História My dear Student . (Hiatus) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Personagens Originais, Sabine Cheng, Tom Dupain
Tags Adrinette, Marinette X Adrien
Visualizações 229
Palavras 1.078
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Comédia, Ecchi, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Meu notebook estava para o concerto, por isso a demora em fazer capítulos.
tenham uma boa leitura. B)

Capítulo 3 - Let's make a Deal?


Seu olhar fixo em mim, está diminuindo.

Eu percebi isso, após duas semanas ele não me olhava fixamente, ele não me dava sorrisos ladinos, ele nem sequer trocavas palavras comigo, e isso de certa forma me incomoda. Será que ele arrumou uma namorada? Ficante? Perdeu  o interesse? Balanço minha cabeça para afastar esses pensamentos e continuo a passar o exercício. Sentei na minha cadeira, e vaguei meu olhar pelos  alunos, populares, excluídos, nerds, todo o grupo comum da escola, ainda olhando pela sala meu olhar é atraído para ele, como Adrien fica bonito concentrado,o cabelo um pouco grande,no qual eu adoraria fazer cafuné, agora caíam sobre seus olhos verdes, agora fixo no caderno, seus lábios, que eu quero beijar novamente, agora estavam comprimidos um no outro, ele apertava forte a caneta com aquela mãos grandes e fortes, ele lavanta a sua cabeça diretamente para mim.

- Droga.- Sussurro baixo, apenas para mim mesma.

Ser pega encarando uma pessoa é vergonhoso, levantei meu olhar novamente e vi que ele me encarava sorrindo, isso fez meu rosto criar um leve rubor, olhei para minha mesa tentando achar algo divertido nela, mas escutei uma risada vindo dele, o que fez com que eu ficasse brava, levantei o meu olhar novamente apenas o encarando de forma séria,ele apenas sorriu e voltou a se concentrar no exercício.

...

Ainda faltavam vinte minutos para acabar a aula e eu não aguentava mais a falação da Chole, ela voltou muito falatória depois do intervalo,a voz dela me dar dor de cabeça.

- Chole, poderia parar de conversar por favor? - perguntei calma.

ela teve a cara de pau de me olhar e continuar a conversar, só por causa que é a filha do prefeito não a torna melhor que ninguém.

- Chole, por favor pare de conversar,ou se não terei que te tirar da sala. - Falei um pouco irritada.

- Você sabe quem é o meu pai? - Ela falou com sua voz debochada.

- Sim ele é o prefeito da cidade, mas neste momento você está na sala de aula, e a sua professora sou eu, então se eu quiser te por pra fora da sala eu coloco, pois o prefeito não está aqui, então por favor, pare de conversar. - Eu falei forçando um sorriso. 

A mesma ficou quieta, enquanto eu voltei a passar a tarefa para casa, ah quantas lembranças da escola, Alya e eu nunca fazíamos e copiamos dos nerds da classe, talvez hoje eu ligue para ela. Ouvi o sinal bater e logo os alunos foram deixando a sala vazia, todos os alunos se foram menos ele, ele estava novamente lá na minha frente esperando uma reação minha.

- Tem alguma dúvida Adrien? - Perguntei sem olha em seus olhos.

- Não, eu estava de saída. - Ele falou e foi a caminho da porta.

Virei-me para o quadro para apaga-lo e ouvi a porta ser fechada, seguida de um ''click'' estranhei, mas continuei apagando o mesmo, tomei um susto quando duas mãos rodearam a minha cintura, e leves beijos serem deixados no meu pescoço, suspirei de leve, um aroma amadeirado invadiu meu nariz, era como se eu estivesse drogada, os beijos pararam e eu soltei um murmulho de reclamação.

- Estava gostando, professora? - Aquela voz que eu conhecia falou em meu ouvido de uma forma tão sexy.

- N-Não, agora saia. - Tentei falar sem gaguejar.

- Okay, vamos fazer um acordo então. - Ele falou sério.

- Um trato? - Ele me virou me encurralando na lousa.

- Sexo sem compromisso, que tal? Vou lhe deixar pensar. - Ele falou me dando um selinho - Apenas um pequeno aperitivo.

Assim ele saiu da sala, me deixando completamente confusa.

...

Faz exatamente uma semana, uma semana que o tal acordo não sai da minha cabeça, uma semana que o Adrien não fala olha para mim e muito menos troca palavras comigo, e eu não sei se aceito ou não o acordo.

A campainha tocou e eu sabia quem era. exatamente a Alya, me trazendo notícias do meu novo apartamento, e eu iria usa-la para desabafar.

- Hey garota! Boas notícias, você se muda amanhã. - Ela me fala esbanjando sua alegria.

- Uhuu, que bom, eu já estava encaixotando  algumas coisas. - Falei animada.

E assim se passaram duas horas falando de coisas idiotas, para no final eu não contar porra nenhuma do acordo, você precisa manter o foco Marinette! Droga eu preciso dormir, amanhã eu preciso arrumar as coisas da mudança. Como não estava com sono, comecei a pesquisar trabalhos na internet, mandando meu formulário, principalmente em lojas de roupas, mas eu logo desisti afinal ainda estava tarde e eu preciso dormir.

...

Eu já havia terminado de arrumar as coisas, isso me custou dores nas costas e ótimas olheiras, daqui dez minutos o caminham da mudança chegaria e eu teria uma nova casa, com novas responsabilidades, além de procurar um novo emprego. Deitei-me no chão observando o teto do meu quarto, agora não tão meu, papai e mamãe provavelmente o transformaria em um quarto de depósito, ri com o meu pensamento e fechei os olhos para relaxar um pouco, logo eu teria que levantar e colocar as coisas no caminhão de mudança.

- Hey filhota. - Minha mãe deu leve batidas na porta, gritei um entre e ela entrou - Você precisa de ajuda?

-  Hmm, não eu já terminei, acho que estou ficando velha. - Minha mãe soltou uma risada gostosa que ecoou pela sala.

- Que isso, irei sentir falta da sua presença pela casa. - Ela vai querer chorar.

- Eu sempre vou vim visita-la, não pense que vai se livrar de mim tão fácil. - Ri da minha frase.

- Hahaha, claro, você deve estar com fome, vou preparar alguns biscoitos. - Ela falou indo para a cozinha, eu sabia que ela estava chorando.

- Hey mãe, eu te amo. - Gritei para que ela me ouvisse.

Ouvi a campainha ser tocada, fui atender e eram o caminhão de mudança,apenas alguns minutos e o meu quarto estava completamente vazio, ah vou sentir falta daqui.

segui caminho a pé até o meu novo apartamento, eu queria conhecer a vizinhança, vi que as caixas já estavam na sala, eu teria muito trabalho pela frente, pelo menos meu quarto e banheiro já estão prontos, só falta a sala cozinha e um provável escritório, quanto trabalho pela frente.

Ah, amanhã vai ser um longo dia. 

 


Notas Finais


Me desculpem pela demora, eu realmente sinto muito.
Agora tentarei postar os capítulos mais rápidos, tenham fé em mim! ;D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...