História My Dark Secret's - Capítulo 42


Escrita por: ~

Visualizações 231
Palavras 1.458
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Cheguei, cheguei, cheguei chegando lalalalalalalalalalalala.
Ok parei!

Capítulo 42 - Punição leve


-Quê isso Alex? Aonde a gente está?- pe -Que rgunto nervosa ele não fala nada, só continua a andar e nos leva a um quarto com uma porta negra a uma espécie de biloto de código ( esqueci o nome) Ah foda-se !

isso não importa. Ele digita um código, e a porta se abre. Tento ver de onde estou, mas ele me puxa para dentro.

Puta que pariu. Me fodi!

Alex me trouxe a uma espécie de câmara de tortura. Tipo uma quarto negro da dor!. Tem vários... Digamos que apetrechos com quais, ele pode usar para foder meus “orificios”. Olho pra porta pensando em fugir...

- Nem pense nisso- fala e anda até mim e me joga na parede. Tá isso definitivamente é um relacionamento abusivo. Ninguém liga porra!

-Ei! Não sou uma boneca de pano, pra você ficar me jogando por aí seu arrombado!-falo puta e em questões de segundos ele está bem na minha frente. Seu corpo pressiona o meu, sinto sua ereção empurrar contra minha barriga e seu hálito quente no meu pescoço. Ele prende meus pulsos em uma daquelas algemas antigas, que estão presas na parede.

- Eu vou te punir Liza- Fala e estremeço e o filho da puta arrombado gostoso, literalmente rasga minhas roupas brutalmente. Olho chocada para ele, que tem um sorriso malicioso no rosto, porém seus olhos são tão frios e gélidos, que um arrepio percorre minha espinha.

- Alex- chamo mas ele não me olha. Quando se vira pra mim, sleus olhos azuis, estão brilhando. Definitivamente estou um pouco assustada.

- Senhor Verlac- Fala e libera meus seios do sutiã me deixando apenas de calcinha. Ele coloca as mãos em um dos meus seio e torce o mamilo do mesmo. Sem conseguir me controlar solto um gemido alto.

- Quero que me chame assim, quando estivermos aqui- fala e repete o mesmo processo no meu outro mamilo. Estou pensando em lhe falar, que isso jamais, never, nunca vai acontecer. Mas mudo de idéia, pois o babaca, pega minha pernas e me faz rodiar sua cintura com elas. E empurra seus quadris em mim, fazendo que seu pênis roçe contra minha vagina, que está coberta apenas por uma calcinha.

- fale- e empurra com mais força. Começo a gemer que nem uma cadela no cio. Empurro contra ele, e ele se afasta. Quê? Porra!

- Alex!!- falo e ele se ajoelha diante de mim. Sua cabeça está na altura do meu umbigo kkk. Ele abaixa um pouco, e passa o nariz por cima da minha calcinha. E expira...

- Hmm amo seu cheiro- fala e puxa minha calcinha com delicadeza, roçando os dedos pelas partes internas das minhas coxas. Suspiro alto. Estou toda molhada, pressiono minhas pernas uma na outra. E o bastardo ri..

Ele olha pra mim, com seus lindos olhos azuis que me deixam louca. Puta que pariu, eu o amo tanto.

Então ele faz...

Ele ataca minha buceta com voracidade.

Ele começa a chupar com tanta força. -Ahhh porrraaa!- gritoo e o filho da puta morde meu clitóris com força o que me mais gritar, mas agora é de dor. Puta que pariu está doendo mesmo!! Então ele começa a Lamber lá e a dor me deixa. Sinto só o prazer. Ele começa um ritmo entre chupar e lamber. Ele fica mordendo meus grandes lábios. Estou enlouquecendo, arqueio meu corpo, contra ele. E Alex despeja um tapa na minha coxa, e para.

- Alex!-falo e ele me olha irritado e me mate mais uma vez só, que agora com mais força. Ele quer que eu o chame de senhor? Então

- por favor senhor, me faça gozar- falo e olho pra ele implorando. Ele se aproxima, abre minha pernas e se afunda dentro de mim com força. Doeu um pouco, mas a dor logo dar o lugar ao prazer. Ele começa a meter e eu a gritar

- Me fode!- grito e começo a sentir que vou gozar.. Alex mete um tapa na minha bunda, e a aperta.

- Porra- resmunga e me fode com mais força. Ah eu amo isso. Ele aperta meus quadris com tanta força, que sei que ficarei com hematomas depois. Minhas costas se arrastam pela parede fria. Elas também ficaram feridas. Ah porra e minha bunda nem se fala. Ele começa a ficar mais bruto e eu grito mais alto, se é que isso é possível. Sinto meus tremores internos. Estou tão perto. Sinto ele bater no meu ponto especial e

- Goze- fala rouco. E gozo.

Mas ele não para, até que o Sinte de derramar dentro de mim. Ele grita e sai de dentro de mim. O filho da puta ainda está duro. Porra

Ele libera meus pulsos das algemas, me pega no colo. Nós levando até uma espécie de mesa acolchoada. E me deita lá.

- Al... Senhor Verlac- falo mas me corrijo. Quando estamos no quarto eu sou dele.

- Vamos ter que te amordaçar?- fala e revira os olhos. Olho em choque pra ele, quando o filho da puta puxa de uma espécie de cômoda de vidro do “mal” uma amordaça e vários objetos torturadores de buceta. Ele os coloca em cima da cômoda. E se vira pra mim. Sei que não consiguirei me mover. Ele com certeza usou algum feitiço para me conter. O bastardo se aproxima de mim, e ajeita meu corpo em uma posição. Estou deitada mas minhas pernas estão abertas pra ele. Ele me amordaça! Filho da puta arrombado!!!

Ele tirou o resto das roupas até que está em pé e nu. Ele anda até o final da mesa até que está no meio, entre minha pernas.

Alex sobe em cima de mim. Mas diferente do que pensei, ele não se enfia dentro de mim. Ah não, ele pega grampos de mamilos e os coloca em mim. Ah porra! Gemo e olho para Alex. Ele ainda está em cima de mim. O bastardo começa a passar o pau pela minha buceta. O molhando com meus sulcos, ele fica nessa de passar o pau pela buceta, até que se cansa.

Ele abre mais minha pernas, e olha pra minha vagina escancarada. literalmente.

Enfia dois dedos e começa a fode-la com eles, com a outra mão pega um daqueles vibradores e coloca no meu clitóris. Que começa a vibrar. É tão bom, que implorar para que tire tudo isso de mim e me foda. Que me possua, até que eu possa senti-lo por dias. Começo a chorar, é tão bom.

Ahhh porra, o bastardo enfia um dos dedos no meu cu! Filho da puta e começa a foder meus dois buracos enquanto aumenta a potência do vibrador. Começo a gozar e chorar. É muito intenso. Ele retira o dedo, da minha bunda e enfia sei pau. E começa a me foder com força. Alex pega um pênis de borracha e o coloca na minha vagina. A sensação de estar cheia, é tão forte que me perco no prazer. Não posso dizer aonde ele começa ou aonde termino. Enfim ele para depois de quase 3 orgamos. Sei que ele ainda não gozou, porque o filho da puta ainda está duro. Ele só pode ter tomado algo, mas eu sei que não. Ele está querendo me foder. Até que eu saiba a quem pertenço, e ele não parece estar sendo menos claro sobre isso. Ele me desamarra e retira a mordaça a jogando na mesa. Alexander me olha e sei o que ele quer. Me ajoelho no chão, e meus braços vão instataneamemte para trás. Sei que ele está usando magia para isso. Abro minha boca e ele enfia o pau lá, ele fode minha boca suas mãos estão nos meus cabelos. Ele controla tudo.

-Basta!- Fala com a voz grave

- Levante- se - fala e pega minha mão. Ele se senta em uma espécie de sofá. E me deito sobre seu colo, até que minha metade inferior está sobre suas pernas.

- Você me pertence, Elizabeth. Você é só minha! Não quero que toque a outro- fala e começa a bater na minha bunda com força total. - Nem que se exponha ao perigo- fala e não para de me bater, ele parece furioso. Minha bunda arde e choro que nem um bebê. Ele não para.

- Você é minha!- fala e continua a me bater. Parace que se passaram horas, quando ele finalmente para. Minha bunda está vermelha e cheia vergões, e eu estou incrivelmente molhada. Alex parece saber disso, pois me olha com luxúria. Ele tem um olhar diferente, ele parece satisfeito até mesmo em paz.

  - Cavalgue-me- fala e sento em seu pênis. Começo a monta-lo, porém ele logo assumi o ritmo nos levando a um orgamos inevitável. Ele olha no meus olhos, e pela primeira vez hoje, ele me beija.


Notas Finais


Olá pessoas que lêem essa fic!
Como estão??
Estou maravilhosa, obgd por perguntarem. Ok, parei isso não foi necessário.
Oq acharam do “ QUARTO NEGRO DA DOR”? E sim é uma referência, hehehehehe!!!
Ah e oq vcs estão achando dessa bagaça??
Vou ser sincera, fiquei com preguiça de reler. Por isso, por favorzinho ignorem os erros ortográficos. Eu odeio ler oq escrevo kkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...