1. Spirit Fanfics >
  2. My Destiny -(Vkook)-BTS >
  3. Pesadelos

História My Destiny -(Vkook)-BTS - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura 😊😊😊

Capítulo 15 - Pesadelos


Fanfic / Fanfiction My Destiny -(Vkook)-BTS - Capítulo 15 - Pesadelos

Narradora on

1 semana havia se passado e Taehyung não ousou comentar com o melhor amigo sobre o beijo com Jungkook. Trabalhava normalmente na mansão e na maioria das vezes fazia de tudo para não esbarrar com o patrão - apesar que essa idéia não dava certo - ainda estava envergonhado pelo que aconteceu na última vez, quando os dois estavam na cozinha, mas Taehyung quase não tinha tempo para pensar no Jeon, ultimamente seus pensamentos tem estado ocupados demais. Sempre que ia dormir tinha pesadelos, não só com sua família mas passou a sonhar com o mesmo garotinho que havia visto no meio dos flashbacks. Sua curiosidade para descobrir sobre o garoto só crescia. Jimin sabia de tudo e até mesmo aconselhou o Kim a visitar um psicólogo, Taehyung não dormia direito e mal se alimentava, fazia isso apenas quando Hyuna o obrigava a comer depois de terminar o trabalho. Era noite de quinta feira e Taehyung ajudava Hyuna a limpar a cozinha enquanto ambos mantinham uma conversa simples sobre como a mais velha havia se decepcionado ao descobrir que o rapaz no qual havia ido a um encontro semana passada era de outra cidade e que ele só estaria ali por um tempo. A mulher saiu da cozinha um tempo depois avisando que iria perguntar ao Jeon se ele precisava de alguma coisa antes que ela fosse embora. Com a demora de Hyuna, Taehyung acabou se sentado em uma das cadeiras, abrindo sua mochila - que estava em cima da mesa - e tirando de dentro dela seu notebook. Precisa terminar uma atividade que seu professor havia passado.

-Aish... -Resmungou ao tentar ligar e notar que o mesmo estava descarregado. Não é possível que havia se esquecido de carrega-lo...?

Taehyung estava com sono, bocejava a cada 3 minutos, mesmo que tenha tomado bastante café ainda sim continuava com sono. Guardou o notebook na sua mochila e em seguida deitou a cabeça na mesma, iria cochilar um pouquinho enquanto Hyuna não voltava. Taehyung adormeceu rapidamente e só acordou pouco tempo depois com alguém acariciando seus fios de cabelo.

-Taehyung? -Abriu os olhos devagar, avistando Hyuna. -Eu já estou indo, você não vai também? -Taehyung levantou a cabeça devagar, novamente bocejando. -Você está bastante cansado, não está? Quer um carona até a sua casa?

-Não, noona... Obrigado. Eu vou passar a noite na casa do Jimin Hyung hoje e ele disse que viria me buscar. -O Kim explicou se levantando da cadeira.

-Tudo bem. Eu demorei por que o senhor Jeon me pediu para subir até seu quarto para buscar uns papéis e eu não estava encontrando. Ele está lá no escritório com o senhor Min. -Hyuna caminhou ao redor da mesa para pegar sua bolsa. -Não faça mais nada por hoje, ok? Descanse até que o seu amigo venha te buscar.

-Está bem, noona, até amanhã. -Os dois acenaram um para o outro e a mais velha partiu logo em seguida.

Taehyung enviou uma mensagem de texto para Jimin avisando que ele já poderia ir busca-lo. Em meio a isso Yoongi entrou na cozinha e por estar de frente para a entrada Taehyung acabou o fitando, um pouco surpreso.

-Senhor Min, precisa de algo? -Yoongi sorriu, começando a ir até a geladeira.

-Eu só vim buscar um copo de água. -Ditou simples. -O que faz aqui sozinho?

-A-Ah, eu estou esperando o Jimin Hyung, ele está vindo me buscar. -Yoongi bebeu água na boca da garrafa, fechando a porta da geladeira e se virando para o Kim.

-Você vai ficar esperando aqui na cozinha? Sozinho? -Taehyung assentiu, com o cenho franzido. Não estava entendendo a fala do Min, afinal houve muitas outras vezes em que acabou tendo que ficar sozinho na mansão e não se importava com isso. -Venha para a sala, você não tem que esperar aqui na cozinha.

-Nã-Não senhor, tudo bem, eu não me importo de... -Foi cortado.

-O Jungkook não está lá. Ele está no escritório. -Yoongi abriu a geladeira novamente, apenas para guardar a garrafa. - Eu sei que esse é motivo de você não querer ir, apenas venha para me fazer companhia, uh? Vamos.

Também não é como se Taehyung tivesse escolha, tinha a impressão de que o Min continuaria insistindo caso ele não aceitasse. Os dois seguiram para a sala e ao chegarem apenas Yoongi se sentou, enquanto Taehyung permaneceu em pé ao lado do sofá.

-Por que ainda está em pé? Sente-se aqui. -O mais velho deu batidinhas no lugar vazio ao seu lado.

-Senhor... Não sei se isso... -Novamente foi cortado.

-Será estranho se você apenas ficar aí em pé, Taehyung. -Yoongi sorriu quando o mais novo olhou na direção do corredor que dava para o escritório de Jungkook - como se temesse que ele apareceria a qualquer momento - e depois deu alguns passos, se sentando ao lado do Min. -Você parece estar bem cansado, tem trabalhado muito? -Perguntou. -O Jungkook por acaso tem pegado no seu pé? -Riu do jeito assustado que Taehyung ficou.

-Nã-Não! Claro que não! -O Kim temia que o mais velho acabasse indo fazer reclamações para o Jeon depois e Taehyung não gostaria que Jungkook pensasse que estava o deixando sobrecarregado. -O-O senhor Jeon é uma pessoa muito gentil... Ele até disse que eu poderia ficar mais tempo em casa se quisesse.

-Sinto muito pela sua avó, eu fiquei sabendo... -Logo após Yoongi dizer isso um silêncio constrangedor pairou no cômodo. Mas isso não durou muito tempo, já que logo o Min voltou a falar. -Você faz faculdade?

-Sim, eu quero ser advogado então estou estudando direito. -Explicou.

- Entendo, hum... E o seu amigo? Ele também cursa direito? -Taehyung assentiu, nem mesmo notando o interesse de Yoongi em Jimin em sua fala. -A esposa... -Pigarreou. -A esposa dele também é da mesma faculdade que vocês?

- Não... Ela faleceu durante o parto do Hobi. Ele nunca conheceu a mãe...

-Ah... -Foi tudo que o Min dissera.

Depois disso Yoongi mudou de assunto e começou a perguntar sobre outras coisas, como por exemplo a idade do Kim, sua comida favorito, lugar favorito, perguntou sobre seus pais - se arrependendo logo após descobrir que estes já haviam falecido - perguntou até mesmo sobre qual era o tipo ideal de Taehyung, o que deixou o Kim bastante envergonhado. Com os tempo se passando o mais novo foi se sentindo mais a vontade para conversar com o Min, falando sobre várias coisas e até tendo coragem para faze-lo perguntas também - já que antes apenas o Min fazia seus questionamentos, enquanto o Kim só respondia - chegou um momento em que Yoongi começou a falar de Jungkook, o conversa passou a ser só sobre ele e Taehyung se mostrava cada vez mais interessado.

-Ele é bem chato, isso você não pode negar. - Falou rindo. Sempre que fazia um comentário engraçado, falando mal do Jeon, Taehyung acabava defendendo-o e Yoongi ria, se divertindo com aquilo. -Você defende demais o Jungkook, Taehyung. Por que faz isso? -O Min indagou curioso. Ainda tinha esperanças que o mais novo falasse sobre o que sentia por Jungkook. Depois de ter perguntado ao Jeon - A 1 semana atrás - sobre ele estar se apaixonando pelo empregado e Jungkook só ter respondido um simples "Eu não sei" Yoongi não quis mais insistir, agora sua maior curiosidade era tentar saber se Taehyung sentia alguma coisa.

- Eu sei que o senhor Jeon não é uma boa pessoa aos olhos das pessoas da cidade, mas eu não... Eu não concordo com elas. -Yoongi arqueou a sobrancelha. -É triste não ter ninguém no mundo e ainda ser julgado pela sociedade...

-Então o que você sente por ele é pena? -O Kim arregalou os olhos negando rapidamente.

- Óbvio que não! -Apressou-se em dizer. -O que eu sinto por ele é admiração...

-Admiração?

-Sim. -Taehyung confirmou. -Ele perdeu toda a família... É julgado por muitos e ainda sim... Não se deixa abalar. -Yoongi suspirou.

-Não é bem assim, Taehyung. -O Min ditou com um semblante mais sério. -Jungkook sofreu muito e ainda sofre... Ele só não demonstra na frente das pessoas. Ele é bastante forte sim, por que a vida exigiu isso dele. E apesar de todo no sofrimento que ele passou ainda existem pessoas que querem o seu mal e como melhor amigo dele eu não deixarei ninguém mais machuca-lo.

-O senhor fala sobre o tiro que ele levou na semana passada? -Yoongi assentiu.

-Isso também. Jungkook sempre quer resolver seus problemas sozinho mas dessa vez eu quero estar ao lado dele para ajuda-lo... Ele não merece toda essa merda que fazem contra ele.

-Se-Se tiver algo em que eu possa ajudar... -Yoongi olhou nos olhos do Kim, em seguida sorriu minimamente.

-Você é uma boa pessoa, Taehyung, dá para ver isso em seus olhos... -O mais velho ficou calado por um tempo, até voltar a falar. -Eu agradeço a sua vontade de querer ajudar, apenas continue do jeito que está. Percebi que só em ter a sua companhia deixa o Jungkook mais feliz. -Taehyung acabou corando com o comentário do mais velho, voltando a se lembrar do beijo que havia dado no Jeon a 1 semana atrás.

Por estar do lado esquerdo do sofá Yoongi acabou vendo no momento em que Jungkook saia do escritório, com os olhos nos papéis que segurava e logo um sorriso ladino surgiu nos lábios do Min. Aquele era um momento perfeito para provocar o melhor amigo.

-Oh, tem algo no seu rosto, Taehyung. -Comentou.

-Sério? Onde? -Taehyung passou a própria mão pelo rosto.

-Aqui. -Yoongi aproximou um pouco mais o seu rosto do de Taehyung e ergueu a mão, deslizando o polegar próximo ao canto da boca até a bochecha do Kim. -Pronto, saiu. -Taehyung sorriu.

-O que estão fazendo? -A voz de Jungkook acabou interrompendo os dois que olharam em sua direção, apenas Taehyung ficou surpreso.

-Se-Senhor Jeon. -O empregado rapidamente se levantou do sofá.

-Nada demais, Jungkook. Só estávamos conversando, não é Taehyung? -Jungkook começou a ir em direção aos dois.

-Si-Sim. -Respondeu acanhado.

-Por que ainda não foi para casa? -O Jeon questionou o Kim, sendo mais frio do que queria.

- Eu estou esperando meu amigo chegar... Vou dormir na casa dele hoje então por isso... -Foi cortado.

-Eu só fiz uma pergunta. Por acaso eu perguntei aonde você vai passar a noite? -Aquilo foi como uma facada no estômago. Provavelmente aquela era a primeira vez que o Jeon tratava Taehyung com tanta arrogância. -Yoongi, aqui estão os papéis que você deve entregar ao Seokjin amanhã.

-Tudo bem. -Yoongi se levantou do sofá pegando os papéis da mão do amigo. -Então, já vou indo. -Sorriu. - Foi bom conversar com você, Taehyung. Até amanhã. -O mais velho afagou os fios do Kim, deixando-os um pouco bagunçados. -Tchau Jungkook.

Jungkook se sentou no sofá assim que o amigo partiu, não encarava Taehyung mas sabia que ele estava nervoso. Tentou se tranquilizar para não voltar a ser rude com o mais novo, já se arrependia pelas palavras que direcionou ao mesmo anteriormente.

-Desde quando você e o Yoongi são tão íntimos? -Soltou a pergunta em tom sério.

-Nó-Nós não somos, senhor Jeon. -Taehyung não tinha coragem nem de encarar o mais velho, se já estava nervoso apenas estar no mesmo cômodo imagine se o fitasse nos olhos?

- Como não? Vocês estavam prestes a se beijarem quando eu cheguei. -Outras palavras que Jungkook se arrependeu de dizer. O que é isso? Por a caso estava com ciúme?

-Nã-Não foi nada disso! O senhor interpretou errado... -Jungkook riu sem ânimo.

-Sente-se. -Sua fala saiu mais como uma ordem do que um pedido e mesmo hesitante Taehyung o fez, sentando-se ao lado do mais velho. -Como você tem estado? -Perguntou. Desde o momento que tiveram na semana passada os dois ainda não haviam conversado e Jungkook queria saber como o Kim estivera nos últimos dias. Mesmo que já fosse evidente que ele não parecia nada bem. Com olheiras e meio cansado.

-Bem... -Mentiu, afinal, seu patrão não precisava saber que estava tendo pesadelos constantemente. -E o senhor, como está? -Questionou se referindo ao ferimento no ombro do Jeon.

- Eu sinto dores as vezes mas nada que um remédio não pudesse resolver. -Disse simplista.

-Eu fiquei muito assustado quando encontrei o senhor sangrando daquele jeito... -Foi sincero. -Sei que muita gente da cidade não gosta do senhor mas não sabia que era tanto rancor ao ponto de tentarem mata-lo.

-Existe muita coisa sobre mim que você ainda não sabe, Taehyung. -Os dois ficaram em silêncio por um tempo, se encarando intensamente. -As vezes tenho a sensação de já ter te visto antes... -O Jeon segredou baixinho, deixando o Kim surpreso.

-O senhor também?! -Jungkook franziu o cenho. -Nossa! Eu pensei que fosse o único.

-Você também?... Isso é estranho... -Ditou pensativo. -Fora o Yoongi eu só tive um único amigo quando era criança... Mas ele morreu num Incêndio.

-Num... Incêndio?...

[....]

Jimin estava esperando Taehyung na frente da mansão de Jungkook, já havia mandado mensagem para o Kim mas estava estranhando a demora para ele sair. Desencostou do carro e deu apenas dois passos quando a porta da mansão foi aberta de repente e de dentro da mesma saiu Min Yoongi. Bufou assim que ambos se encararam, seu dia não podia ficar pior, já não bastava ter tido outra discussão com os pais agora estava revendo o Min, pessoa da qual o causava raiva só de olhar. Um sorriso provocativo surgiu no rosto do Min e ele começou a ir na direção do Park, enquanto Jimin voltou a se encostar no carro, cruzando os braços.

-Nos reencontramos de novo, Park Jimin. -Yoongi falou após parar na frente do mais novo, enfiando as próprias mãos dentro dos bolsos do sobretudo que usava.

-Para a minha infelicidade, sim. -Falou seco.

-Vai dizer que não está feliz em me ver? -Jimin riu soprado.

-Por que estaria? Acha que ver essa sua cara feia é algo agradável? -Dessa vez fora o Min a rir soprado.

-Não é isso que os meus ex diziam... -Jimin arqueou levemente as sobrancelhas. Ele é gay? Questionou-se mentalmente. -Tem certeza que não me acha nem um pouquinho bonito? -Yoongi tirou as mãos dos bolsos e andou na direção do mais novo, surpreendendo o Park pela proximidade em que ambos ficaram.

-O-O que está fazendo? -O mais velho sorriu, apoiando a mão no carro e aproximando o rosto do ouvido de Jimin ao mesmo tempo que erguia a mão, pousando-a no peito do mais novo, onde ficava o coração.

- Acho que seu corpo não reage ao que você fala... Por que eu tenho certeza que... -Fez uma pausa, deslizando a mão para a cintura do Park. - Eu causo alguma coisa em você...

-Se-Se afaste! O que pensa que está fazendo?! -Jimin empurrou o mais velho, e tudo o que Yoongi fez foi sorrir. Enfiou as maos nos bolsos novamente e deu mais alguns passos para trás. -Você é louco!

- Eu não sou louco, mas de uma coisa eu tenho certeza... Você vai acabar gostando de mim, Park Jimin...


Notas Finais


Vcs podem me seguir no Instagram também! Seguirei todas de volta!

https://instagram.com/lua_dbt?igshid=1rqfpss0v7uym


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...