse beijando minha testa e me abraçando. O abracei de volta fortemente. Sentia muita falta de estar em seus braços. Me senti muito mal sem ele por perto, ele é uma das coisas que eu mais amo na vida.

— Te amo.— falei

— Também te amo.— disse acariciando meu rosto — Prometo que sempre estaremos juntos. Nunca mais vou duvidar de você.

— Sempre juntos.

Sorri e selamos nossos lábios.


Notas Finais


Jin e Namjoon estão juntos! Eehh!

Comentem o que acharam, tá?
Beijos de uma Army, bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...