História My beloved archer - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias O Senhor dos Anéis (The Lord of the Rings)
Personagens Frodo Bolseiro, Legolas, Personagens Originais, Thranduil
Visualizações 33
Palavras 1.296
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Capítulo 07


Capitulo 07

POV Artanes

_ Acorde. -escutei uma voz familiar me chamando. Mas resolvi ignorar pois a minha cama estava muito confortável.

_ Acho que deveríamos jogar agua nela.-disse outra voz mais afastada.

_ Não me de ideias Legolas. Vamos logo Art, acorda, temos que sair.- a mesma voz falou novamente comigo e abri um olho e vi no meu quarto Frodo, Gandalf e Legolas me olhando com pouca paciência, menos Gandalf, ele e olhava com diversão.

_ E muito cedo tio Frodo, deixa eu dormir mais um pouquinho vai.- eu disse manhosa e vi Legolas levantando a sobrancelha, acho que ela não conhecia este meu lado.

_ Nada disto mocinha, seu avô está nos esperando.- ele disse já com pouca paciência.

_ Tudo bem, podem sair do meu quarto para que eu possa me trocar?- eu pedi pois estava com apenas uma túnica quase transparente que eu dormia e não queria que nenhum deles vise. Eles saíram e eu fui me trocar. Coloquei um vestido verde musgo que Tauriel recomendou pois era mais fácil de me disfarçar, sapatos confortáveis e amarrei meu cabelo em uma trança de lado com a Dama-da-noite que Legolas me deu, só ele saberia o que ela significava para nós dois. Um símbolo de confiança.

Sai e uma serva me levou até a entrada do castelo onde todos estavam me esperando junto aos cavalos. Quando Legolas viu a flor sorriu para mim. Subi no cavalo e partirmos.

_ Art, que flor e essa no seu cabelo? -perguntou tio Frodo quando estávamos saindo da Floresta.

_ Eu ganhei ela do Legolas, ela não e linda. -perguntei e vi ele ficar vermelho, com ciúmes muito provavelmente, acho que esta com medo que eu me esquecesse dele depois que me casar.

_ Legolas, por que deu uma flor a minha sobrinha? -ele chamou e vi Legolas olhar para tio Frodo e pensar, depois colocou a mão no queixo e sorriu.

_ Achei que já sabia que eu e Artanes estamos prometidos em casamento desde que ela nasceu. -ele disse com calma.

_ Sei muito bem que estão prometidos Legolas, mas deve esperar a autorização dos pais dela para começar a cortejar ela. -tio Frodo disse vermelho.

_ O que há de mau em um flor? -eu perguntei ao tio Frodo.

_ Não e nada querida, seu tio apenas esta achando que seria correto esperar seus pais autorizarem o cortejo antes dele começar, mas já que ele está em andamento não tem mau algum Legolas lhe dar esta flor tão bonita. -disse Gandalf antes que meu tio ou Legolas se pronunciasse.

Seguimos o restante da manhã em silencio, onde ele só foi quebrado quando chegamos próximo a um rio onde paramos para almoçar e tio Frodo foi preparar a comida e pediu que eu fosse dar água para os cavalos, Legolas se ofereceu para ir comigo para fazer companhia.

_ O que está achando da viagem ate o momento Artanes? -Legolas perguntou quando eu acabava de colocar os cavalos próximos da água.

_ Esta boa, acha que chegaremos até amanha em Valfenda? Quero conhecer meu avô, queria ver se somos parecidos em algo. -eu disse sorrindo para ele.

_ Não precisa se preocupar com isso, ele vai te a... -ele não completou a frase pois pegou seu arco e mirou uma flecha para alguns cavalheiros que chegavam próximos a nos rápidos.

Eram cerca de cinco cavalheiros, todos com armaduras e espadas embainhadas. Dava para ver que todos eram jovens, mas tinha um, que parecia comandar os outros vinha logo na frente, ele tinham um ar de nobreza e um pouco de arrogância no modo em que olhava para os outros.

_ Hora, o que temos aqui? Quem são vocês? -perguntou o rapaz que parecia o líder.

_ Estamos apenas de passagens. -disse Legolas abaixando o arco mas ainda de alerta.

_ E estariam indo para onde exatamente? Sabiam que estão nas fronteiras das terras de Valfenda? -respondeu ele desmontando do cavalo e se aproximando de nós.

_ Sabemos onde estamos, mas o senhor esta sendo muito mal educado. -eu disse e vi Gandalf se aproximando com Frodo.

_ Eu mal educado? Sabe quem eu sou? -ele perguntou se aproximando de mim com um pouco de curiosidade nos olhos azuis.

_ Artanes, este e Lord Arathorn, filho de Aragorn e seu irmão gêmeo. -ele disse e eu olhei bem para o rapaz na minha frente, ele tinha cabelos castanhos e olhos azuis, era alto e claro. Não se parecia nada comigo, se eu não soubesse desde que eu era pequena que tinha um irmão teria falado que Gandalf enlouqueceu.

_ Então você e Artanes, olhando mais de perto realmente se parece com nossa mãe. -disse Arathorn me olhando de cima a baixo.

_ O que faz por aqui jovem Arathorn? -perguntou Legolas um pouco desconfortável.

_ Legolas meu velho, orcs como sempre, eles estão se reunindo novamente ao sul, parece que algo está fazendo eles ficarem mais agitados do que já são. -disse meu irmão sorrindo para Legolas, parecia que eles já se conheciam, mesmo que no primeiro momento meu irmão tenha questionado quem éramos.

_ Estamos indo a Valfenda levar Artanes para seu avô. -disse Gandalf.

_ Claro, esta mesmo um grande alvoroço por lá, até minha mãe está lá. Melhor seguirem o seu caminho e não pararem para nada. -disse ele voltando a subir no seu cavalo e sair com os soldados indo para o sul.

_ Melhor irmos então, se formos agora poderemos chegar a Valfenda em até três horas, -disse tio Frodo indo arrumar as coisas junto com Gandalf.

_ Legolas? -chamei ele que me olhou.

_ Pode falar o que lhe preocupa. -disse ele.

_ Você já conhecia meu irmão. -eu afirmei sabendo que se perguntasse ele tentaria fugir.

_ Nós conhecemos quando estava tendo uma reunião da antiga ordem do anel, a uns dois anos, ele não gosta muito de elfos Artanes, os suporta pois são o povo de sua mãe e de sua irmã, mas se dependesse dele os elfos e os humanos nunca teriam se aliado, ele acredita que mestiços são aberrações da natureza, mesmo ele sendo um. -Legolas disse e vi uma coisa que achei que nunca veria em seu olhar, raiva.

_ Mas, meu pais sabem? Eles com certeza não deixaria que ele fizesse nada contra os elfos, ainda mais que os elfos são mais fortes que os humanos, além de sermos imortais. -eu disse não sabendo o que pensar de meu próprio irmão, ele que seria o governante dos homens deveria saber que a aliança com os elfos e muito importante para manter a paz da terra media.

_ Eles não fazem ideia Artanes, ele sabe que não pode fazer nada enquanto seu pai estiver vivo, mas sei de fontes confiáveis que ele gosta de lutar contra elfos em competições que os reis fazem para provar que e superior. Ele sabe que nenhum homem ou anão ou elfo iria ferir ele, todos tem medo da irá de seu pai e de seu avô. -disse Legolas e vi que deveria fazer algo para mudar a cabeça do meu irmão, ou parar ele.

_ Acha que ele fara algo quando descobrir que iremos nos casar? -perguntei com medo da resposta.

_ Ele provavelmente tentara algo para impedir, você mesmo sendo elfa e irmã dele, ele pode tentar te colocar contra mim. -ele disse e me abraçou.

   Eu temia o que estava por vir, sabia que com Legolas ao meu lado nenhum risco eu corria, mas eu temia por ele. Se meu irmão odiava os elfos como ele dizia meu povo estava em perigo quando ele subir ao trono, não queria uma guerra contra os homens. Teria que mudar meu irmão ou parar ele, custe o que custar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...