História My Daddy (Kink) - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Andrew "Andy" Biersack, Black Veil Brides (BVB)
Personagens Andrew "Andy" Biersack, Personagens Originais
Tags Baby Girl, Daddy, Daddy Kink
Visualizações 96
Palavras 1.766
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Holla, personas!
Como vão?

Bora para mais um capítulo da nossa FIC?
Temperatura subindo!

BOA LEITURA!

Capítulo 8 - Você ainda vai me matar!


Fanfic / Fanfiction My Daddy (Kink) - Capítulo 8 - Você ainda vai me matar!

HAYLEY

Assim que chegamos na garagem, Andy me estendeu suas chaves!

- Hoje você vai dirigindo até a fazenda! – falou com aquele sorriso que me convenceria até de comer um olho de cabra.

- Andy! Eu mal sei dirigir meu próprio carro e o seu é uma caminhonete enorme! - respondi parada enquanto ele dava a volta e se sentava tranquilamente no banco do carona!

- Vai ficar parada aí? Os cavalos vão fugir, as tortas de frutas vermelhas esfriar e o lago irá secar se continuar parada aí...

- OK! Mas se eu bater esse baita desse carro, nem pense em descontar o conserto da minha mesada! – murmurei me sentando atrás do volante. Andy me ajudou a ajustar o cinto e a arrumar os retrovisores.

- Precisa aprender a dirigir no congestionamento e na rodovia, Hay! Não adianta eu apenas te levar nos lugares com pouco movimento! CUIDADO!

Eu quase bati no pilar da garagem!

- É muito grande! – falei depois de rir com a cara de alívio dele ao ver que eu não havia arrebentado o seu carro! – Fico sem noção de espaço...

- Confio em você! – falou acariciando minha coxa apertada na calça jeans.

- Percebi! – respondi rindo, o que o fez rir também.

--------------------------

Estávamos há pouco mais de dez quilômetros da fazenda quando levei o carro para o acostamento.

- Está tudo bem? – Andy perguntou enquanto eu soltava o cinto e pulava para o seu colo, enlaçando seu pescoço, o trazendo para um beijo.

- Está! Só quero um beijo! Já que em alguns minutos vou ter que ser só a sua enteada boazinha...

Andy se ajeitou sobre o banco e suas mãos percorreram minha cintura antes de apertar minhas coxas sobre a calça jeans.

- É estranho te ver de calça! – murmurou contra minha boca enquanto eu acariciava seu rosto.

- Fica meio estranho usar saias de renda e meias sete oitavos enquanto monto um cavalo, que é a primeira coisa que vou fazer quando chegar!

- Hum! Vai montar no garanhão, potranquinha!? – suas mãos acariciavam meu pescoço e o meu rosto enquanto tentávamos falar durante aquele beijo lascivo!

- Eu não sou potranca! – murmurei puxando carinhosamente seus cabelos em meus dedos.

- E você sabe o que é uma potranca? – perguntou rindo e seus dedos subiram pela lateral do meu corpo por dentro do suéter leve, me fazendo fechar os olhos com a sensação que me percorreu o corpo.

Respondi sua pergunta somente com um movimento negativo de cabeça.

- Potranca é uma égua jovem, ainda selvagem e indomada! – sorri contra sua boca ao ouvir aquilo, levantando a barra da minha blusa e Andy subiu o meu sutiã expondo meus seios. – As potrancas são curiosas, dedicadas e aprendem rápido! Como você, Baby Girl...

- OK! Então talvez eu seja mesmo uma Baby Potranca... – respondi o trazendo pelo pescoço até ele abocanhar um dos seus meus seios.

------------------------

- Tia Amy! – desci correndo do carro indo até ela que me recebeu em seu abraço carinhoso. – Que saudade!

- Olá, minha querida! – falou afagando meus cabelos durante o abraço. – Também sentimos saudades!

- Veio dirigindo o carro do Andy? – o Sr. Chris se aproximou me dando um abraço.

- Achei que era uma boa oportunidade para ela praticar um pouco. – o próprio Andy respondeu enquanto recebia o abraço da mãe.

- Concordo! – tia Amy respondeu. – Precisa mesmo praticar agora que tem seu próprio carro! Juliet ficaria orgulhosa!

Cruzei meu olhar com o Andy antes de abaixar minha cabeça pensando que mamãe, na verdade, não tem motivo nenhum para se orgulhar de mim!

O silêncio pairou incomodamente no ar!

- Bem, vamos entrar e comer alguma coisa, antes de você correr para o estábulo que é o que eu sei que você quer fazer!

- Eu estou faminto! – Andy falou me estendendo a mão que eu peguei com um sorriso leve para entrarmos.

---------------------------------------

Andy e o pai ficaram conversando mais após o almoço e a tia Amy me levou até onde estavam os cavalos.

- Josh! – chamou um dos cocheiros. – Josh!

- Sra. Biersack! – uma voz bonita respondeu e ambas viramos juntas para ver a pessoa que estava atrás de nós! – Josh foi levar a Viúva Negra para correr. Posso ajudar?

"Pai eterno e abençoado!"

Acredito que o fato dele nos olhar com um sorriso estampado naqueles lábios lindos enquanto limpava as mãos em um pedaço de trapo imundo, usando uma camiseta cavada branca nos obrigou a retribuir o sorriso com muito pouco esforço!

- Theo! – tia Amy parecia tão desconcertada quanto eu! – Eu havia pedido para ele selar a Layla. – ela olhou para mim ao notar que ambos nos olhávamos curiosamente. – Ah! Essa é Hayley, minha neta! Quero dizer é enteada do meu filho, e nós a amamos como uma neta.

- Oi! – eu falei simplesmente.

"Hayley, sua idiota! Não sabe conversar feito gente normal?"

- Theo é o novo veterinário da fazenda. – ouvi a tia Amy falando comigo de algum lugar...

- Me desculpe não apertar a sua mão! – só depois que ele parou de falar que eu percebi que ainda sorria feito uma idiota! – Mas é um prazer conhecê-la! Layla já está pronta. Fui eu quem a preparei. Vamos, eu te levo até ela.

- Ele não é lindo? – tia Amy sussurrou baixo no meu ouvido

- Meu Deus do céu, tia Amy!

Layla me reconheceu assim que corri até ela para abraçá-la e beijar seu focinho! Eu a havia ganhado ainda bebê do tio Chris e foi nela que Andy me ensinou a cavalgar! Eu a amava incondicionalmente e por isso gostava tanto de passar as férias na fazenda!

-------------------------------------

Eu já havia cavalgado por mais de uma hora quando ouvi outro cavalo se aproximando rapidamente de mim e me virei para encontrar Andy com um sorriso enquanto galopava em minha direção com o corpo posicionado feito o dos jóqueis profissionais, como ele havia me ensinado a montar!

- Sabia que estaria aqui! – disse assim que o cavalo diminuiu a velocidade e se aproximou do meu. Andy tocou carinhosamente meu rosto quando nos aproximamos. – Sempre caminha ao longo do rio e seguindo seu curso.

Ele estava ofegante e desceu do cavalo, me ajudando a fazê-lo também para irmos caminhar no labirinto de flores que havia lá perto.

- Ainda consegue sair? - perguntou me levando até a porta pela cintura. – Vou te dar um minuto de vantagem! – falou rindo e eu corri para dentro tentando realmente me lembrar de como sairia dali! - Lá vou eu!

- Aaaaahhhhh!  - gritei de um jeito infantil ao ouvi-lo, tentando correr mais rápido antes que ele me alcançasse! O que ele fez em uma fração de segundos!

Meus pés escorregaram na grama quando ele me puxou pela mão e eu caí o trazendo para cima de mim.

- Andy... – murmurei sentindo o calor que os seus olhos fixos nos meus alastravam pelo meu corpo. Fechei os olhos ao sentir que ele movimentou as pernas colocando entre as minhas enquanto entrelaçava os dedos das nossas mãos.

O silêncio tornava tudo ainda mais excitante antes dele beijar minha boca com o corpo sobre o meu, como ainda não havíamos feito! Pude sentir seu peso contra mim e o quanto ele pulsava contra meu sexo, perfeitamente encaixado sobre mim!

Apertei seus dedos entre os meus, pedindo mais atitude do beijo e apertando minhas coxas contra sua cintura.

- É melhor voltarmos! – falou com a voz rouca enquanto se levantava, me fazendo suspirar de insatisfação!

- Por quê...? – murmurei sem desgrudar meus olhos do zíper já quase estourando na sua calça de montaria!

- Hayley! Sem teimosia! – falou me ajudando a levantar. – Preciso ir ao banheiro.

Eu o acompanhei até um dos vestiários que tinha ali perto.

A fazenda tinha muitos ambientes espalhados por todo o lugar e onde estávamos era onde ficava o lago e o labirinto de flores. Como nadávamos lá no verão, havia um vestiário com sanitários.

Ajeitei meus cabelos e lavei meu rosto enquanto Andy usava o sanitário.

Quase enfiei meu corpo embaixo do chuveiro próximo a mim para aplacar o fogo que ele havia espalhado pela minha pele enquanto eu o esperava impacientemente.

Me sentei na pia e ouvi um suspiro! Arregalei meus olhos já desconfiando do que estava acontecendo por trás daquela porta!

Me aproximei para empurrá-la devagar e ela abriu silenciosamente me revelando um Andy completamente emergido na própria masturbação!

Tenho certeza que eu babei enquanto eu o observava com os olhos fechados esfregando aquele pau enorme, com as veias saltadas e fazendo um barulho muito excitante misturado a sua respiração opressa!

Me aproximei, sabendo que ele já tinha me percebido ali e beijei seu peito o que o fez suspirar ainda mais e levei minha mão descaradamente até onde estava a dele.

- Hayley... – me molhei ainda mais quando ele falou meu nome daquele jeito repreensivo.

- Me deixe te ajudar... – pedi contra sua boca e ele me deu espaço para pega-lo em minha mão. Mas eu nunca tinha feito aquilo sozinha e por mais que não tivesse segredo, eu queria que fosse bom para ele! – Me ensina...

Andy colocou sua mão sobre a minha, me ajudando a movimentar do jeito que ele queria.

- Pode apertar mais! – sussurrou contra o meu pescoço onde sua boca deslizava lentamente. – Isso! Continue...

- Está gostando, Daddy? - beijei seu peito sobre a camiseta, mordi seu queixo e seu lábio inferior enquanto ele gemia contra minha boca entre os beijos com os dedos entrelaçados em meus cabelos.

- Caralho, Baby! Vou gozar na sua mão! - tenho certeza que nunca me molhei tanto, somente em saber que ele estava gostando!

Andy abriu os olhos, encontrando os meus vidrados em cada uma das suas expressões que me excitavam loucamente e aumentou ainda mais a velocidade da sua mão sobre a minha!

- Me dá um beijo onde está sua mão! – eu não pensei duas vezes! Na verdade queria estar com minha boca ali desde o início!

Me abaixei e coloquei sua cabeça desajeitadamente dentro da minha boca e o ouvi soltar um gemido sôfrego enquanto puxava meus cabelos com mais força, antes de eu depositar um beijo casto no lugar que o fez jorrar sobre nossas mãos e espirrar um pouco em meu rosto e em meus lábios.

- Porra, Hayley! – gemeu depois de um suspiro longo enquanto me observa lamber os lábios para sentir o seu gosto. – Você ainda vai me matar! – me puxou pelos cabelos onde sua mão estava para beijar minha boca depois de limpar carinhosamente meu rosto.

- Então eu vou morrer junto com você...

 

 


Notas Finais


Oie!

E então?
O que acharam?

Beijinhos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...