História My devil - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 13
Palavras 867
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Sobrenatural, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 13 - Diferente


Fanfic / Fanfiction My devil - Capítulo 13 - Diferente


P.O.V KAZUMI 


Mina-- KAZUMI!

Me viro e vejo minha amiga correr até mim. Abro meus braços, assim que sinto seu corpo no meu, a aperto forte. Eu estava precisando disso

A porta do quarto de minha vó se abre e vejo meu avô sair de la com um sorriso, ele me vê e sua expressão muda completamente. Mina me solta e nós dois nos abraçamos

 Tudo estava uma merda, nada dava certo e...eu quero tanto desistir disso, deixar toda essa bagunça pra trás, apenas...ir em bora

Vô-- O que aconteceu meu filho? -- me esqueci disso

Kazumi-- Akira e Yukio sofreram um acidente de carro -- respiro fundo e sento no banco

Mina-- Quem são esses?

Kazumi-- Akira trabalha para o meu pai...ele não é mau. Yukio, bem...-- limpo as lágrimas -- Ele é...O médico que cuidava de mim

E a pessoa de quem eu gosto

Vô-- E o seu pai?

Kazumi-- Ele também estava no carro, mas não me importo com ele

Uma enfermeira chega e pede para falar com meu avô, eles entraram no quarto novamente. Mina e eu fomos para a cafeteria, ela pediu uma água e meu bolo favorito

Mina-- Cheguei na hora certa?

Afirmo com a cabeça

Mina-- Onde você esteve durante esse tempo todo? -- começa a chorar

Kazumi-- Preso...-- deito a cabeça dela em meu ombro 

Mina-- Como assim?

Kazumi-- Meu pai me colocou em um hospício e quando finalmente sai de lá, a polícia me prendeu

Mina-- Você fugiu né? 

Kazumi-- Sim -- rimos da situação


[...]


Comi meu bolo e depois subimos novamente, durante esses minutos de conversa eu pude esquecer de toda essa bagunça

Falei com meu avô, ele já estava indo embora, precisava cuidar das plantas de minha vó. Lhe dei um abraço e depois me sentei novamente no banco


19:40


Mina ficou ao meu lado por todas essas horas. A polícia não demorou a chegar, mas, um dos capangas de meu pai os impediram e depois só ficaram de olho em mim

Finalmente um médico saiu da sala de emergência

Kazumi-- Licença! -- levanto -- a cirurgia acabou?

Médico-- Sim. Mas, um deles está muito ferido e vai demorar um pouco para acordar

Kazumi-- Qual deles? 

Médico-- O seu pai 

Menos mal

Kazumi-- E-eu posso ver os outros dois?

Médico-- Claro. Ela vai com você? -- aponta para a Mina

Mina-- Não, não...Eu te espero

Segui o médico até a sala onde Akira estava, adentro o local e seguro as lágrimas. Me sento ao lado de sua cama e pego em sua mão

Ele acorda e me olha confuso

Akira-- O que faz aqui garoto? -- sua voz está fraca 

Kazumi-- E-eu vim ver minha vó...e vi vocês indo pra emergência

Akira-- Você fugiu mesmo né  -- tenta rir

Kazumi-- Como se sente?

Akira-- Melhor do que eu esperava...

Não aguentava mais então simplesmente o abracei e comecei a chorar

Akira-- Vai ficar tudo bem, garoto...

Kazumi-- Não quero voltar pra lá, Akira -- nos soltamos e eu limpo as lágrimas

Akira-- E não vai. Conversei com o seu pai, talvez...ele te deixe em paz

Uma das enfermeiras entra na sala

Enfermeira-- Kazumi, certo?

Kazumi-- S-sim...-- seguro o choro

Enfermeira-- Me acompanhe

Acabei para Akira e segui a mulher até o corredor

Kazumi-- O que houve?

Enfermeira-- Sabe quem é o responsável pelo Yukio?

Kazumi-- O se--

???-- Sou eu, senhorita 

Me viro e vejo Atsuki com um sorriso enorme estampado em seu rosto

Atsuki-- Aconteceu algo muito grave com ele?

Enfermeira-- Não, senhor. Apenas queríamos registrar

Kazumi-- Oque ta fazendo aqui?

Atsuki-- Vim para ver meu irmão, garoto. -- se aproxima -- Está preocupado?

Kazumi-- Você nem se importa com ele, Atsuki! 

Sem respostas, ele vira de costas e vai até a recepção com a enfermeira. Olho em volta e vejo Mina conversando com meu avô

Caminho pelo corredor a procura do quarto de Yukio. Finalmente o acho e bato na porta, entro lá e o vejo dormindo. Me sento ao lado da cama e novamente choro

Estou angustiado, não sei oque fazer, em quem confiar, como devo agir...

Só quero que essa merda toda acabe

Yukio-- K-kazumi? 

Levanto minha cabeça rapidamente

Yukio-- V-você...não desiste, não é? -- abre os olhos lentamente

Kazumi-- Não posso...

Yukio-- P-por que não? 

Kazumi-- Porque você ainda está aqui 

Nos olhamos, ele sorri e eu paro de chorar

Kazumi-- Desculpe...-- solto sua mão

Fecho os olhos e respiro fundo. Ia me levantar mas ele me segura e me puxa para um beijo

Que...?

Está...diferente...

O gosto de seu beijo estava bem melhor do que das outras vezes, suas mãos estavam nas minhas costas. Desta vez, eu sabia que não ia terminar em sexo, o que me deixou com mais desejo de toca-lo

???-- Você não consegue se segurar né, Kazumi

Yukio me solta, olho para trás e vejo Atsuki parado na porta. Fico de pé e o encaro 

Atsuki-- Por que não vai dar uma volta?

Kazumi-- Oque você quer com ele? -- fecho minhas mãos em forma de punho

Atsuki-- Conversar, hã, oque mais eu faria, pequeno 

Ele se aproxima e passa a mão em meus cabelos. Olho para Yukio, o mesmo faz um sinal para que os deixe sozinhos

Encontro meu avô no corredor, dou um último beijo em minha vó e depois saio. Descemos e fomos para o estacionamento, Mina ia ficar em casa por alguns dias e depois teria  que voltar para a faculdade

Chegando em casa vimos uma ambulância do hospício 


Notas Finais


Desculpa a demora


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...