1. Spirit Fanfics >
  2. My Dangerous Romance - Jeon Jungkook >
  3. Chapter seven -Mystery and questions

História My Dangerous Romance - Jeon Jungkook - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Vocês estão bem? Estão se protegendo direitinho?? Espero que sim🍬
Quem está com vários trabalhos pra fazer levanta a mão 🙋🏻‍♀️

Boa leitura 💘

Capítulo 7 - Chapter seven -Mystery and questions


Fanfic / Fanfiction My Dangerous Romance - Jeon Jungkook - Capítulo 7 - Chapter seven -Mystery and questions

•Jungkook Point of View•


    NamJoon, Jimin e Jackson haviam passado em minha casa depois da escola para irmos a casa de Taehyung. Iríamos aproveitar a tarde e conversar sobre o ocorrido de ontem.


-Ela não pode saber disso agora. - disse Jackson - Temos que esperar a Senhora Lee falar sobre a morte do seu marido para ____. - fica ereto no sofá.


 -E se ela descobrir antes disso Jack? - pergunto e eles me olham - Esqueceram que ela já vai fazer 18 anos? - arqueei as sobrancelhas.

    Sempre passávamos seu aniversário juntos, Jackson também ia junto com os outro, ela não se lembra de mim, assim como não se lembra dos outros meninos.

 -Jungkook tem razão, seus poderem podem chegar. Não sabemos quando virá, ela pode ter sede.

 -Vocês não acham que já está na hora dela saber? - Jimin fala chamando nossa antenção - Quer dizer, - umedece os lábios - ela vai fazer 18 anos e até agora não sabe de nada sobre nosso mundo. Vai ser difícil para ela. - assentimos. Ele tem razão, vai ser difícil.

    Começo a sentir uma sensação ruim e Clary entra na casa de Taehyung com um semblante sério e preocupado.

 -Ela está em perigo - avisa - Jungkook vá atrás dela. Agora - aumenta o tom.

 -Sabia que não era atoa essa sensação. - falo e todos me olham - Porque eu tenho que ir o Jackson é mais próximo dela.

 -Cala boca e vai logo caralho - revira os olhos - Quando você chegar te contamos o porquê de você ter que ir - diz todo contente.

 -Não que eu não queira ir,só acho estranho - franzo o cenho - onde ela está Clary?

 -Em um estacionamento daquela loja que foi fechada um pouco afastada do centro. Eles estão tentado...-  fico com raiva só de pensar - Vá logo. Sinta o cheiro dela.

    Não digo mais nada e saio de casa pegando a chave do carro, entro no mesmo e piso fundo para chegar o mais rápido possível. 

    Começo a sentir o seu cheiro inebriante e consigo achar a mesma , meu sangue ferve ao ver aquela cena. Paro o carro e desço.


•____ Point Of View On•


    A pessoa para o carro com uma manobra um tanto radical e vejo que se tratava de Jungkook, o que ele faz aqui?

    Jungkook vem em nossa direção e não tira os olhos do cara, chega mais perto desvia o olhar para o meu que já se encontrava cheio de lágrimas. Ele me puxa para trás, segura na gola do desconhecido babaca fecha os punhos e começa a desferir golpes em toda sua face fazendo o cara cair no chão desacordo. Os seus outros vão para cima e acertam Jungkook mais isso não o interfere em nada pois o mesmo continua, todos vão pra cima de Jungkook até eu ver que um deles estara com um canivete.

    Com uma velocidade estranha vou em direção ao indivíduo e que já se encotrara perto de Jungkook pronto para acertá-lo, o que não foi possível já que eu o joguei a uma força sobre humana contra latas grandes que se encontrara ali.

    Jungkook me olha e eu arregalo os olhos com o que eu acabara de fazer. Com o olhar lançado por Jungkook para os outros eles vão embora levando os dois que estara jogados no chão.

    Ele pega em minha mão com passos apressados até o carro, liga o motor e pisa fundo indo na velocidade máxima.Ele começa a aperta ele o volante entre as mão.

 -Jungkook vai devagar. - Ele não diz nada e quando vejo estamos na metade do caminho para casa. Ele vai diminuindo a velocidade e para o carro. O mesmo sai do carro e coloca as mão na cabeça puxando seus fios. Saio do carro e vou em sua direção. - Jungkook...

 -Eles fizeram alguma coisa com você antes deu chegar? - Diz preocupado e com suas duas mãos segura cada lado do meu rosto e fica me encarando.

 -Não porque você chegou antes de acontecer algo - coloco minhas mãos nos seus pulsos - obrigada - sorrio e ele me abraça não demora e eu retribuo o mesmo coloca meu rosto em seu peito e seu queixo no topo da minha cabeça.

 -Como você pode sorrir depois do que aconteceu, hum? - ele se afasta e me olha nos olhos novamente e meus olhos começam a encher de água. - Por favor não chora.

    Me permiti chorar em sua frente, em frente a uma pessoa que eu mal conheço, mas a qual eu sinto conhecer á anos.

 -Eu tive tanto medo. - os meus soluço eram altos - E se eles tivessem feito algo comigo? E se eles me… - sou interrompida.

 -Eles não iam fazer nada e nem ninguém vai, porque eu sempre vou chegar a tempo para te proteger, ok? - beija o topo da minha cabeça.

 -Aliás... Como soube que eu estava lá? Você está me seguindo? - digo me acalmando desfazendo o abraço.

 -O que você estava fazendo lá? - me responde com outra pergunta. Eu odeio isso. 

 -Você nem respondeu minha pergunta e já está fazendo outra para não responder. - olho para baixo chutando as pedrinhas fazendo biquinho.

 -Vamos pra' casa - solta um risinho quase inaudível e vai para o carro.

    Com a cabeça encostada no vidro do carro olhei para os pinheiros verdes as estrelas que brilhavam no céu junto com a lua, vovô está lá. Nunca vou deixar de acreditar nisso. A volta para casa estava sendo silenciosa, até eu quebrar aquele silêncio que tanto me incomodara.

 -Você está sempre me salvando- fala o fitando. - É a segunda vez. 

-Eu acho que sou seu herói. - desvia por um momento o olhar da estrada sorrindo.

 -Há quanto tempo você e Jackson se conhecem? - Jungkook pergunta concentrado na estrada.

 -Bom, eu conheço ele desde que eu tinha 3 anos, mas aos 14 me mudei para Phoenix, desde então nunca mas falei com ele. - brinco com minhas mãos - Mas agora nos reencontramos - sorri.

 - Não se lembra de mais ninguém? - pergunta intercalando seu olhar entre mim e a estrada e eu balança a cabeça negativamente.

 -Chegamos - fala após parar o carro. Conversamos pouco e já estamos em casa, mas o que eu mais queria saber no momento é o porquê dele ficar cabisbaixo após sua pergunta.

-Obrigada - Chamo sua atenção - Obrigada por tudo - Beijo sua bochecha - Tchau - sorri .

- Tchau -  acena sorrindo.

    Dei alguns passos quando sai do carro, Jungkook mora ao lado da minha casa e o mesmo estacionou seu carro enfrente a sua casa. Abro a porta adentrando a casa que estava com um cheiro bom de comida. Vovó está cozinhando. Vou em direção a cozinha mas vovó não estara lá, abro a geladeira tirando de lá uma garrafa de água fria colocando o conteúdo no copo que se encotrara no escorredor de louça. Beberico a água gélida que faz minha cabeça doer por um momento.

 -Desde quando você fala com Jungkook? - vovó aparece me assustando, assim fazendo com que eu me engasgue com a água.

-Vovó não me assuste desse jeito - coloco a mão no peito tossindo.

 -Não mude de assunto. O que está acontecendo entre vocês? - cemi cerra os olhos indo para perto da panela. 

 Ela está fazendo sopa.

 -Não estou mudando de assunto vovó. - Me sento na cadeira da mesa - E não está acontecendo nada entre nós. Ele só me ajudou - termino de beber a água.

    Por mais que eu não quisesse contar o que acabara de acontecer comigo á - minutos ou horas - tive de contar. Mesmo que depois ela não me deixe sair de casa seja para comprar mais um livro ou ir ao jardim. 

 -Graças a Deus ele chegou a tempo, querida eu não vou te proibir de andar a noite.- obrigada por isso vovó, eu ainda preciso matar a minha curiosidade - Mas quero que fique com isso. - me entrega o objeto - Eu sei que não é muita coisa mas vai ajudar um pouco e eu vou ficar aliviada.

    Não vou lhe contar sobre a velocidade e a força estranha que usei hoje, poderia ser coisa da minha cabeça, poderia ser ódio acumulado, eu não sabia o que era.

 -Obrigada vovó - a abraço e ela retribui.

    O cheiro de sopa se instalava ainda mais no cômodo, a combinação perfeita, sopa e frio. Vovó sabe mesmo como deixar tudo bem, apesar de não estar tudo bem. 

 -Está pronta. - vovó tira-me dos meus desvaneios colocando uma tigela de sopa a minha frente, sorrio após inalar mais aquela preciosidade - Eu sei, eu sei, eu sou a melhor avó do mundo moranguinho mas não precisa ficar falando toda hora - fala com convicção e coloca seu cabelo grisalho que batia nós ombros atrás da orelha.

 -Você é a melhor - ela se senta de frente para mim e começamos a comer.

    Terminamos de comer eu lavo as louças já que vovó cozinhou, digo a vovó que estou cansada e que iria dormir então lhe dou um "boa noite" e um beijo na bochecha. Subo para o quarto entrando no quarto começo a me despir e fico só de lingerie entro no banheiro e fico totalmente nua então tomo banho.

    Visto meu pijama e olho para janela a luz do quarto de Jungkook está acesa. Procuro meu livro dentro da mochila mas não encontro, eu devo estar cansada demais para o encontrar. Acabo por apagar as luzes e ir deitar. 


"Baby, pegue minha mão. Eu quero que você seja meu melhor amigo.Porque você é meu Homem de Ferro."


Notas Finais


Gente KKK eu não sei se essa música combinou mas é que assim, eu amo essa música e eu achei que ficaria bonitinho 🍬😁
Desculpe pelos erros ortográficos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...