1. Spirit Fanfics >
  2. My Distraction >
  3. Capítulo 31

História My Distraction - Capítulo 33


Escrita por: e bea031205


Notas do Autor


Fiquem soft's com esse cap e é isso.
👉👈🤗🥺
E também último capítulo dessa semana, pq na próxima são os últimos dessa primeira temporada e acho que é só isso.

Capítulo 33 - Capítulo 31



Coragem...

1.
moral forte perante o perigo, os riscos; bravura, intrepidez.
2.
firmeza de espírito para enfrentar situação emocional ou moralmente difícil.
"armou-se de c. para rever o amigo moribundo"

Despedida...

1.
ato ou efeito de despedir(-se); partida, saída, separação, demissão, adeus.
2.
BRASILEIRISMO•BRASIL
parte da cantoria em que o cantador insinua despedir-se dos anfitriões, da audiência ou da festa, como nos fins do cerimonial das folias de reis, do bumba meu boi etc.

Cinco bebia sua bebida verde ou melhor marguerita enquanto esperava seu irmão número dois acordar do desmaio que ele próprio tinha causado.
De repente Five pode escutar os gemidos de seu irmão no chão, então se virou para poder vê-lo acordar.
- Merda!- o mesmo exclamou e com dificuldade abriu os olhos, encontrando o seu irmão sorri do para ele.
- Legal acordou- o menino disse simples- vai querer um drink agora?- o menino disse com sarcasmo para o irmão que ainda estava meio atordoado e ao perceber o que tinha acontecido levantou em um salto e olhou ao seu redor.
- Cadê ele?- o de preto perguntou.
- Eu deixei ele ir- o de olhos verdes falou enquanto mexia no canudinho de sua marguerita.
- O quê?- o de preto perguntou surpreso.
- Agora que o apocalipse acabou tá na hora de pararmos com as brigas- o moreno pronunciou calmo. E Diego o ignorou pegando a sua faca do chão- ele não matou a Patch- o menino disse tentando acalmar número dois- a parceira dele a Cha-Cha que matou.
- Tá e daí?- o homem disse bravo aumentando o seu tom de voz- eles estavam lá naquela noite- ele gritou.
- É mais o parceiro dela meu deu as armas dos dois- o menino disse com sua voz de repreensão- vai inocentar você porque a balística vai confirmar a arma que matou a Patch.- Diego então se acalmou e andou até o irmão- o Hazel veio até aqui porque ele quer recomeçar a vida- o menino continuou dizendo olhando não olhão do irmão- e por acaso ele tinha com ele a única coisa que podia ajudar um pouco a nossa família. Tá na hora de seguirmos em frente- de olhos verdes falou calmo como nunca.
- Nem morto- Diego disse sendo teimoso o que fez o menino apenas revirar os olhos e se levantar.
- Como quiser- o ex-agente disse enquanto pegava o manequim que estava o tempo tudo ali.- eu tô curioso- ele começou, precisava entender e a hora era agora- em fala da sua namorada Patch- o moreno pronunciou e olhou para o manequim- o que gostava nela?- ele perguntou e passou pelo irmão que apenas olhava a cena de olhão arregalados.
- Muitas coisas- o homem falou simples- bunda bonita, ah belas pernas- o de preto disse olhando para baixo enquanto pensava e Cinco revirou os olhos pela resposta do irmão.
- Alguma coisa mais profunda do que isso?- ele tentou mais uma vez, devia haver algo a mais que atração física não é mesmo?
- Ela acreditava nas pessoas- o latino falou depois de um tempo- apesar de toda a maldade e sujeira que ela via nas ruas, ela sempre via o lado bom.
- Ah- Five olhou para o manequim e depois olhou o chão pensativo- tenho certeza que ela vai ficar orgulhosa que você vai matar o Hazel e a Cha-Cha como foram de homenagem a ela- o menino olhou para o irmão e depois saiu mancando levando o manequim junto a ele.
Five realmente tinha certeza do que ele sentia por Charllotte, e agora precisava seguir em frente, para isso precisava devolver Dolores ao lugar a onde ela devia estar.
Porque Cinco nunca amou aquele manequim idiota, ele apenas viu a única coisa que o lembrava a humanidade a única coisa que o fazia lembrar de que não estava perdido.
Ele nunca tinha sentido nenhum sentimento pelo manequim, porque agora entendia o que era amar.
Porque Cinco amava Charllotte.
Pelo simples motivo que ela conseguia trazer o melhor nele, conseguia fazer Five se sentir uma pessoa melhor, aquilo, aquilo ele só sentia com Charllotte e agora tinha certeza do que sentia, do que precisava para recomeçar.
Ela precisava de Lotte e para isso tinha que ter coragem para dizer isso a ela.
E também precisava se despedir de Dolores, só assim poderia seguir em frente.
O menino se teletransportou para os eu quarto levando o famoso manequim junto a ele.
Logo que chegou no ambiente pode observar que Charllotte dormia em sua cama.
O menino deu um sorriso de lado e por um momento não queria acordar a mesma, apenas admirar a beleza da menina enquanto ela dormia.
Mais ele precisava dizer tudo o que sentia a ela, precisava e precisava que ela sentisse o mesmo e então ele finalmente poderia recomeçar e dessa vez viveria com a pessoa que ele sabia que mais amava no mundo.
Ele logo pegou a bolsa verde militar que tinha jogado no chão e dentro dela colocou o manequim e fechou a bolsa.
Ele andou até Lotte e se inclinou para ela, logo seus dedos passaram suavemente por todo o rosto da menina que se remechou com o simples toque.
- Ei Good coffe, precisa acordar- ele disse murmurando no ouvido da menina que logo abriu os olhos verdes e encarou os de Cinco tão próximo ao seus.
- O que houve?- a de cabelos castanhos perguntou ainda sonolenta e com uma imensa vontade de voltar a dormir.- o que aconteceu?- ela dessa vez perguntou preocupada. O menino de um riso curto e baixo e se afastou do rosto da de sardas.
- Vem comigo- ele disse, colocou a mochila enorme verde em duas costas antes de estender a sua mão na direção de Lotte.
Ela ficou um tempo decidindo se irá ou não com Cinco aliás a momentos atrás estava extremamente irritado com o mesmo e agora, já não sabia mais o que fazer e então sem pensar muito nisso tocou a mão de Cinco e logo o mesmo os teletransportou para algum lugar.

Os dois logo apareceram dentro de uma loja de departamentos e Charllotte se perguntou se Five os tinha teletransportado para o lugar certo.
Mais percebeu que era o lugar certo quando o menino começou a andar entre as araras de roupas e chamou a mesma para o seguir.
Com o cenho franzido e muito curiosa a menina fez isso logo andando ao encalço do menino.
Eles andaram por diversos corredores de cabides até o Hargreeves para a frente de um palco elevado onde tinha diversos manequins expostos, a Gillis se perguntava que diabos Cinco queria aqui, mas permaneceu queira quando o viu tirar sua bolsa verde das costas e colocá-la no chão da lojas.
A menina ficou um pouco atrás dele, esperando para ver o que ele faria.
O ex-agente abriu o zíper da bolso e tirou de lá o manequim ou melhor Dolores.
A de olhos verdes apenas revirou os olhos, ela não gostava nenhum um pouco daquele manequim estranho e muito menos entendia o que estava fazendo ali.
Então ela viu Cinco colocar Dolores sobre um dos pilares brancos a onde ficavam alguns manequins, logo e ele se afastou para poder olhar.
- Deve estar feliz por voltar- ele começou a dizer a Dolores- pra suas amigas- o moreno falava enquanto tinha as mãos no bolso do shorts- tudo bem você pode dizer para mim- Cinco continuou dizendo e a menina apenas olhava a cena confunsa- sempre fomos um par improvável.- ele ficou um tempo em silêncio apenas admirando o manequim- não é fácil para mim Dolores. Eu só quero que saiba que eu valorizo cada minuto que eu passei com você ao seu lado, todos os dias, todos 3 milhões e quinhentos mil. Uma vida né?- ele deu um sorriso e Lotte apenas deu um sorriso triste vendo a cena, aquilo era fofo de certa forma. Ele apenas ficou em silêncio antes de votar a falar- olha só pra gente agora? Com sorte com seguimos uma segunda chance- ele ficou mais um tempo em silêncio olhando para baixo e depois deu uma risada.- tem razão, talvez seja por isso e além do mais tenho muita vida pela frente- o de olhão verdes suspirou e depois respirou bem fundo- nunca vou te esquecer Dolores- ele então olhou para baixo mais uma vez e pegou a mochila verde que carregava nas costas.
Se virou para Lotte e deu um sorriso antes de andar até uma das moças que trabalhavam ali.
- Com licença senhora- ele se aproximou ela apenas falou "sim" na forma de Cinco dizer o que ele queria. Já a Gillis apenas se aproximou mais um pouco do garoto parando atrás dele- pode vestir aquele manequim com alguma coisa nova?- ele perguntou e a mulher o olhou confusa, enquanto Lotte segurava o riso. Os três então olharam para Dolores que apenas sorria com o seu típico rosto de manequim- ela gosta de lantejoulas- ele disse antes de dar um tapinha amigável no ombro da mulher antes de pegar a mão de Lotte e puxar ela para fora daquele lugar, deixando a atendente ainda confusa e olhando assustada para a boneca de plástico.
Five teletransportou os dois para fora da loja, o que fez os dois reapareceram a frente da casa dos Hargreeves, Charllotte olhou para Cinco que apenas olhava para o chão, então ela decidiu quebrar o silêncio.
- Por que deixou Dolores lá? Por que não ficou com ela?- a garota perguntou ao menino que subiu o rosto e olhou para ela com um sorriso no lábios.
- Sebe- o Hargreeves começou a dizer- hoje Hazel veio até mim e me disse sobre recomeços e quais eram os meus planos para agora já que o apoclipse tinha acabado- Cinco deu uma pausa- eu disse a ele que não tinha ideia- o menino então deu alguns passos na direção de Lotte pegando nas mãos da mesma- ele me disse também que iria recomeçar a vida ao lado de uma pessoa que ele ama e isso me fez pensar no que eu faria de agora em diante- Five colocou uma de suas mãos na bochecha de Charllotte e acariciou a mesma o que fez a menina ficar com as bochechas coradas de vergonha.- pra ser sincero com você honey eu passei a minha vida inteira focado em uma única coisa, salvar o mundo e impedir que toda a minha família morrese- ele se aproximou mais e juntou as testas dos dois, fazendo eles ficarem cada vez mais perto. Five tão pouco se importava se eles estavam parados no meio da calçada a onde diversas pessoas poderiam ver o que estava acontecendo, mais ele não se importava, muito menos Charllotte que agora queria saber o que Cinco queria dizer com tudo aquilo e ela torcia para que fosse o que ela esperava.
- E aí eu conheci você- a menina fechou os olhos enquanto sorria- a menina da loja de Donuts sentada enquanto comia uma rosquinha e tomava uma garrafa de água porque odiava café- os dois soltaram um sorriso- a menina que eu achava louca e que começou a me seguir agora onde quer que eu fosse.
- Eu não sou louca- a menina pronunciou baixo enquanto sorria mais.
- Eu sei que não tanto amor- o menino tocou o nariz dos dois- a garota de olhos verdes que me enchia o saco, reclamando de tudo o que eu fazia, que ficava brava quando eu não contava nada a ela e que me fazia ter uma admiração enorme pra ela. A garota, que me fez ser a melhor versão de eu mesmo, que me fez perceber que mesmo depois de tudo de ruim que eu tinha feito eu ainda poderia ser alguém melhor, a menina que via um Cinco que ninguém nunca viu.- ele roçou o nariz dele com o dela o que fez a Gillis abrir os olhos novamente para poder encarar as orbes verdes meio azuladas do Hargreeves- a menina, por qual descobri que veio para me matar mais não o fez porque gostava de mim e então em senti arrependido quando a mandei embora- ele deu um sorriso meio tristonho- e pensei que nunca mais iria vê-la novamente.
- Mas você viu- Charllotte disse antes de dar um risinho.
- É mais eu vi, e então eu beijei ela e senti um sentimento que eu nunca havia sentindo em 45 anos, mais despertou algo incrível que eu nem sabia que podia sentir- ele deu um selinho rápido nos lábios da menina que sorriu mais ainda ( se aquilo era humanamente possível)- depois eu descobri que a mesma era como eu, podia fazer coisas extraordinárias como eu nunca tinha visto. E ela se tornou mais especial para mim, mais não por causa dos poderes, e sim porque ela era a menina de 57 anos mais corajosa que eu conheço- a menina soltou uma risada nasal.- e depois... E depois foi só questão de tempo até eu perceber que em 5 dias eu tinha me apaixonado, coisa que eu nunca achei que fosse acontecer comigo algum dia- a menina arregalou os olhos.
- Você me ama?- ela perguntou desacreditada.
- Eu te amo Charllotte Jane Willians, ou apenas Charllotte Gillis como ela prefere ser chamada. Meu café descente, minha honey meu Good coffe, meu tudo- ela disse e deu mais um selinho rápido nela- minha âncora e a pessoa que eu mais amo.
- Eu também te amo Cinco, acho que dês do momento em que te vi- ela falou e Five apenas sorriu e aproximou mais uma vez o rosto dele ao da ex-agente.
Os dois iniciaram um beijo lento, onde as línguas deles não brigavam por espaço como das últimas vezes que eles tinham se beijado. Dessa vez elas estavam em harmonia constante, dançando uma dança que só elas conheciam.
Os dois por falta de ar se afastaram e colocaram suas testas juntas novamente.
- Namora comigo?- o menino disse olhando não olhos verdes hipnotizantes da menina que amava e e agora tinha certeza- e seja meu recomeço Charllotte, porquê eu preciso de você.
- Eu não sei como eu podeira negar esse pedido- a menina sorriu- é claro que eu namoro com você- a menina juntou os lábios deles mais uma vez e passou os braços ao redor do pescoço do Hargreeves, enquanto o mesmo tirava a mão do rosto de Charllotte e passava pela cintura dela a puxando para mais perto.
Como eles queriam que aquilo permanecesse para sempre.
Porque apartir dali as coisas começaram a piorar...


Notas Finais


Agora capitulo novo só na próxima semana pessoal🥺


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...