História My Crazy Love - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Demi Lovato, Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Demi Lovato, Justin Bieber, Personagens Originais, Selena Gomez
Tags Justemi, Revelaçoes, Semi
Visualizações 29
Palavras 1.530
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Só vou dizer duas coisas:

>Não reviso os capítulos, desculpem os erros.

>BOA LEITURA

Capítulo 13 - The family is always back


Capítulo 11

 

A família sempre está de volta

 

 

Avenida principal – após o encontro

 

Demi caminhava tranquila pela avenida, seus olhos atentos observavam o homem em sua frente, ele estava a levando para algum lugar reservado, desde o momento que seus olhos caíram sobre a figura do homem ruivo, Lovato sabia que uma dívida sua estava sendo cobrada e, mesmo que quisesse apenas ignorar, não podia, precisava pagar. Mesmo com a dor forte em sua cabeça, mostrando que tinha pouco tempo, a morena continuou seguindo o homem até o final da avenida, onde o mesmo entrou em um beco vazio, Demi querendo logo acabar com isso pega sua arma escondida na cintura entrando no corredor vazio mirando diretamente na cabeça do ruivo, que estava de costas.

 

−Você sabe o porquê está aqui. Preciso de sua ajuda. – a voz grave e única faz Demi abaixar sua arma imediatamente.

 

−Não sabia que usava perucas e máscaras, Christian.

 

−Você nunca esquece, não é mesmo?

 

−Me ensinaram a nunca esquecer. Porém, não vim aqui para lembrar o passado, diga o que quer, Beadles.

 

−Preciso que você salve Ryan. – a fala de Chris faz Demi olhá-lo com o rosto franzido, já que tinha a absoluta certeza que por ser o lado direito dele, Ryan já era protegido o suficiente. – Ryan não cumpriu o acordo e agora pagará com a vida. Você precisa ajudá-lo.

 

−Quem está indo atrás de Ryan? Onde atacará? Quando acontecerá?

 

−Você não tem muito tempo, cerca de duas a três horas, o próprio mestre está indo atrás dele, quer se certificar que tudo dará certo.

 

−Então o acordo é realmente sério. Ele não sairia do seu “castelo” fácil assim. Qual foi o acordo?

 

−Não posso dizer. – Chris diz olhando dentro dos olhos da morena, vendo a mesma respirar fundo e segurar a arma na sua cintura.

 

−Se não me disser, não posso ajudá-lo. – o loiro fica em silêncio olhando para chão, pensando se deveria ou não dizer que o acordo era entregá-la. – Se é assim, mande flores no tumulo de Ryan por mim. – Lovato vira de costa e começar a andar em direção à avenida novamente.

 

−NÃO! – grita fazendo Demi parar imediatamente. – Droga; odeio quando faz isso. O acordo era ele recuperar Justin e entregá-la como refém.

 

−Só pode está de brincadeira comigo. Você quer ajuda para salvar alguém que quer me entregar para morte.

 

− Pensei que você fosse a morte.

 

−Não. Eu sou o próprio demônio na terra.

 

Escritório de Ryan Butler

 

Demetria Devonne Lovato

 

Entro pela entrada principal do grande prédio, todos parecem me reconhecer de imediato, mas simplesmente não fazem nada, Christian não para um minuto de me dar ordens, pela escuta que havia colocado em mim antes de entrar, entretanto, eu nunca fui de seguir ordens, eu sempre as dou e não será dessa vez que seguirei o que me falam. Agora que consegui todo meu controle de volta, vou mostrar aquele filho da puta como se deve matar de verdade, ele pode até ter herdado o nome da morte, mas eu sou o próprio demônio e, nem ele pode me derrubar.Sigo até a recepção percebendo ser Elisabeth na entrada, isso só pode significar que ele já está no prédio.

 

−Boa tarde, Lovato. – sua voz fina e irritante atravessa meus ouvidos e minha única vontade é matá-la, mas não tenho tempo para isso.

 

−Com certeza não será uma boa tarde para você, O’Conner, mas espero humildemente que toda a raiva que eu provocar a ele seja descontada em você. – vejo a morena mais alta empalidecer com minhas palavras e apenas dou um sorriso em troca. –Não tenho tempo para papo agora, preciso ir.

 

Continuo andando sem ninguém me parar, eles sabiam que eu viria, Chris deu um jeito de avisar a todos que uma pequena batalha iria se instaurar ali, o único que não saberia que eu estava chegando era meu próximo alvo, queria o ver surpreso, olhando dentro dos meus olhos enxergando seus maiores pecados, mostrando a ele que havia criado um monstro. Aperto o botão do elevador vendo o mesmo descendo depressa, certifico-me que todas as minhas armas estavam carregas e se eu tinha munição o suficiente para entrar lá e tirar Ryan sem algum problema. Em pouco minutos as portas se abrem e vejo quem eu menos queria, Charles Somers.

 

−Pensei ter sido bem clara que não queria crianças comigo. – digo ríspida sentindo uma pontada forte na cabeça por ter dito isso.

 

−Desculpe se te desobedeci, não sou mais seu capacho para receber ordens. – Chaz me responde debochado, mantendo seu sorriso brincalhão no rosto.

 

−Foda-se. Só espero que não me atrapalhe, se não eu mesma dou um tiro em sua cabeça.

 

−Pode deixar, Angel of Dead.

 

 

Demetria Devonne Lovato off

 

Durante a subida, o silêncio pareia entre os dois parceiros, Demi concentrada em se manter estável para falar e Chaz preocupado demais no que poderia acontecer com sua cabeça se algo desse errado, não que não se importasse com Demi ou Ryan, mas sabia que os dois eram importantes demais para morrerem fácil, já ele, era uma peça descartável dentro de um gigantesco tabuleiro de xadrez. Demi era a rainha preta, Justin seu rei e Ryan a torre do opositor, pronto para atacar de frente quem quer que fosse.

 

O elevador vai parando lentamente e em um movimento rápido ambos estão com as pistolas semi-automáticas em punho, a porta se abre, tiros são disparados, quatro seguranças caem no chão. A batalha começa. Demi se abaixar desviando dos tiros correndo em direção a um dos seguranças, atirando contra o mesmo e aos seus aliados ao lado, corria sem medo algum, sabia que Charles estava lhe dando cobertura e confiava em seu treinamento para conseguir derrubar os outros cinco seguranças sem qualquer ajuda. Lovato agacha vendo um dos seguranças atirando uma faca em sua direção, seu olhar de ódio cai sobre o pobre homem que desesperado começa a correr contra a mulher, pronto para pular em cima da mesma e a derrubar, o que ele não poderia imaginar que como ele, ela tinha uma faca estrategicamente colocada em sua perna, sem hesitar, Demi empunha a faca no mesmo instante que o segurança pula em si, fazendo a mesma fincar em seu coração e o corpo do mesmo cair em cima de si.

 

A morena retira o corpo pesado do homem de si, jogando em seu lado, bem a tempo de ver um segurança ir em direção a Charles que está de costa atirando contra outro, a assassina procura sua arma, mas a vê ao longe, caída e se repreende mentalmente ao perceber que não daria tempo de pegá-la. Demi levanta rapidamente correndo em direção ao segurança, que ao notar a presença da mesma acerta um soco de direita em seu rosto, fazendo com que a mais baixa se desestabilize e que sangue comece a sair de sua boca. Lovato recupera-se abrindo um sorriso brincalhão, chamando com a mão o segurança, o homem de 1,90 vai para cima da mulher, dando chutes e socos, contudo, diferente do primeiro nenhum acerta o corpo pequeno da mesma, que com agilidade consegue desviar dos golpes, memorizando cada ataque e montando, em sua cabeça a melhor estratégia ata contra atacar, em segundos, enquanto o segurança se prepara para dar mais um chute de tirei, Demi vira seu tronco com força fazendo sua perna se levantar e acerta forte o abdômen do mais alto. O homem curva-se por inteiro pela forte dor, porém, mal consegue se concentrar e logo e ataca do por diversos golpes na cabeça, tonto e fraco, o segurança cai no chão dando a oportunidade perfeita para Lovato matá-lo. A morena segura à cabeça do homem e em um golpe rápido gira seu pescoço o quebrando.

 

−Voltamos a nossa origem. – Chaz brinca pegando a arma de Demi e entregando a mesma depois de conseguir acertar um tiro certeiro na cabeça do seu inimigo.

 

−Não. Se tivéssemos voltado, Bieber estaria ao nosso lado. – a fala de Lovato faz o sorriso de Charles diminuir, mas o mesmo apenas da de ombros. – Pronto? – pergunta ao chegar à porta da sala de Ryan.

 

−Claro.

 

Sala de Ryan

 

Cabeças em mira, gotas de suor escorriam pela pele de Ryan, enquanto seu maior inimigo o encara com um sorriso sarcástico. Há minutos os mesmo mantinham a mesma posição, após seu capanga e amigo ter sido morto em sua frente, Butler já não considerava nenhuma negociação, apenas queria a cabeça de seu antigo aliado pendurada na sua sala de estar ou na porta de sua mansão, para que todos que passassem verem que com Ryan não se brinca.

 

−Ficaremos aqui por muito tempo ou você vai entregar o que eu quero? – sua voz dura e grossa não intimidava Ryan, assim como o outro, ele sabia todos os pontos fracos de seu oponente.

 

−Eu não tenho... – a porta é aberta violentamente interrompendo Ryan e logo uma figura baixa seguida de uma alta passam pela porta apontando para o mais velhos de todos.

 

Lovato? – Ryan olha a morena perplexo – o que ela está fazendo aqui? – pensou.

 

−Pelo jeito trouxe quem eu tanto queria. – o mais velhos diz sem se incomodar para as armas apontadas para si.

 

−Sentiu saudades, Jeremy?

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...