História My brother - ( Imagine Kim TaeHyung ) - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V)
Visualizações 94
Palavras 1.163
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura ❤️

Capítulo 20 - Acidente.


Fanfic / Fanfiction My brother - ( Imagine Kim TaeHyung ) - Capítulo 20 - Acidente.

Tae on

Toc Toc

Pra que bater na porta? Pra que a campainha?

Eu estava me arrumando pra viajar, apenas me enrolo novamente no roupão e vou atender. Era novamente aquele mesma menina.

- Moça: Bom dia, Tae.

- Tae? 

- Moça: É, posso te chamar assim?

- Não! E assim que trata seus clientes?

Cruzo os braços a olhando sério, o que a deixa besta, e bom olhar pras pessoas assim.

- Moça: É, não.

- Então pode me tratar sem intimidade?

- Moça: Tudo bem...

- Bom, o que quer?

- Moça: Nada, pera.

Ela sacode a cabeça.

- Moça: Tchau.

Ela apenas se vira e vai em direção ao elevador.

Eu apenas fecho a porta e sacudi a cabeça em negação sorrindo. Vou na minha mala e pego uma roupa normal, uma calça social preta, uma blusa meio azul forte, roxa sla, e um casacão preto, tipo um sobretudo.

Termino de me arrumar e pego minha mala, logo saindo do quarto e indo chamar o Hyung no outro.

- Hyung? Jang Hyung?

Toco a campainha e ele logo atende.

- Jang: Olá, bom dia. Pronto uma cansativa viajem?

- Nem um pouco, mas o avião já está lá no terraço.

- Jang: Ah, vamos tomar café ou subir direto?

- Só vou pegar uns pães de queijo um Toddynho ali embaixo.

- Jang: E eu um café.

- Ah, cê vai comer meus pães não em.

- Jang: Tá garoto.

Entramos no elevador e descemos para a praça de alimentação, assim que descemos vi aquela menina lá, pisquei pra ela e continuei andando.

Fiz nosso pedido, logo chegou e nos pegamos o elevador novamente pra ir para o terraço. Mas eu estava com uma sensação ruim, não sei o que era, era algo ruim que eu estava sentindo, mas eu não me importei muito com isso, apenas entrei no avião e coloquei o cinto.

[...]

Se passaram alguns minutos e aquele mesmo sentimento ruim, não sai de mim, estávamos perto da Coreia, quando sinto avião tremer.

- O que e isso?

- Jang: Não sei, calma ai que eu vou falar com o piloto.

- Ok.

Ele se levanta e vai até a cabine e fala com o piloto.

- Jang: O que e isso?

- O avião, ele foi abastecido? Antes de vir?

- Jang: Não sei, isso era pra vocês resolverem.

- Copiloto: Piloto, o avião não vai aguentar até lá, temos que encontrar alguma pista pra pousar.

Eu não aguento e me levanto.

- O que está acontecendo? Por que o avião está descendo?

- Copiloto: Ele não vai aguentar muito tempo, temos que encontrar uma pista rápido.

- Piloto: Não tem pista de pouso aqui, não tem.

Estávamos desesperados.

- Que merda!

- Piloto: Câmbio, aqui e o Piloto Hanry, câmbio? Ninguém nos escuta.

Logo o avião começa a tremer, ele começa a descer e eu olho pela janela, o avião vai cair.

Logo sentimos o impacto, voou tudo, eu bato no teto do avião e sinto uma forte dor e uma pancada na cabeça, logo apago.

S/n on

Ligação on

- Omma: Ah, estou muito feliz que ele já está voltando.

- Sim. 

Estava na sala vendo a tv quando passa uma reportagem de que o avião tinha caído perto da Coréia, não sei, eu senti algo estranho.

- Omma? 

- Omma: Sim.

- Liga para o Tae, agora.

Reportagem: Um jovem de aparentemente 24 anos, um piloto e um copiloto e um outro homem de aparentemente 46 anos estava no avião, o motivo dlee ter caído não sabemos ainda, logo voltamos com mais informações.

Logo ela me liga novamente.

- Oi?

- Omma: Ele não atende.

- Mãe, estou sentindo algo ruim. Não sei. Liga a tv e coloca na reportagem.

Repórter: Descobrimos a identidade de um dos homens, Kim TaeHyung, ele e CEO de uma empresa Coreana que estava voltado para seu país apos uma reunião em outro país.

Naquela hora eu deixei meu celular cair.

Repórter: Os outro três homens, dois se encontram em estado grave, indo ao hospital próximo do local, eles estão tentando ligar para alguém da família da vítima, mais dois infelizmente faleceram.

- Omma? Omma? 

[...]

Eu pego TaeHyun e uma bolsa qualquer e saio de casa, minha mãe vai vir me buscar aqui. Descobrimos que TaeHyung não está morto, eu fiquei feliz com essa notícia, não importa que ele não goste que eu vá lá, se ela não quiser me ver, eu vou lá e vou cuidar dele.

- Omma: Aí meu Deus.

- Calma, você está dirigindo.

- Omma: Eles estão em estado grave.

- Mas estão vivos.

- Hyun: Quem?

- Não e nada meu amor, não e nada.

Havíamos chegado no hospital, era um pouco longe, mas chegamos.

- Mãe, senta ali que eu vou falar com a moça.

- Hyun: Vem vovó.

Ele leva ela pra sentar na cadeira de espera e eu vou falar com a moça.

- Olá, somos da família do paciente Kim TaeHyung.

- Moça: Ah, o paciente Kim? Calma, aí... ah aqui, agora ele está em uma cirurgia, quando terminar o doutor Nam vai vir falar com vocês.

- Ah, ok mas e o Jang? 

- Moça: O Jang...ele também está em uma cirurgia, mas com o doutor Jin.

- Ah, ok.

Me sentei ao lado da minha mãe e peguei a mão dela.

- Omma: E o Jang? 

- O Jang também está em uma cirurgia.

- Omma: Aí meu Deus.

- Calma, vai dar tudo certo.

[...] - 2 horas depois.

- Nam: Família do paciente Kim TaeHyung?

- Aqui, aqui.

- Nam: Ah, Olá o que são do Kim?

- Omma: Mãe e namorada, como meu filho está doutor?

- Nam: Ele passou por uma cirurgia grave, muito grave, mas a cirurgia foi um sucesso, porem...

- Omma: O que?

- Nam: Ele pode ainda sim ter lesões, temos que esperar ele acordar para ver.

- Nos podemos ver ele?

- Nam: Podem sim, ele está no quarto 110.

- Ok, obrigada.

Fomos até o quarto e entramos, e eu não conti em segurar minhas lágrimas, não imaginei encontrar ele depois de tanto tempo em uma maca cheio de aparelhos, era tão ruim ver aquilo. 

[...]

Agora já era noite, minha mãe e TaeHyun foram descansar em um hotel próximo daqui, eu vou passar a noite aqui, ao lado dele. 

Me sentei na poltrona que tinha ao lado da sua cama, olhei pra ele e respirei fundo, peguei sua mão e fiquei segurando. Logo sinto ele apertar minha mão. De imediato eu olho pra ele.

- Tae? 

Ele aperta novamente, logo sinto uma lágrima no meu rosto.

- Você está me ouvindo, amor? Sou eu, S/n.

Ainda com os olhos fechados eu vejo uma lágrima sair dos olhos dele e meio que um sorrisinho de lado pelo aparelho.

- Ei amor, vai ficar tudo bem, hum.

Passo minha outra mão pelo seu cabelo. Depois disso não obtive mais nenhuma das respostas dessa dele, apenas me aconchego na poltrona ainda segurando a mão dele, ali mesmo eu durmo.








Notas Finais


Desculpa pelo capítulo pequeno.
Espero que tenham gostado♥️

Será que ele vai ficar bem?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...