História The Stripper - Jenlisa - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias (G)I-DLE, Bangtan Boys (BTS), Blackpink, Got7, Mamamoo, Red Velvet, TWICE
Personagens BamBam, Irene, Jackson, Jennie, Jisoo, Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Mark, Minnie, Momo, Moonbyul, Personagens Originais, Rosé, Seulgi, Solar, Soyeon, Tzuyu
Tags Blackpink, Jenlisa, Jennie, Lisa
Visualizações 134
Palavras 2.962
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, LGBT, Mistério, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


• Boa leitura

• Ignore os erros

Capítulo 4 - Capítulo - Nova presidência


Fanfic / Fanfiction The Stripper - Jenlisa - Capítulo 4 - Capítulo - Nova presidência


Jennie Kim's Point of views. 


O Trânsito em Miami nunca foi fácil.  Tinha a sensação que aquele lugar tinha mais carro do que habitantes. Estávamos atrás de uma enorme fileira de carros onde pessoas estressadas buzinavam sem parar. Tínhamos exato 15 minutos para chegar ao escritório, hoje por algum motivo foi pedido para que fossemos pontuais. Pelos últimos murmúrios ouvidos, uma nova gerência seria apresentada, eu dei graças a Deus por isso. Ter que aguentar aquele velho babão como chefe era no mínimo entediante. É claro que não fazíamos idéia de quem ocuparia o lugar dele, mas não acreditava que poderia ser pior. 


Jisoo olhava atenta para qualquer vaga onde poderíamos avançar. Chaeyoung apenas lia seus relatórios no banco de trás.


- Que inferno que está isso aqui hoje. - ouvi a voz de Jisoo um tanto brava. 


- Jisoo, não fale esse nome, por favor. - Chaeyoung a repreendeu me fazendo reprimir um riso pela cara de Jisoo fez. 


Conhecemos Park Chaeyoung assim que passamos a trabalhar na Manoban Industry. Ela já ocupava um cargo de assistente na edição de publicidade. Nos demos bem desde o primeiro dia, tanto que depois de alguns meses resolvemos alugar um apartamento no centro de Miami. Chaeyoung nasceu na Austrália, era uma garota extremamente religiosa, mas era um ser tão doce e compreensivo. Era como o juízo de nossa vidas. Ela sabia a segunda vida que eu levava, mas nunca falou nada, pelo contrário, ela sempre nos apoiou. 


Depois de dez minutos paradas, conseguimos avança alguns quarteirões graças à bela habilidade de Jisoo no volante. Nos apressamos para entrar no prédio antes que alguém notasse nosso atraso. Todos estavam eufóricos e agoniado, a notícia da nossa presidência era no mínimo polêmica. 


- Impressão minha ou todo mundo está inquieto? - Chaeyoung falou colocando suas coisas em cima de sua mesa. 


- Não é impressão, Park, todo mundo está nervoso. 


- Não sei porque, quem vai aguentar a nova fera todos os dias serei eu. - falei um tanto incomodada. 


- É, Jen... Você foi a escolhida. - Chaeng falou sorrindo. 


- Ouvi dizer que era uma mulher, um tanto arrogante.


- Deus queria que não! Já basta ter aturado por anos esse velho babão.


- Céus, ele realmente é nojento! - Park murmurou arrumando seu óculos de grau no rosto. 


Conversamos por mais alguns instantes quando Taehyung bateu no vidro da sala nos avisando. 


- Meninas, está na hora! Vamos conhecer nosso novo mestre. - ele falou rindo. 


- Eu orei muito para que fosse alguém bom, Jen. - Chaeyoung falou com um sorrio tímido. 


- Espero que Deus tenha lhe ouvido, Roseanne!  


Caminhamos até a sala de reunião, onde o setor administrativo estava em peso. Todos cochichavam uns com os outros. Aquilo era irritante. Trabalhar naquele lugar era como frequenta a selva todos os dias, já que as pessoas se engoliam e matavam, como animais, pelo poder. Obviamente no sentido figurado da coisa. 


- Odeio fica junto com essas pessoas... O setor financeiro se acha o rei da cocada preta. - Jisoo revirou os olhos. 


- Ei! Eu sou do setor financeiro! - Taehyung resmungou. 


- Menos você, Tae. - falei sorrindo. 


Kim Taehyung era supervisor do setor financeiro do escritório. Desde o primeiro dia que entrei, recebo suas insistente investidas, que por sinal, não são retribuídas. Eu nunca o tratei mal, pois ele não se atreveu a passar dos limites comigo, mas era no mínimo incomodo ter que despachá-lo tantas vezes. Ele parecia não se importar, eu poderia até considerar a possibilidade de lhe dar uma chance quando eu achasse estar pronta para um envolvimento com alguém. 


- Obrigado, Jen. Você está linda hoje! - ele falou sorrindo. 


- Obrigada. - soltei apenas um sorriso. 


Olhei para Jisoo, que franzia as sobrancelhas com uma cara de quem diria " Argh, não me façam vomitar" , eu sorri passando a mão pelo braço dela que sorriu. Ouvimos o barulho da porta se abrindo, e logo avistamos Lorenzo o velho babão que me cantava todas as malditas manhãs. Os murmúrios foram cessando gradativamente até que a sala ficou em puro silêncio. 


- Bom dia, senhoras e senhores! Acho que todos sabemos aqui o motivo para essa reunião, não é mesmo?! Devo lhes dizer que estou me aposentando do cargo de diretor desse pólo da Manoban Industry... Acho que completei meu ciclo de trabalho nesta empresa com muito êxito, agradeço a todos que se propuseram a trabalhar ao meu lado e fazer crescer esse patrimônio de grande importância para Miami. Mas como dito estou encerrando esse ciclo para dar espaço a uma nova geração... 


- Estava na hora, não queria ser mandada por um velho babão o resto da vida. - ouvi Jisoo cochichar me fazendo reprimir um uma risada. 


- Kim Jisoo... - a repreendi. 


- ... Por isso lhes apresento a nova diretora, uma mulher muito competente e conhecida, capaz de alavancar nossa empresa. Conheçam Lalisa Manoban. 


Ouvi a voz de Lorenzo ao fundo, tirei os olhos de Jisoo que reclamava e fitei ao centro da sala onde meu chefe estava, e eu não pude acreditar no que via. 


Senti todo sangue do meu corpo parar de circular em minhas veias, minha respiração ficou tão lenta que pude ouvir os meus batimentos cardíacos em meus ouvidos. Era ela! Lalisa Manoban era a mulher para quem eu dancei na noite anterior. Jisoo me fitou com um olhar assustado, segurou em meu braço evitando que eu caísse. 


- O que está acontecendo, Jendeuk? - ouvi ela sussurrar. 


Fiquei um pouco ofegante, meus olhos estavam arregalados sobre a linda mulher que estava ao lado de Lorenzo. Ela vestia uma saia preta, social, justa indo até suas coxas, um blazer preto que a deixava extremamente atraente. Seus cabelos estavam amarrados em um elegante rabo. E, como na noite anterior, sua maquiagem era fraca, mas ressaltava seus olhos castanhos escuto, e seus instigantes lábios. Ela tinha uma pose séria e autoritária e um tanto misteriosa. Recuei alguns passos até sair de dentro daquela sala. 


Encostei-me na parede puxando o ar para os meus pulmões, até que vi Jisoo ao meu lado. 


- Você pode me dizer o que houve? - ela perguntou com um tom preocupado. 


- É ela, Jisoo! A mulher... - falei nervosa. 


Ela me olhava com se estivesse louca. 


- Que mulher, Jennie Kim?


- A da boate... A mulher para qual eu dancei ontem. Lalisa Manoban minha nova chefe. 


- Ppoong! Fodeu! - ela falou assustada 


- Eu sei! Isso não podia ser pior... Com tantas pessoas nesse mundo! Justo ela teria que ser a minha chefe? Oh, meu Deus, ela vai perceber que sou a Ruby Jane, ela vai me demitir! Eu estou fodida Jisoo! - eu falava sem espaço e nem vírgula. 


- Calma Jendeukie! - ela falou segurando meus ombros. 


- Ela não vai descobrir, vamos pensar positivo! Jennie não tem nada a ver com Ruby Jane, pelo menos no jeito e na forma de se vestir. 


- Ela vai descobrir, e vou perder o meu emprego, Jisoo! - falei desesperada. 


- Garota não surta agora okay?! Ela não vai, não vai! E, mesmo que descobrisse, ela não tem nada a ver com a sua vida fora daqui. 


Eu neguei com a cabeça andando de um lado para o outro sem parar. 


Deus, eu estou ferrada! Eu estou fodidamente ferrada! 


- O que está havendo? Porque saíram da sala? - ouvi Chaeyoung cochichar.


- Jennie está tendo um ataque aqui. - Jisoo falou agoniado. 


Chaeyoung ficou preocupada, se aproximou de mim, passando a mão em minhas costas. 


- O que você tem, Jen? Está branca como um papel! Pegue um copo de água, Soo. 


Jisoo me encarava assustada, mas logo tratou de fazer o que Roseanne havia ordenado.


- Me diga, o que você tem? - Park novamente perguntou com um semblante preocupada. 


- Sabe a mulher que falamos no café da manhã? A que eu dancei de forma sensual ontem? 


Chaeyoung assentiu, ajeitando algumas mexas de meus cabelos.


- Ela é a Lalisa Manoban. 


Vi os olhos puxados de Chaenyoug se arregalarem e um súbito " Jesus Cristo! " sair de sua boca. 


- E se ela descobrir que sou eu, Chaeng ? Vou perder meu emprego, isso seria o fim! 


Chaeyoung se aproximou mais, puxando-me em um abraço carinho, e reconfortante. Eu me encontrava desesperada. A maior ficou assim por alguns segundos, até Jisoo se aproximar com um copo de água nas mãos. 


- Vamos pensar positivo meninas, Lalisa com certeza deve ter bebido noite passada, e mesmo assim, Jen, seu outro lado não tem nada a ver de você no dia a dia. - Chaeyoung falou tranquilamente. - Ruby Jane e Jennie Kim são pessoas totalmente diferentes, pelo menos ao meu ver. 


- Quem diria que essa mulher frequenta boate de strip-tease... - Jisoo falou rindo. 


- Tem razão, Park... vou tomar cuidado para ela não descobrir nada.


- Seria bom você começar não tendo ataques de pânico toda vez que vê-la por aí...


- Ótima idéia... - sorri fraco. 


Eu não tinha mais coragem de voltar para sala onde Lalisa estava sendo apresentada. Chaeyoung e Jisoo como boas amigas, ficaram comigo até o fim da reunião. Logo, o amontoado de pessoas começaram a sair de dentro auditório onde estávamos a poucos minutos. 


- Bom meninas, vamos às nossas salas. - Jisoo falou levantando. 


Chaeyoung assentiu e saiu do meu lado onde estava. 


- Me desejem sorte, meninas. 


As duas me encaram de forma carinhosa. Eu sabia que poderia contar com Jisoo e Chaeyoung em todos os momentos, elas nunca me deixariam cair. Trocamos um abraço, e então seguimos para nossa devidas salas. Eu estava nervosa, talvez muito nervosa. Era evidente que não tinha como me esconder daquela mulher, afinal eu seria seu braço direito dentro da empresa. O pânico de ser descoberta por ela maltratava meus pensamentos de forma tão rude... Eu podia sentir minhas mãos suando e um leve desconforto no estômago a cada passo que eu dava em direção aquela sala. 


Saí do elevador, entrando no último andar da Manoban Industry. Lá se localizava a sala presidencial, onde Lalisa ficaria. Olhei para sala, que agora tinha as persianas baixas, evitando qualquer tipo de visão do que ocorria lá dentro. Me acomodei em minha mesa, que ficava do lado de fora da sala. Arrumei alguns objetos que ali havia, quando vi a porta da sala se abrir.  Lorenzo me olhou, e sorriu. 


- Oh, Jennie, entre aqui... deixe-me lhe apresentar sua nova chefa.  - ele falou sorrindo, estendendo o braço para mim. 


Fechei os olhos por uma fração de segundos onde pude cria mil e uma situação para aquele momento, e garanto que nenhuma delas foi agradável.  Levantei-me de minha mesa com um sorriso fraco. O homem me analisou de baixo para cima como todas as manhãs.  Eu usava um vestido azul turquesa justo em meu corpo, mas de forma comportada e elegante. Meus cabelos estava lisos, preso em apenas uma parte, deixando resto cair sobre minhas costas.  


Caminhei para dentro da sala podendo ouvi meu coração bater em meus ouvidos, era agonizante. Olhei para o chão até parar em frente à enorme mesa de madeira cara. Levantei a vista e a encarei. 


Por Deus, ela era linda! Lalisa Manoban era a mulher digna de capa de revista. Agora de mais perto, eu pude perceber mais seus traços fortes e ao mesmo tempo delicados. Ela não parecia ser americana. Ela me encarava tranquilamente, o que não acontecia o mesmo comigo. 


Ela vai me descobrir! Deus, não deixa isso acontecer!


- Lalisa, conheça sua auxiliar aqui na empresa, ela vai lhe ajudar em tudo que precisar. - o homem falou me apresentando. - Bom, eu vou deixá-la a sós, espero que se deem bem. 


Lorenzo rapidamente se retirou. Agora eu estava ali, sozinha diante daquela mulher. Meu coração palpitava em batidas violentas e frenéticas, enquanto ela apenas me olhava.  Lalisa respirou fundo, e levantou de sua poltrona.  Ouvi o toque suave de seus saltos sobre o piso da sala.  


- Como você se chama, senhorita? 


Ela perguntou educadamente, Lalisa tinha uma voz linda. 


- Me chamo Jennie Kim. 


- Muito prazer, Srta. Kim. Você já deve saber, mas eu me chamo Lalisa Manoban. - ela falou estendendo a mão em um educado cumprimento. 


Ergui a mão para cumprimentá-la, me arrependendo no instante seguinte. Minhas mãos estavam suando pelo nervosismo do momento. 


- Muito p-prazer. - gaguejei. 


Ela me lançou um olhar curioso, com uma pitada de diversão. Lalisa tinha o cenho franzindo, e um sorriso reprimindo nos lábios.  


- Você está se sentindo bem? Você está pálida, quer se sentar? - ela falou puxando uma cadeira. - Posso lhe oferecer um copo de água, se preferir. 


- Eu estou bem, senhora, é só um desconforto... mas não se preocupe.  


Ela assentiu, e mesmo assim me entregou um copo de água.  


- Às pessoas ficam acuadas em falar comigo, mas nenhuma delas nunca passou mal em me conhecer, Srta. Kim. - ela falou séria. 


- Eu sinto muito, Srta. Manoban, isso não estava em meus planos. 


- Você se sente bem o suficiente para trabalhar hoje? 


Eu assenti rapidamente, deixando o copo de água em cima de mesa. 


- Ótimo, então vamos lá! Acho que você vai ser minha parceira aqui. Acho que tenho que nos conhecer bem.  - ela falou sentando em seu lugar.  


Lalisa ou Sra. Manoban, como eu a chamava, me explicou perfeitamente bem a forma como gostava de trabalhar, pelo que percebi, ela era uma mulher muito focada em seu trabalho. Não gostava de intimidade com os funcionários, era um tanto reservada. Em muitas vezes, eu me pedia em meio de suas explicações por admirar sua beleza descomunal. Aquela mulher era esculpida por anjos, não tinha outra explicação. Seu olhar era tão intenso, mas era diferente do olhar da noite anterior, sua íris agora era de um castanho claro hipnotizante. Sua pose autoritária lhe dava um ar tão sexy e atraente, que me perguntei quantas pessoas deveriam cair ao seus pés todos os dias. Pela forma como ela me viu dançar na noite anterior, eu podia ter a quase certeza que Lalisa Manoban era lésbica, mas ainda não podia afirmar isso. Ela poderia ser uma simples curiosa naquele lugar.  Não, não, aquela mulher não parecia ser curiosa ou confusa.  Ela tinha uma ar decidido demais para alguém confuso. 


- Gostaria de você sempre ficasse por dentro de meus assuntos de negócios, Srta. Kim. Quero que fique por dentro de cada detalhe, certo? - ela perguntou me olhando.

- Sim senhora, eu ficarei.

- Por enquanto é só, você pode se retirar. - disse ajeitando alguns papéis.

- Tudo bem, qualquer coisa é só me interfonar, estarei à sua disposição senhora. - digo me retirando da sala.

Assim que coloquei os pés para fora daquela sala meu coração passou a bater em seu ritmo normal. Caminhei até minha mesa com a pequena agenda na mão, onde anotei todas suas explicações mais importantes. Olhei a mulher atrás da parede de vidro que nos separava, e dei graças a Deus por ela não ter descoberto nada. Uma espécie de súbito alívio se apoderou de mim. Meu emprego estava seguro naquele momento. Decidi que queria descobrir mais sobre aquela misteriosa mulher que agora era minha chefa. Coloquei seu nome no poderoso conhecedor de todas as coisas, como Jisoo chamava, o Google.

Encontrei inúmeras matérias sobre ela. Lalisa Manoban era uma importante pessoa no ramo empresarial. Ganhou muitos prêmios e era ninguém menos que a filha sucessora de Michael Manoban, dono da Manoban Industry que tinha pólos desde a América latina até a Europa. Vi que ela morou um longo tempo em Paris em função de uma das filias de lá.

Por Deus, aquela mulher era tão reservada que não havia sequer uma nota sobre sua vida pessoal. Passei o mouse por vários e vários folhas, onde abrir uma matéria em que ela estava ao lado de uma bela mulher. Embaixo da foto havia uma pequena descrição.

" Lalisa Manoban e sua acompanhante Chou Tzuyu inauguração da filial da Manoban Industry em Londres."

Elas pareciam ser bem íntimas na foto, a mulher alta e magra segurava no braço de Lalisa com um sorriso esnobe.

- O que está fazendo? - ouvi a voz de Jisoo me fazendo pular.

- Por Deus! - falei colocando a mão sobre o peito. - Que susto, Kim Jisoo!

Jisoo soltou uma risada alta, o que me fez bufar.

- O que está fazendo de errado para ficar tão assustada? - ela perguntou ainda rindo.

- Nada. - Eu falei minimizando a página na Internet.

Jisoo me fitou com uma de suas sobrancelhas erguidas, declarando que eu estava mentindo.

- Okay, eu estava pesquisando um pouco sobre Lalisa. Mas não tive muito sucesso. - falei desanimada.

- Está interessada demais nessa mulher, não acha? - seu tom malicioso era evidente.

- Eu? Não! Só quero saber quem é a minha chefa, oras!

- Você não me engana, Jendeuk. - ela falou cinicamente. - Já conversou com ela?

- Sim, eu quase desmaiei em sua sala, mas fora isso foi tudo tranquilo, ela não percebeu nada. - suspirei aliviada.

- Que bom, seria no mínimo cômico você ser retirada de maca de dentro da sala dela. - Jisoo ria novamente.

- Porque você adora implicar comigo?

- Porque eu te amo, Jendeukie! - ela falou sorrindo. - Agora vou indo, depois nos falamos.

Assenti para Jisoo que seguia para sua sala, olhei para a foto de Lalisa e Tzuyu no computador, e fiquei imaginando o que elas poderiam ser. Talvez eu não devesse me preocupar com isso. Não devesse me meter em sua vida, e era isso que eu faria. 






Notas Finais


💘:3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...