História My Diabolic Romeo - Jjk x Pjm - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Anjo, Bangtan, Boyxboy, Bts, Céu, Demônio, Deus, Fantasia, Gay, Homossexual, Inferno, Jikook, Kookmin, Lemon, Lucifer, Moedapentecostal, Pentecostalcoin, Yaoi
Visualizações 27
Palavras 1.078
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Chapter One - I Promise


Fanfic / Fanfiction My Diabolic Romeo - Jjk x Pjm - Capítulo 3 - Chapter One - I Promise

Jeon Jungkook

"Senhor Jeon? Acorde! Nós chegamos ao seu destino."

- Huh? - coço os olhos, abrindo-os lentamente - Ah, chegamos? Obrigado, Lynn.

Abro a porta do carro, tornando a fechá-la ao sair de dentro do veículo. Caminho em passos preguiçosos em direção a recepção do hospital, onde fui atendido rápidamente.

- Pois não, senhor? Em que posso ajudá-lo? - diz a recepcionista.

- Estou procurando por esse homem. - vou direto ao ponto, colocando sobre o balcão o cartão de visitas dele. Ela o lê brevemente.

- Certo. - diz ela, digitando o nome no computador a sua frente, então a ficha dele logo apareceu no monitor, com todas as suas informações, mas não pude ver muito das letras minúsculas - Diga-me seu nome e o que é do paciente.

- Jeon Jungkook. - seus olhos se arregalaram - Sou amigo dele.

- Jeon Jungkook, CEO das empresas Jeon? - ela indagou, estupefata.

- Isso mesmo. - sorrio cafajeste e lhe dou um piscada. Ela cora e sorri sem graça, abaixando a cabeça.

- Olha Sr. Jeon... - diz com a voz agora arrastada, em um tom provocativo, colocando uma mecha de cabelo para trás da orelha - Sinto muito, mas não posso lhe passar informações do paciente, apenas a família está autorizada a visitá-lo, entende?

- Oh, que pena, porque eu iria visitá-lo mais vezes e gostaria de te ver novamente. - digo com a voz rouca, e um sorriso malicioso surge em meus lábios.

Me apoiando no balcão, vejo suas íris ganharem um brilho vermelho vivo, assim como as minhas. Aquilo era devido à meu encanto de persuasão. Era incrível o quão facilmente os humanos podem ser manipulados sem ao menos se darem conta.

- Não pode fazer um esforço por mim, amor? - digo, utilizando de todo um charme.

- Hmm, eu não devia mas... - me olhou e mordeu o lábio inferior, sorrindo - Está bem. - ela anotou o quarto e andar em um papel, mas antes de me entregar, voltou a escrever. Era um número de telefone - Me liga.

- Boa garota, quem sabe receba uma recompensa, huh? Eu te ligo pra marcarmos algo.

Trocamos sorrisos e risadas maliciosas, logo me direcionava ao elevador, apertando o botão do andar correspondente. Quando a porta volta a abrir, eu deixo aquele cubículo metálico, observando o local com calma.

Enquanto caminhava, sinto um baque em meu peito, me fazendo desequilibrar, mas não caí, diferente de um garoto pequeno que se encontrava no chão.

Ouço um tilintar e vejo duas moedas rolando pelo chão, uma delas era a minha querida pentecostal. Arregalei os olhos, não podia perdê-la. Corri e me agachei para pegá-la mas não notei que o garoto que antes estava caído havia feito o mesmo.

Nossas testas colidiram e eu o ouvi resmungar de dor. Pude ver seu rosto corar, desviar o olhar envergonhado e apanhar uma das moedas que presumi ser sua. Também fiquei sem jeito e peguei a outra, a colocando no bolso, ainda desnorteado.

- É, hm... - comecei, pigarreando - Sinto muito. Você se machucou?

- Não, está tudo bem. Eu não devia estar correndo nos corredores do hospital, me desculpe. - diz sem me olhar e se levanta - Com licença. - se curva levemente e volta a andar apressado.

Já sozinho, me levanto rindo, que garoto estranho. Bato as mãos em minhas roupas, procurando eliminar os vestígios de poeira. Respiro fundo e coloco a mão no bolso, estranhando ao tatear apenas o metal gelado de minha moeda.

Onde está o papel que aquela mulher havia me dado? Droga, deve ter caído junto à moeda e eu sequer o vi!

Passo meus olhos pelo corredor, dando alguns passos por ali, mas nenhum sinal do pedaço de papel.

Merda! Qual era mesmo o número do quarto? Eu não me lembro. Aish! Ao menos o rosto dele eu me recordo após ver sua foto na ficha, no computador da recepcionista. Se eu apenas procurar por seu rosto, posso encontrá-lo facilmente.


Park Jimin

Me xingava de todos os nomes possíveis após ter me batido contra aquele homem, eu não podia perder tempo. O coração de Yoongi estava cada vez mais fraco e o garoto havia tido uma parada respiratória, felizmente os médicos conseguiram controlar a situação.

Mas ainda assim, eu estava com medo.

Ao chegar em seu quarto, abri a porta com agressividade, impaciente, fechando-a com um empurrão. Corri em sua direção e algumas lágrimas se alojaram no canto de meus olhos.

Segurei suas mãos com as minhas próprias, trêmulas. Ele abriu os olhos lentamente, com dificuldade. Uma máscara conectada a um tubo o ajudava a respirar, aquilo fez meu peito se afundar em agonia.

- Yoonnie... Me desculpe, e-eu fiquei preso no trânsito, não pude chegar mais cedo... - digo com a voz chorosa e deixo um selo delicado nas costas de suas mãos, então o olho preocupado - Está se sentindo bem? Melhorou? Já almoçou?

Ele riu fraco e entrelaçou nossas mãos. Um meio sorriso se formou em seus lábios, não parecia ter força nem pra isso, mas sabia que Yoongi era um garoto forte e faria de tudo pra parecer bem em frente à mim.

Um bolo se formou em minha garganta e meus lábios tremeram.

- Eu estou bem, não se preocupe Jiminnie. - diz baixinho, como um sussurro.

- Ora, como posso não me preocupar? Você me deu um baita susto! Pensei que não fosse... Ah, deixa pra lá. - abaixo meu olhar. Seus dedos frios alcançam minha bochecha, limpando uma lágrima solitária que rolou ali. Sorrio triste e pouso minha mão sobre a sua, acariciando-a - As coisas vão melhorar, você vai receber seu coração novo e nós vamos ir no seu parque preferido, vamos ir ver as cerejeiras, combinado?

Vejo seu sorriso crescer e eu acabo sorrindo junto, Min era realmente um garoto doce.

- Promete? - ele diz com sua voz rouca e estende o braço em minha direção; em sua mão, apenas o dedo mindinho estava levantado.

- Eu prometo, Suga. - digo enlaçando meu dedinho no dele. Ele pareceu contente em me ouvir chamá-lo pelo apelido carinhoso que o dei.

Poucos segundos depois, a aura sentimental que havia se instalado no quarto foi quebrada pelo barulho da porta se abrindo novamente. Olhei em direção a mesma e nela, vi o homem de mais cedo, em quem eu acabei trombando sem querer.

O que ele está fazendo aqui? E por que está encarando Yoongi com uma expressão estranha? 


Notas Finais


Olá, muito bom dia, boa tarde e boa noite. Como vão?
É, eu sei, o capítulo ficou curto de novo, mas eu quis parar nessa parte pra deixar um drama no ar, tipo Avenida Brasil, sabe? KKKKKKKKKK
Capítulo clichêzão (me julguem) e bem sentimental porque eu gosto de ver vocês sofrendo pela fic ♡ ksksksk
Só digo que fodeu grandão rs.
Aliás, pra quem não entendeu, eles estavam envergonhados e distraídos, não olharam as moedas quando pegaram de volta, por isso a troca delas.
E aí, gostaram? O que vocês acham que vai acontecer, huh?
Obrigada por lerem e até a próxima, babies. ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...