História My Bad Kitty (Yoonmin) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Agust D, Híbrido, Hobi, Hoseok, J-hope, Jikook, Jimin, Jimin Híbrido, Jin, Jungkook, Namjin, Namjoon, Rap Monster, Seokjin, Suga, Taegi, Taehyung, Vhope, Vkook, Yoomin, Yoongi, Yoonmin
Visualizações 397
Palavras 1.809
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Seinen, Shonen-Ai, Shounen, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiiiii
GENTE EU TO SURTANDOOOO!!
QUASE 200 FAVORITOOOS!!!
UOOOW MT OBRIGADA!!!

Então, acho melhor deixar pra falar mais nas notas finais kkkk

Boa Leitura!!

Capítulo 5 - Hoje Eu Vou Ficar


~ Hoje Eu Vou Ficar!


O menino estava tão feliz brincando com seu gatinho. Eles sempre se encontravam depois do horário de almoço pra brincar no lago que tinha entre a casa deles dois.

O mais velho sorria, fascinado com a beleza do menor a sua frente, ele era tão fofo e tão lindo, que o fazia sentir vontade de guarda-lo dentro do quarto, e protegê-lo pra sempre.

O menor vivia sorrindo, e seus olhinhos ficavam fechados em dois risquinhos, o maior se perguntave se ele conseguia enchergar assim.

- Suga, entra no lago comigo! - o menor grita jogando água no outro.

- Já vou gatinho - ele avisa, e logo retira suas roupas pra poder entrar no lago.

Hoje, o mais velho completava quatorze  anos, e sua festa seria mais tarde em sua casa. Ele gostava de poder nadar com seu gatinho, e não via nenhuma maldade em não usarem roupas. Eles eram apena crianças, e era bom assim.

Assim que o maior entrou na água, o gatinho se jogou em cima dele fazendo seus membros se tocarem, eles estavam acostumados com isso, mas hoje por algum motivo, foi diferente para o menino de cabelos escuros. Ele gostou da sensação, então em vez de apenas soltar o menor como sempre fazia, ele abraçou a cintura dele, o trazendo pra mais perto.

- Gatinho, você está tão lindo hoje - sentiu seu coração acelerar de uma forma assustadora, e seus olhos não se desviavam da boca do menor.

- Ora, Suga. Eu sou lindo todos os dias - o menor pendurou a cabeca pro lado e enlaçou os bracos no pescoço do mais velho - e você também é muito lindo - sorriu fazendo seus olhinhos desaparecerem.

- Gatinho... - o maior subiu uma de suas mãos até o rosto do menor, o fazendo parar de sorrir. Ele precisava sentir mais de seu gatinho - eu posso te beijar?


Yoongi POV.


Jimin, aquele nome não saía da minha cabeça. Eu simplesmente não podia deixar de pensar nele, e não conseguia controlar essa vontade de estar com ele.

O dia mal acabou de começar, mas eu só queria que a noite chegasse, queria ver ele, queria que ele parasse de fugir de mim, e queria poder conversar com ele, saber mais dele e o porque dele sempre ir à minha casa a noite.

Será que ele tinha casa? Estava seguro? Tinha o que comer? E principalmente, alguém cuidava dele?

Ele era tão assustado, parecia ter passado por más situações nessa vida, e eu só sentia vontade de protegê-lo.

A minha porta foi aberta, me tirando de minha multidão de pensamentos. Era óbvio quem estava entrando ali, só uma pessoa era abusada o suficiente pra entrar assim sem bater na porta.

- O que você quer Taehyung? - perguntei aspero.

- Só vim ver como estava, Yoon. Já tem dois dias que não te vejo - sentou encima de minha mesa, chegando mais perto de mim - estava com saudades.

Olhei em seus olhos no intuito de manda-lo sair da minha sala, mas então eu reparei uma coisa. Diferente de suas ações, seus olhos não transmitiam tanta impureza. Talvez eu estivesse ficando louco, mas acho que alguém gosta de mim.

- A-acho que é a primeira vez que me olha nos olhos - ele gaguejou um pouco para falar, e ficou corado em seguida - eu... Han.. Não quero te forçar a nada, Yoongi. Gosto de você, e adoraria que aceitasse pelo menos ser meu amigo.

- Gosta de mim? - perguntei confuso, e então olhei para o chão tentando disfarçar minha vergonha - ninguém nunca gosta de mim - pensei alto, e senti meu rosto ficar quente por saber que ele ouviu aquilo.

- Bom, eu gosto - ele chegou mais perto. Apesar de tudo, ainda era o mesmo Taehyng abusado de sempre - Hyung, me deixe mostrar isso - ele apoiou as mãos nos braços de minha cadeira, chegando cada vez mais perto.

Seus lábios tocaram o meu em um selar terno. Eu nunca havia sido beijado daquela forma, e... Eu gostava. Antes que eu pudesse me deixar levar por aquela loucura, sua lingua pedindo passagem me fez acordar, e perceber a merda que eu estava fazendo.

- Não! - o afastei brutamente, o fazendo piscar algumas vezes pra tentar entender - fico honrado por gostar de mim, Taehyung, mas eu não gosto de homens.

- Yoon, me chame de Tae - ele voltou a sentar em minha mesa - você não precisa gostar de homens, só precisa gostar de mim. Tente ver de uma forma diferente.

- De qual forma? - eu estava mesmo curioso sobre isso.

- Tente ver as pessoas, apenas como seres humanos. Você não precisa diferenciar homens e mulheres, se sente algo por alguém... - passou a mão em meu cabelo -apenas aproveite isso.

- E-eu não sei. Não foi assim que eu cresci pensando, não é tão fácil mudar do nada - me levantei de nervoso. Aquela idéia era boa, mas arriscada.

- Vamos lá Yoon, não é assim tão difícil - ele segurou minha mão, e me puxou para um beijo novamente.

Subiu suas mãos até meu rosto, o segurando carinhosamente. Uma de suas mãos foi até minha nuca. Ele puxou levemente meu cabelo, e voltou a pedir passagem, dessa vez, concedida.

Sua língua passava na minha de forma carinhosa, e eu acabei criando esperança de que talvez dessa vez, só dessa vez, eu conseguiria me relacionar com alguém que realmente gosta de mim. (Sei que sou iludido, mas não posso evitar)

Ele segurou minha cintura com suas pernas, e me puxou para mais perto. Eu estava começando a me excitar, e sua bunda de encontro com meu membro, não estava me ajudando a manter a calma.

Talvez nós não devessemos fazer isso aqui na empresa, mas eu já estava entregue, então apenas liguei o foda-se, passando minhas mãos pelo corpo de Tae, que a esse ponto do campeonato, já havia tirado minha gravata, e deixava mordidinhas em meu pescoço.

Tirei sua gravata e desabotoei sua camisa, eu nunca tinha reparado, mas Taehyng era tão bonito. Seu abdômen definido me deixava mais excitado. Com certeza era bizarro descobrir que eu podia me excitar com outros homens, mas eu obviamente era super capaz, e minha ereção enorme era prova disso.

- Me toque mais, Yoon - ele pegou minha mão e a levou até seu membro que já estava acordado (bem acordado) - não precisa ter vergonha.

Eu apenas acenti, o vendo abrir sua calca, e colocar seu pau para fora. Juro que me deu um desespero quando eu vi aquele negocio gigante na minha frente, claro... Não era maior que o meu, mas mesmo assim não deixava de ser bem grande. Eu estava acostumado a ver e "brincar" com buceta gente, BUCETA! Mas eu sabia exatamente o que fazer, só não sei se realmente queria.

Cheguei a conclusão de que se eu não quisesse, não estaria tão excitado. Mas com certeza eu não ia chupar ninguém! Não hoje, nem aqui!

Segurei seu membro e o apertei, fazendo ele suspirar, comecei a fazer movimentos de vai e vem, e voltei a beija-lo.

Seus gemidos eram abafados pela minha boca, que cada vez mais buscava contato com a sua, apesar de não haver como nos aproximarmos mais.

Ele levantou da minha mesa, e me pôs sentado em minha cadeira novamente, fechou sua calça e me olhou com pura malicia. Se ajoelhou a minha frente e sem desviar seus olhos dos meus ele abriu minha calça, pegou no meu pau, espalhando meu lubrificante por toda extensão do mesmo. Tae mordeu o canto de sua boca e abaixou dando uma lambida em minha glande, ele segurou a base do meu pau, e eu juro... Tinha um infeliz batendo na minha porta... Ah se eu não  estivesse no trabalho, eu mandaria quem quer que seja ir se foder! 

O pior, é que eu realmente tinha esquecido da minha total falta de sorte! Era óbvio que eu não ia receber um boquete, mais óbvio do que dizer que o sol é quente!

Rapidamente eu peguei um de meus papeis de cima da mesa, tentando disfarçar, e pedi pra Taehyng ficar quieto.

- Pode entrar - disse nervoso já querendo que a pessoa fosse embora.

- Senhor, Min. Sua mãe ligou e disse que precisa falar com o senhor - minha secretária fazia uma cara de preocupada, o que me deixou seriamente nervoso - ela disse que é muito importante.

- Tudo bem, já estou indo - disse tentando manter a calma, então a mulher saiu e fechou a porta.

Me levantei da cadeira rapidamente e fechei minha calça. Tae estava visivelmente preocupado, mas apenas ficou quieto e arrumou sua camisa, enquando eu arrumava a minha.

O assunto com certeza era sério, Dinah nem mesmo notou que eu estava sem gravata, apenas deu um recado e saiu logo da sala. A cada segundo que passava eu ficava mais nervoso, e não saber o que me esperava era realmente perturbador.

Tae foi até a porta, se virando para mim antes de sair.

- Seja o que for, pode contar comigo - ele me lançou um sorrito bastante acolhedor - pode me procurar se estiver precisando de qualquer coisa, Yoon - ele voltou até mim, me deixando um selinho antes de sair da sala.

Eu não disse nada, estava nervoso de mais para responder, então esperei alguns segundos e fui até a sala onde os telefones para assuntos pessoais ficavam. Peguei o telefone da mão de Dinah e respirei fundo até criar coragem de falar algo.

- Alô, omma?



Jimin POV.


Eu estava determinado, não iria mais fugir de meu humano, não ia mais me esconder. Hoseok havia me dado esperança de que talvez tudo aquilo que meu appa me contou sobre minha omma e de onde eu vim, tenha sido apenas delírios de sua cabeça. Talvez não seja verdade. Talvez eu possa sim conviver com humanos, e eu ia tentar arriscar hoje.

- Posso saber porque você está todo sorridente hoje? - Hoseok pergunta sentando ao meu lado no sofá.

- Sabe, todos os dias quando eu saio? - perguntei e ele fez que sim com a cabeça - eu vou à casa de um humano que eu observo desde que vim para cá. Ainda não sei seu nome, porque nunca conversamos. Mas você J Hope - peguei suas mãos - você é tão gentil comigo, que me fez ter esperança de que talvez eu possa sim conversar com ele, sem o causar nenhum mal.

- E então, o que vai fazer? - ele pergunta curioso.

- Todos os dias, eu vou lá na casa dele, o observo durante o sono, e depois simplesmente vou embora - me levantei animado - mas não hoje, Hope! Hoje eu vou ficar!! 


Notas Finais


Então gente, eu posso parecer chata, e talvez vocês nao estejam nem ai kkkkk, mas gostaria de saber mais de vocês ❤
Eu me chamo Carol, e tenho 20 anos (pra quem nao sabe), e vocês?

Amores, eu tenho outra fanfic que estou escrevendo. Se quiserem dar uma olhadinha:

https://spiritfanfics.com/historia/waterfall-of-hormone-au-taenamjin-10381563

Pra quem ja esta lendo ela... MUITO OBRIGADAA ❤❤

Então, o que acharam do capitulo?? Espero que tenham gostado!!!

Vejo vocês na próxima quinta feira (ou nos comentários kk)

KandyKisses c:


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...