1. Spirit Fanfics >
  2. My bodyguard - ChanBaek - (Reescrita) >
  3. O beijo da dor e da esperança.

História My bodyguard - ChanBaek - (Reescrita) - Capítulo 23


Escrita por: Nam_utt

Notas do Autor


PENÚLTIMO CAPÍTULO.

Capítulo 23 - O beijo da dor e da esperança.


Fanfic / Fanfiction My bodyguard - ChanBaek - (Reescrita) - Capítulo 23 - O beijo da dor e da esperança.

Narradora on

A vista começa a escurecer, ele estava quase se entregando para a morte. Mas, os gritos do Chanyeol pedindo ajuda faz com que ele se agarrasse nas suas ultimas forças para se livrar daquela situação.

Com grande força ele segura na corda que estava em volta do seu pescoço, assim impedindo que a corda tocasse em sua pele. O segurança em cima dele faz mais força para enforcá-lo, mas Baekhyun consegue se livrar da corda e da um chute no meio de suas pernas fazendo ele cair para frente. Baek consegue rolar para o lado para que o homem não caísse em cima de si. Ele consegue pegar a arma da cintura do outro segurança destrava a arma e atira neles dois.

Baekhyun se levanta meio cambaleando por causa dos hematomas que havia por todo o corpo. Ele pega o primeiro carro que vê na garagem e vai de encontro deles. Baek sabia aonde o Senhor Lee iria levar o filho.

 

*****

Chegando ao local Chanyeo sai do carro correndo, mas os seguranças do seu pai conseguem capturá-lo de volta antes que pudesse fugir para mais longe.

- p-pai...por favor

- calado. Você sabe que estou fazendo isso pelo seu bem...iremos nesse exato momento para a Inglaterra

- mas, eu não quero ir – implora Chanyeol

- você não tem escolha Chanyeol. Tudo que eu quero é que você fique bem longe do Baekhyun...e também, tem mais uma coisa – Lee chega bem perto do ouvido do filho – nesse exato momento é bem possível que ele já esteja morto

Chanyeol começa a chorar quando pensa na alta possibilidade do seu amado estar morto. Eles demoraram tanto para assumirem que gostavam um do outro para no final acabar dessa forma.

Lee pede para um dos seus homens amarrarem as mãos do Chanyeol para evitar que ele tentasse fazer alguma graçinha durante a viajem.

- ME SOLTEM – grita Chanyeol enquanto chorava de dor e de desespero

- levem – fala Lee ainda olhando para seu celular

Os homens começam a arrastá-lo para dentro do avião, enquanto ele gritava dizendo que odiava seu pai e assim como sua mãe, ele iria também perder o único filho que ele tinha.

De repente eles escutam o barulho de um carro em alta velocidade se aproximando. Todos ficam assustados e Chanyeol da um sorriso mínimo ao pensar que poderia ser o seu fiel companheiro.

Ao verem que era realmente o Baekhyun, Lee corre ate o avião enquanto seus seguranças começam a atirar no carro em movimento.

- BAEK – grita Chanyeol correndo daqueles homens com a mão amarrada. Eles vem logo atrás

Baek fica mais puto com a situação e começa a passar o carro por cima de alguns homens. Lee segura no braço do filho com força e pede para os demais seguranças irem matar o Baekhyun, enquanto ele mesmo cuidava do filho desobediente dele.

- VEM – grita Lee puxando o filho para dentro do avião

- PAIIII....POR FAVOR

- CALA A BOCA – Lee da um soco na cara do filho – NÃO ME ESTRESSA

Um dos seguranças do Senhor Park consegue atirar em uns dos pneus do carro impossibilitando Baekhyun continuar com o veiculo. Ele pega o seu revolver e desce do carro para enfrentar aqueles homens que um dia o considerou como seus colegas de trabalho.

Mesmo levando tiros de raspão ele não se acovardou. Ele estava com medo, mas o medo de perder o Chanyeol para sempre era muito maior. Ele faria o que fosse, mas o seu amado não iria embora para outro país.

O Senhor Park sabia que o Baekhyun era um ótimo segurança, mas não sabia que ele era tão bom assim. Sozinho ele havia derrotado todos os seus seguranças da casa na porrada e agora fazia o mesmo com seus melhores homens. Ele tremia de nervoso, pois, se arrependia em não ter o eliminado antes.

- INFERNOOOOOOO – grita Lee e atira contra o garoto, mas o tiro só pega no braço. Mas, o segundo consegue atingir o abdômen do garoto.

Lee sorri ao ver Baekhyun cair no chão. Chanyeol se desespera e da um chute nas pernas do pai. O Senhor Park se curva para frente por conta da dor. Mas, infelizmente o garoto não consegue nem sair do avião, pois, ele é pego pelo piloto do avião...o braço direito de seu pai.

- ME SOLTAAAA – grita Chany derramando suas lagrimas. Ele ainda se admirava que conseguia ainda chorar, depois de passar a noite inteira chorando.

De repente eles ouvem um helicóptero se aproximando acima deles e o som de vários veículos circulando o local que eles estavam também é bem audível a todos.

 - PARK LEE VOCE ESTA PRESO – grita do Capitão da Policia Sul Coreana

Lee deixa a sua arma cair aos seus pés e seu filho pode respirar mais tranqüilamente. A policia se aproxima deles e os imobilizam, o piloto tenta usar o Chanyeol como refém, mas não funciona para ele já que eles estavam cercados por todos os lados.

- eu não vou parar na cadeia – fala o piloto e pensa em se suicidar, mas o Capitão consegue o impedir

- a morte é pouco para vocês. Vão sofrer com vida na prisão...você esta bem? – pergunta o Capitão olhando para o Chanyeol preocupado

- estou bem. Obrigado

O Capitão desamarra as mãos do jovem que corre no mesmo instante ate o Baekhyun. Chany não sabia o motivo que a policia estava prendendo seu pai e nem queria saber, a única pessoa que importava para ele é seu Guarda Costas.

Ao ver seu corpo todo machucado e o tiro no abdômen que jorrava uma grande quantidade de sangue Chany se desespera

- SOCORRO...ALGUÉM ME AJUDA

- CHAMEM UMA AMBULANCIA – algum policial grita

- amor...agüenta...por favor – Chanyeol pede chorando enquanto coloca a cabeça do seu amado no seu colo.

Ele carecia sua face, enquanto segura em suas mãos delicadamente.

- por favor, não me deixe...eu te imploro – pede chorando

- ...vai chorar ate quando? – pergunta Baek com sua voz fraca. Aos poucos o garoto vai abrindo os olhos e a primeira coisa que ele vê é os olhos tristes do seu amigo

- v-voce vai ficar bem...vão cuidar muito bem de você

- você esta bem? – Baek pergunta e o outro assente com a cabeça que SIM

- agüenta mais um pouquinho, a ambulância já esta chegando...agüenta

Os dois trocam olhares, um brilhoso cheio de esperança e o outro cheio de tristeza.

- eu te amo...me perdoe por dizer tão tarde

- nunca é tarde para admitir o amor para com aquele que ama – Chany sorri – eu também te amo, baixinho

Baek sorri. Ele observa o sorriso do amado por alguns segundos antes de colocar a sua mão na nuca do garoto alto o forçando a se abaixar na sua altura.

No começo só foi um selinho rápido, mas doce...Mas, aos poucos eles vão se acostumando com aquela sensação. Chany abre a sua boca e permite que a boca alheia encaixasse a sua na dele.

Finalmente depois de tanto tempo de espera, eles dão o tão aguardado beijo.

O beijo da dor e da esperança.

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...