História My dangerous boss - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Barbara Palvin, Justin Bieber, Selena Gomez
Visualizações 91
Palavras 1.697
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Home part. 1


Fanfic / Fanfiction My dangerous boss - Capítulo 12 - Home part. 1

Estados Unidos, nova York.

Point of view. Aria Palvin

Noite de quinta, nolan depois de 2 dias conversando me chamou pra sair, ele disse que iria me apresentar a alguns amigos em um lugar que ele chamava de casa, apenas de casa. Eu aceitei e hoje estou tentando fazer até o que eu não tenho como obrigação pra ser liberada cedo. Lavei o banheiro do quarto de Justin do teto ao chão e acho que assim ele me deixa livre mais cedo. Quando eu estava arrumando seu closet percebi uma porta que era trancada fiquei curiosa, procurei pelas chaves mas nada, desisti voltei a dobrar as roupas e quando acabei fui pra cozinha esperar o mesmo chegar do trabalho para pedir autorização de saída. 

- Eu tô com tanta fome.- disse manhosa.

- Abusada.- Ohana disse.- Toma, faz essa lasanha, vou preparando um suco.- importante lembrar que apesar de umas rinchas no início estávamos nos dando bem.

- É por isso que eu te adoro.- disse sorrindo cima da banqueta.

- Boa noite. Justin já chegou?- era a grávida insuportável.

- Não senhora.- ela ignorou e saiu.

- Cascavel.

- Coitado do filho dessa mulher.- Ohana disse

- Nem fale, com o pai e mãe que tem está feito.

(...)

O microondas apitou sinalizando que a lasanha já havia sido esquentada. Comi e fui pro ao portão, estava com presa e já havia dado o horário dele chegar.

- Richard, o chefe foi pra algum outro lugar?- Os seguranças se refiriam a ele assim.

- Não, ele já deve estar chegando Aria.

- Então tá ok.- voltei em direção ao interior da casa.

(...)

Não demorou muito e ele finalmente chegou fui atrás pegando o palitó que ele tirava e subi as escadas junto a ele para que quando chegássemos até onde ele iria indo eu finalmente falasse.

- O que quer Aria?- ele disse sentando na cama e tirando os sapatos.

- Senhor.- coloquei os sapatos no closet e voltei.- Eu quero dar uma saída hoje então queria pedi que o senhor me liberasse agora sabe... pra não ficar muito tarde.

- Tudo bem.- sorri e sai do quarto indo ao meu, peguei como roupa e escolhi um Body rendadinho de cor vinho e uma saia branca tecido jeans. Fui ao banho e demorei pouco mais de 15 minutinhos, a água estava tão boa. Me hidratei com um creme maravilhoso que eu tinha e voltei pro quarto me perfumei, não tinha trago muita das minha maquiagens então me contetei com base, rímel, um blush, sombra marrom e o lápis de sobrancelha que trouxe pra casa, obviamente um gloss também. Fiquei com o rosto básico. E coloquei um quase salto que tinha. 

Point of view. Justin Bieber

Eu finalmente iria visitar a casa, é o lugar da nossa equipe, tudo era decidido lá, era o cérebro de tudo mas era um lugar bastante confortável e por hoje eu iria pra lá. Me arrumei e deci fiquei na sala esperando que Milan chegasse até que finalmente.

- Achei que não iria, só acredito por quê estou vendo.- me abraçou.

- É irmão, vamos...- andei caminho a porta.

- Cadê aria?- ele perguntou de forma aleatória já que estávamos pra sair.

- Depois você vê ela, acho que ela saiu...

- Milan.- ela desceu as escadas e meus olhos pausaram nela, nunca tinha a visto tão produzida.

- Eu esqueci, ela vai com a gente justin- minha cara foi a mesma que a dela.

- O que? Você tá louco?

- Qual problema?

- Milan, vem aqui um minuto.- virei de costas pra ela junto a ele e nos afastamos.- Você tem noção de que ela é só uma empregada?

- Você sabe que eu não me impor...

- Não me entende mal, eu quero dizer que aquele não é lugar pra ela.

- Justin, não vou sair mostrando tudo pra ela eu só quero que ela comece a me conhecer.

- Não, talvez em um shopping, pracinha de mãos dadas mas a casa? 

- As coisas estão escondidas Justin, Ela não vai saber de tudo assim de Uma vez.

- Quer saber? E com você mesmo.- sai andando, na frente direção ao carro que eu iria partir. Escolhi um não muito chamativo.

Point of view. Aria palvin

Foi eu e nolan juntos no mesmo carro, foi o carro mais luxuoso que já andei na vida. Ele não falou tanto e por um momento chegou a colocar a mão na minha cocha o que me deixou insegura pra caramba, alguma coisa me dava medo não era como Justin que me fazia só querer se entregar, sem querer saber de mais nada. Chegamos em um prédio no centro bastante movimentado, não entramos pela entrada, o porquê eu não sei. Subimos pelo elevador e finalmente chegamos no último andar do prédio que era muito luxuoso, os corredores lindos. Quando ele abriu a porta do apartamento que iríamos ficar minha primeira visão foi justin jogado no sofá lado a uma mulher de vestido bastante decotado. Entrei e era o espaço mais luxuoso que eu já havia habitado, era tanta coisa de vidro que dava medo de me mover e quebrar algo, havia uma porta de vidro que dava em uma varanda com piscina, uma grande televisão na sala em que estávamos e uma estante com coleções de armas. Estavam mais ou menos umas 12 pessoas na casa, musica alta e eu só me perguntei se os vizinhos não reclamavam.

- A casa é sua.- ele disse assim que entrei e eu sorri. Estava a tocar work da rihanna, a música me agradava e se fosse no meu hábitat natural eu já estaria dançando.

- O melhor da festa chegou- chegaram dois homens um com uma caixa na mão e o outro apenas de companhia provavelmente. Ele jogou algumas coisas na mesa e eu não entendi bem até justin pegar e me fazer reconhecer que eram drogas.

- Estava na hora.- Justin disse pegando um dos pacotinhos e desenrolando. Todo mundo pegava eu fiquei de fora não, fumo nem nada do tipo.

- Vou ter que servir?- nolan brincou.

- Eu tô fora.- disse rindo.

- Essa é polícia?- uma mulher perguntou rindo e eu fiquei sem graça, não pude disfarçar.- É brincadeira...

- Aria- nolan disse

- É brincadeira Aria...- ela disse rindo e eu retribui.

- A noite vai ser isso, e melhor se identificar com alguma coisa.

- Eu trouxe essa coisa linda de 10000, e eu recomendo.- Justin pegou na mão.

- 8000, não exagera Chris-  justin disse

- Estou arredondando- ele riu- Mas vamos lá garota, você não pode negar uma bebida tão cara.

- whisky?- perguntei

- Sim- ele respondeu

- Recuso. - fiz careta.

- Não é qualquer whisky, acredite.- a mulher lado de Justin disse.

- Bebê porra.- o homem aleatório que trouxe a bebida disse.

- Ooook- deboxei. O tal chris colocou a dose e me deu, todos ficaram olhando pra minha cara. Bebi.

- Isso ai- dessa vez Nolan.

- A garrafa é sua.- Chris disse colocando outra dose.

- Meu Deus, está tudo bem.- bebi novamente.

-   Toda sua.- Dessa vez nolan colocou a dose e eu não neguei.

- Ok...- bebi

- Isso está bom.- tudo isso enquanto justin enrrolava seu baseado.

- Tem vodka?- Justin perguntou.

- Claro.

- Me arruma uma vodka com gelo Aria.- ele pediu. De forma desnecessária não estávamos em horário de trabalho foi totalmente ignorante da parte dele.

- Tudo bem.- Eu disse.

- Não.- nolan disse me segurando.- Se ela não estivesse aqui você pediria a quem?

- Sei lá, eu pegaria.- ele foi calmo acendendo seu cigarro de maconha

- Então... finge que ela não está aqui.

- Gente, não tô entendendo.- a mulher lado a justin disse.

- Ela é minha empregada, você não tem que interferir nos serviços dela.

- Está tudo bem, onde está a vodka?- perguntei ao Chris

- Aqui, e o gelo naquele freezer

- Ok.- peguei e fiz seu copo. - Aqui senhor- entreguei. Ele sequer agradeceu.

- Você quer algo Aria?

- Alguma coisa leve.

- Gente presta atenção.- ele colocou um copo grande na mesa e colocou um pouquinho de cada bebida da caixa no final uns cubos de gelo.- Essa parte da garrafa é minha essa é sua, quem cair bebê tudo sem pausa grande.

- Claro que não, eu vou ter um troço com esse tanto de bebida.- eu disse rindo.

- Aaaa deixa de ser careta.- uma das mulheres com a gente disse.

- Ok, eu aceito se você jogar comigo.- me referi a mesma que me Chamou de careta.

- Tá maluca?- ela gargalhou.

- Vai fodona- chris disse.

- Ué?- justin dessa vez

- Tá bom, roda essa porra.- Rodou e caiu em nenhuma de nós duas.- Sorte- ela disse rindo. Rodamos de novo e dessa vez...

- Droga.- tinha sido pra mim. 

- Vai bebê.- ela deboxou da minha cara rindo.

- Essa eu não perco.- Justin disse.

- Ok...- virei o copo mas logo tirei da boca fazendo careta estava muito forte.

- Deixa eu ver isso aqui.- Justin disse pegando da minha mão- levinho.- riu e eu peguei de volta bebi de uma só vez.

- Porra.- a careta foi inevitável. E o palavrão também eu não era disso.

(...)

- Então quer dizer que você é empregada do justin?- Eu estava converssando com uma tal de Amber, era simpática.

- Sim, é.- Eu estava com a cabeça jogada pra trás no sofá o efeito do copo bateu firme

- Ele parece ser insuportável.

- E é, acredite trabalho pra ele por necessidade mesmo. 

- Eu entendo, se eu fosse dona das paradas por aqui te incluía.

- O que?

- Esquece, você deve ser neutra, tipo uma visitante. Meu Deus eu quero dançar.

- Eu iria se não estivesse tão... Eu quero vomitar.

- Aria, temos que aproveitar não inventa de passar mal agora.









Notas Finais


Continua?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...