História My butler,my lady! - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce, Kaichou wa Maid-sama
Personagens Personagens Originais
Tags Butler, Colegial, Comedia, Escolar, Harem, Kawaii, Lady, Mordomo, Romance, Shoujo
Visualizações 44
Palavras 1.773
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Harem, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 28 - Crazy!


Fanfic / Fanfiction My butler,my lady! - Capítulo 28 - Crazy!

[Dia seguinte]

Misaki ON 

- Shin! Vamos, ande logo! 

Gritei, batendo forte na porta do meu "mordomo". Era estranho mas, a idéia de passar um dia no parque de diversões me animava!

- Shin! Shin, você...

A porta do quarto abriu, mostrando o velho "zumbi" que costumava ver, de manhã cedo. Ele disse, coçando os olhos, olhando as horas:

- Aconteceu algo, princesa? Você está bem? São ainda sete horas, está doente?

- Não, não! Você disse que iríamos para o parque hoje, não lembra?

- Sim, eu lembro..Mas, não imaginei que você aceitaria tão facilmente. O que deu em você?

- Será divertido, oras! Você não quer ir?

Shin sorriu, e disse, me olhando de cima a baixo, o que fez minhas bochechas corarem:

- Belo pijama. 

- P-para com isso! B-bom, você vai?!

- Claro. Minha "mestra" está me dando uma ordem. Não tenho como recusar. 

Corri para meu quarto, no intuito de me trocar, e vesti roupas leves. Em pouco tempo, encontrei Shin, do lado de fora, que por um milésimo de segundo, pude notar uma breve tristeza passar por seu olhar, novamente, ao me ver. Perguntei:

- Shin..você está bem? Eu posso ajudar você em alguma coisa?

Ele sorriu, e beijou minha mão, dizendo:

- Sim. Vamos nos divertir hoje!


  Saímos de casa, e fomos a pé, até o parque. Fazia um tanto de frio, mas era agradável. O fato de estar de mãos dadas com Shin não estava me incomodando. 

- Faltam alguns dias para o seu aniversário, não é?

Disse ele, sorrindo. Levei algum tempo para responder, pois era horrível em lembrar datas, principalmente a data do meu aniversário, o que era estranho. Disse:

- Sim, está perto. Acha que o papai irá liberar o novo jogo para mim, antecipadamente?! - Perguntei, sonhadora. Shin me encarou, e respirou fundo - Ainda não tenho certeza sobre o presente que vou comprar para você..

Shin ON 

Eu não havia mentido. Apesar de ter uma pequena idéia..

- Sabe, Shin! Eu já sei o que quero de presente!

Disse Misaki, enquanto brincava com as alças da mochila em suas costas. - Eu quero estar com você, com Touma,  Aiko e Yue! É o que eu quero de presente!

- Bom...esse presente é um pouco idiota..já que estamos juntos quase todos os dias.

- Eu sei. Mas..logo, meu irmão vai assumir a empresa, e todos nós terminaremos a escola no ano que vem. Pode parecer ainda muito tempo, mas, isso passa voando. Por isso, eu quero ficar mais tempo com vocês! E isso inclui você, também! 

Rezei para que meu rosto não estivesse tão vermelho quanto eu imaginava. Olhando para Misaki tão sorridente, não conseguia ter coragem suficiente para dizer que iria embora em algum tempo. Talvez, porque eu mesmo não estivesse pronto para isso.

Abri a boca para falar algo, quando gritou:

- Chegamos!

Eu havia esquecido o fato de que aquele era o lugar favorito de Misaki, não era à toa que estava tão animada. Ela agarrou meu braço, me puxando em meio a multidão:

- Vamos, seu molenga! Temos muito o que fazer!

------

- Onde quer ir primeiro?

Misaki olhou para mim, enquanto devorava o algodão doce em suas mãos, e em seguida, apontou para uma enorme fila. Acompanhei toda aquela comoção, para saber até onde aquilo iria:" Montanha-russa". 

"Ah, não.."

Engoli seco, e tentei ver o topo do brinquedo, que devia ter seis ou sete metros de altura. 

- Vo-voce é louca?! Eu não vou ali, nem morto!

- Deixe de ser medroso! Anda logo!

- Misaki, eu não quero morrer, ok? Eu vou em qualquer outro, mas não naquele!

- ...Você é um chato. Vamos! - Me puxou para aquela fila, e eu não tive escolha senão acompanha-la.

Talvez, eu não continue vivo depois disso.

Misaki ON 

Já fazia algum tempo que não ficava tão animada com algo, desde o aniversário de Shin. Era estranho estar ali com ele, pois mesmo que sempre fossemos juntos, Touma não estava ali, diferente das outras vezes. 

    Me virei para meu "mordomo", que parecia estar sendo atingido por uma onda de radiação gama, pois seu rosto começava a ficar um pouco verde..

- Shin..Você tem medo de altura?

Ele arregalou os olhos, e mostrou um sorriso, tentando ser confiante, mas aquilo estava mais para aterrorizado:

- Medo de altura? Eu? Posso encarar isso de olhos fechados. 

- Sei..Então, é melhor colocar a venda em seus olhos. 

  Apontei para a fila, que já diminuira bastante, já era quase a nossa vez. Mais alguns minutos, e entramos no veículo, que começou a deslizar lentamente pelos os trilhos. 

   Olhei para Shin, que parecia confessar todos os seus pecados a Deus antes de morrer, enquanto se agarrava a barra do brinquedo, tanto que os nós de seus dedos estavam ficando brancos. Era normal ele ter tanto medo assim?

- Você está bem?

- Estou ótimo! Não poderia estar melhor!

Ele sorriu, um sorriso que logo se desfez, quando o carrinho começou a ganhar velocidade, enquanto subia alguns metros, para cair e deslizar em 80 km/h.  

  Me agarrei a barra de metal, mais por pura adrenalina do que medo, e gritei, ansiosa. O loiro ao meu lado me olhou, como se estivesse olhando para uma psicopata que acabara de fazer uma vítima, mas seus olhos logo se cravaram na descida que faríamos, no segundo seguinte. Respirou fundo, e eu podia jurar que podia ouvir as batidas do seu coração, de tão rápido que estava, e disse:

- Misaki..Você ainda não cumpriu a aposta.  Eu vou me lembrar disso. 

- Sim, eu sei. - Agarrei sua mão, o que o fez olhar para mim, surpreso, mas não teve muito tempo para pensar nisso. O carrinho despencou, em uma velocidade absurda, fazendo meus ouvidos tremerem, e meus cabelos esvoaçarem. 

   Levantei os braços, quando percebi que Shin parecia uma tocha humana, com os cabelos dourados flutuando como a chama de uma vela. Os olhos azuis pareciam prestes a saltar de suas órbitas, e seus lábios tremiam de puro terror. OK, talvez aquilo houvesse sido uma má idéia. 

   Depois disso, o trajeto no brinquedo foi mais tranquilo, parando em poucos minutos. Animada, pulei para o chão, mas tive que ajudar meu "mordomo", parecia que havia deixado seu estômago em algum lugar depois do terceiro loop. 

- Droga, Misaki..

O apoiei em meu ombro, enquanto ele pendia de um lado para o outro, como um relógio de pêndulo. Ele se jogou sobre um banco de madeira ali perto, parecendo só então conseguir respirar:

-...Droga..você tinha que me convencer a ir nesse brinquedo?! 

- Desculpe. Mas, foi divertido! - Gritei, ainda sentindo a adrenalina em meu corpo. 

  Shin agarrou uma garrafa de água, que havia em uma pequena mochila em suas costas, e disse, me dirigindo um sorriso maligno, como se o medo da montanha-russa nunca houvesse existido.

- Agora, é minha vez de escolher o próximo..Que tal..- Ele esquadrinhou o perímetro, e disse, apontando para um em especial - Aquele.

Olhei, com medo, para onde apontava, mas sorri ao ver que era uma área com carrinhos bate-bate. 

- Vamos!

Não foi tão bom quanto eu esperava. 

Shin havia escolhido aquele brinquedo para se vingar. Assim que entramos nos veículos, separados, o loiro gritou, e dirigiu a maquina atrás de mim, batendo inúmeras vezes no pequeno veículo azul. 

Não adiantava reclamar, afinal, eu o havia colocado em um brinquedo cujo ele morria de medo. Agora, estava aguentando as consequências. Ou não.

- Maldito! 

Dei ré, e empurrei o carro com toda a força, o surpreendendo, e o lançando para trás. Bati com tanta força, que seu carro vermelho virou de lado, quase o derrubando no chão, se não fosse o cinto de segurança. Ele lançou um olhar aterrorizado para mim,  ao ver que sua cabeça estava a dez centímetros do chão, e disse:

- Desisto! Você vai me matar! - Saltou do carrinho, e correu para a bancada, talvez com medo de que o atacasse enquanto estivesse de pé. Larguei o brinquedo e corri até ele, disse:
- Ganhei!
- Que droga..Você trapaceou, mocinha.
- Eu? Não! Acha que eu ia deixar você me derrubar do carrinho? Nem sonhando!
- Você me fez ir na montanha-russa! Está reclamando de que?

Abri a boca para discutir, quando meu estômago roncou alto, assustando até mesmo a mim. Me voltei para Shin, envergonhada, que soltou uma gargalhada, e levantou-se em um pulo:

- O que vamos comer?

Saímos dali, indo em direção a  algumas barracas de lanches. Olhei em volta, sentindo todos aqueles aromas se misturarem em um único cheiro maravilhoso, fazendo meu estômago implorar, como um cachorrinho. Gritei:

- Yakiniku! (*churrasco)

O loiro ao meu lado me olhou, sem entender, e disse:

- Porque diabos você quer comer Yakiniku agora?!

- Lamen! 

-Não há Lamen aqui. 

- Sorvete!

Ele respirou fundo, e sentou-se em um dos assentos de uma pequena lanchonete. Abriu um cardápio, e disse, para a garçonete que viera nos atender:

- Dois deste aqui, por favor. 

Sentei-me a sua frente, e corri os olhos por onde estávamos. Sorri, e disse:

- Obrigada.

Shin franziu a testa, e disse:

- O que? 

- Obrigada. 

- Você está me agradecendo? Pelo o que?

- Por hoje. Obrigada. Eu não me divertia tanto desde a viagem à Hakone. Fico feliz de estar aqui com você. 

Meu "mordomo" arregalou os olhos, e sorriu, enquanto bagunçava o meu cabelo:

- De nada, "mestra". 

Ele cobriu o rosto, eu podia jurar que estava vermelho. Mas, neste momento,  a garçonete trouxe nossos pedidos, e disse:

- Bom apetite!

Olhei para a enorme taça de sorvete, e sorri:

- Você quer fazer uma aposta?

" Eu devia ter ficado louca..Fazer uma aposta com ele.."

O loiro pareceu interessado, enquanto experimentava uma colher de seu sorvete de morango:

- Aposta?

- Aposto que eu termino essa taça antes de você. Se eu ganhar, posso pedir o que quiser. Se eu perder, me peça o que quiser - "me peça o que quiser". É, eu havia ficado louca.

Shin disse, dando um sorriso sarcástico:

- Interessante..Eu aceito. 

Preparamos as colheres, como se aquela fosse uma competição das olimpíadas. Contamos juntos até três, e pus a mão na massa. 

Recorde: 2:34

- Ganhei! 

"Mais uma vez!"

- Isso foi injusto! Você está acostumada a isso! Ótimo, agora estou com dor de cabeça...

- Deixe de fazer drama! Agora, é a sua vez de cumprir a aposta!

- O que quer?

-Bom.. - Estreitei os olhos, pensando em algo.  De repente, Lembrei-me de algo que havia acontecido há alguns meses, e sorri:

- Me ensine a fazer um bentou!

-...O que?!
---------





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...