História My Best Friend's Brother - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Baekyeol, Chanbaek, Doaçãodoexofanfics, Mention!kaistal, Mention!krisoo, Mention!xiuhan, Nãotemlemon, Top!baek, Umpoucodesafadeza
Visualizações 522
Palavras 3.036
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oláaaa meus amores!!
Eu sei que disse que ia postar capítulo novo no sábado e peço mil desculpas a todos vocês.
Mas to postando nessa madrugada pra vocês verem que me esforcei para postar algo bem legal e divertido!
Eu falei de início que seriam 3 capítulos, mas pelo que estou vendo serão 4. Então espero que continuem amando e aproveitem!
Kissus.

Capítulo 2 - Sabe como é né?


A semana se arrastou e se arrastou e eu só pensava no final de semana na praia com o Baekhyun. E pessoal, eu sei que mal o conheço, mas tirar uma casquinha não mata ninguém né; quem sabe no meio do processo ele se apaixone, já que eu sou irresistível. Tá, tô exagerando, mas eu sou um cara legal e ele vai gostar de mim tenho certeza!

Estava comendo meu delicioso hambúrguer, pensando nas coxas do Byun e no quanto eu queria apertá-las, quando alguém chegou e me deu um peteleco na testa.

— Ai!! — gritei, porque doeu de verdade. Olhei pra cima assustado e meus amigos estavam rindo, e eu não sabia do quê.

— Ei Alice!! Para de sonhar aí!

Eles sentaram ao meu redor e Yeonhee já foi metendo a mão nas minhas batatas!

— Ei! Deixem a minha comida em paz. — ralhei.

— E aí, como você está? Estava aí todo pensativo. — disse Tao, sorrindo.

— Pensativo até demais. — disse Lay tentando roubar meu sanduíche. Dei um tapa em sua mão boba e ele soltou um muxoxo emburrado.

— Chanyeol deve estar apaixonado. — disse Jimin, abrindo um pote de danone. Ele parecia uma criança as vezes, mas era fofo.

— QUE APAIXONADO O QUÊ!! — Yeonhee gritou, para o meu desespero. — Ele quer é pegar o meu irmão de jeito isso sim! — Ela disse tão alto que todos os alunos que estavam no refeitório pararam o que estavam fazendo e direcionaram seus olhares para nós.

— Ops… — Yeonhee falou, com o rosto mais vermelho que pimentão, e se o dela estava assim, imagina qual era a minha situação! Eu queria me enterrar no primeiro buraco que encontrasse pelo caminho! Isso não se faz com os amigos.

Os garotos na mesa começaram a rir de nós dois e tentamos esconder nossa cara o máximo que deu.

— Olha só o que você fez! Me entregou pra faculdade inteira! — falei baixinho entredentes, com raiva dos meus amigos que pareciam estar tendo um ataque de tanto que gargalhavam na mesa.

— Eu não pensei direito! Acabei soltando tudo de uma vez! — Ela falou no mesmo tom.

— Agora vão pensar que eu sou o “grande pegador”. — apontei meus dedos em sua direção. — Coisa que você sabe que eu não sou.

Yeonhee revirou os olhos. — Eu sei! Eu sei…! Me desculpa.

— Não!

E foi isso pessoal, pra piorar mais ainda a minha dura vida, Yeonhee tinha que contar pra faculdade inteira que eu estava gamado no irmão dela. E agora todos me zoariam se eu não conseguisse ficar com ele. Não que eu fosse o cara mais conquistador da faculdade. Eu era um cara com uma aparência legal e bom de papo. Até agora nunca namorei ninguém, mas já saí com umas pessoas por aí e foi bastante divertido e proveitoso. Esperava que desse certo com ele.

Cerrei meus olhos e bati as mãos na mesa, fazendo aqueles trastes que se dizem ser meus amigos se assustarem. Eu não podia passar mais vergonha, teria que conquistar Byun Baekhyun custe o que custar!

 

 

***

 

 

Na sexta depois da aula, corri pra minha casa arrumar o mais rápido possível a minha bagagem. Levei tudo o que tinha direito e mais um pouco. Acabou que minha bagagem ficou bem grandinha e tive que chamar um táxi para chegar na casa de Yeonhee, que no caminho me ligava freneticamente. Não sei o que aquela garota queria. A ignorei totalmente e segui a viagem ouvindo minhas músicas preferidas.

Estava um bocado nervoso por viajar para um local em que eu não conhecia quase ninguém, porém, estava fazendo tudo isso pela minha adorada amiga e pelo seu querido irmão. Vocês sabem pessoal, eu nunca minto.

Quando desci do táxi Yeonhee já estava na porta correndo em minha direção. Enquanto retirava minha mala ela chegou por trás de mim e deu um chute em minhas canelas.

— Ai!! O que foi que eu fiz? — gritei, massageando minha canela machucada.

— Por que você demorou tanto seu traste? Te liguei mil vezes e você não atendeu.

— Eu estava no caminho, e queria ouvir música. Você estava enchendo o saco!

— Estava nada!

— Estava sim!

Yeonhee me puxou pelo braço. — Anda logo! Baekhyun já quer sair, — e seguimos até a garagem.

— Espera!

Yeonhee se virou, curiosa e perguntou: — O que foi?

Ajeitei minha roupa, meu cabelo e falei: — E ai? Como estou?

Yeonhee me olhou da cabeça aos pés, com uma cara de deboche. — Tá parecendo o espantalho de Colheita Maldita.

Arregalei os olhos. — O QUÊ? Eu tô tão feio assim?

E minha amiga desatou a rir bastante. — Como você é ingênuo Chanyeol! Acredita em tudo que eu falo!

Fechei a cara, emburrado. Ela adorava zoar comigo, uma ótima amiga.

— Vem, precisamos viajar. — disse me puxando pela mão.

Chegamos na garagem e quando eu vi Baekhyun ali, encostado no porta malas me olhando com aquele riso de deboche nos lábios eu quis pegar uma passagem de ida pro céu e voltar voando como um anjinho todo feliz. Sei que tem uma semana só que eu vi ele, mas, sabe como é né? (Já dizia o poeta Chris Rock).

— E aí? Você demorou, — ele disse se aproximando de mim.

— É, me desculpe, foi o táxi que demorou pra vir.

Baekhyun chegou perto e fez algo terrível: ele tocou no meu ombro. Meu corpo deu umas três descargas elétricas e eu juro que quase morro com aquele toque sutil, mas poderoso.

— Chanyeol?

Acordei dos meus devaneios com sua linda voz em meu ouvido. — O-oi? O quê?

— Essa mala é pra guardar? — Ele falou enquanto a pegava da minha mão.

— Ah…! É sim, — fui tentar ajudá-lo e quase escorrego perto do carro. Ele sorriu pra mim e eu o deixei guardar minha bagagem sozinho.

Sou um desengonçado mesmo! Nem pra ajudar o crush a guardar uma mala.

Fui entrar no carro e Yeonhee estava entretida escutando músicas e mexendo no celular. Ela me fuzilou com os olhos e me empurrou quando me viu entrar no carro.

— Sai daqui! Você vai na frente.

— Mas eu preferia ir atrás pra poder dormir. — falei, fazendo um biquinho bobo.

Yeonhee franziu a testa e me empurrou novamente. — Tá louco? Esse lugar é meu, você vai na frente.

Saí com os ombros caídos e fui me aconchegar no banco. Logo depois Baekhyun surgiu e sentou no carro, dando partida.

— E lá vamos nós!

Com um tempo de viagem eu já estava meio sonolento, olhei pra trás e Yeonhee já estava roncando, aquela traíra. Me deixar sozinho praticamente no carro com o irmão dela não era nada legal, ainda mais porque eu não tinha nada pra falar. Fiquei estalando os dedos pra ver se o nervosismo passava e eu não entrava em pânico.

— Está nervoso Chanyeol? — Ele perguntou, piorando mais ainda a minha situação.

Suei frio me ajeitando naquele banco. — E-eu? Nah! — tentei esoboçar um sorriso, mas sem sucesso. Ele começou a rir e ficou olhando de mim pra estrada.— Bom. Não é que esteja nervoso. É só que não estou mais tão acostumado a ficar em um local com muitas pessoas, ainda mais desconhecidas.

— Ah! Mas todos são muito legais, você vai gostar deles.

— Hmm… Vocês estão comemorando algo?

— A nossa formatura. Daqui a quinze dias, então precisamos aproveitar.

Arregalei os olhos. — Nossa…! Parabéns! Yeonhee nem me falou sobre sua formatura ou até sobre o seu curso.

— Não se preocupe, Yeonhee é assim mesmo, — ele sorriu, e eu amava aquele sorriso. — E a propósito, eu faço Engenharia Civil.

— Nossa, que legal. Nunca me imaginei fazendo algo de exatas. Eu sou realmente péssimo.

— Hahaha! Eu gosto bastante.

Coloquei uma das mãos em meu queixo e pensei um pouco. — Então por isso que você a chamou né?

— Yeonhee? — balancei a cabeça afirmativamente para ele. — Sim, desde o começo do meu curso que meus amigos gostam muito da minha irmã. Então pediram que a levasse também.

— Que legal… — falei cruzando os braços e sorrindo. Estava ficando mais à vontade ali. — Eu nunca fui amigo dos amigos da minha irmã mais velha, nós éramos unidos claro, mas quando ela foi pra faculdade a gente se afastou mais.

Baekhyun me olhou mais sério e voltou sua atenção para a estrada novamente. — Poxa… Yeonhee é minha pessoa preciosa, minha melhor amiga. Não posso viver sem ela.

— Hmm. Imagino, vocês se dão bem.

— Sabe, — ele voltou ao tom engraçado na voz — quando Yeonhee me falou sobre você eu pensava que vocês iam namorar e eu tinha ciúmes.

— Haha! O velho clichê de que garotas não podem ser amigas de homens.

— É, pois é! Mas com o tempo eu vi que vocês eram só amigos mesmo.

— Yeonhee é bem doidinha, mas eu a adoro muito.

— Ela me disse depois que vocês não poderiam ter nada por você ser gay.

— Ela disse isso? — falei, rindo um bocado.

— Hehehe, sim.

— Hmm... O que mais ela falou?

— Você não vai querer saber.

— Como assim? — franzi a testa, encucado.

— Minha irmã adora contar as peripécias dela por aí.

Arregalei meus olhos, assustado. — Não me diga que ela contou do restaurante?

Baekhyun ficou calado um tempo, mas logo desatou a rir.

— Oh god... — estava ferrado.

Não queria ter que lembrar dessa noite fatídica e que eu gostaria de riscar da minha vida. O que eu sei é que estávamos bebendo e eu, muito bêbado quis tirar a roupa no local. Então rolou uma confusão daquelas e eu falei muita besteira pra todo mundo; xinguei mesmo. Aí tivemos que nos mandar dali. Detalhe, eu quase pelado, pois estava com minha calça na mão no momento. No final acordamos ao lado de um lixão pela manhã e eu estava todo sujo de vômito. Como eu sei tudo isso? Eu não sei, me contaram depois e eu acho que é verdade.

Depois desse dia eu decidi manerar mais na bebida e não acabar dando um show desse jeito novamente.

Nossa conversa foi bem divertida até chegar na casa de praia. Baekhyun era muito bom de papo e eu só ficava mais louco nele. Como pode ser tão lindo? E tão bom de conversa? E tão gostoso? Eu ia enlouquecer de verdade, é sério.

A casa de praia era muito linda, parecia enorme e eu só ficava mais animado vendo tudo. Acordei Yeonhee que parecia mais uma gatinha acordando, (Ela era muito fofinha mesmo) e fomos recepcionados pelos amigos do Baek, que realmente pareciam ser pessoas bem legais. Yeonhee de repente acordou e saiu falando com todo mundo e eu fiquei bem espantado em como ela conseguia conhecer tanta gente.

É claro que de começo pensaram que eu era o seu namorado, eu já estava acostumado, mas no fim das contas foi bastante divertido conhecer o pessoal. Os que eu achei mais divertidos foram o Sehun, Kai, Kyungsoo e o Yifan, que todos chamavam de Kris, e ainda tinha mais um bocado de gente. A casa estava bem lotada, eu diria que tinha umas quinze pessoas e mais pessoas viriam para a festa que teria no outro dia. Então eu já vi que a coisa ia ser insana mesmo.

Quando percebi que estavam falando muitas coisas sobre Engenharia, (que eu não entendia nada) me recolhi para uma boa noite de sono, pois deveria estar bem disposto pela manhã.

 

 

 

***

 

 

Acordei com um barulho enorme vindo da sala. Tomei um banho rápido e corri para ver o que estavam fazendo. Quando Baekhyun me viu acenou de longe.

— Chanyeol! Venha nos ajudar a arrumar tudo — acenei de volta e corri para ele.

Baekhyun estava tão lindo com uma regata e eu podia ver seus lindos músculos. Queria me deitar sobre eles. Ele não era o bombadão da área, mas tinha o corpo bem definido e vendo-o assim tão perto de mim me deixou bem maravilhado.

— E ai? O que vocês planejam fazer.

— Kyungsoo vai cuidar do churrasco e agora precisamos arrumar as mesas e comprar gelo.

— Eu posso arrumar tudo, gosto de organizar coisas.

— Perfeito, eu vou comprar gelo.

E contemplei admirado o Byun correr animado para o carro em que pessoas o esperavam. Aquelas coxas e a sua bundinha redonda faziam meu dia ficar mais feliz.

— Baekhyun é lindo num é?

Me assustei com a criatura que chegou ao meu lado. Quando olhei, era Sehun que olhava tão maravilhado quanto eu.

Arrisquei responder. — É sim.

— É incrível o poder que ele tem de atrair as pessoas.

— Ah! Isso é a mais pura verdade.

Sehun tocou em meu ombro. — Bom, vamos arrumar tudo.

— Vamos — segui, achando aquilo bastante esquisito, mas não quis perguntar nada.

Eu disse que gostava de organizar, mas a real é que eu era bem desengonçado sabe, e quase quebrei um monte de coisa naquela cozinha. Depois Sehun chegou e me ajudou por um tempo, mas acabou indo embora me deixando sozinho novamente. No meio disso eu pude ver outras pessoas acordando. Alguém colocou uma música animada e isso agitou a todos.

Yeonhee apareceu na cozinha parecendo um zumbi atrás de água.

— Nossa! Mas tu acorda tarde viu. — comentei, rindo da cara de peixe morto dela.

— Acordo mesmo e dai?

— Iiiiih, tá pistola ela.

— Claro que não! — Fez uma cara emburrada e saiu da cozinha.

Logo depois Baekhyun entrou junto de Kris com um saco de gelo, o guardando no freezer. Do nada fiquei hipnotizado por ele, (gente não dá, ele é muito lindo) quase deixando cair alguns pratos que estavam em minha mão esquerda. Baekhyun chegou perto de mim rapidamente me segurando.

— Ei! Calma aí! — Ele disse segurando meu braço, pegando os pratos da minha mão e os colocando na mesa.

Balancei a cabeça, ficando imediatamente muito vermelho. — Nossa! Me desculpa!

Baekhyun começou a rir. — Quase que você derruba.

— Eu vi, me desculpa mais uma vez. — Queria esconder minha cara em um esgoto. Se o It chegasse e perguntasse se tinha aulas de como não ser desengonçado eu ia na certa.

— Nah! Que é isso! — Ele disse, dando tapinhas em meu braço. — Acontece.

Percebi que Kris olhava toda a cena e tentava segurar o riso no canto da cozinha.

— Pelo menos já terminei tudo aqui.

— Vamos jogar vôlei então? — Ele perguntou todo animado. E eu recusei? Claro que não.

Corremos para o campo e escolheram Baekhyun como líder de um grupo e Kris como líder do outro. Eu, Sehun, Luhan, Yeonhee e mais outra garota que eu não tinha decorado o nome ficaram no time dele. Kyungsoo, Kai, Suho, Minseok e mais um outro cara lá ficaram no time do Kris.

Foi bem trágico, posso assim dizer, pois nunca fui muito bom em vôlei e quase sempre mandava a bola fora ou não lançava direito. Baekhyun como sempre, comandava tudo e eu só conseguia ficar mais admirado por ele. O cara era um gato, era inteligente, bom de papo e bom de pegada, o que mais eu poderia querer?

Se lembram que eu disse que foi bem trágico? Pois é. No segundo turno Byun gostoso Baekhyun pra minha desgraça resolveu tirar a camisa, pois estava todo suado aquela praga. E pra quê ele foi fazer isso? Pra quê mesmo? Pra ferrar com a minha vida! Isso mesmo. Eu fui inventar de ficar babando naquele corpo MARAVILHOSO e acabei me perdendo totalmente no jogo. Porque tipo, o cara tava lá, todo suado, correndo igual um ator de cinema, com aquele peitoral lindo de morrer, parecia que eu estava vendo tudo em câmera lenta, naqueles comerciais de salva-vidas gostosão e o que me aconteceu? Eu simplesmente levei uma bolada bem no meio da testa e caí duro no chão, apaguei mesmo.

Só acordei umas horas depois deitado em meu quarto e sentindo que alguém me observava. Passei os dedos por meus olhos e tentei abrir devagar. Percebi que quem estava ali, sentado ao meu lado era nada mais, nada menos que Baekhyun me olhando com um semblante preocupado. Ele ainda estava sem camisa e me olhava com uma pena que dava dó de mim mesmo. Eu era um desastre total.

Tentei me levantar e Baekhyun se alarmou.

— Chanyeol você precisa descansar. — disse me empurrando de volta na cama.

Me acostumei com a claridade no quarto e abri mais os olhos. — O que aconteceu mesmo?

— Sei lá. Você ficou parado do nada e levou uma bolada na testa. Pensamos que você ficaria bem de primeira, mas você desmaiou, então te trouxemos pro quarto.

— Nossa, — eu podia ver seu rosto tão próximo ao meu que queria gritar e o fato dele ainda estar sem camisa não ajudava em nada. — Mas agora estou até melhor, acho que posso levantar.

— Você tem certeza? Porque você pode descansar aí de boa que a gente vai arrumar o resto das coisas pra festa a noite. — Ele falou e mexeu nos cabelos rebeldes, me fazendo querer ser uma mão pela segunda vez.

Me levantei devagar e me encostei, ficando bem de frente pra ele. — Eu tô bem, só com um pouco de dor de cabeça. Se eu tomar um remédio vai passar.

— Se você diz… — Baekhyun deu de ombros. — Mas depois acho bom você fazer uns exames. Não é bom levar pancadas na cabeça, pois podem criar coágulos.

Sorri, realmente agradecido. — Pode deixar. Eu vou sim.

— Olha, — ele disse apontando o dedo em meu rosto. — Se você não for eu te sequestro e levo eu mesmo.

Aquilo foi a gota d’água.

Segurei seu dedo em meu rosto e falei: — Hmm… Acho que vou gostar de ser sequestrado… — Meu corpo se retesou inteiro depois de perceber o que falei e que estava segurando seu dedo. Soltei-o imediatamente e rezei para que meu rosto não me denunciasse. Já tava escrevendo meu atestado de óbito mentalmente enquanto tentava não gritar e não olhar diretamente em seus olhos.

Baekhyun me lançou um olhar tão maroto com um risinho de deboche que eu pensei: “Pronto, é agora que eu morro de vez”.

— Nem pense em me provocar Chanyeol. — Ele disse e eu juro que me tremi dos pés a cabeça, que minha alma definitivamente saiu do meu corpo, que meu rosto adquiriu várias cores, que minhas mãos começaram a suar e que eu só queria me jogar em cima daquele homem e fazer ele rasgar minhas roupas e me possuir ali mesmo para a felicidade da nação.

Só que não teve mais nada, pois Yeonhee entrou de uma vez no quarto, me acordando de meus deliciosos devaneios.

 


Notas Finais


E o que esse Sehun tem pra falar isso do Baek? Vamos descobrir shaushauhsuahushaus.
E esse chanbaek hein? Tá rolando um clima bem legal já shhauhsuahushuahsuas.

Ai gente será que tá bom? Espero que tenham gostado. <3
Kissus.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...