História My Bussiness - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias The GazettE
Personagens Aoi, Kai, Reita, Ruki, Uruha
Tags Aoi, Aoiha, Aoiki, Ruki, The Gazette, Uruha
Visualizações 57
Palavras 1.182
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoal!
Não tenho muito o que dizer sobre o que vocês vão ler.
Essa é minhas segunda fic e espero que gostem. Tem uma curiosidade sobre ela mas vou revelar para vocês depois.
Essa história tem a única finalidade de revirar a cabeça de vocês ~risada perversa~
Pode parecer um começo de história e um capítulo meio sem graça, mas acreditem, quando chegar na melhor parte vocês saberão e.e (Espero que eu consiga impactar vocês -q)
É uma Aoiha, mas vou logo alertando que tem pedaços com o Ruki também. Leiam que eu garanto que vão gostar, principalmente quem gosta de fic com muita p%$#[email protected] ~~

Capítulo 1 - Atrás da porta


Havia pouco tempo que comecei a trabalhar ali naquela empresa. Faziam mais ou menos dois meses. Uma editora de revistas masculinas. O CEO da empresa era o filho mais novo da família Shiroyama, mais conhecido como Aoi. Eu era o secretário, apenas atendia as ligações, anotava recados e cuidava da agenda. Junto comigo na pequena sala ficava Ruki, o assistente, cuidava de coisas mais sérias, como contratos, documentos, arquivos. Era o braço direito do “chefão”.

Me chamo Kouyou, mas depois do expediente meu segundo emprego começava. Era meu segredo, pelo menos ali dentro da empresa. Assim que o trabalho um terminava eu ia para casa e me arrumava para o trabalho dois, acompanhante, ou melhor dizendo, prostituto. Na verdade eu era quase prostituta, se levar em consideração o fato de que eu me vestia como mulher. Se meus clientes sabiam? Sim.

 

O serviço funcionava da seguinte maneira, o cliente acessava o site da empresa que me gerenciava ou telefonava, dizia o que estava procurando e negociava com a atendente. Depois do pagamento ele escolhia o local e eu ia encontra-lo. É quase a mesma coisa de pedir pizza, só que era sexo. Além disso, a noite eu não era Kouyou, me chamavam de Uruha.

Porém, um dia as coisas começaram a ficar estranhas na empresa. Não sei se eu demorei para perceber, se era impressão, mas eu realmente achava que o clima estava começando a mudar, como se vivêssemos um intenso verão em meio ao inverno.

                                                    - x -

 

- Bom dia Ru-san! – sorri vendo o loirinho entrar na sala sonolento. Usava uma camisa branca folgada, um jeans apertado como sempre e uma tênis. Nem parecia que estava indo trabalhar.

- Já disse pra tirar esse “san” daí! Me faz parecer velho. – resmungou sentando na mesa em frente a minha.

- De ressaca outra vez? – ri.

- Queria que fosse você no meu lugar. Juro que sou capaz de chutar até Aoi-san se ele me encher o saco.

- Ele chegou e perguntou por você! Estava com uma cara sorridente, nem pareceu se preocupar com seu atraso.

- Aquele cara de pau. Um dia eu ainda vou...- foi interrompido pelo barulho do interfone. – Alô? – atendeu - Sim. – logo depois desligou e se levantou indo para a sala do moreno.

Ruki tinha o jeito meio estressadinho e irritadinho, mas era, como posso dizer, o charme dele. As vezes eu realmente tinha interesse em saber como ele era na cama, apesar de estar estampado na cara que ele totalmente uke. Mas as vezes ele era meio despudorado, principalmente se bebia. Quem sabe um dia eu descobriria.

- Kouyou! – meus pensamentos foram interrompidos por Aoi que logo saiu e parou em frente a minha mesa.

- Sim senhor? - Levantei e me curvei levemente em respeito.

- Preciso ter uma conversa com Ruki e não sei se vou demorar, temos muitos assuntos para tratar. Como não vou atender ninguém pode tirar um tempo de folga. Pode sair e trancar a porta já que ninguém vai entrar agora.

- Tudo bem! Obrigado! – me curvei enquanto ele entrava na sala. Pude ouvir barulho da chave girando. Levantei, peguei a chave da salinha, minha bolsa e saí trancando a porta de vidro.

Me direcionei até um sofá que havia em frente ao elevador e peguei meu celular. Por um instante tive muita curiosidade. Não era a primeira vez, nem a segunda ou terceira, frequentemente eu recebia folga tendo que sair e trancar tudo. Pegava minhas coisas, apagava as luzes e fechava as persianas da porta de vidro, para que soubessem que não tinha ninguém ou que Aoi não atenderia ninguém por um momento.

Tentei tirar da minha cabeça a ideia absurda de querer ouvir atrás da porta. Se eu fosse pego era demissão na certa. Voltei a mexer no celular, mas não por muito tempo, a curiosidade estava me matando e naquele andar, o último do edifício, só tinha um corredor pequeno que dava par a salinha que eu ficava e depois a enorme sala de Aoi, mais nada. Não corria tanto risco de ser pego.

Peguei minha bolsa e fui até lá, peguei a chave, abri a porta com cautela e entrei devagar e em silencio. Parecia tudo calmo quando me aproximei um pouco da porta. Ouvi um barulho como se fosse um estalo ou um tapa bem alto. Cheguei mais perto e meu coração quase parou quando ouvi uma pancada forte nela. Tomei um susto, mas logo ouvi uma respiração pesada e pareciam gemidos.

Naquela hora meus olhos se arregalaram e eu pude perceber tudo. Então era isso que faziam na sala. Sexo. Colei meu ouvido na porta e conseguia ouvir nitidamente. Ruki gemia alto enquanto Aoi dava vários tapas.

- M-Mais forte! É só o que sabe fazer? – a voz do loirinho parecia trêmula e abafada pelas paredes. Enquanto isso Aoi ria e choque entre os corpos ficava cada vez mais alto e mais nítido.

Senti um arrepio na minha barriga e quando menos esperava eu estava duro. Não consegui segurar e nem acreditar que estava excitado só de ouvir meu chefe e meu colega de trabalho transarem do outro lado da parede. Ruki gritava cada vez mais alto e eu me sentia cada vez mais apertado. Em minutos consegui ouvi um gemido alto vindo dos dois. Imaginei que haviam chegado ao orgasmo.

Peguei minha bolsa e saí rapidamente trancando novamente a porta de vidro, mas mesmo assim estava com um problema dentro da minha calça. A única coisa que consegui pensar na hora foi em correr para dentro das escadas que ficava ao lado do elevador. Fui para lá e sentei nos degraus respirando fundo tentando me acalmar. Mas quanto eu mais respirava mais imagens se formavam em minha cabeça. Não teve jeito, abaixei minha calça junto com a cueca e comecei a me masturbar pensando em tudo o que eu ouvi. Não demorou muito para que eu sentisse o calor percorrer meu corpo, me virei de lado logo chegou no meu limite. Consegui não sujar minha roupa, mas a escada por outro lado eu sequer tinha como limpar. Provavelmente ninguém veria já que não passavam por ali e pra minha sorte não haviam câmeras.

Levantei, me vesti, peguei minha bolsa e voltei para a área do elevador. A Luz estava acesa e Ruki abria as persianas. Respirei fundo e fui para a sala.

- Então...ele te deu uma bronca? – Tentei disfarçar.

- As bronquinhas de sempre e assuntos do trabalho como sempre também. – riu – Irritante não acha?

- Hm...certo. – Sentei na mesa e voltei ao trabalho.

Aquele dia foi quando tudo começou a tornar o meu novo emprego mais interessante. A noite o que eu consegui foi um cliente mais que satisfeito. Coisa que eu sempre conseguia, mas naquele dia especificamente eu me segurei tentando não pensar naquilo. Contei as horas para sair da empresa e pegar logo meu próximo trabalho. Iria descontar tudo o que guardei por horas naquela sala. Para minha sorte meu cliente era gostoso e tinha acabado de virar maior de idade. O que significa? Muita energia pra gastar.


Notas Finais


Calma que o melhor ainda está por vir.
Espero que gostem dessa fic e logo postarei os próximos capítulos.
A curiosidade é que............vou contar na hora certa também hohohoho
Eu jurava que esse capítulo tinha ficado maior, também achei corrido mas vamos ver se agradou e vou me esforçar pra melhorar nos próximos ;)
Gostaram? Digam ae!
Bjos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...