História My Dear Doctor - Imagine Jin - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Personagens Originais
Tags Myworldstrange
Visualizações 163
Palavras 711
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá Strangers!!
Estou postando esse one shot do Jin, pois estou com uns planos em mente.
Fiquem ligadas que eu vou estar postando a cada semana uma surpresa.

Espero que gostem da fic
Bjs góticos

Capítulo 1 - How Can You Help Me, Oppa?


Fanfic / Fanfiction My Dear Doctor - Imagine Jin - Capítulo 1 - How Can You Help Me, Oppa?

Era mais um dia normal, pacientes para atender e mais pessoas para socorrer. Eu adoro o meu trabalho, dês de que eu tinha 7 anos eu soube que queria ser médico. É a minha vocação: ajudar os outros.

Entre tantos pacientes que atendi, teve uma que me chamou mais atenção, ela entra na sala e fecha a porta. Era uma moça de uns 20 anos, corpo bem definido provavelmente deve ser brasileira, sei que reconheço o seu rosto de algum lugar mas não sei de onde.

- Doutor, eu não estou muito bem.

- Tudo bem senhorita (s/n), diga o que sente.

- Sinto umas dores estranhas...

- Poderia se sentar na maca para eu avaliar?

- Claro.

Ela se senta obedientemente, começo a fazer uns toques pelo seu corpo à procura de alguma dor fora do comum. Quando chego perto de seu peito ela arrepia, saio dali rapidamente e percebo que a dor onde ela sentia era no seu ventre.

- O que eu tenho doutor?

- Deve ser algo de seu ciclo menstrual.

- Poderia me ajudar?

Ela se aproxima de mim tentando me beijar, me afasto um pouco da mesma, mas ela me prende em minha cadeira.

- Doutor, eu sempre gostei de você, desde que éramos crianças.

- Sabia que te conhecia de algum lugar! Kim (S/N)!! Como você cresceu.

- Não foi só eu que cresci não oppa...

Ela se senta no meu colo e começa a me beijar, não impeço pois a necessitava tanto quanto ela. Quando a falta de ar chega, nos separamos brevemente e voltamos a nos beijar, ela começa a rebolar em meu membro, que já estava atiçado, com isso jogo a cabeça para trás de puro prazer.

Retiro sua camisa e vejo os seus seios avantajados presos pelo sutiã rendado, começo uma trilha de beijos e chupoes do seu pescoço até seus seios. Ela se arrepia toda com cada chupão que dava, retiro seu sutiã e começo a brincar com um de seus seios enquanto chupo o outro.

- O-Oppa! - ela gemia baixo em minha orelha, o que me fazer sentir mais prazer.

Depois de brincar com ela, a mesma começa a desabotoar meu jaleco e minha camisa preta, mostrando meu peitoral definido.

- Está injusto essa brincadeira oppa! Deixa eu brincar também!!

A prendo em minha cintura e a carrego em direção à maca, fico em cima dela mas ela inverte nossas posições. (S/n) começa a dar chupões em meu pescoço e fico todo arrepiado, ela vai distribuindo beijos do meu pescoço até a barra da minha calça, ela desabotoa e vai descendo devagar a calça junto com a minha box.

- Ah (S/n) não me torture!

- Oppa, quero brincar com você!!

- (S/n) não seja uma menina má.

- Eu sempre fui oppa.

Ela desce finalmente a calça e meu membro pulou da box, ela lambe a glande me fazendo arrepiar, depois de me torturar ela coloca sua boca no meu pênis, que boca apertada. Faço um rabo de cavalo mal feito nela e dito os movimentos, gemo seu nome rocamente por estar delirando de prazer, logo em seguida gozo na boca dela e ela não deixa escapar nada.

Depois dessa tortura, eu troco de posição e fico em cima dela. Dou chupões na sua barriga até a barra de sua saia, arranco a saia junto com a calcinha dela e as jogo em qualquer canto da sala, começo a chupar sua intimidade com minha língua. Ela gemia meu nome, e isso era música para meus ouvidos, depois ela goza na minha boca e não deixo escapar nada. Volto a beijá-la fazendo ela sentir seu próprio gosto.

- Você é muito gostoza (s/n)!

Me encaixo na sua entrada e a mesma geme para mim, depois de um tempo ela começa a rebolar em meu membro e começo a dar estocadas fundas e rápidas, o cheiro de sexo pairava na sala, só dava para ouvir nossos corpos se chocando e nossos gemidos.

Depois de algumas estocadas, ela goza em mim e eu nela, saio de dentro dela e nossas respirações desregulares ocupam a sala.

- Oppa... Por que não vai na minha casa mais tarde?

- Adoraria my baby! Você precisa de umas consultas particulares...

Ah (S/n), se o tempo não tivesse nos distanciado, teria te conquistado do jeito que você sempre sonhou. Mas te prometo, que nunca irei te abandonar, você é mais importante do que pensa.




The End



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...