1. Spirit Fanfics >
  2. My Dear Best Friend (Jikook) >
  3. Remorso

História My Dear Best Friend (Jikook) - Capítulo 49


Escrita por:


Notas do Autor


Oi, gente! Mais um capítulo novo! Não vou me prolongar muito aqui não. Até as notas finais e boa leitura.

Capítulo 49 - Remorso


Fanfic / Fanfiction My Dear Best Friend (Jikook) - Capítulo 49 - Remorso

Jungkook

Eu estou me sentindo um grande pedaço de merda. Sério mesmo... Meu ânimo nesse momento está igual o gráfico de equação exponencial, tendendo a zero. Bem, por quê? Por causa do que aconteceu na sexta-feira. Hoje já é domingo, mas tudo o que Jimin me falou naquele banheiro, não me deixou em paz nem por um segundo sequer.

J: Jeon, já deu de cama! – ouço a porta do meu quarto ser aberta com certa violência pelo namorado do meu melhor amigo – Você já passou o Sábado inteiro aí, sem fazer nada. Vai tomar banho, tirar essa nhaca de sono e vamos comigo e o Nam para tomar café da manhã fora.

Bendito momento que eu dei a chave do meu apê para o Namjoon... Era para algum caso de emergência, não para me obrigarem a sair de casa!! Viro de bruços e escondo minha cabeça debaixo do meu travesseiro, mostrando a Jin que minha vontade é o oposto do que ele está dizendo para eu fazer.

J: Anda, Jeon!! – ele anda pisando fundo até mim e arranca a coberta do meu corpo – Você prometeu contar para gente o que aconteceu e além disso, aproveita sua folga, filhote!! – e dá o maior tapão na minha bunda.

JK: Cacete de mão pesada, Jin! – grito, porém minha voz é abafada pelo meu travesseiro que se mantém em meu rosto. Sinto Jin arrancar o objeto de cima de mim e se sentar na beirada da minha cama, ao lado do meu corpo meio morto.

J: Jungkook, você não quer conversar sobre o que aconteceu na sexta, quer? – diz em tom meio culpado – Eu e o Nam estamos forçando muito a barra?

JK: O que?? Não, Jin!! – me deito de costas na cama e olho nos olhos do meu amigo – Conversar com vocês me ajuda a organizar meus pensamentos... Vocês são sensatos, me fazem pensar melhor nas coisas – Jin sorri aliviado – Mas isso não quer dizer que vocês não sejam intrometidos... – digo em tom de provocação, fazendo com que Jin meta o maior tapão na minha coxa.

J: Vai tomar banho, preguiçoso, que eu estou como fome!! – se levanta e anda em direção a porta do meu quarto.

JK: Jin!! – ele para de andar e vira o corpo em minha direção – Eu não estou muito afim de sair não... A gente não pode pedir nada não??

J: Ai, está bem. Vou falar para o Nam subir e pedir alguma coisa naquela confeitaria que você gosta – sorrio já pensando nas tortinhas deliciosas que tem naquele lugar – Mas estou falando sério, vai tomar banho!

JK: Sim, senhor – me levanto rápido e imito um soldado fazendo continência – E você vai cozinhar alguma coisa também?? – questiono mais animado por causa da comida.

J: Eu cozinho, mas só para te ver felizinho assim! – diz sorridente me fazendo comemorar internamente.

Quando Seok Jin sai do meu quarto e fecha a porta, ando em direção à suíte do meu quarto e quando olho minha imagem no espelho, quase caio para trás. Meu cabelo está todo para cima, remela no olho e maquiagem toda borrada. Nada muito chocante, quando se sabe que eu fiquei um dia sem tomar banho, porém extremamente chocante para alguém que está sempre perfeitamente arrumado (o meu caso).

Eu então tomo um banho frio, lavo meu cabelo, que está mais comprido do que deveria, e faço minha barba. Durante esse tempo é impossível não pensar novamente no que Jimin me disse no banheiro do bar. Na ideia de que quando terminamos, ele ainda me amava... E que só terminou comigo porque não queria que eu largasse tudo aqui em Seul. E claro, em tudo o que eu senti quando o vi depois de anos. A consciência de que mesmo depois de tanto tempo, eu continuo sentindo muitas coisas pelo loiro.

Ao notar que eu estava divagando por tempo demais, debaixo do chuveiro, termino de tomar meu banho de forma rápida e saio do box. Passo uma loção pós barba e tiro de dentro do meu closet uma bermuda jeans e camisa branca de botões. Não me dou ao trabalho de colocar algum sapato. Então apenas penteio meu cabelo e saio do meu quarto, indo em direção a cozinha, lugar que sei que vou encontrar Seok Jin.

Logo que saio do meu quarto, encontro um Namjoon jogado no meu sofá, enquanto olha o celular com um riso bobo no rosto. Sem ligar muito, chego mais perto das paredes de vidro da minha sala e olho para o movimento grande das ruas no centro de Seul. Sigo meu caminho até a cozinha, e assim como o esperado por mim, encontro Jin procurando algo, dentro da geladeira de duas portas.

J: Ah, finalmente levantou e foi se arrumar para parecer gente!! – diz enquanto lava e começa a picar algum legume.

JK: Não por muita vontade própria, mas sim, a fera virou bela – digo de brincadeira, me sentando em um dos banquinhos que ficam no balcão da cozinha.

J: Está bem, ô fera, mas você vai me contar o que aconteceu na sexta?? – questiona sem um pingo da preocupação mostrada mais cedo, no quarto.

JK: Mas você está curioso, né?? – digo em tom de crítica, mas com seriedade alguma na voz. Só digo isso para implicar com meu amigo, porque como todo mundo sabe, essa é a função dos amigos.

N: Não é só ele não!! Também quero saber o que aconteceu – Namjoon se levanta do sofá e se senta ao meu lado, enquanto aprecia a imagem do namorado cozinhando.

JK: Ô glória... – digo passando minhas mãos pelo meu cabelo molhado – Okay, então, na sexta, quando eu disse que eu ia ir no bar, eu não fui. Eu fui ao banheiro, porque estava me sentindo meio sufocado por aquele clima tenso com o Jimin.

J: Ai, mas o Ji foi ao banheiro logo depois que você saiu... – diz como se agora finalmente entendesse o porquê de eu e o loiro termos discutido no banheiro da balada.

N: E então vocês se encontraram – diz o óbvio – Mas como vocês começaram a discutir sobre cinco anos atrás?? Quem conversa em banheiro masculino?? – questiona em tom de estranhamento.

J: Pois é!! Estranho para caramba, Jungkook... – ele aponta o dedo em frente ao meu rosto, e eu logo reviro os olhos.

JK: Quando ele me viu no banheiro, sei lá o que achou... Deve ter pensado que eu estava passando mal, ou algo do tipo. Ele perguntou se eu estava bem e respondi sendo o Miss simpatia que eu sempre sou – digo dando ombros.

N: Ou seja, respondeu sendo o cavalo de sempre. Está aí algo que você tem que melhorar em si mesmo, Jungkook... Você sempre joga em cima da gente seus sentimentos ruins – meu amigo diz isso numa sinceridade que até dói.

JK: Ai, está bem, eu sei que preciso melhorar isso... Mas enfim, ele reclamou de eu ter sido cavalo com ele, e então nós começamos a discutir por eu ter dito para ele para fingir que eu não existia – meus amigos me olham confusos – Eu disse isso para ele, porque eu queria me afastar, para não me sentir desconfortável com a presença do Jimin... E então ele me perguntou, se esse desconforto era por causa do que tinha acontecido a cinco anos.

J: Caramba, o Jimin continua bem esperto... – diz em tom de brincadeira – Mas e aí?? O que vocês falaram sobre o que aconteceu no final do ensino médio??

JK: Eu disse que era óbvio que eu sentia raiva dele por causa daquilo e ele ficou falando que eu não tinha amadurecido, que eu não tinha percebido, mesmo depois de tanto tempo, o que aconteceu naquela época – as memórias da noite de sexta-feira ainda são vívidas em minha cabeça.

N: Mas o que você não tinha percebido?? – questiona tão confuso quanto eu fiquei quando o loiro me disse essas coisas.

J: Meu Deus, Namjoon, que o Jimin ainda gostava do Jungkook quando ele foi para a Tailândia, oras!! – arregalo os olhos e sinto meu peito pesar um pouco.

JK: Você sabia disso??? Jin, você sabia que o Jimin ainda me amava e não me contou? – meus olhos se enchem e sinto uma certa mágoa surgir.

J: O que você queria que eu dissesse, Jungkook?? O Jimin transparecia isso em cada gesto dele!! E aquela despedida no aeroporto, poxa!? Como você acreditou naquela baboseira de “eu não te amo” depois de Jimin ter te dito todas aquelas coisas, como se repudiasse as próprias palavras? – Jin diz isso tão rápido e tão irritado que até fico com medo – E além disso! Quem sou eu para meter minha mão em algo que sequer fui chamado? Eu sabia que não tinha o direito de interferir no que o Jimin estava fazendo...

N: Mas o Ji falou no aeroporto aquela coisa de tudo o que aconteceu com os pais dele, ter mudado ele... Que os sentimentos também mudaram depois disso – me mantenho em silêncio, porque sei que Seok Jin tem razão. Eu fui ingênuo demais por ter acreditado no que o loiro me disse na época.

J: E em que cacete de universo isso fez o relacionamento amoroso deles ir para o buraco, Kim Namjoon?? Isso fez o Ji e o Kook ficarem ainda mais próximos!! – ele larga a faca em cima da tábua onde corta alguns vegetais e olha para mim e meu melhor amigo com uma feição irritada – Ele do nada disse que não queria mais ser seu namorado, e você, Jungkook, simplesmente acreditou! – Seok Jin inspira e expira profundamente, enquanto parece tentar se acalmar – Eu sei que você era muito novinho, e que tudo aconteceu com muita intensidade... Mas Jungkook, você está errado, se ainda odeia o Jimin por causa do que aconteceu a cinco anos atrás.

JK: É nisso que eu pensei tanto, desde sexta... – passo minhas mãos pelo meu rosto num gesto frustrado – Eu queria conversar com o Jimin... Pedir desculpas pela ceninha no banheiro. Mas eu acho que ele não vai me responder no chat e menos ainda vai querer me encontrar em algum lugar para conversar.

N: Deixa a poeira abaixar um pouco, não, Jung...? Deixa o Jimin e você esfriarem a cabeça, para não fazer nada que vocês vão se arrepender depois – ele dá um tapinha nas minhas costas.

Segundos depois, meu interfone toca e logo Namjoon checa quem é. Quando ele diz que é a entrega da confeitaria, diz também qua vai descer para buscar e logo sai do meu apartamento, me deixando sozinho com o Jin. O mais alto fica me encarando em silêncio, por um minuto, e quando isso já está ficando extremamente assustador, ele diz:

J: Você ainda tem sentimentos pelo Jimin, não tem, Jungkook? – arregalo os olhos, chocado com o quão direto ele foi ao perguntar isso – Eu percebi que alguma coisa tinha, quando você chegou no bar e ficou igual poste, só olhando o Ji...

JK: Talvez. Talvez eu ainda sinta algo... – Seok Jin ri e revira os olhos, sabendo que meu “talvez” é, na verdade, um belo e gigante “sim” – Isso me deixa todo confuso... Poxa, como que mesmo depois de tanto tempo e tantos sentimentos ruins, eu continuo gostando dele?

J: Algumas pessoas vão chamar isso de fogo no cu – faço bico e reviro os olhos, logo ouvindo a risada alta e estranha de Jin – Mas eu não diria isso, Jung... – fito os olhos que antes já procuravam os meus – Quando vocês namoravam, Jeon, eu sentia que tinha uma ligação realmente forte entre vocês. Tipo, algo meio sobrenatural... – ele ri fraco do que disse – Eu sinceramente acho que os seus sentimentos e os do Jimin, com quase certeza, continuam fortes um pelo outro...

JK: Eu não sei... Ele não parecia sentir algo bom, quando me viu, Jin... – deito minha testa, em cima dos meus braços cruzados na bancada de granito.

J: Ele devia estar apavorado em te ver, depois de cinco anos, Jungkook – sinto um tapa ser deferido na minha nuca, com a maior força – E além disso, ele está namorando, hein!! E ainda por cima, o Suho! O abençoado sabe MUITO BEM essa história de vocês dois. E é claro que ele vai ficar atento a isso...

JK: Sei lá... Pode ser – digo sem me preocupar em realmente responde-lo. Apenas me esforço em pensar uma forma de pedir desculpas ao Jimin.

~~ Quebra de Tempo ~~

No dia em que Namjoon e Jin vieram ao meu apartamento, eu tentei mandar mensagens para o Jimin, dizendo que queria conversar com ele e tal, mas o loiro visualizou e não respondeu todas as minhas mensagens. E ao longo da semana que se passou, ele também não respondeu nenhuma das mensagens que mandei.

Hoje já é Sábado, cinco horas da tarde, eu estou parado em frente ao meu notebook, checando se Jimin me respondeu alguma coisa, ao invés de estar trabalhado com os dados que a minha mãe me entregou ontem. E tem o detalhe de que preciso começar a me arrumar para o encontro de investidores, porque senão vou me atrasar.

Eu então deixo meu notebook na sala mesmo e vou para o meu quarto, começando a me arrumar para a festa luxuosa. Tomo um banho longo e quando saio, me visto da forma que planejei a tempos. Camisa, gravata, blazer, calça social e sapatos sociais, todos pretos e meu cabelo, já mais comprido que o comum, jogo todo para trás e fixo com um pouco de gel. Passo meu perfume favorito, faço uma maquiagem leve e coloco alguns brincos em uma das orelhas. Quando olho o resultado final no espelho, me sinto genuinamente satisfeito com a minha imagem, e de repente, a vontade de cortar meu cabelo vai embora.

Já pronto, ando rapidamente pelo apartamento e pego o elevador que leva do Hall de entrada dele até o térreo. No estacionamento, pego meu carro e saio em partida à festa que sei que vai render tantos novos investidores.

Jimin

JM: KIM TAEHYUNG, APARECE AQUI AGORA PORQUE NÓS JÁ ESTAMOS FICANDO ATRASADOS!!! – chamo meu amigo pela milésima vez.

T: Aff, Jimin, já estou aqui, poxa!! Acalma o cu, que é uma festa! Não é como se o mundo fosse acabar se um investidor chegasse um pouco mais tarde! – diz assim que chega a sala do meu apartamento e se depara comigo, quase soltando fogo pelas narinas.

JM: Aff Jimin nada!! Os repórteres já vão desconfiar sobre quem sou eu, e se eu chegar sem ser junto da Joy, aí sim que a casa cai para mim, Kim Taehyung! – saímos pela porta da sala, tranco a mesma e chamo o elevador.

T: E por que você não quer que eles saibam quem você é?? Eu não entendo isso! – diz com feição confusa.

JM: Não importa o porquê, as pessoas só não podem ainda saber quem sou eu... – ajeito meu blazer e logo a aporta do elevador se abre – Agora, vamos logo – entro no elevador e aperto o botão que nos leva ao térreo.

No estacionamento, pego meu carro checo se estou com os convites para a festa e logo saio em partida para o encontro de sócios e empresários. Eu tenho certeza de que a roupa que estou usando vai ser motivo para um burburinho começar, mas eu meio que não me importo com ele. Estou usando uma blusa social preta, blazer e calça sociais pretas, com linhas brilhantes, sapato social preto e pintei meu cabelo de cinza. Eu tenho certeza de que algumas pessoas vão me olhar torto por estar vestido assim e, em partes, isso foi até mesmo estratégico.

Percorro o caminho curto entre meu apartamento e o lugar onde está sendo o encontro, em 20 minutos e ao chegar lá, passo para o estacionamento cheio de seguranças, paro meu carro. Eu e Taehyung saímos juntos do carro, e ao chegarmos perto da porta, encontro Joy e Wendy, esperando por nós, enquanto são constantemente fotografadas e incomodadas pelos fotógrafos e jornalistas.

JM: Joy!! – falo um pouco mais alto, sendo notado por quem eu queria e também por quem não queria: os repórteres. Flashes começam a piscar próximos aos meus olhos e ouço várias pessoas murmurando surpresas com a presença de Kim Taehyung a esse tipo de festa.

JY: Vamos, eu estava te esperando – ela engancha seu braço no meu, de forma delicada e formal e de canto de olho, consigo perceber que Wendy fez o mesmo com Tae, seguindo exatamente o que combinamos de fazer.

?: Vocês são filhos do Senhor e senhora Park, donos da Samsung!! Como é o relacionamento com seus pais? – um homem pergunta, porém é friamente ignorado por mim e minha irmã.

?: Kim Taehyung, o que faz no encontro de investidores?? Você é o famoso investidor misterioso? – um homem pergunta.

?: Vocês se conhecem desde quando? Vimos que Park e Kim chegaram juntos!! – e mais uma pergunta não é respondida.

Logo quando chegamos na porta do salão principal, um segurança recebe nossos convites e chega os nomes na lista de entrada e libera eu, minhas “irmãs” e Taehyung para entrar. Ao chegar no hall principal de entrada, é possível ver poucas pessoas, um uma música muito baixa, em som ambiente. A verdadeira festa está atrás das portas grandes, de madeira maciça, bem em frente a que passamos agora.

JY: O que mais me incomoda nessa vida, são esses repórteres enxeridos! E o pior é que eu sei que amanhã, eles já vão ter cada uma das respostas para as perguntas que fizeram agora... – diz em um tom meio mal humorado, sem parar de andar.

JM: Pois é... Eu me lembro de quando eu e você tínhamos que ir nas reuniões dos nossos pais. Eu era super novo e me sentia deslocado e com medo de todas aquelas pessoas e fotos – as memórias vivas em minha cabeça, passam feito um filme.

WY: Gente, vamos ignorar isso e aproveitar a festa, do jeito que for possível! – ela deixa Taehyung e fica de frente para mim e minha irmã – Sim??

JY: Está bem!! – ela deixa meu braço e enlaça a cintura da namorada, finalmente abrindo a grande porta que nos permite ver a festa que estamos.

T: Caramba, eu nunca vou me acostumar com todo esse luxo... – diz baixo, quando vê o grande salão, lotado de pessoas com roupas ultra chiques, segurando taças de champanhe, conversando baixo. Um lustre grande, de cristal, desce desde o teto do segundo andar, até o primeiro, dando um ar de ainda mais pompa ao salão bonito.

JM: Eu também não, mas a gente finge que se acostuma – seguro de leve o braço do meu melhor amigo e continuo a andar para dentro da festa. Um garçom passa do nosso lado, oferecendo champanhe, e logo eu e o resto de todo mundo que me acompanha, pega uma taça.

Andamos pelo salão grande, enquanto Joy e Wendy são constantemente cumprimentadas por empresários e investidores famosos, e eu e Tae somos abordados algumas poucas vezes. Nada diferente do que pensei que fosse acontecer. Quando já havia se passado em média uma hora que havíamos chegado, meus olhos se cruzam com as duas pessoas que menos queria ver: meus pais.


Notas Finais


O que acharam do capítulo?? Tem um bocado de spoiler nesse capítulo, então se prestarem atenção em alguns detalhes, vocês podem pegar algumas coisas que vão ser abordadas nos próximos capítulos.
Bem, o capítulo se chama remorso porque o Jung realmente se arrependeu por ter sentido tanta raiva do Jimin, já que agora ele tem consciência de que ele deixou o Ji ir embora e terminar com ele...
Acho que por enquanto é isso. Espero que tenham gostado e até a próxima. Favoritem, comentem e beijunda! :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...