História My Death - The Walking Dead - Capítulo 45


Escrita por:

Postado
Categorias Chandler Riggs, Chloë Grace Moretz, Norman Reedus, The Walking Dead
Personagens Aaron, Abraham Ford, Beth Greene, Bob Stookey, Carl Grimes, Carol Peletier, Chloë Grace Moretz, Daryl Dixon, Enid, Eugene Porter, Gabriel Stokes, Glenn Rhee, Jessie Anderson, Lori Grimes, Maggie Greene, Michonne, Morgan Jones, Negan, Norman Reedus, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Pete Anderson, Rick Grimes, Ron Anderson, Rosita Espinosa, Sam Anderson, Sasha, Tara Chambler, Tyreese
Tags Carl, Carl Grimes, Chandler Riggs, Riggs, The Walking Dead, Walking Dead
Visualizações 70
Palavras 4.256
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


.。.:*✧Hayy✧*:.。.

▸Eu queria ter postado pelo menos dois caps até hoje, mas só consegui esse e ainda com 1 semana de atraso! Mil desculpas, minhas férias acabaram e esta tudo tãooo corrido, tantos problemas tanto com pessoas quanto com provas e as matérias.

✧ » ᴘᴇʀᴅᴀᴏ ᴘᴇʟᴏs ᴇʀʀᴏs « ✧

.。.:*✧Boa leitura✧*:.。.

Capítulo 45 - One sentence or scene can change everything, Carl



P.O.V Carl

Antes de Carl sair de Alexandria junto a Enid.

Meu corpo estava relaxado no colchão de Kate, o corpo da garota estava quase grudado ao meu, a mesma ainda dormia calmamente em meus braços. Um cobertor nos ajudava a nos aquecer, mas o calor único do corpo de Kate era o que realmente me deixava confortável e sem a mínima vontade de levantar.

Dou um leve selinho na cabeça de Kate e abraço novamente seu corpo, como se eu quisesse proteger a garota de algo. Consigo ver a mão esquerda de Kate, entrelaço nossos dedos por um pequeno período de tempo. Olho para a mão direita de Kate, pego a mesma delicadamente e retiro seu anel.

Retiro meu anel, deixando os objetos pretos em minha mão. Coloco novamente meu anel, mas desta vez em minha mão esquerda, pego o anel de Kate e coloco na mão esquerda da garota, era como se estivéssemos casados agora. Minha mente começa a criar um pequeno mundo imaginário por causa do meu ato.

Sonho On

Sou levado a uma das casas em Alexandria, logo a reconheço, era a última casa da rua, onde olhei as estrelas junto a Kate. Eu estava deitado em uma cama confortável e quente, Kate estava ao meu lado naquele momento, o deixando cada vez melhor apenas por conta de sua presença.

Noto algumas diferenças em mim mesmo e em Kate, meu cabelo estava mais longo, meu rosto parecia ter mudado um pouco, mas continuo com o curativo em meu olho. Kate estava com seus cabelos mais longos, seu rosto continuava calmo e seu corpo estava relaxado junto ao meu naquele momento.

Em um piscar de olhos meus pensamentos mudam totalmente, eu estava na sala daquela mesma casa, as sensações tinham mudado naquele momento. Logo vejo Kate, a garota desce as escadas e vem com um rosto um pouco ansioso e ao mesmo tempo com medo, não entendo aquilo.

Kate vem até mim, a garota escondia algo atrás de suas costas. Tento ver o que era, mas não consigo. Olho novamente para a garota e me levanto e fico em frente a garota, olho nos olhos da mesma. 

– Feche os olhos Carl. – A voz da garota sai de sua boca.

Obedeço Kate, fecho meus olhos. Sinto a mão da garota tocar na minha, a levando para frente e a abrindo, permito que Kate continua aqueles movimentos. Ouço um leve bufo de Kate, em seguida ao toca minha mão, parecia como uma caneta ou palito. Não entendo o que era aquilo.

– Pode abrir. – Kate fala.

Abro meus olhos lentamente, a primeira coisa que noto é o olhar nervoso de Kate, a garota encarava o chão, parecendo temer novamente algo. Olho para o objeto em minha mão, logo meu corpo gela ao notar o que era aquilo. Era um teste de gravidez.

O teste estava invertido, eu não conseguia ver o resultado do mesmo. Olho para Kate, a garota continua a olhar para o chão naquele momento. Volto meu olhar ao teste, minha mão vai vagarosamente até o mesmo, o virando para que eu finalmente consiga ver o resultado do mesmo.

Tinham dois risquinhos vermelhos, eu me recordo dos mesmos. Positivo, Kate estava gravida. Olho para a garota que continuava a encarar o chão. Um turbilhão de emoções vem a meu corpo, essas emoções eram felizes e positivas, como se tudo de ruim tivesse sumido naquele exato momento.

Eu iria ter um filho junto a Kate, eu iria ser pai. Solto um grande sorriso e volto a olhar para Kate, algumas lágrimas já estavam em meus olhos. Rapidamente abraço Kate, puxando o corpo da garota contra o meu naquele momento. Kate corresponde ao abraço, mas a garota parece nervosa ainda.

Desfaço o abraço e olho para Kate, a garota foca seus olhos com lágrimas no meu, ele não estava tão diferente naquele momento. Me aproximo do rosto de Kate, fecho meus olhos no caminho, mas, assim que eu iria tocar os lábios de Kate, a garota parece sumir, eu não a sinto mais.

Abro meus olhos, tudo estava preto. A casa onde eu estava e Kate tinham sumido, era apenas eu e a grande escuridão naquele momento. Ouço um som estranho atrás de mim, me viro rapidamente e vejo novamente Kate, mas a garota não estava nada bem.

Kate estava deitada no chão, suas duas mãos estavam em sua barriga enquanto seu rosto demonstrava dor. Tento correr até a garota, mas eu não conseguia sair do lugar, era como se eu estivesse preso ao chão. Olho assustado para Kate, a garota solta um grito de dor naquele momento.

Suas mãos voltam a sua barriga, Kate se vira de lado e parece olhar para mim, mas aquilo não aconteceu. Olho para a calça jeans de Kate, uma assustadora quantidade de sangue começa a se espalhar pela mesma. Kate solta vários gritos de dor naquele momento.

– Kate! – Grito o nome da garota, mas ela não parece me ouvir. – Kate!

Finalmente a garota parece olhar para mim. Seu rosto de dor faz com que eu me sinta extremamente mal. Tento andar novamente, mas minha tentativa é falha, eu ainda estava preso a aquele chão escuro. Kate estende seu braço levemente em minha direção, mas o mesmo logo cai.

Meu corpo se desespera, Kate não se movimentava e nem falava ou gemia de dor, meu corpo e mente entram em um total desespero. 

- Kate!

Sonho Off

 Volto ao normal, meus olhos se abrem rapidamente e consigo sentir meu corpo suado. Olho para o lado e consigo ver Kate, a garota estava normal novamente. Me aproximo mais ainda de seu corpo e o abraço fortemente, parecendo pedir por conforto em meio a toda aquela situação.

Que pensamentos eram aqueles? Como eu tinha chegado neles? Será que Kate estava gravida? Meus pensamentos voltam a mil por hora. Cada vez mais perguntas sem respostas, cada vez mais pensamentos sobre aquele pequeno sonho que tive. O que estava acontecendo comigo?

Olho para Kate, pego novamente seu anel e o coloco novamente na mão direita, parecendo deixar tudo normal novamente. Me levanto da cama e olho para o quarto, ele estava calmo e silencioso, apenas minha respiração e a de Kate era presente no local. Vou em direção a porta do quarto, saio pela mesma e vou até meu quarto, eu precisava de um banho naquele momento.

Adentro a meu quarto, fecho sua porta e a tranco, caminho até o banheiro e adentro ao local. Começo a retirar minhas roupas, as mesmas logo estavam pelo chão do local. Olho no espelho, faltava apenas uma coisa. Levo minhas mãos até o curativo, o retirando lentamente do meu rosto.

Por apenas um segundo, fico sem conseguir me ver no espelho por conta da faixa do curativo que entrou na frente. Consigo novamente ver, mas assim que olho no espelho meu corpo se assusta novamente com o que vejo. Kate estava atrás de mim, seu corpo estava coberto pelo sangue.

Me viro rapidamente para ver se aquilo era real, mas, não vejo nada assim que estou de frente para a parede. Bufo, retiro o resto do curativo e vou em direção ao box, adentrando ao mesmo e fechando sua porta. Abro o chuveiro e permito que a água quente caia sobre minhas costas suadas.

Minha franja novamente cobre minha visão, levo minha mão em direção a mesma e a retiro de meu olho, mas novamente me arrependo de ver o que estava a minha frente. Kate estava novamente lá, seu corpo ensanguentado estava no chão. Seus olhos secos e sua boca meio aberta me causavam agonia.

Me desequilibro com tudo aquilo e caio no chão, por menos de um segundo meu olho fecha novamente. Assim que o abro, Kate não estava mais lá, o chão estava normal e nenhum sinal de sangre estava no mesmo, o que estava acontecendo comigo? Me levanto rapidamente e tento me concentrar no banho.

Desligo o chuveiro assim que retiro todo aquele suor do corpo, saio do box e pego uma toalha em um dos pequenos armários. Enrolo a toalha em meu quadril, sigo até a porta e abro a mesma, adentro novamente a meu quarto e vou em direção ao armário, retirando do mesmo algumas roupas, logo as colocando em meu corpo assim que o mesmo estava seco.

Volto ao banheiro, vou até a pia e faço meu curativo, o mesmo não demora muito para ser feito. Vou em direção ao quarto novamente, pego meu chapéu e o coloco, pego uma das facas que eu tinha e a coloco em minha cintura. Saio do quarto e desço as escadas. Vou em direção a porta, abro a mesma e saio da casa.

Caminho pelas ruas de Alexandria até chegar em umas das partes mais escondidas do muro. Subo pela mesma e logo eu estava na floresta novamente, sentindo todo o ar de liberdade que ainda resta a mim. Começo a caminhar, meus pés quebram galhos e folhas secas que estavam no chão, fazendo alguns pequenos barulhos.

Um som alto é emitido perto de mim, rapidamente me viro para trás para conferir o que era. Me deparo com Enid, a garota tinha caído da viga enquanto tentava descer a mesma. Guardo minha faca novamente e solto uma leve risada com a situação que Enid se encontra.

– Não ria de mim! – A garota fala se levantando.

– Sua cara era a melhor coisa. – Respondo ainda com um sorriso no rosto. – O que esta fazendo aqui?

– Vi você saindo, pensei que poderíamos ler Hq's juntos de novo. – A garota vem até mim. – Não tinha te visto desde que perdeu seu olho.

Solto um leve bufo, eu tinha praticamente me trancado em casa desde o dia do acidente, eu ficava constrangido com aquele machucado. Olho para Enid, a garota parece me encarar curiosa.

– Vamos então. – Falo a garota, volto a andar naquele momento.

Enid começa a me seguir, a garota estava calada ao meu lado. Espero que ela não faça nenhuma pergunta sobre o machucado, eu não estou bem o suficiente para abrir essas informações a mais ninguém, apenas Kate me deixa confortável o suficiente para falar sobre isso e apenas ela consegue me fazer retirar essa faixa com alguém por perto. 

Continuo a caminhar junto a garota por alguns minutos até chegarmos ao velho tronco, ao lado do mesmo tinha um tipo de caixa de metal que era escondida entre as folhas caídas. Me sento no chão e apoio minhas costas no tronco, espero Enid retirar algumas Hq's da caixa, logo a mesma faz isso.

A garota me entrega uma Hq, deixando as outras ao meu lado. Enid se senta ao meu lado e começa a ler a Hq que estava em sua mão. Abro minha Hq e tento me concentrar na mesma, mas a única coisa que vem a minha mente é Kate, o que tinha sido aquele sonho e o que realmente tinha acontecido com a garota?

Eu tentava ler as pequenas letras da Hq e ver seus desenhos antigos, mas minha mente não permitia, era como se eu estivesse adentrando a outro sonho, mesmo novamente estando acordado.

Sonho On

Eu estava deitado em uma cama grande, olho ao redor e logo reconheço o quarto, era o quarto de casal da última casa da rua. Me sento na cama e volto a olhar para o mesmo, os móveis estavam arrumados e as coisas no quarto também, a cama tinha um tom cinza e preto, algo bonito.

Consigo ouvir alguns passos se aproximando da porta de entrada do quarto, a mesma logo é aberta. Kate passa pela porta com uma pequena caixa na mão, a garota parecia novamente nervosa, estranho isso. Kate se senta ao meu lado, acompanho a garota com o olhar. 

- Já que você não tinha me falado que dia era seu aniversário e esse dia já passou a um bom tempo e eu não pude te dar nenhum presente nele, espero que você possa gostar disso, mesmo sendo um presente atrasado. - Kate fala sorrindo a mim. 

A garota me entrega a caixa, ela parecia ficar cada vez mais nervosa. Pego a caixa em minhas mãos e começo a retirar o pequeno laço, começando a abrir a mesma. Não demoro muito para retirar a tampa da caixa, dentro da pequena caixa tinha uma pequena camisa dobrada.

Olho para Kate, a garota encara o chão com suas bochechas coradas. Pego a camisa em minhas mãos e começo a abrir a mesma, desdobro ela e logo viro a mesma para mim, ela continha uma pequena frase estampada. "Melhor pai do mundo". Meu corpo novamente gela, Kate estava novamente grávida?

Pensei que em meu primeiro sonho que Kate estava gravida, então, estamos tendo nosso segundo filho? Olho para Kate, a garota olhava para a caixa, olho para a mesma e vejo novamente um teste de gravidez, mas desta vez, ele não estava invertido. Seus dois risquinhos vermelhos indicavam que o teste tinha dado positivo.

Olho novamente para Kate, a garota tinha voltando a olhar para o chão. Avanço contra seu corpo, o envolvendo em um forte abraço. Kate cai na cama e solta uma leve risada, um grande sorriso estava em meu rosto, demonstrando minha felicidade por aquele momento. Abraço o corpo deitado de Kate.

Fecho meu olho por apenas um segundo, tentando conter as lágrimas de felicidade que estava em meu olho. Abro novamente meu olho na esperança de ver o rosto de Kate novamente, mas tudo tinha novamente sumido, estava tudo preto novamente.

Eu estava em pé, eu não conseguia ver nada. Me viro para trás e consigo ver apenas uma coisa que me assusta, era uma cruz feita com alguns gravetos. Me aproximo lentamente da mesma, noto um pequeno colar amarrado na cruz, era o colar que eu tinha dado a Kate. Meu corpo novamente se assusta com aquilo, o que estava acontecendo?

– Uma frase ou cena e tudo muda, Carl. – Ouço sua voz vindo de trás de mim.

Me viro novamente para trás, vejo Kate. A garota estava parada me olhando, ela usava apenas uma regata branca e sua roupa intima, tento me aproximar da garota, mas algo acontecesse. Olho para os braços de Kate, suas cicatrizes tinham virado novamente cortes, seu sangue saia pelos mesmos em uma quantidade assustadora.

O corpo de Kate cai de joelhos, a garota coloca suas mãos no chão, parecendo permitir que todo aquele sangue continue a sair. 

– Carl! Carl! – A voz de Enid invade minha mente.

Sonho Off

– Carl! Acorda! – Ouço a voz de Enid, levanto minha cabeça no mesmo momento e encaro a garota. – Você estava em outros universos!

– Oh, desculpe, eu só estava pensando. – Falo. – Precisamos voltar.

– Você estava suado e continua! O que aconteceu? 

– Não é nada, vamos voltar. – Falo novamente a garota.

Enid apenas concorda com a cabeça e pega as Hq's do chão, as guardando novamente na caixa de metal. Começo a andar assim que a garota acaba de guardar as coisas, eu precisava voltar a Alexandria. Enid ainda parece estranhar meu comportamento, mas apenas ignoro e continuo a seguir.

Depois de alguns pequenos minutos chegamos a Alexandria, pulo os muros junto a Enid. Olho para minha casa e consigo ver apenas alguns cabelos loiros voarem com o vento, os mesmos logo somem, era Kate. Meu corpo se alivia por saber que a garota estava bem. 

Dou um rápido tchau a Enid e sigo em direção a casa novamente. Adentro pela porta principal, eu precisava ver Kate e verificar se estava tudo bem com a garota. Subo as escadas em passos alegres ao me lembrar da garota, chego no segundo andar e olho para a porta de Kate.

"Deixe ela em paz", isso estava escrito em sangue na porta. Meu corpo novamente se assusta, pisco algumas vezes e a frase sai da porta de madeira, olho novamente assustado, por que aquilo estava acontecendo? Meu sorriso se desfaz naquele momento, meu corpo volta a seu estado anterior.

Ando pelo corredor e tento evitar ao máximo olhar para trás, eu estava assustado com aquilo. Adentro ao meu quarto e fecho sua porta, meus olhos se focam na cama, logo me deito na mesma e tento entender o que realmente estava acontecendo naquele dia.

════════ ××× ════════

Depois de tediosas horas em meu quarto, tentando pensar em qualquer explicação para as coisas que estavam a acontecer, concluo que não ira ser tão fácil descobrir, podem ser apenas pesadelos devido a memorias passadas e emoções presentes em meu corpo naquele momento.

Abro a porta do quarto e saio do mesmo, desço as escadas e vou até a cozinha. Assim que paro na porta da mesma, consigo já ver seus cabelos loiros e sua altura classificada como baixa. Adentro ao local e solto um sorriso a Kate, a garota logo me olha e solta um pequeno sorriso sem graça.

Continuo a olhar para Kate, noto algo estranho acontecer novamente. Olho para um de seus braços e um grande rastro de sangue, em uma linha reta estava em seu pulso, o mesmo logo começa a sangrar, virando uma cascata como no sonho que tive. "Deixe ela em paz", a mesma frase aparece novamente, a mesma estava escrita na parede, com o tom vermelho, igual ao de sangue.

Pisco novamente algumas vezes e tudo volta ao normal, viro meu corpo e vou novamente em direção as escadas, subo as mesmas e adentro novamente a meu quarto. O que estava acontecendo comigo? Minha mente novamente volta a se bagunçar em pensamentos confusos sobre tudo aquilo.

Eu preciso relaxar, mas não posso ir até Kate, isso iria piorar tudo. Vou até meu banheiro, retiro minha roupa e ligo a torneira, fazendo com que a água caia na banheira, enchendo a mesma. Apenas alguns minutos se passam, adentro a banheira já cheia e fecho a torneira, tento relaxar na água quente da mesma.

Meu corpo parece descansar nas águas quentes da banheira, fecho meu único olho e solto praticamente todo o ar que estava em meus pulmões, os enchendo novamente depois. Abro novamente meu olho, eu estava com medo de ver alguma outra alucinação ou algo do tipo. Para minha sorte, tudo estava normal.

Depois de bons minutos, me levanto da banheira, enrolo uma toalha em minha cintura e vou em direção a porta do banheiro, abro a mesma e saio do local, adentrando novamente a meu quarto. Abro meu armário e pego algumas roupas, seco meu corpo e coloco as roupas, deixando meu corpo novamente aquecido.

Coloco uma blusa xadrez e vou novamente em direção ao banheiro, subo a manga da blusa e coloco minha mão nas águas da banheira, permitindo que a água da mesma vá embora. Seco meu braço com uma toalha e abaixo a manga da blusa novamente. Caminho até meu quarto e me deito na cama.

════════ ××× ════════

Eu estava deitado em minha cama, o tédio novamente tinha me dominado, mas o mesmo foi retirado de minha mente a algum tempo atrás quando alguns pingos de coragem vieram a mim, eu iria ver Kate novamente, encarar o que quer que fosse aquilo que estava acontecendo comigo.

Durante o jantar eu não tive nenhuma daquelas visões, eu apenas desviava o olhar quando Kate me encarava, com medo do que eu poderia ver, mas aparentemente nada aconteceu. A noite já tinha caído, todos estavam dormindo, mas espero que Kate não esteja, eu quero falar com aquela garota e ficar ao seu lado.

Me levanto da cama e vou até a porta do quarto, saindo do mesmo e indo em direção ao quarto de Kate. Abro a porta do mesmo lentamente, consigo ver Kate deitada de costas para mim, a garota estava dormindo naquele momento. Fecho a porta do quarto e me deito na cama, tento passar meus braços pelo corpo de Kate, mas a garota recua.

Kate aparentemente estava acordada, tento novamente, mas a garota novamente recua seu corpo, parecendo não querer ter contato com o meu. Estranho seu ato, o que estava acontecendo? 

– Kate, o que foi? – Pergunto.

– Não é nada. – Kate responde, não me sinto seguro em sua resposta.

Me deito na cama e olho para Kate, direciono uma de minhas mãos para as costas da garota, passando a mesma pelo tecido macio de sua camisa. Kate se arrepia com meu toque, solto um leve sorriso com isso, apoio minha mão no ombro de Kate.

– Quando você saiu da comunidade eu fiquei preocupado. – Admito a garota, soltando um leve sorriso.

– Fico preocupada quando você sai também. 

– Do que você esta falando Kate? – Será que o motivo de Kate estar aparentemente brava comigo seja por que ela me viu com Enid novamente?

– Das suas saídas com Enid. – Kate tinha acabado de confirmar o que eu estava pensando, isso deve ter magoado a garota. – Você falava que sentiu saudades de mim ontem, mas hoje nem olhou na minha cara Carl! Você esta me evitando e nem sei por que veio aqui. Eu sei que você pode ter outras amigas, mas você esconde isso de mim!

– Mas por que você se importa? Eu estou saindo com uma amiga, não tenho nada com ela! – Me arrependo do que falo, Kate se importava, eu sei que ela se importava demais comigo.

– Eu me importo por que você perdeu um olho! Você não consegue mirar direito e a chances de você morrer cresceram muito! Por que eu me importo com você!

– Eu sai para treinar minha mira! – Minto a Kate, eu odiava mentir. – Eu não tive tempo de falar com você hoje.

– Claro que não, você não olhava na minha cara Carl! Eu passava por você e você desviava o olhar, fingia que não me via! Isso magoa! – Meu coração aperta com as palavras da garota, mas eu não sei se ela iria acreditar se eu contasse o que realmente vi e sonhei. – Eu te amo e você sabe disso! Mas você faz essas coisas que me magoam do mesmo jeito!

– Eu só estava pensando em algo Kate. – Eu preciso acabar logo com essa briga, isso magoa a mim e a Kate. – Não era nada demais! Me desculpa.

– Para qual dos erros você esta pedindo desculpas Carl? Sair sem me avisar e fazer eu me preocupar por que você nem consegue mirar ou me ignorar pelo dia inteiro? – Kate fala cruzando seus braços.

– Pelas duas coisas Kate. – Me aproximo da garota na intenção de beijar a mesma, mas ela recua. – Me desculpe, é sério.

– Eu não sei Carl, eu preciso pensar.

Kate se senta na cama e logo se levanta, em um movimento rápido pego seu pulso, eu não poderia deixar ela ir embora novamente de meus braços. Olho para a garota que se vira para mim, meu coração já estava apertado naquele momento.

– Por favor, não vai. – Falo olhando em seus olhos. – Fica aqui.

– Você me pedir algo assim depois de me ignorar por um dia inteiro é tão irônico.

– Me desculpa Kate, eu só estava pensando demais. – Falo a garota, me sento na cama, mas não solto seu pulso, impedindo da garota ir embora. – Por favor, não vai.

– Só me deixe desfazer a merda da mala.

Solto o pulso de Kate, a garota começa a caminhar em direção a sua mala. Encaro suas costas enquanto a garota começa a retirar suas coisas da mala, mas, uma delas me chama a atenção. Kate retira um de meus casacos preferidos de sua mala, eu estava procurando por ele.

– Onde ele estava? Eu o procurei por muito tempo.

– Eu o levei junto a mim. – Kate responde parecendo abraçar o tecido.

– Por que?

– Por que por mais raiva ou tristeza que eu sinta por você, eu sabia que ia sentir sua falta. – Suas palavras conseguem me quebrar por completo novamente, Kate tinha essa droga de poder. – Eu sempre sinto.

Suas palavras me machucam, fazendo eu me sentir culpado, mas Kate não tinha a mínima ideia do que tinha acontecido naquele dia. Ignoro meus pensamentos e me levanto da cama, vou em direção a Kate, a garota estava de costas para mim naquele momento. Abraço seu corpo fortemente.

Consigo sentir algumas gotas quentes caírem sobre a pele de meus braços, indicando que Kate estava chorando. Abraço mais forte ainda a garota, tentando consolar toda sua tristeza. Kate direciona uma de suas mãos para sua boca, parecendo segurar alguns soluços que são trocados pelos pequenos solavancos de seu corpo, indicando suas lágrimas.

– Eu estou aqui, esta tudo bem. 

Viro o corpo de Kate e a envolvo com um quente abraço, a garota corresponde o mesmo me abraçando fortemente. Eu me sentia culpado por deixar Kate daquele jeito. Pego minha blusa xadrez e desfaço o abraço, coloco a blusa em Kate, a garota parece se reconfortar com a mesma.

A garota parece abraçar a blusa, novamente envolvo seu corpo com meus braços, coloco minha cabeça em seu ombro, Kate parece mais confortável assim. Abraço a garota fortemente naquele momento.

– Por favor, não saia mais de perto de mim, por favor.

A garota me abraça um pouco mais forte, parecendo indicar um tipo de confirmação, a abraço fortemente antes de desfazer o abraço. Pego na mão de Kate a guio para a cama novamente, me deito na mesma e Kate faz o mesmo. Abraço a garota que logo corresponde. Cubro nossos corpos e continuo a abraçar a garota.

Kate me abraça um pouco mais forte, parecendo se sentir confortável em meus braços. Correspondo seu abraço e permito que meu corpo relaxe agora junto ao toque de Kate. Aquela garota realmente conseguia me fazer sentir coisas que nunca senti antes, ela realmente era perfeita para mim.


Notas Finais


▸Que coisa mais nada a ver essas visões do Carl, eu realmente estou sem criatividade por causa de tantos problemas!

.。.:*✧ᴀᴛᴇ ᴏᴜᴛʀᴀ ɴᴏɪᴛᴇ✧*:.。.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...