História My boss - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V)
Visualizações 33
Palavras 3.760
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, LGBT, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii amores turo bom?

Capítulo 3 - A nice lunch.


 Nunca estive tão tensa na minha vida. 

Depois daquelas palavras do Senhor Kim a primeira coisa que veio na minha mente foi um tapa bem dado. 

E foi isso que fiz, dei um tapa em sua cara, deixando sua bochecha vermelha. 

Taehyung: - Nossa tão violeta... - Sorriu. - Será que é assim na cama? 

Engoli o seco e levei minha mão até a maçaneta e a girei lentamente abrindo a porta e sai correndo daquela sala. 

Meu deus, meu deus, meu deus o que eu fiz? Eu tô muito ferrada! 

Peguei minha bolsa, e fui quase correndo pro elevador que estava quase se fechando. 

Suspiro pesado encostando minha cabeça na parede do elevador. 

Acho que amanhã vou ter que procurar um novo emprego, senhor Kim com certeza vai manter longe daqui. 

Vejo o elevador abrir dando visão da recepção da empresa. 

Vou para fora vendo Jimin encostado no seu carro, logo um sorriso brotou dos seus lábios ao me ver. 

Jimin: - Oiiii e aí como foi o trabalho? - Falou abrindo a porta do carro pra eu entrar. 

- Se eu te contar você não acredita. 

Jimin: - Sou todo os ouvidos. - O mesmo entra no carro girando a chave. 

- Então... Sabe o meu chefe? - Falo enquanto o mesmo dirigia. 

Jimin: - O gostosão? - Disse concentrado na estrada. 

- Aish! Sim o metida besta. - Reviro os olhos. - Ele meio que me beijou e... - Não consigui terminar ao ouvir um gritinho do mesmo. 

Jimin: - Ele o que??? Meu deus - Disse meio assutada mas sorrindo. - Você retribuiu o beijo né Park S/n? 

- Digamos que sim... - Ele abriu a boca surpreso. - Mas pode abaixando o fogo, foi por impulso. - Me ajeitei no banco do carro. - Qualquer um faria isso na minha situação. 

Jimin: - S/n não se faça de coitada. - Disse me olhando de canto. - Te conheço muito bem, e se não tivesse gostado impediria desde do começo. 

- Mas eu impedi! 

Jimin: - Bem depois de ceder né safadinha? - Riu. 

 - Vai se fuder Jimin. - Dei dedo pro mesmo, ouvindo uma gargalhada um pouco escandalosa do mesmo. 

•••

Eu não tenho mais medo

Estou parada no olho da tempestade

Pronta pra encarar, morrendo para provar esse doce calor doentio

Eu não tenho mais medo

Eu quero o que você tem planejado

Estou pronta para provar agora, vá para o seu lugar.  

•••

Chego no Grill um restaurante que eu, Jimin e Momo sempre comemos quando saio do trabalho. 

O atendimento era muito bom, a comida nem se fala, era uns dos meus restaurantes favoritos. 

Vou até a mesa aonde Momo estava sentada mexendo no celular. 

Momo: - Nossa até que fim! - Disse desligando o celular. 

- Desculpe tive um imprevisto. - Reviro os olhos. 

Jimin: - Um imprevisto muito bom né S/n. - Disse se sentando e ainda com aquele sorriso. 

Momo: - Como assim? - Disse me olhando. 

Jimin: - Parece que alguém beijou o chefe. - Sorriu. 

- Ei ei ei se acalma ai. - Falo já sentindo meu sangue ferver. - Ele que me beijou. 

Jimin: - É mas você querida S/n retribuiu. - Falou sorrindo. - E nem vem dizer que foi por impulso porque eu te conheço muito bem. 

- Mas foi pro impulso Jimin! - Falo já irritada. 

Jimin: - Aé... - Me olhou um pouco desconfiado, digamos assim. - Então... Me diga uma coisa. - Sorriu. - Foi apenas um beijo demorado ouuuu foi um beijo de língua? Hm? 

- É... - Olho pra os dois que me olhavam meios receosos. - Foi de língua, mas ele encostou a língua então eu tive que liberar gente. - Coço a nuca meio tensa. 

Jimin: - Há eu sabia! - Riu e a Momo acompanhou. 

Momo: - Pra quem dizia que odeia o chefe tá tendo umas caídas... - Ela e o Jimin começaram  a rir que nem duas hienas. 

- Aish!! - Falo já vermelha. 

Garçom: - Boa noite... - Disse quebrando o "clima" Da Momo e do Jimin. - O que vão querer? - Disse sorrindo fechado. 

Jimin: - Bom traga um champanhe, hoje vamos comemorar. - Sorriu. 

Garçom: - Ah sim... - Anotou no tablet. - E o que vão querer para comer? 

Momo: - Traga uma salada de repolho roxo. - Momo disse o olhando. - E adiciona cenoura, couve e hortelã. 

Jimin: - Para mim traga ribollita mas sem pão. 

Garçom: - Ah sim, e a senhorita? - Me olhou. 

- Naengmyeon não exagera no gelo por favor. - Suspiro curto. - E um suco de laranja. 

Garçom: - Mais alguma coisa? - O mesmo nos olhos. 

Jimin: - Não só isso! - Sorriu fechado. 

O Garçom assentiu e saiu. 

Momo: - S/n e como vai ficar você e o seu chefe? 

- Não sei, mas acho que vou ter que procurar emprego, Senhor Kim com certeza vai me demitir. 

Jimin: - Não tenha tanta certeza. 

Momo: - Pois é, ele deve gostar de você. 

- Sabe oque ele quer fazer? - olho os mesmos. - Ele quer transar comigo, e depois me largar. - Falo fazendo os dois ficarem quietos. 

Eu não vou dar mole,  não vou mesmo. Não quero ser um brinquedo, se ele acha que vou ser mais uma pra sua lista de vadias hahahaha ele está muito enganado. 


•••

E me toque como nunca

E me empurre como nunca

E me toque como nunca

Porque não estou com medo, não estou com mais medo.  

•••

Acordo já pé da vida. Aliás quem gosta de acordar cedo não é mesmo? 

Olho pro relógio digital que marcava sete e meia da manhã. Levantei da minha cama quentinha e confortável, e vou para o banheiro começar a me tratar. 

Paro enfrente do espelho e apoio minhas mãos na bancada da pia e me olho no espelho. 

- Aish! - Reviro os olhos. 

Sempre de mal humor. 

Faço um coque desajeitado, que não ficou muito bom porque eu não sou aquelas meninas tumblrs que faz um coque de princesa. 

Tiro meu pijama e coloco dentro do cesto de roupa suja, sigo para o box e coloco na água fria. 

Sim água fria. Sei que muita gente pela manhã sente muito frio então prefere uma água quentinha porque é gostoso e quando a água vai nas costas dá um bom relaxamento, mas eu não consigo tomar banho quente pois me deixa mais estressada. E vai por mim, eu odeio banho frio pela manhã mas eu tenho um jeitinho de entrar na água. 

Suspiro pesado ao sentir um frio ao ligar o chuveiro, e como não sou boba coloquei primeiro meus pés na água, depois movi minha barriga pra frente pra sentir a água e depois o corpo todo. (Quem nunca né? Rsrs) 

Tomei o meu banho um pouco rápido por causa da água gelada. Pego a minha toalha felpuda azul bebê, e me enrolo nela sentindo um alívio. 

Saio do banheiro indo até o meu guarda-roupa e começo a procurar uma roupa adequada. Peguei uma blusa social azul claro e uma saia preta. Sempre uso esses "looks" De secretaria. 

Coloquei a roupa e verifiquei no espelho e dou ombros vendo que a saia estava curta, pego o meu salto, que não era tão alto, e o calço. 

Solto os meus cabelos lisos os ajeitando, passo apenas um gloss e um rímel. Peguei minha bolsa e saio do meu apartamento indo pra empresa. 

•••

Sinceramente? Eu podia está na empresa agora, mas tava tendo uma briga de duas mulheres então meio que eu parei pra ver. Não me julguem! Sério, é muito raro encontrar uma briga aqui em Seul. 

Xxxx: - Como pode transar com o meu marido? Você é minha melhor amiga. 

Xxx: - O-olha vamos conversar, ele estava num dia ruim eu só queria ajudar... 

Xxx: - Ah claro, abrindo essas suas pernas de vaca pra ele não é mesmo? - A olhou com desprezo. - Sua puta, cachorra, vadia. - A xingou. 

Xxx: - Tava tentando ser gentil mas parece que vamos ter que resolver isso de outra maneira não é mesmo? - Falou pegando uma vassoura. 

Xxx: - Aaah eu não preciso de armas. - Se preparou para um ataque. - Vem só vem só. 

Xxx: - Aaah cala boca rascunho do capeta! - Começou a dar vassouradas na mesma. 

Xxx: - Aah me agrediu me agrediu aqui ô.

- Ai meu Deus. - Cai na gargalhada. 

Não tinha quase ninguém observando, no máximo dois homens e três mulheres, as pessoas passavam e nem ligavam. 

Em Seul não acontece esses tipos de briga assim na rua, quer dizer não sempre mas é raro de se acontecer. Se bem que essas moças não são coreanas e sim americanas como eu sei? Simples elas estão falando em inglês. 

Taehyung: - Não sabia que gostava de olhar micos das pessoas senhorita Park. - Ouço aquela voz rouca que fez o meu corpo se arrepiar por completo. 

- S-senhor Kim o que faz aqui? 

Taehyung: - Estava de passagem - Estendeu sua mão mostrando uma embalagem de bebida que aparentava ser algum tipo de café. - Devia estar na empresa senhorita Park.

- Ainda me quer por lá? - Falo ajeitando minha bolsa.

Taehyung: - Senhorita Park eu quero ainda muitas coisas de você. - Sorriu de lado. - Mas eu quero deixar essas coisas pra mais tarde.

- Olha senhor Kim eu vou ser bem direta. - Preparo minha garganta e fico com postura. - Se o senhor acha que vou me entregar tão facilmente como as outras se enganou completamente. - Suspirei pesado. - Eu não sou qualquer uma Kim, eu tenho o meu orgulho e não vou ser uma das suas vadiazinhas que andam pela empresa. - O olho firme. - E além disso você é casado, não gosto de me envolver com caras como você.

Falei firme e claro pro mesmo, eu estava até um pouco assustada por ter falado assim com o meu chefe mas eu precisava falar. Ele me encarava bem sério, uma de suas mãos segurava sua bebida e a outra estava no bolso de sua calça social.

Taehyung: - Tá vendo porque eu te quero? - Falou sorrindo sínico. - Sim, eu pego muitas mulheres de vários gostos mas... - Ele me olhou de relance. - A maioria delas não tem interesse em mim, algumas se apaixonam outras são possesivas e algumas querem o meu lucro. 

Fiquei sem reação, ele está interessado em mim? Para S/n ele só tá jogando a isca pra você cair nela.

- Que se foda você e suas mulheres. - Disse virando as costas e sainda dali andando.

Taehyung: - Vá para a empresa vamos ter uma reunião com uma empresa vizinha. - Disse o mesmo alto pra eu escutar.

Maldito Kim!

Pego um táxi que deu partida para empresa, aff. Eu não vou me entregar tão fácil não vou.

•••

Não estou mais envergonhada

Eu quero algo tão impuro

É melhor você me impressionar agora, olhando meu vestido deslizar até o chão

Rastejando por baixo da minha pele com uma conversa doce, é melhor ir direto ao pecado

Implorando para você me levar

Um demônio sob o seu sorriso. É uma coisa doce, mas ela joga pra ganhar, o céu vai me odiar

•••

Chego na empresa e pago o táxi. Entro na mesma e pego o elevador que logo se fechou. 

O mesmo sem demora chega no andar certo e saio indo pra recepcionista do segundo andar. 

- Oi Miranda... - Falo sorrindo. 

Miranda: - Ah oi S/n. - Sorriu. 

Miranda era uma linda americana que falava coreano fluente. Somos amigas de trabalho desde que cheguei nessa empresa, ela que me dá forças pra aguentar o Kim. 

- Tem quantas pessoas na sala de reunião? 

Mariana: - Quais salas? A sala um ou dois?

- Não sei, a que o Kim vai frequentar agora. 

Mariana: - Ah sim... Um segundo. - A mesma foi conferir no computador. - Até agora no máximo dezessete pessoas. - Me olhou. - Só tá faltando o Kim e... - Olhou fixamente pro computador. - Você. 

- Afff não acredito que ele ainda me quer aqui! - Bufo alto, e pego minha pasta vermelha que estava dentro da minha bolsa. 

Mariana: - O que aconteceu dessa vez?  - Apoiou o queixo com a mão me olhando. 

Respirei fundo, e contei pra mesma toda aquela história que já estava me enchendo da cabeça aos pés. 

Mariana: - Acho que dessa vez você está  um pouquinho ferrada.

- Um pouquinho? Um pouquinho? - Falo incrédula. - Eu estou completamente e inteiramente ferrada, eu não sei oque vou fazer pra aquele homem entender que não quero nada n-a-d-a com ele. - Bufo. - E quanto mais eu falo isso mais ele investe parece que falo ao contrário. 

Mariana: - Olha S/n eu trabalhei anos nessa empresa. - A mesma me olhou sério. - Eu estou aqui desde dos meus vinte anos. 

Arregalei os meus olhos e disse as seguintes palavras: 

- Desculpe Mariana mas... Quantos anos você tem? - Perguntei curiosa. 

Mariana:  Vinte e quatro vou fazer vinte e cinco mês que vem. - Riu. - E com esses anos  trabalhando aqui posso te dizer que o senhor Kim nunca foi assim acredite. - Falou pensativa. - Ele sempre foi uma boa pessoa, nunca foi te  transar com mulheres na empresa, foi sempre fiel a esposa,  ele chegava aqui pulando de felicidades todos os dias parecia uma criança. - Riu fraco. -  Trabalhava com todo bom humor que existe mundo. - Disse sorrindo fraco. - Mas teve um dia que a Senhorita Kim chegou na empresa furiosa e todos os funcionários da empresa ficaram assustados com as gritarias e coisas quebrando na sala dele. - Falou com um pouco magoada. - Ele saiu daqui chorando e ficou fora da empresa por duas semanas mas quando ele chegou na empresa tava mudado muito mudado, seu semblante era sério frio. Nunca mais vimos aquele sorriso quadrado que sempre ficava pela manhã. 

- Você sabe o motivo dele ter ficado assim? - Pergunto pra mesma.

Mariana: - Na verdade não. - Disse me olhando. - Ninguém sabe. 

Ouvimos a porta do elevador se abrindo e olhamos para ver quem era. E adivinha? Sim senhor Kim e os seus dois guarda-costas. 

Ele veio até a mesa de Mariana e me encarou uns segundos e deu um sorriso fraco.

Taehyung: - Mariana eles já estão na sala de reunião? 

Mariana: - Sim senhor. - A mesma sorriu fechado. 

Taehyung: - Ótimo. - Ajeitou o seu paletó preto e manteve sua postura. - Senhorita Park que bom que chegou. - Desviou o olhar da Mariana para mim e reviro os olhos. - Bom vamos temos uma reunião para fazer. - Me olhou e começou a andar e eu tive que ir atrás. - Trouxe os formulários? 

- Sim senhor... - Entrego os formulários pro seus guarda-costas. 

Taehyung: - Ótimo.  

Entramos na sala de reunião e o senhor Kim se dirigiu para a tela que iria explicar o processo de ajudar a empresa vizinha como a dele também. 

Me sentei na cadeira de couro macia e fiquei prestando atenção.

Eles estavam falando com o proteger os arquivos de alguns hackers. E tirvam sugestões de algumas pessoas. 

Taehyung: - S/n?  - Senhor Kim me chama fazendo todos me olharem. 

- Sim? - O olho.

Taehyung: - Você tem alguma sugestão pra esse caso? - Me olhou fixamente.

- Segurança de perímetro. - Falei o olhando. - Os senhores deviam ter redes privadas. 

Xxx: - Até que não é uma má ideia.

Taehyung: - Podemos usar essa sugestão para as redes da empresa, agora precisamos de outras para e-mails. 

E assim foi a reunião... 

•••

A reunião tinha acabado. Todos estavam guardando as coisas para irem embora, eu estava fazendo o mesmo. 

Jackson: - Muito obrigado pela a ajuda Taehyung. 

Taehyung: - De nada. - Sorriu de canto. - Foi um prazer ajudar, assim minha empresa também pode se proteger desses hackers que estão invadindo arquivos. 

Jackson: - Bom eu já vou indo e mais uma vez obrigado. - Pegou sua maleta e caminhou até a porta. - Até. 

Taehyung: - Até. - Assim o senhor Wang saiu da sala de reunião deixando eu e o senhor Kim. 

Coloquei algumas pastas que me pertenciam dentro da bolsa a fechei a mesma. 

Taehyung: - Senhorita Park... - Senhor Kim chamou minha atenção. 

- Precisa de algo senhor? - Falo pegando minha bolsa e a pendurando no meu ombro. 

Taehyung: - Na verdade sim. - Sorriu. - Está no horário do almoço, então gostaria de me acompanhar? 

- É... Senhor Kim eu tenho algumas coisas pra fazer é... - Falei nervosa. 

Taehyung: - Se não quiser ir eu vou entender. - Disse meio magoado. 

Respiro fundo fechando os meus olhos e abro eles novamente. 

- Tudo bem, eu te faço companhia. - Sorrio fraco. 

Ele retribuiu o sorriso e saímos da sala de reunião e seguimos pro elevador. Entramos no elevador e o mesmo me olhava de relance me causando nervoso. 

Logo a porta do elevador se abriu revelando a recepção da empresa. Saímos do elevador e fomos para fora. 

Estávamos na entrada da empresa, aonde tinha muitos arbustos com algumas florzinhas da cor vermelha. 

Tinha dois moços limpando um vidro de um carro preto fosco muito bonito por sinal, se não me engano acho que era um BMW. 

Eu sabia um pouco sobre carros por causa do meu primo, quando eu morava com os meus falecidos pais minha tia ia visitarmos todos os finais de semana e levava o meu primo que era fascinado por carros e como eu passava a maioria do tempo com ele aprendi um pouco. 

O mesmo abriu a porta para mim e entrei no carro, me ajeitei no banco confortável do automóveli, logo senhor Kim entrou também e girou a chave fazendo o carro ligar. 

Taehyung: - Isso vai ser divertido. 

Puta merda. 

•••

E me toque como nunca

E me empurre como nunca

E me toque como nunca

Porque não estou com medo, não estou mais com medo. 

•••

Paramos em frente de um restaurante, pera... Era o restaurante que eu frequentava com a Momo e o Jimin. 

- Você gosta daqui? 

Taehyung: - Nunca comi aqui, mas meu amigo me indicou esse lugar. - Tirou o cinto de segurança. - Por que? 

- Nada não. - Tirei o cinto de segurança também e saímos do carro caminhando até a entrada do restaurante. 

Sentamos numa mesa perto da janela, senhor Kim chamou um garçom que logo veio na nossa mesa. 

Garçom: - O que desejam? 

Taehyung: - Eu gostaria de um vinho. 

- Eu de um suco de morango. - O garçom anotou no tablet.

Garçom: - Mais alguma coisa?

Taehyung: - Eu quero um Gopchang por favor. 

- Eu quero.... - Olho pro cardápio. -  Um Bossam. 

Garçom: - Só isso? - Concordamos. - Okay. - Saiu dali. 

Taehyung: - Então S/n...- Se ajeitou na cadeira.

- Perai como sabe o meu nome? - Perguntei como os olhos arregalados. 

Taehyung: - Você é minha secretária, uma funcionária. - O mesmo me encarou. - Sei todos os dados de quem trabalha naquela empresa. 

Reviro os olhos e Bufo meio alto. 

Taehyung: - Você adora revirar esses seus olhinhos não é mesmo? 

- Eu os reviro quando eu estou com uma pessoa chata, que faz minha paciência passar dos limites. - O olho. - Senhor Kim. 

Taehyung: - Por favor pare com esse Senhor Kim. - Desta vez ele revirou os olhos.- Me chame de Taehyung meu nome verdadeiro. 

Já ouvi algumas pessoas o chamar de Taehyung mas não sabia que era o seu nome verdadeiro. Por mais que ele seja um grande empresário não sabia muito bem sobre sua idade, nome e etc. 

- Até que o seu nome é bonitinho. 

Taehyung: - Eu sei que o meu nome é lindo. 

- Nem um pouco convencido. - Ri fraco. 

Taehyung: - Esses dias eu tava te observando, e percebi que gosta de Harry Potter. - O mesmo riu. 

- Ei... Você quer dizer espionar. - O olho com a testa franzida. - Eu amo Harry Potter, tanto que pretendo conhecer o Daniel Radcliffe. - Falo com cara de paisagem. 

Taehyung: - Sonhar não custa nada. - Riu. - Nunca vi um filme de Harry Potter só ouvir falar.

- Como?? Você nunca viu? - Falo incrédula e o mesmo negou. - Por que? 

Taehyung: - Ah... Sei lá,  acho que tem muitas partes separadas e fica confuso de saber qual é a primeira parte e etc. - Disse totalmente confuso. 

- Começa pela pedra filosofal de mil novecentos e noventa e sete. - Sorrio. - Ele começou por uma série de livros depois foi para o cinema. 

Taehyung: - Nossa você adora mesmo. - Riu. 

- Eu amo Harry Potter, desde do primeiro dia que vi. - Engulo o seco. - Quando você vê o primeiro filme fica muito viciado e quer saber mais e descobrir mais coisas a respeito do filme e os personagens é incrível. - Sorrio fraco. - Deveria ver. 

Taehyung: - Quem sabe um dia. - Deu ombros. 

- E você tem alguma preferência de filme? 

Taehyung: - Bom.. Eu tenho sim. - Falou meio nervoso. 

- E qual seria? - Segurei o riso.

Taehyung: - Cinquenta tons de cinza. - Sorriu de canto.

Quando ele disse isso não sei oque aconteceu que me arrepiei, ele disse de uma forma tão... Tão... Sexy. 

- Eu só vi algumas partes. - Dei ombros. 

Taehyung: - Fala sobre o sadomasoquismo. - Sorriu. - Eu gosto desses gostos meios peculiares. 

- Não sei direito oque significa isso.. Mas só sei que tem alguma coisa haver com bater. 

Taehyung: - Um dia eu posso te explicar oque é. - Sorriu nasal. - Explicar detalhadamente. - Falou suave. 

Garçom: - Com licença. - Chamou nossa atenção colocando nossos pedidos na mesa. 

Fiquei confusa com essa resposta do Taehyung. Me explicar detalhadamente? Oque ele quis dizer com isso? 

Nem liguei muito começamos a comer e falar algumas coisas aleatórias, só pra não ficar um clima meio chato. 

•••

Sinceramente? Pensei que o almoço iria ser um desastre mas na verdade foi um bom almoço. 

Conversamos sobre coisas interessantes, nada que envolva a vida pessoal um do outro mas sobre livros,  filmes, flores e etc.  

Até que o Kim ou Taehyung não é tão tão chato assim,  talvez ele seja uma boa pessoa. 

Ou não?? 

•••

Rastejando por baixo da minha pele, com uma conversa doce, é melhor ir direto ao pecado

Implorando para você me levar

Um demônio sob o seu sorriso, é uma coisa doce, é melhor você jogar pra ganhar, o céu vai me odiar. 



Notas Finais


Favoritem isso vai me ajudar muito🖤

Espero que tenham gostado do capítulo🖤

ATÉ💘🐣


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...