História My dear subordinate - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Mob Psycho 100
Personagens Arataka Reigen, Shigeo Kageyama
Visualizações 112
Palavras 703
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Shonen-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom... meu primeiro oneshot antes de voltar a minha antiga história. Espero que gostem, avaliem no comentario algo para melhorar.
não fique perturbado

Beijinhos e boa leitura

Capítulo 1 - Single


Fanfic / Fanfiction My dear subordinate - Capítulo 1 - Single

Eu me sentia estranho a um tempo. Eu e o Mob estavamos tão proximos nos ultimos tempos, acho que nunca fiquei tão intimo de alguem... mas como sentir isso por um subordinado? 

Eu e Mob estavamos andando um ao lado do outro, após ele ter exorcizado um espirito maligno, sempre após eu falar algumas palavras me engrandecendo, ele soltava um sorriso puro e animado, que as vezes era dificil de consiguir faze-lo rir. Eu não sabia se era exatamente isso que eu queria fazer... mas quando eu menos esperava segurei seus ombros e olhei para seus olho e fui me abaixando e me aproximando cada vez mais dele, quando menos percebi nossos lábios já estavam selados, mas em poucos segundos foram separados, eu  olhei para seu rosto que tinha uma expressão surpresa.

-De...desculpe ,mestre, mas tenho que ir para casa.- ele sai correndo em direção ao ponto de ônibus pegando um aleatório que nem o levaria para casa, isso já dava para perceber que ele não queria isso. Me senti decepcionado com a reação de Mob com a demonstração de meus sentimentos... "será que é assim que tudo vai acabar?"

...

Já faz um tempo que não vejo Mob, acho que ele deve estar me evitando des daquele dia... eu nunca deveria ter feito aquilo, seria bem melhor se ele estivesse ao meu lado... não importa como... mas sempre que eu tentasse o procurar denovo ele me evitava, desviava o caminho, não atendia as minhas ligações, fingindo que eu não existo.

-olá, mestre...- eu não esperava vê-lo naquele momento, mas eu estava muito feliz, ele estava corado e mesmo assim ía entrando, ele fechou a porta e se aproximou de mim, ele pousou suas pequenas mãos em meu torax e foi aproximando seu rosto do meu bem devagar, até nossos lábios darem um leve toque, eu pego o leve garoto em meu colo para melhorar a situação do nosso beijo, que em um pequeno periodo de tempo ía se aprofundando mais... ele solta o beijo e olha em meus olhos.

-Mestre, eu quero... eu gosto de você...- eu dou um pequeno sorriso e o jogo no sofá, não com força mas de uma forma selvagem para começar a abrir sua blusa delicadamente, e ver seu pequeno corpo e começar a beija-lo em todas as partes, subo para mordiscar seu mamilo enquando escorrego minha mão para sua calça abrindo ela e adentrando minha mão nela, para deixar o membro dele a mostra para eu começar a masturbar o menino com movimentos que iam aumentando conforme eu os estimulava, exibindo cada vez gemidos mais altos do Mob, que eram abafados por beijos que não duravam, pois ele soltava para respirar, eu me sentia excitado em vê-lo, mas por ser bem jovem com hormonios atacando ele de "derrama" em mim. Ele faz nossos corpos trocarem a posição em um rapido movimento. 

-Farei o mesmo para você, Mestre.- eu dou uma pequena risada -Mob, vamos fazer um pouco diferente... só acompanhe- ele me dá um beijo, eu subo minhas mãos que estavam em sua cintura e pego em sua nuca e entrelaço algumas machas de cabelo em meus dedos para ele começar tambem a desabotoar minha calça, não demorou muito para meu enrijecido membro aparecesse facilmente, para eu guiar sua cabeça até lá, ele começa com pequenas chupadas, ainda estava tentando se acostumar com a sensação de fazer um boquete, quando ele conseguia ir até a metade sem engasgar eu comecei a me masturbar junto, de forma que sempre eu sentia mais perto de gozar, eu tentei segurar por um bom tempo, eu não queria que acabasse, mas quando não aguentava mais me desmanchei em prazem dentro de sua boca, olhei o garoto limpando a boca.

-Você gosta de leite né, Mob?- ele me olhou com sua face de sempre e disse -esse estava um pouco azedo- eu me senti tão apaixonado ao vê-lo falando daquele jeito que eu não segurei de trazer ele devolta ao meu corpo e dar um beijo extremamente demorado que minha mão ía descendo para sua nadega e apertando-a enquanto nossas línguas brincavam uma com a outra. Quando soltamos o beijo ele deitou sua cabeça em meu peito e nós dormimos abraçados.

 


Notas Finais


Bom eu ia postar ontem, desculpe se não achou tão boa, é meu primeiro oneshot...
deixe opiniões para eu melhorar e obrigada por ler


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...