1. Spirit Fanfics >
  2. My brother's crush >
  3. Eu queria ouvir o que ele tinha a dizer...

História My brother's crush - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Entón...

Capítulo 5 - Eu queria ouvir o que ele tinha a dizer...


Kyaaa... esses dias estavam sendo tão duros para os minsung.

Era tristeza pra cá, indecisão pra lá.. tudo muito tenso.

Desde o ocorrido na casa do Han, Minho não tivera coragem de sair de casa. Apostava que se alguém o visse na rua, logo exclamaria: olha lá, o garoto que quase derrubou a porta, e que passou o maior micão na casa do "ex", e na vizinhança inteira!

Jisung não sabia ao certo o porque de toda estranheza, haviam dias- senão semanas- em que o Lee não aparecia na faculdade. E pasmem. Mesmo depois de tudo, Han Jisung ainda era uma cadela de raça maior por Lee Minho. 

E ah! não... Jisung não sabia do fato histórico que havia acontecido em sua casa. 

 No dia, o coitado estava no banho se preparando para receber- de forma maliciosa- o casal, que já se comiam na sua sala de estar.

Por isso não estava entendendo nada do que os seus amigos diziam.

- mas kwa Jisung!  Como assim você não sabe o que aconteceu?  Foi na frente da sua casa! Em baixo do seu nariz!-  Bang Christopher, ainda revoltado pela falta de percepção do amigo, gritava aos ouvidos do pobre e inocente Han - eu desacredito em você e nessa sua lerdeza.

Como se saísse de seu transe, Jisung acordou para a vida e finalmente ligando os pontos soltou- se a gritar.

- como assim Lee Minho veio falar comigo na minha casa, E EU SOU O ÚLTIMO A SABER???!!!  Kyaa Changbin e Félix que me aguardem. Isso não vai ficar assim!!- o garoto, revoltadissimo, saiu batendo os pés. Estava tão vermelho e de cabeça quente que não sabia se era a raiva ou pela vergonha de ter todos olhando para si. Não que não fosse normal. Afinal a sua "fama" de galinha, rendia em boas olhadas por parte dos homens e mal encaradas por parte das mulheres. Mas bem, esta sua falsa fama era conto para outra história.  O fato mais importante agora era: changlix estava fudido. 


Han aproveitou o longo período de almoço para tentar encontrar os dois... como posso dizer?... 

Os dois grandes filhos da puta! E mais um monte de xingamentos que fariam os dedinhos minúsculos da tão- nem tanto assim- amada narradora doerem.

Tá certo que Minho havia pisado em si, mas seus amigos idiotas nem lhe consultaram antes de saírem expulsando o coitado de sua casa. 

Eles nem sabiam se ele queria ouvir ou não o que Minho tinha a dizer. E isso estava realmente o irritando.

 A ponto de acabar batendo a cabeça em um dos pilares laranjas que havia ali.

Au! Essa tinha doído pra valer! Quem foi o desgraçado que colocou esse pilar ali?

Tá certo, Jisung não estava batendo muito bem da cabeça ultimamente, - o pilar que o diga! - mas a única coisa que saía de sua boca eram xingamentos para qualquer pessoa que fosse, e se aparecesse até mesmo Jesus ali - o senhor que me perdoe -  seria capaz de levar um xingão daqueles.

Finalmente sua rota sem quase um fim se acabara. E o sorriso macabro, que não dava à anos, se apossara do seu belo rosto jovial e cheio de... bochechas? Os mais novos que passavam por ele, quase se fundiam com a  parede morna, e apenas  porque não queriam chegar perto daquele possível, doente alucinado. Porque convenhamos, era isso o que Jisung aparentava ser neste exato momento.

Agora mais perto do que nunca, o garotos de perninhas tortas ia em direção ao seu magnífico alvo. O sorriso sempre no rosto.

-ei vocês! precisamos conversar! 

- yaa sunggie! Venha aqui com a gente. Estamos com saudades.

- você não tem vergonha na cara não Lee Yongbok?!

Ô- ou. Agora Jisung mecheu aonde não devia. Foi como cutucar o ânus de um cachorro bravo que comia tranquilamente com um matinho pontiagudo.

- porque me chamou assim Han Jisung?!  Sabe muito bem que eu não gosto que me chamem assim seu bastardo!

- ihhh parem vocês dois!- a voz grave e máscula de Changbin pôde ser ouvida em to e bom som, fazendo com que ambos os passivos ali se estremecessem todos, e Jisung, o gay mais passivo dali, se não estivesse bravo com certeza estaria todo molhado e molhinho ali mesmo.

- yaaa você também tem culpa Changbin Hyung! Porque não me avisaram aquele dia que Minho Hyung estava em casa? Porque não me chamaram?!!!

- simples, você não queria vê-lo !

- hey! Eu nunca disse isso Félix! 

-mas agente via! E mesmo que quisesse ter visto ele, nós não permitiríamos, esse cara acabou com você sunggie. Te destruiu! 

- mas isso era uma escolha minha Changbin! Você ou o Félix não tinham nada que se intrometer nos meus assuntos com o Minho!

-escuta aqui Jisung! Eu cansei de te ouvir falar, dessa sua boca só sai merda cara. Agora me diz, quem foi que ligou desesperado porque o crush finalmente jogou a real? Quem foi que implorou pra ser fodido por duas rolas apenas porque o Minho não era capaz de fazer isso? Ou sei lá o que!  Quem foi que na primeira oportunidade que teve já saiu por aí dormindo com dois caras porque -

- ei Lix! Vai com calma. Jisung não precisava escutar tudo isso.

- não Changbin!!! Esse idiota tem que aprender a se valorizar! Olha aí Jisung! Você falou tão mal do Minho, mostrou que iria realmente largar de mão, mas olha só!  Na primeira oportunidade que tem já fica louquinho por ele. Para com isso cara!

- EI FÉLIX, JÁ CHEGA!  Se acalme sim? Sunggie eu... JISUNG! Tá tudo bem? Ai meu deus Félix olha o que você fez!- falava Changbin desesperado enquanto tentava acalmar um Jisung que chorava que nem bebê. 

-não hyung... tá tudo bem... eu só queria dizer que... as pessoas precisam aprender a perdoar sabe?  E como uma jovem sábia disse uma vez: todos merecem uma segunda chance. E Félix, eu só queria escutar o que o Minho tinha pra me dizer, isso não significava que eu iria voltar pra ele. Mas talvez eu devesse sabe?  A vida é minha. - nem mesmo Jisung sabia que teria tanta amargura assim na sua fala. Apenas um suspiro é o suficiente para Félix e Changbin entenderem que tinham feito merda, e que independentemente do que aconteceu, o assunto era entre Minho e Jisung apenas, ninguém deveria meter o dedo onde não era chamado ou bem vindo. 



E agora Jisung estava sozinho, sem amor, sem familia, e sem amigos. Ótimo. Era só o que faltava mesmo.




Notas Finais


Ok ok... ainda tô pasma com esse capítulo. E sim gente! Jisung é inocente porra. Tadinho do meu filinho. Kyaaa. Hmm sobre o cap. Anterior hmmm Hyunjin não é o que parece, é tudo o que eu posso dizer.

Até logo crianças, entenderam o recado deste capítulo né??? Espero que sirva de lição


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...