1. Spirit Fanfics >
  2. My Dear Hoseok >
  3. Capítulo Um

História My Dear Hoseok - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Hola,hola!!Primeira fic postada aqui-mas não a primeira escrita,dêem amor,please,porque eu tô dando meu sangue nessa fic.
Nunca sei o que falar aqui,mas espero que gostem.
Até lá embaixo!
Chu~

Capítulo 1 - Capítulo Um


Fanfic / Fanfiction My Dear Hoseok - Capítulo 1 - Capítulo Um

“Você se lembra do dia em que nos conhecemos?Seus lábios bonitos sorriram pra mim”-Love Letter, VIXX

                        *

Quatro e cinquenta da tarde,o dia estava maravilhosamente bonito.

   Maravilhosamente bonito para as outras pessoas,não para mim,que derretia dentro de minhas roupas pretas debaixo de um Sol de 30°C.

   Olhei para o céu límpido de Seul,implorando aos deuses por uma chuvinha,e,em seguida,para as pessoas que aproveitavam a tarde ensolarada,resmungando feito uma velha mal-amada.

-Que calor dos Infernos.-Eu odiava o verão.

Segui meu caminho com a maior cara de bosta,quase sendo atropelada pelas crianças que passavam correndo por mim e por adultos mal-educados,enquanto suava feito uma porca.

Estava tudo bem até eu passar por um morador de rua,que me pediu esmola mas foi deixado na mão,porque eu não tenho dinheiro nem para mim,imagina para os outros.Pensei que ele ia levar a recusa numa boa,mas parece que me enganei,pois o homem se levantou e decidiu me seguir.

Apertei o passo e,quando olhei para trás para conferir se o indivíduo ainda se encontrava em meu encalço,tive uma grande surpresa:ele estava quase encostando em mim.

Fui dominada por uma angústia esmagadora e o medo tomou conta de mim,me impelindo a correr,o que não adiantou nada,já que minhas pernas eram curtas.Então,logo me senti sendo puxada brutalmente para trás.Meus olhos se encheram de lágrimas quando entendi que o homem havia agarrado uma das alças da minha mochila e tentava tomá-la para si.

Meu único instinto foi segurar firme a outra alça.Ele não podia levá-la.Havia coisas extremamente importantes lá dentro e seria um suplício conseguir substitutas.

Estava prestes a desistir,quando outra mão apareceu e tomou minha mochila das mãos do bandoleiro.Vi seus olhos se arregalarem por um segundo,antes de ele fugir pelo mesmo caminho pelo qual tinha vindo.

Abracei minha mochila com força e me virei para quem me salvou,reverenciando-lhe enquanto o agradecia,chorando de alívio.

-Obrigada! Muito obrigada mesmo!Realmente não sei o que eu faria se ele tivesse levado minhas coisas.

-Não foi nada.-Uma mão repousou sobre meu ombro.

Me aprumei e olhei para o dono da voz melodiosa e gentil e...Caracoles!Como diria minha avó,ele era um pitelzinho.

As lágrimas em meu rosto até secaram diante da visão que tive.

O garoto à minha frente segurava um saco de lixo e trajava vestes de garçom;possuía feições delicadas e era muito alto.Quer dizer,todo mundo era mais alto do que eu.

Enfim...

Só percebi estar lhe encarando fixamente e boquiaberta quando seus lábios,que cuja forma lembrava um coração,se abriram em um imenso sorriso.

Naquele instante,desaprendi a falar.

-A-ah,é-é...-Engoli em seco e respirei fundo.Calma,HyeJi.É só um cara.Nunca tive muita facilidade para conversar com garotos,por conta da timidez extrema que me acometia sempre que era necessário que eu me dirigisse a alguém do sexo oposto e que tivesse ou não uma beleza notável,mas naquele dia eu estava me superando.-E-eu preciso ir.Obrigada mais uma vez,senhor...é...

-Hoseok.Jung Hoseok.E não há de quê,senhorita.-Assenti.-E tome cuidado-disse ele enquanto eu me afastava.

Mandei-lhe um belezinha e continuei meu trajeto.

                         *

Assim que cheguei em casa,à noite,me deparei com Won SookHee, a amiga com quem eu morava há um ano,largada no sofá da sala,assistindo os seus tão amados mukbangs* enquanto comia Kimchi ao lado de suas primas,Nabi e Jina.

-Seja bem-vinda,Ji-disse ela, sem desgrudar os olhos da televisão.-Como foi o trabalho?

-Normal-me sentei ao seu lado-,tirando o fato de que quase fui assaltada a caminho da livraria.

Ela franziu o cenho,ainda sem me olhar.-Quase?

-É.Digamos que eu tenha sido salva por um garçom antes que levassem minha mochila.

-Um garçom?-Finalmente eu tinha sua atenção completamente voltada para mim.

Assenti.-O nome dele é Jung Hoseok e,pela logo em seu uniforme,trabalha no Jungsik Seoul.

-Hm.E onde ele mora?

-Como é que eu vou saber?

-Sei lá.Não é você a stalker?Te conheço muito bem para saber que,ao invés de ficar ralhando com as pessoas que estavam fazendo muito barulho, você ficou um tempão investigando a vida desse cara e acabou descobrindo um monte de coisa só de olhar as fotos do Instagram dele.

-É aí que você se engana,minha querida.Não faço mais isso.

-Duvido.-Ela voltou a encarar a televisão.-Algumas coisas nunca mudam.

Lhe desferi um tapa na nuca e ela me empurrou para fora do sofá sem nem me olhar.

-Sua putaaa.Como ousa?-Ela arremessou uma almofada em mim e eu revidei,lhe lançando uma de suas pantufas,que a acertou bem no meio da testa.

-Ai, caralho!

-SOOKHEEE!!!-O berro que a tia de Sookie deu foi tão alto e potente que eu não pude escutar nada por alguns segundos.-NADA DE PALAVRÕES NESSA MERDA DE CASA!

-Desculpa, tia Haneul!-Sookie gritou enquanto me mostrava o dedo do meio.

-Ôh,mãe!-Nabi, com sua voz fina e irritante,se esguelou.-A Sookie-

-Cala a boca, pirralha-minha amiga sibilou,tapando a boca da prima mais nova.

Segurando o riso,me encaminhei para o quarto que dividia com Sookie,cruzando com Haneul,uma mulher corpulenta e pequena,no percurso.

Minha visão focou-se somente na minha cama e quase pude ouvir meus músculos cansados e tensos implorarem,aos gritos,por ela.

Retirei meus óculos,depositando-os sobre meu criado-mudo,e me joguei na cama,afundando o rosto no travesseiro e inspirando o meu próprio cheiro ali impregnado.

O sono me invadiu quase que imediatamente.Eu precisava de um descanso,certo?Não era todo dia que quase se era assaltada e salva por um garçom gato.

Bocejei.As horas que passei curvada sobre uma mesa,catalogando os livros novos que haviam chegado a biblioteca,andando para lá e para cá,subindo e descendo escadas com eles nos braços,para depositá-los em suas devidas prateleiras,estavam começando a vir em forma de cansaço;o excesso de sono estava fazendo com que tudo parecesse mais macio.

Minha mente deslizou para longe,o corpo relaxou e os olhos foram se fechando aos poucos e,logo,todas as preocupações do dia foram esquecidas,conforme eu atingia o estado de inconsciência.

Eu finalmente estava em casa.


Notas Finais


*Mukbang- é um tipo de espetáculo na qual alguém transmite um vídeo pela internet ao vivo comendo grandes quantidades de alimentos enquanto outras pessoas assistem, dando audiência(estranho,eu sei).
É isso.
Se acharem algum erro,me avisem.Eu sofro de uma doença chamada esqueço-de-escrever-algumas-palavras-e-nem-percebo.Então,por mais que eu revise trocentas vezes, sempre aparece algo errado.
Bom,vejo-os na próxima quinta(talvez).
'Té mais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...