História My Crazy Love - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Demi Lovato, Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Demi Lovato, Justin Bieber, Personagens Originais, Selena Gomez
Tags Justemi, Revelaçoes, Semi
Visualizações 61
Palavras 2.463
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


EU VOLTEI! AGORA PRA FICAR.

Oi meus amores, sim, meus pulsos ainda estão doloridos, mas vi que eu já tinha esse capítulo pronto, então resolvi postar. Eles está com erros, perdoem-me por isso. Amo vocês.

Não sei quando terá capítulo novo, mas assim que der eu posto.

OBRIGADINHA E BOA LEITURA.

Capítulo 13 - She died here


Capítulo 12

Ela morreu aqui.

Escritório de Ryan Butler

Sentiu saudades, Jeremy?

− Você não imagina o quanto, Demetria. – Seu sorrido cínico fazia o sangue da morena ferver de raiva. Tudo que queria era arrancar a cabeça do mesmo e acabar com tudo. Entretanto, sabia que se fizesse isso, naquele momento, acabaria com sua vida. O prédio inteiro estava cheio de homens do seu inimigo, não podia arriscar sendo que poderia morrer e acabar matando todos no caminho.

− Qual é o trato dessa vez? Não matar Justin e voltar para gangue ou matar seu querido filhinho e roubar tudo que é seu? Não vou negar que o segundo me atrai bastante.  – as palavras com um tom brincalhão fazem Jeremy se remexer na cadeira nervoso, ele já imaginava que Lovato o atacaria das piores maneiras.

−Dessa vez não tem trato nenhum. Eu quero meu filho e, você o entregará por bem ou por mal. –  a risada de Demi faz com que todos na sala se arrepiassem, ela não estava ali para brincadeiras e, deixaria isso bem claro.

−Você não tem nada contra mim. Absolutamente nada. Eu não tenho medo de você, Jeremy. – o mais velho apenas sorri, seu plano não tinha falhas, Lovato viria para seu lado, querendo ou não.

−Você que pensa, vadiazinha. Será que está esquecendo-se do seu segredinho? – Jeremy fala fazendo Charles e Ryan, olharem a antiga amiga com um olhar preocupado e curioso, mas diferente do que ela faria a anos atrás, a morena apenas da de ombros.

−Não tenho segredos, minha vida é um livro aberto. – a sua fala faz com que o sorriso do Bieber aumentasse ainda mais.

−Bom saber que a pequena Lia, não é um segredo para você. – ao escutar o nome do seu pequeno anjo, Demi sente seu corpo gelar.

−Lia? – Ryan pergunta encarando sua amiga, que agora possuía o rosto pálido.

−Sim, a pequena Lia Lovato Black. A filha de Demetria.

O escritório fica em um completo silêncio, todos estavam esperando por alguma reação de Demi, mas, a morena estava em uma briga interna, sem saber o que fazer ou falar, não era mais sua vida em jogo, Lia estava em perigo e precisava pensar em um modo de deixá-la segura, mesmo que isso custasse sua própria segurança.

−Quer me matar? Mate logo, mas deixe minha filha fora disso. – sua voz raivosa fazia a felicidade de Jeremy apenas aumentar.

−Te matar é muito pouco, Lovato. Eu quero-te ver sofrer por tudo. E, tirar a pequena Lia de você já é um bom começo.

−Se é porque ela é minha filha, você está jogando muito errado.

− Na verdade estou fazendo o meu melhor. – dessa vez é Demi que sorri, ela tinha um jeito de proteger sua querida filha e, faria isso com o maior prazer, mesmo que admitir a verdade doa em si.

−Destruindo seu próprio legado? – a pergunta faz com que Bieber olhe a mulher em sua frente curioso. Onde ela queria chegar? Pensava.

−Do que está falando?

Pela família eu vivo. Pela família eu mato. E, pela família eu morro. – Demi diz cada palavra com repulsa, mas sabia que era necessário. – Você mataria sua própria neta, Jeremy?

O choque das palavras de Demi atinge a todos, ninguém poderia imaginar que a filha de Lovato seria neta de Jeremy, o único jeito da criança ter sangue Bieber seria se a mesma fosse filha de Justin e, para todos, aquilo era completamente insano. Demetria nunca ficaria com Justin, ela sempre amou e foi fiel a Jackson.

−VOCÊ ESTÁ MENTINDO! – Bieber grita batendo sua mão com força na mesa. – Você nunca trairia Jackson.

−Realmente, eu nunca o trairia. Porém, pensei que você soubesse.

−Soubesse de quer, Lovato.

−Lia não é minha filha. Ela é fruto da traição de Jackson com Selena, que por acaso, é sua filha bastarda.

O rosto surpreso de todos faz com que Demi começasse a dar uma risada, mesmo que com o coração partido por confirmar que Lia não era sua filha, ela estava feliz porque sabia que Jeremy nunca a mataria. Por mais que fosse um monstro, Jeremy, sempre colocou sua família acima de tudo e a protegia com força total.

−Como pode esconder isso de mim? – seu tom raivoso apenas aumentou a felicidade de Lovato, ela havia acabado com seus planos.

−Não importa. Você nunca a mereceu e, espero que não a tire de Jackson, ela está em boas mãos.

−Ela é minha neta, tenho direito e...

−Você não tem direito nenhum. Deixe a menina viver em paz. Se não eu mesmo faço questão de desaparecer com ela, assim com fiz com Justin. – Demi diz se virando em direção a porta. – Vamos meninos, não temos mais nada para fazer aqui.

Os dois homens que não falaram mais nada, abaixaram as armas seguindo a morena para fora do escritório. Com raivam Jeremy encara o trio saindo e, sem pensar duas vezes aponta sua arma atirando duas vezes, vendo seus antigos homens e amigos de Justin caírem no chão.

   −Seu filho da puta! – Lovato diz vendo o elevador abrindo e homens saírem do mesmo indo em sua direção. Sem saída, a morena abaixou ao lado dos seus ex colegas e decretou seu próprio fim.

[...]

Manicômio

Horas depois

Demi sai do quarto deixando Selena para trás, sabia que havia deixado a mais nova completamente sem chão, mas não se importava com isso, está apenas revidando o que a mesma fez consigo anos atrás. O mais importante era consegui deixar Chaz e Ryan vivos, depois do tiro que eles levaram de Jeremy, ambos ficaram descarregados e tiveram que ser retirados pelos seguranças que Chris havia enviado para ajudar na fuga. A morena segue por dentro do  manicômio até a sala de cirurgia improvisada, os dois homens estavam deitados nas marcas, suas camisetas estavam completamente banhadas de sangue, era questão de minutos para eles perderem todo sangue do corpo.

Lovato prende o cabelo em um coque alto e lava suas mãos, tudo para evitar uma infecção nas feridas, logo Selena entra e se assusta com o estado de Chaz, seu melhor amigo. A mesma corre rapidamente, mas Demi a para na hora a abraçando, mesmo que não se importasse, sabia que Charles significava muito para morena e se queria os dois vivos, iria precisar dela estável.

−Lave as mãos e cuide de Ryan. Deixe que eu cuide de Chaz, pois em seu estado, você pode complicar tudo. – a mais nova apenas concorda indo lavar as mãos. – Pegue as bolsas de sangue na geladeira, de preferência A+ e O-, que são os tipos sanguíneos deles.

Ágeis, as duas mulheres preparam tudo para as duas pequenas cirurgias,  mesmo sem nunca terem feito uma faculdade, ambas haviam aprendido com a vida a se prepararem para tudo e, até mesmo a realizarem pequenas cirurgias, pois quando são de um mundo como aquele, não se podia confiar em qualquer um, nem mesmo para fazer uma cirurgia.

[...]

Três horas se passaram, tudo havia ocorrido bem, os dois homens estavam salvos, só restava esperar eles acordarem. Enquanto isso, as duas morenas estavam sentadas exaustas no chão da enfermaria. O clima estava tenso, mas nenhuma das duas se importava com isso, ambas estavam em um mundo próprio  em suas mentes, tentando entender, como chegaram ali.

−Me perdoe, Demetria. Eu te trouxe de volta para tudo isso. Se não fosse por mim, Lia seria sua filha, não minha. Você estaria casada com Jackson, vivendo a vida que sempre sonhou e...

−Cala boca, Selena.             Isso não importa mais. – Demi diz suspirando cansada. – Eu voltaria de qualquer maneira, um lado meu sempre quis voltar e acabar co Jeremy, então, apenas o deixe vir e segui você.

−Então, me perdoa?

−Sabe que perdão não existe para mim. – Lovato fala levantando-se do chão seguindo em direção à porta. – Irei ver o Justin.

−Eu vou embora. – Selena diz antes de Demi sair, fazendo com que a mais velha parar e voltar seu olhar a si. – Você nunca irá me amar, não tenho lugar aqui.

−Faz o que bem entender, Selena. Se é por mim que está aqui, eu te dou o passe livre para ir embora. Saiba que todos os momentos que tivemos, foram apenas pequenos prazeres e...

−Tudo bem, eu já sei que você não me ama.

−Na verdade, só iria dizer que tem uma mala de dinheiro no cofre do quarto, juntamente com identidades falsas suas, pegue e viva o que sempre sonhou. – a mais velha diz dando de ombros e saindo, deixando, pela segunda vez naquele dia, Selena para trás.

−Eu sempre sonhei em casar com você.

Bieber olhava a porta do seu pequeno quarto, esperando Demi voltar para mais uma sessão, seu corpo continuava fraco, mas já tinha força para conseguir falar, a comida que a mais velha tinha lhe dado, fez com que tudo melhorasse, pelo menos um pouco. Entretanto, desde que a mesma saiu, Justin sentia que algo estava errado, para piorar, as vozes em sua mente não o deixavam pensar com clareza.

A porta, finalmente se abre, dando espaço para uma Lovato totalmente coberta de sangue e com o cabelo preso entrar, quando os olhares de ambos se encontram Demi apenas suspira indo se sentar na sua cadeira. Drew não diz uma palavra sequer, tentando imaginar o que poderia ter acontecido, já que estava na cara que aquele sangue todo não era de sua torturadora.

−Esse sangue é de Chaz, Ryan e alguns seguranças do seu pai. – ao ouvir o nome de seus amigos, Bieber entra em alerta, não queria acreditar que ela havia os matado.

É claro que ela os matou, ela quer tirar tudo que você tem.

Ela é um monstro, só que um melhor que você.

Ela vai te matar, você é o coelhinho da cartola dela.

As vozes na cabeça de Bieber apenas aumentam, ele concordava completamente com elas, contudo, mesmo achando que Demi era um monstro, para si, ela ainda seria aquela pequena garotinha que brincava consigo quando pequeno. A primeira garota que ele beijou, seu primeiro sexo, sua primeira namorada, sua primeira decepção amorosa e, principalmente, a garotinha que ele arruinou a vida.

−Mas, eles não morreram. Esse sangue é por conta da cirurgia que fiz por conta do tiro que seu pai deu neles.

−Meu pai? – Bieber pergunta surpreso

−Sim, o não tão querido Jeremy Bieber. O homem que estava infernizando minha vida para ter o filhinho de volta. – seu tom rude faz com que Justin se cale por alguns segundos.

−Por que aquele canalha está me procurando? Era dele que você estava falando? Ele que vai te dar suas respostas?

−Você sabe, que apesar de ser daquele jeito, seu pai sempre se importou com a família e, querendo ou não, você faz parte disso. Agora sobre suas outras perguntas, sim, ele é o cara das respostas, ele irá me dizer onde está minha família, a que você docemente mentiu para mim dizendo que estava morta. – Justin engole seco, ele sabia que Lovato um dia descobriria a verdade. Apesar de que quando tudo aconteceu, ela ter poucos anos, sua memória nunca deixou a morena esquecer tudo que os Bieber haviam feito e, quando teve sua oportunidade virou as costas e fugiu.

−Ele nunca vai te dizer.

−Vai sim, Bieber. Quando eu tirar tudo do seu pai, ele não terá escolha. Ou ele me diz, ou acabo com toda sua família. Você era a última peça que faltava, durante todos esses anos, sequestrei toda sua família, porém, eu não conseguia te encontrar. Jeremy fazia questão de te esconder.

−Você está com minha família?

−Sim, os bens mais preciosos de Jeremy. E, bem aqui, onde tudo começou. – Demi diz sorrindo diabolicamente.

−Onde estamos? – Bieber pergunta afoito, ele não podia imaginar que Demetria havia sequestrado todos da sua família. Como ela conseguiu? Onde estão seus irmãos? Essas e tantas outras perguntas martelavam em sua cabeça sem parar.

−Seu pai é um verdadeiro idiota, quando ele invadiu minha casa, há anos, ele nunca sequer pensou em procurar coisas importantes e, apenas queimou tudo, deixando nada para trás. Bom, quase nada, meus pais sempre foram loucos, todos sabem disso, por conta disso, eles mantinham, debaixo da casa, um pequeno manicômio, onde eles torturavam , matavam e prendiam seus piores inimigos, não só deles. Os Lovatos sempre tiveram uma relação boa com políticos, então, muitos inimigos deles também acabavam nesse lugar. E, querido Bieber, você está exatamente onde meus pais mataram a pessoa que começou tudo. Foi aqui que meus pais mataram sua mãe.

[...]

Um tempo depois

Mansão dos Bieber

Jason e Jazmyn brincavam na sala, enquanto Erin assistia ao jornal, desde que ambos foram levados para a pequena mansão, sim, pequena, pelo menos comparada a qual moravam antes, sua rotina era a mesma, aulas particulares de manhã e brincadeiras à tarde. A melhor parte para as crianças era quando a tia Dems, como eles a chamam, chegava e trazia, raramente, Lia, para brincar com eles. A tia dizia que não poderia trazer a Lia sempre, pois o pai dela não sabia que ela saia com a “mãe” quando na verdade, era para estar na casa da vó.

−Mãe, será que a tia Dems vem hoje? – Jason pergunta pra mãe que presta atenção nos pequenos. Ela não sabia ao certo porque Demetria os protegia tanto, desde que pediu a ajuda para fugir de Jeremy, a mais nova tentava fazer o melhor para os pequenos.

−Não sei, ela disse que viria sábado.

−Mas, mamãe, hoje é sábado. – Jazzy diz rindo da cara de espantada da mãe.

−Meu Deus, eu não fiz nada para ela comer quando chegar. – Erin diz se levantando rapidamente indo para cozinha preparar algo para sua visita “inesperada”.

Quando a mesma começar a fazer comida, o som da porta se abrindo se faz, logo uma correria é escutada e, Erin já sabia que a morena havia chegado. Continuou preparando a comida, até escutar passos na cozinha e quando se vira, Demetria está parada na porta encarando-a sorrindo. A mais velha encara a amiga, vendo se ela era mesmo ela e não sua personalidade, quando vê Lovato abrindo os braços, sai correndo a abraçando.

−Como senti saudades de você, Dems. – a mais velha diz apertando ainda mais Demi nos braços.

−Eu não sumi por tanto tempo. Só não apareci como eu mesma.

−Sabe que ela me dá medo, mas fico feliz que tenha se recuperado. – Erin fala afastando-se de Demi, voltando para cozinha.

−‘Tá cada vez mais difícil controlá-la.

−Eu já disse que você...

−Já sei, mamãe. – Demi diz brincando levando um tapa da amiga. – Vou fazer isso assim que acabar com Jeremy. – ao ouvir sua amiga falar o nome do ex – marido Erin suspira. – Prometo que isso vai acabar antes mesmo do que você imagina.

−Eu espero mesmo, Dems. Não quero perde mais ninguém.

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Me digam, vocês esperavam por isso??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...