História "My Brother" - Fillie - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Chefe Jim Hopper, Dr. Martin Brenner, Dustin Henderson, Eleven (Onze), Jonathan Byers, Joyce Byers, Kali "Eight" (Oito), Karen Wheeler, Lucas Sinclair, Maxine "Max" Mayfield / "Madmax", Mike Wheeler, Nancy Wheeler, Personagens Originais, Sam Owens, Steve Harrington, Will Byers
Tags Fillie, Finn Wolfhard, Millie Bobby Brown, Stranger Things
Visualizações 41
Palavras 898
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Suspense, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey, pleopes! Tô de volta, de novo kk
Me desculpem o horário

Espero que gostem

Ps: cap não foi revisado, desculpe me qualquer erro

Beijinhos de luz e boa leitura, bbs 💕

Capítulo 4 - "Você pode dormir comigo hoje?"


Flashback on

Kelly e Robert já tinham uma filha, Millie, mas, eles queriam um menino que tivesse, mais ou menos, a idade da Millie, mas, caso Kelly engravidasse a criança que viesse seria anos mais nova ou novo que a Millie, eles não gostava do fato da garota ser muito sozinha em casa, pelo fato de não ter irmãos. Então resolveram adotar uma criança.

Kelly e Robert estavam na porta do orfanato, onde Finn morava até o momento

- Posso? - o homem alto perguntou para a mulher a sua frente. A mulher apenas assentiu.

Plim

Plim

A campainha soou dentro do local.

- Garotos, se comportem, porque se não já sabem! - Não era Jane, mas, sim, Jeanette. Jane havia falecido um anos após a chegada de Finn no orfanato. Dês de que chegou lá para tomar conta do lugar, Jeanette, era muito, mais muito, mais MUITO, rígida. As crianças não podiam fazer nada demais, porque sabiam que iriam apanhar. Quando Jane, ainda tomava conta do lugar, era um lugar ótimo, as crianças se sentiam realmente amadas, ela sempre fazia questão de brincar com eles, eles a ajudavam a preparar tudo, não porque ela mandava, mais sim, porque eles gostavam e queriam, eles nunca foram obrigados a nada, haviam poucas regras, pois, os garotos e as garotas sempre respeitavam. - fila única, AGORA! - ela mando, assim os garotos fizeram um fila e as garotas outra - Eu disse : FILA ÚNICA- gritou mais uma vez e assim foi feito uma única fila com meninos e meninas, então, Jeanette foi abrir a porta

Kelly e Robert ainda estavam ali esperando a grande porta de madeira que estava na frente deles fosse aberta.

- Olá! - a grande porta foi aberta revelando Jaenette do outro lado dela. - sejam bem vindo! - tentava parecer educada - podem entrar! - ela estendeu a mão direta - Kelly e Robert Brown, certo? - os mesmo assentiram com a cabeça e pegaram na mão estendida da moça. - podem entrar! - ela repetiu

- Obrigada! - Kelly agradeceu e Robert apenas assentiu 

- Jeanette, correto? - desta vez foi Robert que falou e a moça apenas assentiu, saindo de frente da porta para eles poderem entrar. Jeanette sorriu, pensando que, provavelmente, se livraria de alguma criança, que ali morava. 

- Vou apresentá-los - ela começou - esses são : Phelipe, Júlio, Finn, Victor, Arthur, Jonathan e Bruno - apresentou primeiro os meninos - e essas são : Maddie, Ivy e Robin - Sim, haviam apenas três meninas, o restante já tinham sido adotadas. Finn estava contente, mas, ele achou que não tinha muitas chances, por isso, achava que quem seria escolhido seria Júlio. Júlio era um garoto muito inteligente, ajudava em tudo, mesmo sem ninguém pedir, era muito alegre, mesmo com a rigidez de Jeanette.

Após um longo tempo de conversa com as crianças e com a Jeanette, Kelly e Robert tomaram uma decisão.

- Já sabemos quem irá com a gente para casa - Robert disse, tentando fazer suspense 

- Finn Wolfhard! - o garoto se surpreendeu - Você vai conosco para casa! - Kelly disse e logo o garoto se animou, não conseguia tirar o grande sorriso que estava no rosto.

- Sério? - o garoto pulou de alegria e Kelly assentiu. Então, o garoto foi para o quarto pegar as poucas coisas que tinha

- Finn? - uma voz feminina ecoou pelo quarto até chegar nós ouvidos de Finn, o garoto logo se virou, visualizando Ivy em sua frente

- Aah...oi? - A voz do cacheado falhou brevemente, pois, tinha uma quedinha pela garota. Ivy se aproximou do cacheado e selou os lábios dela nós do garoto. 

- Finn!! - A voz de Kelly ecoou pelo quarto até chegar nós ouvidos deles, que se separaram rapidamente, Ivy, sem pensar duas vezes, apenas saiu correndo para o quarto dela após um breve abraço que dera no garoto. 

- Só um segundo! - ele disse, colocando as últimas blusas dentro da mala, então, pegou a pequena mala preta e foi para a sala principal, onde, abraço a todos se despedindo.

Kelly, Robert e Finn foram para o carro que o levaria para a nova casa.

Flashback off 

- Millie? - o garoto perguntou, ainda segurando as mãos da morena a sua frente, ela apenas olhou para ele - Eu estarei aqui com você, para o que der e vier, Ok? - ela assentiu. - Só, por favor, não chore mais por ele, ele não merece nem uma lágrima sequer sua! - ele afirmou, a morena apenas o envolveu em um abraço caloroso, cessando o choro. 

- Obrigada! - ela apenas o agradeceu e ele, apenas, continuou no abraço. Após mais alguns segundos no abraço, eles desfizeram o mesmo. - Finn, você pode me fazer um favor

- Claro - Ele respondeu de imediato 

- Você pode dormir comigo hoje? - ela perguntou ao Wolfhard

- Sim - respondeu, novamente, quase de imediato e aumentou o tom de voz - É...quer dizer..sim - ele se corrigiu, pois, tinha falado muito alto e muito rápido, Millie apenas se ajeitou na cama, chamado o menino para deitar também. Ele se deitou

- Posso? Perguntou, referindo-se à abraça-lá

- Pode. - ela confirmou, então, Finn à abraçou pela cintura, trazendo-a mais para perto, assim, ficando com os corpos quase juntos e após alguns minutos eles acabaram pegando no sono quase ao mesmo tempo.




Notas Finais


Novamente me desculpe o horário.

Paro ou continuo?

Me desculpem o tamanho do cap!

Beijinhos de luz e até o próximo cap 👋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...