História My broken heart - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Pristin
Personagens Eunwoo, Kyungwon, Mingyeong, Pinky, Sungyeon, Yebin
Tags Broken Heart, Minkyebin, Pristin, Vernon
Visualizações 57
Palavras 566
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Esporte, Fantasia, FemmeSlash, Ficção, Ficção Adolescente

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


fazia tempo q n atualizava e já que eu amo escrever, tá aí uma arte (no sentido não tão bom)...

Capítulo 1 - What the fuck have I seen?


Sexta, dia 10 do mês. Número par, completo. Diferente do meu coração depois de tudo o que ocorreu. O pior de tudo é que eu passarei por este lugar e chorarei sem cessar quando a lembrança surgir.

Era aula de educação física. Kyungwon e Sungyeon já tinham escolhido os integrantes de cada time. Quase todos estavam se preparando para jogar uma longa partida de basebol.

Eu, Kyulkyung e Eunwoo só continuavamos conversando como garotas que não se importavam com esporte algum, o que realmente éramos. Os assuntos eram dos mais variados e irrelevantes possíveis.

Algo totalmente novo aconteceu: você não estava lá. Tinha saído para ir ao banheiro e não voltou mais. Eu não fui a única a perceber. Sim, nós podíamos não dar a mínima atenção para este tipo de atividade, mas você... Você ama qualquer coisa relacionada a isso, unnie.

"Vamos procurar ela antes que o professor perceba que ela sumiu", disse Eunwoo, quase tão preocupada quanto eu. Nos separamos entre os diversos corredores do prédio. A velocidade em que meu coração batia acompanhava minha preocupação de que tenha acontecido algo terrível contigo.

O desespero me cercava, já queria entrar em prantos. E se tivesse se machucado, ou estivesse chorando por algum motivo? Te encontrar era uma necessidade urgente.

Nenhum lugar. Não estava em nenhum lugar. Banheiro, Secretaria, Diretoria ou nossa própria sala. Teria ido embora sem ter nos avisado? Com a falta de opções, perguntei a nossa coordenadora. Disse não ter te visto e afirmou que não deixou a escola.

Tive que tomar a coragem e te procurar nos lugares mais improváveis do prédio, mas no momento talvez os mais prováveis. Sala de música, laboratório, sala dos professores, tesouraria... Nada! Apenas desejava gritar seu nome no mais alto dos níveis de decibéis e implorar por sua volta. E não podia o fazer. De modo algum.

Faltava mais um local: sala de artes. Eunwoo e Kyulkyung a este ponto já tinham desistido e voltado pra quadra. Porém eu não. Jamais teria feito isso, tratando-se de sua pessoa.

No largo corredor principal, encostei minha mão calmamente sobre a maçaneta e a girei. Ou estaria ali, ou teria fugido. Não havia outra alternativa. Suspirei fundo e adentrei a sala escura, todas as lâmpadas se encontravam apagadas.

Dei dois passos para frente. Minha voz, que falhava pelo nervosismo, soltou seu nome: "Minkyung?". Olhei para meu lado direito ao ouvir um movimento brusco com os braços. A partir daquele momento, nunca mais meus olhos quiseram exercer sua função.

Quando imaginaria que estaria entrelaçando seu corpo ao de nosso mais próximo colega, Hansol Vernon? E mais, tocando os lábios dele com os seus, que são tão suaves e doces, tão preciosos e frágeis, que deveriam ser protegidos?

Arregalei automaticamente meus olhos, cobri minha boca e corri, sem ter tempo de escutar ou ver o que tinham a dizer ou fazer quanto a essa situação embaraçosa.

Passei o resto do dia chorando, longe de tudo e de todos. Claro, deve estar a imaginar que estou neste estado porque alimento grandes sentimentos por você. Mas há algo pior, muito pior... Ele mentiu pra você. No momento que aceitou fazer isso, ele mentiu. Falou que seria só seu, e que nunca fora antes de alguém. Prometia lealdade e fidelidade. Sei bem disso porque foi exatamente o que Vernon disse-me ao ter concordado em viver essa ilusão amorosa com ele. Segundo o garoto, duraria para sempre. O sempre" dele equivalia a 24 horas no meu calendário...


Notas Finais


tô sentindo que logo logo eu vou querer deletar isso aqui...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...