História My Beautiful Oppa - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, Monsta X
Personagens Hyung Won, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Joo Heon, Jung Hoseok (J-Hope), Ki Hyun, Kim Namjoon (RM), Lisa, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Tags Bangtan Boys (BTS), Imagine, Jeon Jungkook, Jungkook, Romance, Você
Visualizações 150
Palavras 1.380
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 21 - Flahsback Project: Lost


A essa altura do campeonato meus olhos já estavam cheios de lágrimas, e eu só conseguia me sentir uma inútil por não poder ter estado do lado de Jungkook durante esse tempo todo, saber que tudo o que ele precisava era de um abraço, me faz me sentir uma infeliz.


-Nessa parte da história as coisas começam a ficar pior para mim, sabe, eu não sou de falar sobre mas...eu sempre me senti diferente dos outros, eu não agia como todos os garotos, não gostava do que eles gostavam e isso me doía, parecia que eu não tinha uma identidade, só a do garoto boiola que não gosta de jogar futebol. Sofria dentro de casa por querer dar orgulho aos meus pais mas quase nunca eu conseguia desabafar com eles, nunca tiveram tempo direito para mim, por isso eu preciso de você demais S/n...agora nessa parte, você vai ver onde que eu me senti realmente com depressão, apesar de já estar triste à muito tempo...






Flashback on



"Eu estava no hospital, provavelmente o pior lugar que eu poderia estar agora, já faz alguns dias que estou aqui com minha mão enfaixada por ter alguns pedaços de vidro que me cortaram no acidente. Ainda estava sem acreditar em tudo o que aconteceu, não conseguia discernir tudo aquilo de uma só vez, a briga dos dois e a traição do meu pai, eu ainda tento imaginar se há algo mais que eu não saiba. 

Ainda carrego a carta comigo pois havia guardado em meu bolso, eu li e reli e vi que não tinha sentimento, resumindo, tava uma bosta, então pedi um papel e caneta para Rose, mas ela não tinha e uma enfermeira simpática que ouviu eu pedindo a ela, veio e trouxe até o meu quarto, estou ansioso para entregá-la à S/n, tenho certeza de que ela vai gostar.

Tudo isso tem sido um fardo para mim, eu preciso falar dos meus sentimentos para alguém e ninguém melhor que ela que sempre me entende e está disposta a me ouvir."

Minha cabeça só conseguia rodear dessa forma em meio a tudo o que aconteceu.


-Jungkook, tem alguém que veio te visitar. - disse Rose que estava escondendo alguém por trás da cortina do quarto.


Logo depois que ela falou isso, eu sorri pensando que poderia ser S/n, mas logo me revela que na verdade é Jooheon, meu segundo melhor amigo, na verdade ele é mais chegado de S/n o que me faz pensar que ele só brinca comigo por causa dela.


-Oi Jooheon, que bom que veio me ver. - disse eu sorrindo para ele e com a voz um pouco fraca por causa do soro.


-Oi Jeon - não sei bem o porque me chama assim, mas tudo bem, ele se aproxima receoso até estar perto da cama. -Você tá bem?


-Eu tô melhorando, mas é horrível ficar aqui e é pior ainda sem ninguém para conversar. - disse eu ainda rouco.


-Bom, eu vim pra isso mesmo, vou voltar pra casa já que tenho lição de casa para fazer. - disse ele com uma cara de quem estava incomodado com algo e já indo para a porta.


-Calma… - disse eu fazendo com que o mesmo se virasse antes de sair dali. -Como está S/n?


-Está bem, eu e ela estávamos conversando mais cedo…- disse olhando para o chão e jogando o pé para frente e para trás.


-Que bom, você poderia entregar essa carta para ela…mas não leia por favor. - disse eu dando a carta que fiz mais cedo, e esquecendo completamente da outra, provavelmente nunca entregaria essa carta à ela.


-T-tá. - disse ele que recuou um pouco antes de pegar a carta, mas logo o fez e saiu sem dizer nada.


Eu ia me despedir dele mas ele saiu correndo com a carta na mão, apenas ri da situação e continuei viajando na maionese já que era a única coisa que eu deveria fazer.



(...)



Já havia anoitecido, e eu ainda sem nada para fazer, sem sono e com um pouco de fome continuava naquele quarto tedioso e super chato.

"Queria sair dali logo, de preferência com meus pais se houveram chances de eles sobreviverem, mas eu acredito que sim. Sempre é assim nos filmes, deve ser assim na vida também."

Queria poder voltar ao Jungkook de 11 anos e dizer que nada é igual nos filmes, a não ser os finais tristes isso sim é mais real do que tudo.


-Jungkook… - entram Rose junto com a mãe de S/n, com um semblante não muito feliz - precisamos falar algo com você.


-Podem falar, eu já vou poder ir embora?- pergunto animado e quase saindo da cama.


-S-sim, amanhã cedo você vai sair… - Rose é interrompida pela minha comemoração ao pensar que era sobre isso que elas vieram falar. -mas não é exatamente por isso que estamos aqui…


-Então...o que foi? - perguntei preocupado.


As duas trocam olhares como se o assunto fosse sério o que me deixou mais aflito antes mesmo de saber de tudo.


-Bom, os seus pais….- a mãe de S/n toma a frente e se aproxima da cama bem devagar e ao chegar mais perto a mesma segura em minha mão - eles não resistiram, e acabaram...falecendo...eu sinto muito Jungkook.


Naquele momento meu mundo se acaba, qualquer felicidade é cessada pela dor da perda, senti um arrepio incômodo pela espinha, meus olhos se encheram de lágrimas tão rápido sem me dar tempo de contê-las, retirei minha mão da mão da mãe de S/n e a ponho sobre meu rosto, começo a ficar ofegante aos poucos.


-I-isso não pode ser verdade… - dizia eu enquanto conseguia antes de ser invadido por um sentimento de fragilidade e tristeza, meu corpo e minha alma gritavam por socorro naquela hora.


As duas imediatamente vieram e chamaram pelas enfermeiras, mas sei que não adiantaria, nada levaria a dor que me tomava ali, sinto como se toda a cor que o mundo tinha tivesse sumido e tudo era preto e branco, eu chegava a engasgar de tanto que chorava, eu queria sair dali, por isso joguei aquela cama para o lado e cai junto com ela, minha intenção era que ela fosse por cima e acabasse de vez com a minha vida, assim eu não teria que passar por tudo aquilo.

Ainda assim, não consegui parar de chorar, e até hoje eu choro...meus pais me fazem falta e eu só pude tê-los por 11 anos na vida.

Se eles soubessem o quanto eu precisava e preciso deles.



Flashback off



Conhecer a parte mais frágil de Jungkook, me fez me sentir a pior pessoa do mundo, eu não conseguia parar de chorar, então continuei com minha mão sobre a de Jungkook, enquanto ele também chorava, fiz questão de emprestar meu ombro para que chorasse, já que naquela época, eu não pude fazer o mínimo que seria estar ao lado dele.


-Desculpa Kookie, mas...eu tenho que te falar sobre isso antes que você continue… - disse eu enxugando minhas lágrimas.


Jungkook olha para mim com a testa franzida, como se estivesse com dúvida.


-Eu fui enganada por Jooheon...ele só me entregou essa carta, acho que você se lembra…


-Sim… - diz ele também enxugando suas lágrimas e logo depois sorrindo - eu lembro, estávamos ali no jardim…


-Exato...no passado, Jooheon forjou uma carta...como se você tivesse dito que eu era uma imprestável, e que me queria longe por não estar no enterro de seus pais…


-Por quê acreditou naquilo S/n? - pergunta Jungkook segurando em minha mão ao perceber que eu comecei a chorar novamente.


-Eu não sabia o que pensar, me desculpa de verdade….eu não deveria ter acreditado naquilo… - digo colocando minha cabeça sobre seu peito.


Jungkook acaricia minha cabeça enquanto choro o beija minha cabeça, repetindo a frase " está tudo bem", mesmo eu dizendo a mim mesma que não estava.


-Eu não tenho que te desculpar, eu entendo, no seu lugar teria feito o mesmo...você era pequena demais, e muito inocente...acreditava em tudo o que te falavam, não julgo você por isso, pelo contrário, seu jeito inocente de ser é o que me fez me apaixonar por você.


 -Te amo Jungkook…


-Eu também te amo S/n...







Cotinua...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...