História My Cat - Mitw - Capítulo 4


Escrita por: ~

Visualizações 403
Palavras 936
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Incesto, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Quase deixej na história errada 0-o

Capítulo 4 - Faculdade



P.O.V Tarik.


- Parabéns Tarik! Não acredito que conseguiu entrar na mesma faculdade que o Mike! – Disse mamãe, haviam se passado longos oito anos que estava na família, boas coisas aconteceram e bem... más também. – É ótimo, assim talvez consiga se reaproximar do Mike.


- Sim, mãe. Não entendo por que ele se afastou tanto, éramos tão próximos quando pequenos, mas acho que assim poderemos ficar próximos como antes! – Faz mais ou menos três anos que eu e o Mike não nos falamos direito, mal trocamos palavras na escola, na rua, em nenhum lugar. Ele se afastou de repente e parou de falar comigo.


- Também penso assim. – Logo escutamos passos na direção das escadas. – Oh, Mike, não quer café?


- Não, tenho que ir pra faculdade. – Falou com pressa, nem se quer me olhou. – tchau.


- Bem, quer que eu te acompanhe as compras dos materiais que restam? Eles disseram que os alunos novatos só iriam para as aulas amanhã, certo?


- Sim, mas não preciso eu vou com o Batista e o Luba. – Falei tomando meu último gole de café.


- Certo, mas me diz. O Luba já encontrou o tal menino da festa?


- Ah, não, ele falou que tava querendo desistir disso. Desculpa mãe, tenho que ir. – Falei e dei um beijo na sua bochecha.


[...]


- Tá, mas tu não sabes se ele é o meu cara perfeito! – Disse Luba.


- Luba, você tava dizendo que iria desistir dele ontem, ONTEM! – Falou Batista, ele geralmente era calmo, mas o Luba tava chato com esse papo.


- O Batista tem razão Luba.


- Ok, ok, pode ser que vocês tenham razão e eu só esteja fazendo papel de trouxa, de novo, mas e se for ele?


- Luba, se fosse pra ser ele, vocês já teriam se encontrado. – Falou Batista. – E como que cê beija um cara sem saber nem o nome dele? – Luba bufou. Logo saímos da loja e vi Mike beijando uma garota loira, isso era comum, fazia tempo que ele tinha pegado a fama de pegador.


- O que foi Pac? – Perguntou Luba.


- Não é nada, eu já peguei o que precisava vamos? – Falei e eles concordaram.


[...]


- Mãe, eu já disse que peguei tudo! – Falei pela milésima vez.


- Não é todo dia que vejo meu filhinho de 18 anos indo pra faculdade! E você sabe que o Mike nem me deixou mimá-lo, então é dobro de mimo. – Falou ajeitando a gola da minha camisa mais uma vez.


- Pai, fala alguma coisa! – Disse.


- Acho que ele está ótimo assim querida, além do mais temos que ir. – Disse meu pai. Logo ouvi Mike descer as escadas.


- Ah! Mike, leve o Pac junto com você hoje. – Ele olhou confuso para nós. – ele entrou na sua faculdade. – Disse e logo saiu pela porta da frente.


- É sério!? – Ele disse um pouco irritado. – Vem logo antes que eu desista. – Falou saindo pela porta e eu fui logo atrás, sem dizer nada abriu a porta do passageiro e eu entrei, ele deu a volta e entrou no assento do motorista. – Nem converse comigo na faculdade. – Falou e eu abaixei a cabeça. Ele realmente tinha crescido, sempre foi mais alto do que eu, ele também se tornou muito bonito, sua pele naturalmente bronzeada e seus óculos traziam certo estilo e charme para ele. – O que ta olhando?


- V-você cresceu... Mudou, é digo não ficou feio! Foi pra melhor, não que fosse feio antes! Ér... – Droga por que estou tão nervoso?!


- Só fica quieto e para de me perseguir.


- P-perseguir?


- Então entrar na mesma faculdade que eu foi mero acaso? – Disse sarcástico


- Eu... Eu só...


- Você só o que Tarik?! – Tarik? Por que me chamou de Tarik? Era sempre Pac, então por quê? Ficamos tão distantes assim, como meros estranhos?


- Eu... Eu só queria que fosse como antes... Como irmãos. – Falei cabisbaixo.


- Nunca fui e nunca serei seu “irmão” – Falou seco. A minha vontade era de chorar. Ele desligou o motor do carro e saiu, logo percebi que ele havia aberto a porta do carro. – Agora sai, já chegamos. – Disse e eu sai de dentro do carro, fechou a porta e foi em direção dos seus amigos.


Fiquei andando sem rumo até encontrar Luba e Batista.


- Eae Pac? – Disse Batista.


- Oi, que turma cês tão? – Perguntei.


- Nós dois estamos na turma B e você? – Perguntou Batista.


- B também. O que o Luba tem? Ele ta olhando pro lado e pro outro.


- Ele disse que viu o tal cara hoje, mas acho que ele bebeu café demais – Ri.


- Eu VI! Sei que vi, era ele, tenho certeza!


- Tá vendo Pac?


- O que?


- O papel de trouxa ambulante aqui. – Cai na gargalhada, sinceramente já estava ficando preocupado com o Luba, fazia quase duas semanas que ele não parava de falar sobre esse cara.


- HAHAHAHA, to morrendo de rir... Olha! Ali, ali! É ele! – Falou Luba e logo me virei para ver para quem apontava, vi meu irmão junto de mais dois garotos, se não me engano era o Jv e o T3ddy. – é o que parece um urso fofo, ele não é lindo? – Disse Luba, parecia não enxergar os que estavam a sua volta.


- Aquele não é o Mike? – Disse Batista.


- O que?! Teu irmão o conhece?! Sabe, faz um tempo que você e o seu irmão não se falam, que tal irmos conversar um pouco com ele? – Disse Luba sorrindo.


- Interesseiro, devia procurar um novo amigo urgente. – Falei brincando.


- Vamos! Só no intervalo!!


- Tá bom, mas não prometo nada, o Mike já falou que não me quer falando com ele na faculdade.


- Já falei que te adoro?


- Envia esse amor pro T3ddy. – Logo ouvimos o sinal bater e fomos para a nossa classe.



 [...]




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...