1. Spirit Fanfics >
  2. My boyfriend - Jikook >
  3. What should be done

História My boyfriend - Jikook - Capítulo 42


Escrita por:


Notas do Autor


Perdão por demorar um mês para atualizar, mas não estava conseguindo fazer algo bom para poder postar. Peço desculpas pelo capítulo péssimo mas fazer o que né. Este é o penúltimo capítulo de My Boyfriend :(

Boa leitura. 💜

7 meses depois

Capítulo 42 - What should be done


Jimin se encontrava em seu quarto, deitado em sua cama e ele estava conversando com seu bebê Jeongmin.

— Você terá as minhas bochechas? Ou meu eyes smile? Tenho certeza que você será um bebê muito lindo. — Ele acariciava o grande volume de sua barriga e sentia o bebê chutar as vezes. — Você sabe que seu papai Ji te ama muito, né? Seu papai Gguk não está aqui conosco mas ele também te ama muito, okay? Você será muito amado, Jeong. Nós te amamos muito.

— Jiminie comprei algumas coisas para o Jeongmin. — Irene disse ao entrar no quarto do mais novo com várias sacolas nas mãos. — Eu passei perto de uma loja infantil não me aguentei e tive que ir comprar algumas coisas para o bebê.

— Irene noona! — Jimin sorriu largo acariciando sua barriga de sete meses. — Não precisava gastar seu dinheiro com o Jeong.

— Sou a madrinha dele, tenho que dar muitos presentes para ele! —

— Quero ver quando ele nascer. — O recentemente de cabelos pretos disse animado, ele não esperava a hora de ter o filho nos braços e poder mimar ele bastante. — Faltam dois meses, espero que possam passar voando.

— Vão passar sim.

Irene ajudo o menor a sentar-se mais confortável na cama, ultimamente Jimin estava sentindo muita dor nas costas e então a Bae o ajudava fazendo massagens. A barriga dele estava gigante parecia que tinha gêmeos ali dentro mas o bebê seria grande e forte.

Foi muito emocionante quando descobriram que seria um garotinho, Jimin chorou rios e rios de lágrimas enquanto Irene tentava desesperadamente fazer ele parar de chorar e não deixar suas lágrimas rolarem. A mais velha se tornou uma pessoa muito importante para ele pois em todos os momentos que o ex modelo precisava de ajuda, ela estava ali para ajudar.

Jimin temia que os sentimentos dela pudessem aumentar por ele estar sempre ao seu lado mas a Bae apenas tentou fazer com que o que sentia pelo Park desaparecer aos poucos. Irene começou a fazer novas amizades, até teve alguns namorados ao longo deste tempo e eles se tornaram melhores amigos. Irmãos até diria.

A relação deles era incrível e sempre ajudavam um ao outro.

— Jeongmin chutou bastante hoje? — Ela perguntou ao arrumar as sacolas na cama e tirando as roupas da embalagem.

— Sim, é o que ele mais gosta de fazer. — Respondeu o moreno suspirando, Jeongmin não parava um segundo sequer de chutar e eram chutes fortes mas isso indicava que ele era muito saudável. — Minhas coisas doem e estou com vontade de comer pizza.

— Podemos pedir pizza para janta, o que você acha? — Jimin assentiu sorridente. — Como você está, uh?

— Normal, noona. — Respondeu bebendo seu copo com suco. — Apenas estou ansioso pela chegada do bebê, o médico disse que talvez eu possa ganhar daqui algumas semanas. Jeongmin será apressado.

— Você sabe que qualquer coisa pode me contar.

— Sim noona. — Jimin sentiu seus olhos marejarem. — É que hoje é 13 de Junho e era uma data especial para nós. Foi o dia que nos conhecemos.

— Jiminie. — A Bae puxou delicadamente o menor para um abraço aconchegante o deixando chorar em seu ombro. — Não chore, não gosto de te ver neste estado.

— Eu sei, noona. Desculpa.

— Não precisa me pedir desculpa, querido. — Irene beijou a mão direita do moreno. — Quer que eu faça um doce para você?

— Sim, eu quero.

— Okay.

Irene deixou um selar demorado na testa do menor e o deixou sozinho no quarto para que ele pudesse ver os presentes e organizar no quarto do bebê.

Jimin começou a abrir as sacolas revelando várias roupinhas de várias cores diferentes, também tinha chupetas, babadores e outras coisas para recém nascido. Irene iria mimar muito quando Jeongmin nascesse, ela era uma boa madrinha.

Já haviam se passado sete longos meses desde que Park havia sumido da vida de Jungkook complemente, foram meses muitos difíceis e de muito sofrimento. Mas Jimin faria de tudo para proteger os dois homens que ele amava.

Jisung e Chenle estavam morando em New York enquanto faziam faculdade lá, já faziam cinco meses que se mudaram para lá. Namjoon e Seokjin tiveram uma linda menina a Ryujin que já estava complementando um mês de vida e há três dias atrás Yoongi deu a luz para uma garotinha, a Hyuna.

Todos estavam felizes com a familia que formaram e Jimin apenas tinha o seu bebê como família. Seus amigos não conversam mais com Jungkook e não tinham notícias deles e apenas tentavam não pensar no que ele poderia estar fazendo ou ir atrás para saber dele por causa de Kim Yerim. Irene estava liderando um grupo que começou a investigar o passado de Yerim e estavam tentando encontrar provas para que pudessem prender ela novamente mas quase não encontraram nada que comprove.

Park ainda tinha esperanças que um dia ele e Jungkook pudessem voltar e criar o filho juntos e serem como eram antes, esse dia ainda iria acontecer. Por enquanto ele iria cuidar muito bem do bebê e de si mesmo e rezar para que Jungkook estivesse bem.

As palavras do Jeon na última noite que eles se falaram ainda o perturbavam, por mais que magoasse Jimin o entendia um pouco e também ele era apaixonado por ele.

O moreno começou a cantarolar uma música aleatória ao guardar os acessórios no quarto de seu bebê e a organizar a sacola de roupas para alguma urgência quando ouviu a campainha tocar. Jimin fechou a porta do quarto e foi atender quem estava lá fora.

Ao abrir a porta revelando quem era o coração dele começou a acelerar e ele sentiu suas pernas ficarem bambas.

— Jiminie, meu amor. — Era Jungkook.

— J-Jungkookie? — O menor não estava entendendo nada, apenas correu para os braços do mais velho o abraçando fortemente matando a saudades. — S-Seu i-idiota!

— Shiii… não chora bebê. — Jungkook pediu também tentando controlar suas lágrimas.

— O-o que está fazendo aqui?

— Estou aqui para fazer o que eu deveria ter feito a muito tempo atrás!

{ 2° parte: } 

— Por que me protegeu? — Jungkook questionou para o menor com os olhos cheios de lágrimas. — Por que me abandonou e sumiu? Jiminie eu senti tanta sua falta.

— Era preciso. — Respondeu Jimin com sua testa colada na testa do maior. — Ela disse que iria fazer mal a nosso bebê e a você.

— Mas por que você não me deixou um recado?

— Nós havíamos terminado, Hyungie.

— Porém eu merecia saber do que estava acontecendo, Jimin. — O mais velho se afastou do menor ao notar o grande volume da sua barriga e abriu um sorriso no rosto. — Nosso filho.

— É melhor você ir embora, Jungkook.

Jimin não sabia o que fazer naquele momento, se o mais velho ficar mais tempo na sua frente ele não iria querer que Jungkook fosse embora. As palavras que ele disse naquela noite começaram a pertubá-lo naquele instante.

Substituto.

Yerim.

— Você me vê como um substituto! — Jimin esbravejou em voz alta, querendo colocar para fora tudo o que ele queria falar para Jungkook. — Naquele dia você me magoou muito e muito. Suas palavras foram como adagas que perfuraram meu coração. Você não sabe o quanto que eu sofri ao longo desses meses que pareciam séculos. Se não fosse pelo nosso filho, eu teria desistido de tudo.

Jeon apenas ouvia o que o mais novo dizia com sua cabeça abaixada fitando o chão, sentindo seu coração disparar e suas lágrimas rolarem pelo seu rosto. Tudo que ele havia passado nesses meses era tudo culpa de Jungkook mas aquilo que o CEO fez era apenas para proteger seu amado.

— Após se passarem setes meses você aparece do nada na porta da minha casa e quer tentar me ter de novo. Jungkook se você não sente o mesmo que eu sinto por você, por favor saia. Naquele dia você deixou bem claro que só estava comigo pois eu era parecido com a mulher que você mais amou em toda a sua vida. Por favor, saia daqui e vá viver sua vida com alguém que você ama e me deixa sozinho.

— Minnie.

— Não! — Jimin gritou novamente com suas mãos na barriga. — Droga, o doutor disse que eu não posso me exaltar. Bebê não se assuste.

— Jimin. — Jungkook correu e segurou na cintura do menor. — Vamos entrar e conversar. Você precisa se sentar.

— Eu já disse que não quero mais conversar com você.

— Por favor, me dê alguns minutos só para dizer o que eu preciso falar. — O maior praticamente implorou para Jimin. — Depois que eu me explicar, eu vou embora. Por favor, Jiminie.

— Está bem, vamos entrar.

Jeon ajudou o mais novo a entrar e a sentar-se no sofá, para que ele pudesse ficar mais confortável. Jeongmin achou uma boa hora de começar a chutar sem parar e Jungkook conseguia sentir os chutes enquanto ajudava Jimin a se ajeitar. Os olhos do CEO novamente ficaram marejados e um sorriso enorme no seu rosto surgiu, aos poucos ele foi acariciando o volume da barriga sentindo o bebê chutar a cada toque.

— Jeongmin gosta de chutar. — Jimin sorriu fraco. — Ele será forte como você.

— Claro que sim. — Ele assentiu. — Ele será forte como eu e bonito como o outro pai dele.

— Apenas diga o que você queria falar e vamos acabar com isso! — O Park disse rapidamente querendo que isso acabasse logo.

Jeon respirou fundo tentando encontrar as palavras certas para poder dizer para o seu amado. Tudo era tão complicado mas ele diria a verdade para o pai do filho.

— Na verdade… eu menti naquele dia.

" O quê? " Jimin pensou confuso.

— Se lembra que eu sumi naquelas horas quando você descobriu as coisas no meu celular? — Jimin assentiu se lembrando daquele dia. — Sim, eu fui atrás de Yerim naquela madrugada quando você estava dormindo mas não fui por que queria matar saudades ou por outro motivo assim. Eu fui para dizer tudo o que precisava falar para Yerim, sobre você que ela era passado e que a pessoa que eu amava e amo até hoje é Park Jimin.

Yerim surtou quando ouvir Jungkook falar que não sentia mais nada por ela e que amava outra pessoa e ainda por cima um homem que estava grávido. Ela não iria deixar aquilo passar a diante, mas ela não iria mesmo e por isso Yerim o ameaçou de fazer mal a seu namorado, a seu filho, a seus amigos e a seus pais.

— Você nunca foi um substituto, Minnie. — O menor abraçou fortemente Jungkook, deixando suas lágrimas rolarem no ombro do maior. — Você não tem nada parecido com aquela garota, eu me apaixonei por você do jeito que você é e nunca tive a intenção de fazer você sofrer assim pensando no que tudo que eu disse naquele dia era verdade. Eu te amo muito, muito mesmo.

— J-Jungkookie.

— Eu fiz de tudo para que ela parasse mas tive tanto medo de que Yerim fizesse mal a você e ao nosso filho que preferi fazer você me odiar do que ver vocês sofrerem. No final nós dois nos protegemos.

— Suas palavras são verdadeiras?

— Claro que sim, meu amor e eu prometo que não irei mais mentir para você. Nunca mais.

— Promete?

— Eu prometo, bebê. — Jungkook olhou para a barriga do menor e começou a falar com o filho. — Você e o papai Ji desculpam o papai Koo, uh? Daqui em diante nunca mais deixarei vocês sozinhos, ficarei juntinhos com vocês. O papai ama muito você meu filho e também ama muito o papai Ji.

— Nós também te amamos, Hyungie.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...