1. Spirit Fanfics >
  2. My Dad's Best Friend >
  3. It's so hard ll

História My Dad's Best Friend - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


Hey gente!
parte dois do capítulo anterior, mas antes eu queria esclarecer alguns pontos para vocês.
como já devem ter notado o Axl nessa fanfic está bastante "bonzinho", então eu vou lhes explicar o porquê.
o tema: garota menor de idade se relaciona com homem adulto, já é bastante polêmico, então eu estou tentando amenizar um pouco o temperamento do ruivo.
como eu já havia dito antes; não haverá beijos ou sexo forçado da parte dele.. entendam isso, essa fic é mais relacionada ao gosto pessoal da autora rsrs. (sim, eu prefiro homens mais velhos) não estou querendo incentivar nada, ok? Mas eu já estava planejando colocar a personalidade do Axl como vocês já estão acostumados, só estava esperando o momento certo.

ps: GENTEE CHEGAMOS AOS 100 COMENTÁRIOS E 50 FAVORITOS (eu arredondei) NÃO SABEM O QUANTO EU ESTOU FELIZ, AHHHH Sz Sz Sz

enfim, bora começar o capítulo; ficou meio curtinho; espero que vocês gostem...nos vemos lá embaixo.

Capítulo 17 - It's so hard ll


Fanfic / Fanfiction My Dad's Best Friend - Capítulo 17 - It's so hard ll

Rápido demais

...

Pov's Axl

- Porquê a pergunta? Você sabe que sim. — Respondi descontraído

- Não estou falando nesse sentido, tio. — Stace suspirou fundo, enquanto eu franzi o cenho, colocando aos mãos atrás da cabeça. — Eu só..

- Não acreditou em mim quando eu disse que sou apaixonado por você? — Perguntei sentindo uma certa irritação.

- Acreditei... quer dizer, eu não sei. — Stace suspirou voltando a se deitar. — Mas..

Antes que ela terminasse, me levantei ficando sentado, enquanto a encarava descrente.

- Então agora quer dizer que eu sou mentiroso? Olha honey, eu posso ser tudo, menos isso. — Respondi pegando um cigarro e o colocando na boca. - Mas que diabos essa garota estava pensando? - Questionei a mim mesmo.

- Eu não disse que você era mentiroso tio, mas entenda o meu lado..

Bufei, rolando os olhos.

- Olha, se foi por causa da Stephanie, imagino que já saiba a verdade. — Traguei o cigarro antes de terminar minha fala. — Eu já fiz grandes merdas nessa vida, mas em nenhuma delas incluía chatear você. — Voltei a encará-la com a feição séria.

- Eu não quero falar dessa.. mulher. — Percebi Stace me responder frustada. — Eu sei que não aconteceu nada.. mas, mas.. é complicado. — Balancei a cabeça negativamente, era irritante conversar com ela por entrelinhas.

- Então porque eu sinto que não tem nada certo com você? Está me escondendo algo? — Perguntei, me sentindo cada vez mais nervoso.

- N-não.. é.. — Stace desviou o olhar.

Respirei fundo e a puxei pelo braço, ela me olhou confusa mas logo percebeu que eu estava afim de conversar olho no olho.

Star se sentou ao meu lado, mas percebi que ela não conseguia sequer se direcionar para mim.

Estava tentando manter a calma, mas nem essa porra de cigarro estava me ajudando, e pra piorar, Stace também não facilitava as coisas. Era difícil conversar com uma menina que não terminava as falas e desviava o olhar. Se tinha algo que me deixava irritado era isso, quando eu sei que tem algo errado e a pessoa faz uma cena pra falar.

Fiquei algum tempo entre, tragar o cigarro e espera-lá tomar alguma atitude. E a segunda opção eu sei que ela não seria capaz de fazer.

- Ah...já sei. — Depois de longos minutos me pronunciei, e o que se passou na minha cabeça só me fez ficar mais nervoso. — O fato de você se relacionar com um homem mais velho não te excita o suficiente? — Perguntei bufando de raiva.

- O-o quê? — Ela disse arregalando os olhos.

- Não se faça de sonsa, vamos me diga, eu não sou bom o bastante? — Eu já estava fora de mim, não conseguia pensar em mais nada, há não ser na possibilidade de perdê-la para alguém mais novo.

- Tio...do que está falando? — Stace me perguntou como se não estivesse entendendo nada.

Dei um risada nasal, e a encarei balançando a cabeça.

- Eu já entendi tudo gatinha, suas aulas voltam na semana que vem e você não está afim de ficar presa a alguém mais velho. — Disse.

- Tio.. você entendeu err... — A interrompi.

- Mas te garanto que nenhum moleque seria capaz de fazer o que EU posso fazer. — Traguei o cigarro novamente, sentindo meu sangue ferver.

- Tio, me escuta, isso não tem nada... — Novamente a impedi.

- Era isso que tinha para me falar? Sentiu remorso por eu ter dito que sou apaixonado por você, quando se lembrou dos outros garotos na sua escola? — Joguei o cigarro no chão e segurei seus ombros. — Vamos me diga. — Dei uma leve sacudida e ela rapidamente empurrou meus braços.

- Tá ficando louco? — Não respondi, apenas fiquei a encarando. — E pare de tirar dúvidas precipitadas. — Stace respondeu. — Você ao menos podia me escutar ao invés de...

- Quem é Stace? Tem alguém que te excita mais do que eu?

- Do que.. — Coloquei o dedo indicador na sua boca, a impedindo.

- Não vai me dizer que é aquele merda do Brian. — Falei exaltado, ao me lembrar daquele moleque que tentou beija-lá a força.

- Do que está falando? Para de ser tão idiota. — Stace me respondeu no mesmo tom. — Quer saber tio? Acho que quem se precipitou foi eu.

Ouvir aquilo da boca dela foi a gota d'água para mim.

- Se arrepende por ter ficado comigo? Mas quando você estava gemendo no meu colo não pareceu arrependida. — Falei sem pensar.

Stace me olhou triste, mas eu não voltaria atrás, naquele momento eu não a enxergava como a garota que eu tanto amo, estava tomado pelo ódio e não iria poupar minha língua com receio de me arrepender mais tarde, se ela pensa que eu iria amenizar pelo fato de ser alguém que eu convivo, estava muito enganada.

Eu já aguentei o suficiente, me limitei o suficiente.. agora chega.

- Não.. eu não me arrependo. — Ela disse me olhando séria. — Mas me arrependo por ter ido tão depressa.

Sorri debochado e voltei a me deitar na grama.

- Tio.. você é muito hipócrita. — Stace tornou a dizer, sua voz era falha e carregada de tristeza.

- Você tem razão, honey. — Suspirei fechando os meus olhos.

- Razão? — Perguntou.

- Fomos rápidos demais. — Completei puxando outro cigarro.

...

Pov's Izzy

Estava indo em alta velocidade para a Geffen, queria me livrar do Alan o mais rápido possível, e assim voltar para passar o dia com minha filha.

As vezes me sentia culpado, parecia que eu colocava a banda em primeiro lugar, queria mudar isso, fazer Stace entender que ela é a primeira na minha vida. Não estou sendo um pai muito presente.. e isso de certa forma me deixa decepcionado, mas me conforta saber que minha filha compreende..

Acelerei a moto e rapidamente cheguei na Geffen, a secretária disse que Alan estava me esperando em sua sala, então rapidamente fui para o elevador.. queria acabar logo com isso.

- Oh, você veio. — O empresário esbanjou seu sorriso e fez menção para eu me sentar. — Como tem passado? — Me perguntou.

Rolei os olhos bufando e me segurei para não mandá-lo pro inferno.

- Ótimo, agora desembucha. — Falei sem rodeios.

- O que está acontecendo? Já não basta ter que aturar o Axl com os seus surtos, agora você também? — Alan disse sorrindo.

- Cara.. eu estou com pressa, você me tirou a porra da minha tarde com Stace, então fala logo. — Repeti sem humor.

Alan me olhou com uma sobrancelha arqueada, mas logo voltou a sorrir.

- Bom.. o lançamento foi um completo sucesso. — Ele disse entusiasmado.

- Que bom, Alan. — Sorri irônico. — Isso é ótimo pra vocês, não é mesmo? — Perguntei debochado.

- Ora, é claro que sim, mas também é bom para vocês.

- E então? Porque me chamou? — Perguntei.

- Os discos já começaram a vender, estamos recebendo milhares de críticas positivas, fora os contratos com turnês que estamos recebendo. — Alan se levantou e esbanjou os papéis em sua mão. — Estou indo amanhã mesmo para uma reunião sobre esse assunto. — Ele falava cada vez mais empolgado.

- Hm.. que legal. — Respondi indiferente. — Mas o que você queria falar comigo? — Tornei a perguntar.

Alan me olhou confuso e se sentou de volta na sua cadeira.

- C-como assim? Eu já falei. — Ele respondeu fazendo uma careta.

Olhei para ele descrente.

- Caralho, Alan, você me chamou para isso? — Disse levantando uma sobrancelha.

- Poxa Stradlin, pensei que ficaria feliz com a notícia, só chamei você porque os outros garotos iriam fazer um alarde.

- Você sabe muito bem que podia ter me dito antes?! Existe telefone pra isso, mas não, me fez sair de casa. — Bufei.

- Achei melhor contar pessoalmente. — Ele se defendeu.

- Ah Alan, que porra. — Me levantei da cadeira e segui para fora. — Filho da puta.

- Izzy, espera, eu ainda quero falar sobre as turnês. — Lhe mostrei o dedo do meio e bati a porta.

— Porque aquele imbecil não me disse por telefone? — Pensei irritado.

Sai da Geffen e logo me dirigi para o parque.

...

Pov's Stace

- Você é um completo idiota, sabia? — Disse me segurando para não chorar, ainda não estava acreditando que ele me disse aquilo. — Eu.. — Novamente fui interrompida.

- "Eu te odeio"? Desculpa darling, isso não rola mais comigo. — Axl completou sem olhar para mim. — Agora faz o favor de ficar quieta, não estou mais afim de me estressar com você.

- Nossa quem diria, na noite passada estava praticamente se rastejando para se desculpar, e agora está me tratando como se eu fosse uma de suas strippers. — Respondi lhe encarando.

- Stace.. cala a porra da boca. — Axl se levantou.

- Para de me dizer o que fazer, você não é meu pai. — Proferi alto.

Rose esfregou os olhos e suspirou fundo, voltando a me encarar.

- Não precisa dizer mais nada, eu já entendi, foi legal se envolver com o coroa mas agora eu preciso curtir minha vida. — Olhei para ele pasma. — Sabe o que me chateia, Stace? É você me chamar de hipócrita quando na verdade é o reverso.

- Para de.. — Ele me interrompeu.

- Você fez eu me sentir culpado por algo que eu não tive culpa, me fez passar a noite em claro procurando alguma solução para reverter o que outra pessoa fez, e o pior de tudo.. fez eu me amaldiçoar por desejar minha sobrinha, uma garota que eu devia ter como uma filha.. — Ele dizia com certa amargura.

- Eu não pedi para você se apaixonar por mim, tio. — Disse ainda tomada pela raiva.

- Eu sei, mas seria menos doloroso se não me fizesse achar que isso daria certo. — Ele praticamente despejou tudo o que sentia em cima de mim. — Quando eu disse que enfrentaria o meu melhor amigo e até mesmo o mundo para ficar com você, eu não estava brincando. — Axl finalizou sério.

Fiquei algum segundos sem dizer nada, aquilo de certa forma me deixou mal.. eu queria dizer para ele que o que estava me preocupando era o seu passado com a Erin, mas agora vê-lo assim tão vulnerável.. fez eu me sentir péssima.

- Tio, só me escuta. — Toquei em seu rosto, e ele me olhou com a face neutra. — Eu te amo.. mas..

- Quer saber, Stace? Faz a merda que quiser, quando você confiar em mim o bastante a gente conversa. — Ele virou o rosto para o lado, me deixando com raiva.

Mordi o lábio inferior com força, me esforçando pra não deixar cair uma lágrima.

- Você nem se quer me deu o trabalho de explicar foi logo criando fantasia na sua cabeça, eu não estou querendo te deixar para ficar com outros, eu só.. — Percebi que eu estava falando sozinha, Axl continuava virado para o outro lado, então era inútil me defender.. mas mesmo assim eu iria tentar. — Tio.. por favor, me escuta. — Fui tocar em seu rosto de novo, mas ele virou a cara. — Por favor.. não faz isso. — Senti uma lágrima escorrer pelo meu rosto, mas rapidamente a enxuguei.

- Me deixa em paz, Stace. — Axl respondeu friamente. — Eu não quero ouvir mas nenhuma palavra dessa sua boca.

- Para de ser tão... — Gritei com ele. — Seu idiota, idiota. — Soquei o seu ombro, mas ele não reagiu.

Não consegui conter as lágrimas no meu rosto que caiam freneticamente, me levantei para sair dali quando observei os dois loiros se aproximando da gente, fiquei alguns segundos imóvel até perceber que eles me olhavam fixamente.

- O que aconteceu? — Steven se pronunciou tentando entender o porquê de eu estar naquele estado.

- Nada, tio. — Passei a mão pelo meu rosto. — Eu vou pra casa. — Me virei para ir, mas alguém me impediu.

- Porque está chorando? — Duff perguntou enquanto soltava levemente sua mão do meu braço.

- Não aconteceu nada, eu só quero ir embora. — Disse.

- Star.. espera. — Steven disse cabisbaixo.

- Deixem ela ir. — Axl se pronunciou indiferente. — Ela não consegue ouvir umas verdades. — Ao finalizar, ele se deitou na grama me fazendo espantar com essa sua atitude, algumas lágrimas novamente caíram no meu rosto, mas eu logo as enxuguei.

- Ela não vai a lugar nenhum, Izzy daqui a pouco chega e não vai ser bom de explicar pra ele, caso ela for embora. — Duff continuava com seu auto controle.

- Eu estou pouco me fodendo com o que ele vai pensar, McKagan, se ela quer ir embora, que vá. — Axl proferiu irritado.

- Não, ela não vai. — Foi a vez de Steven dizer. — O que quer que tenha acontecido aqui vocês resolvam mais tarde, mas por favor.. não deixem o Izzy desconfiar de nada, ele já está de olho em vocês. — Adler tinha razão, então voltei a me sentar na grama quando percebi que Duff olhava fixamente atrás de mim.

Me virei para olhar e me deparei com meu pai nada contente.

- Vão me explicar o que está acontecendo? — Ele disse.

...

E você deveria saber que as mentiras não irão esconder suas falhas

Não há sentido em esconder todas elas

[...]

Você é um hipócrita fodido

( Seether - Fake It )








Notas Finais


então gostaram?
críticas construtivas são bem-vindas Sz
Leiam minhas outras fanfics:

Steven Adler
https://www.spiritfanfiction.com/historia/oh-daddy-youre-so-bad-19007285

Duff/Izzy
https://www.spiritfanfiction.com/historia/two-loves-18919724

até o próximo capítulo Sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...